.APENAS R$ 85,00 - FRETE GRATIS PARA TODO O BRASIL.

.APENAS R$ 85,00 - FRETE GRATIS PARA TODO O BRASIL.
.VARIOS MODELOS - PREÇOS IMBATIVEIS - CLIKE NA FOTO.
Seja bem-vindo. Hoje é

17 dezembro, 2014

Cachorros - Sinistros Residênciais.



Cachorros - Sinistros Residênciais: Dentro da ambiente residencial em que vive o cachorro, é necessario que se tenha bastante cuidado para se evitar a possíbilidade eventual da ocorrencia de varios acidentes, que podem vitimar seriamente o cachorro. Como no exemplo, a historia de um cachorro que encontrou uma embalagem de anti-pulgas enquanto passeava pela casa, e como o cachorro é um animal naturalmente curioso, começou a mordiscá-la, até que a furou e derrubou seu conteúdo no chão. E sem-querer, acabou sujando as patas com a substância e ao usar a língua para se limpar, foi vítima de grave intoxicação. O remédio, que foi feito para ser aplicado na pele, não poderia ser ingerido, pois devido a sua toxicidade, havia grandes chances de ser fatal.

O cachorro infelizmente, não conseguiu resistir, apesar do todo o esforço de seus proprietários, em terem corrido com ele para o veterinário. Não há como vigiar os cachorros em tempo integral, para proteje-los de acidentes domésticos, como o ocorrido. No entanto, histórias tristes podem ser evitadas com medidas simples que podem ser tomadas por parte dos proprietários, como ter um maior cuidado com produtos quimicos, com venenos parasiticidas, fios de alta tensão e alimentos como chocolates. Inclusive contaminação por produtos para matar parasitas e venenos contra ratos, como o famoso chumbinho, estão entre os principais acidentes que envolvem cachorros no dia-a-dia. Além dos envenenamentos, os perigos dentro de casa incluem os fios elétricos, que causam choques ao serem roídos.

Até o chocolate, que contém substâncias tóxicas para os cachorros e é letal se ingerido em grande quantidade. São também comuns os atendimentos a cachorros que sofrem quedas de janelas de apartamento ou ainda que são atropelados ao escaparem de suas residências. Evite também o acumulo de entulhos e madeira, pois podem atrair escorpiões, lacraias e outros animais peçonhentos. Inclusive é preciso atenção especial para com os filhotes, pois é freqüente a ingestão de pequenos objetos, como brinquedos, pontas de chupetas, entre outros, cuja retirada muitas vezes só é possível por cirurgia. E para se evitar esses acidentes, que muitas vezes são fruto do descaso e não do acaso, é recomendavel que se tenha certos cuidados e precauções, como por exemplo.

Animais peçonhentos: Não junte entulho no ambiente em que o animal vive ou próximo a ele, deixar ralos tampados e fechar buracos no muro também podem evitar visitas perigosas e indesejadas.

Automedicação: Não se deve dar medicamentos ao cachorro sem orientação de um veterinário, pois substâncias aparentemente inofensivas e que curam seres humanos podem ser fatais para os cachorros.

Botijão de gás: Não se deve deixar o cachorro ter acesso à mangueira do botijão de gás, se ela for perfurada, pode colocar a vida de todos ao redor em perigo. Uma saída pode ser cobrir o botijão e a mangueira com um pano para que fiquem invisíveis e difíceis de alcançar.

Brigas: Deve-se manter separados os cachorros que demonstram antipatia entre si. pois Uma briga seria pode acontecer quando você não estiver por perto e eles podem se machucarem gravemente.

Crianças: Nunca se deve deixar cachorros sozinhos na companhia de crianças menores de 9 anos, ou de crianças mesmo com mais idade, mas que não sejam confiaveis, ou mesmo com relação àquelas que já tenham demonstrado atitudes suspeitas ou invasiva para com os cachorros.

Chocolates: Nunca dê chocolate ao seu cachorro e fique de olhos bem abertos na páscoa, pois basta um pouco desse alimento para fazer com que o cachorro passe muito mal, deve-se fiicar atento e ter cuidado especial com as crianças, que têm mania de dividir o que estão comendo com o cachorro.

Doenças: Dependendo de como conservamos o ambiente, podemos atrair transmissores de doenças como pulgas (DAPP), carrapatos (Babesia) e mosquitos (Leishmaniose). Recomenda-se o uso de imunização e repelentes, além de higienização do local onde o cachorro vive.

Eletricidade: Nada de fios de alta tensão em locais freqüentados pelos cachorros.

Escadas: Janelas e lages, o acesso a essas áreas deve ser restringido, e Um pequeno portão ou grade nas escadas pode evitar as temíveis quedas.

Fuga (muros e portões): Nunca deixe o seu cachorro ir à rua sozinho, poios ele corre o risco de ser atropelado, de se envolver em brigas, de sofrer maus-tratos e ainda pode ser envenenado.

Garagem: Se você cria o seu cachorro no mesmo espaço em que guarda o automóvel, lembre-se sempre de prende-lo, quando for entrar ou sair com o carro. Isto previne fugas, atropelamentos ou que ele encoste no escapamento quente. Mas não vá se esquecer de desamarrá-lo depois, pois é uma tortura para o cachorro ficar preso por mais de cinco minutos.

Lixo: Acondicionar o lixo adequadamente, tornando-o inacessível ao cachorro, bandejas da seção de carnes de supermercados são especialmente tentadoras e muito perigosas quando ingeridas pelos cachorros.

Passeios: São fundamentais para os cachorros, mas somente com guia, coleira e conduzidos por quem possa conte-los.

Portas: Portas que batem com o vento podem causar sérios acidentes, mantenha as mais perigosas sempre fechadas, utilize peso de portas ou instale uma dobradiça especial.

Plantas: Nunca se deve deixar os cachorros se aproximarem de plantas estranhas, que podem ser tóxicas, e que se ingeridas podem ser fatais. As mais comuns e que devem ser evitadas são a comigo-ninguém-pode e a Lantana.

Pratos, objetos decorativos e vidros: não deixe nada quebrável onde o cachorro possa alcançar ou ter acesso, Você pode perder sua porcelana favorita e seu cachorro ainda sair machucado.

Remédios e produtos químicos: como shampoos, perfumes e pastas de dente nunca devem ser deixados em locais onde os cachorros tenham acesso, pois na imaginação deles tudo vira brinquedo, e eles podem perfurar as embalagens e consumir seu conteúdo.

Para higienizar os locais de convivência do cachorro, devem ser usados produtos específicos não ofensivos, lembre-se que o olfato do cachorro é oito vezes mais apurado que o do homem. 

Objetos pequenos como pregadores, escovas de dente, bolinhas e até a piaçava da vassoura, ou qualquer objeto que possa ser engolido pelo cachorro, principalmente se forem filhotes, não devem ser deixados nos locais onde eles têm acesso. Pois estes objetos podem causar sufocamento ou terem que ser extraídos por via cirúrgica.

Venenos, nunca deixe ratoeira ou veneno nos locais onde seu cachorro possa ter acesso (mesmo que seja raro ele estar por ali), pois meio segundo de descuido pode ser suficiente para o cachorro ingerir o veneno e sofrer sérias conseqüências. Acondicione corretamente o lixo. Cuidado também com descupinizadores, formicidas e dedetizações em geral.

E em relação aos primeiros socorros, na maioria dos casos em que há uma emergência, a melhor saída é a ida imediata ao médico veterinário, mesmo no caso das mordeduras com pequenos ferimentos (durante brigas, por exemplo). Pois as bactérias podem se espalhar rapidamente, podendo causar infecções graves e colocar a vida do cachorro em risco. Se houver convulsões, é preciso colocá-lo sobre uma superfície rigida e manter sua cabeça elevada durante o transporte.



Se o cachorro estiver sentindo muitas dores, talvez seja necessário uma mordaça de pano para que ele não morda o próprio dono durante o desespero. E mantenha sempre o telefone do veterinário de sua confiança, num local de facil acesso (imã de geladeira) ou na agenda do celular. Em alguns casos o socorro deve ser imediato e o profissional poderá orientá-lo à distância. Calma e prontidão são fundamentais para que a situação seja resolvida da melhor forma possível.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

SEGUIR NO TWITTER.

Follow CachorrosBlogs on Twitter

ADIÇIONAR NO GOOGLE +.

Seguidores

COMPARTILHE A POSTAGEM.

SEGUIR NO TWITTER.

Follow CachorrosBlogs on Twitter

.

.
ELES NÃO TEM VOZ, NEM VEZ. MAS SEU OLHAR NOS DIZ TUDO. SE NÃO PUDER ADOTAR, AO MENOS AJUDE-NOS À AJUDA-LOS. ( CASTRAÇÃO/VACINAÇÃO ).
Custom Search