terça-feira, agosto 31, 2010

Cachorros - Sarna Cheyletiella.


Sarna Cheyletiella - Zoonose: A Sarna cheyletiella e uma dermatose causada pelo acaro Cheyletiella spp. Os sintomas são semelhantes aos de outros tipos de sarna (Sarna Sarcoptica/Sarna Demotica) como irritação intensa(prurido), queda de pelos(alopecia), descamações e lesões com postulas e com grandes possibilidades de adquirir infecções por fungos e bactérias. O acaro Cheyletiella spp não e microscopico como os que causam outros tipos de sarna (Demodex Cani/Sarcoptes Scabiel Canis) e pode ser visto com o auxilio de uma simples lupa, sem necessidade de microscópios como ocorre com outros tipos de acaros causadores de sarnas caninas ou zoonozes. A Sarna Cheyletiella assim como a Sarna Sarcoptica e uma Zoonose altamente contagiosa, e o contagio ocorre por contato físico frequente e direto da pessoa com o cachorro infectado.



Os sintomas desta Zoonose nas pessoas se caracterizam por descamações, lesões com postulas e grande irritação (prurido) nas regiões dos braços, abdomem e tórax. E o tratamento e feito com sabonetes, xampus e remédios orais, que deve ser feito somente após o diagnóstico, com prescrição e acompanhamento medico. Deve-se também trocar diariamente e lavar separadamente as roupas pessoais e de cama. O acaro Cheyletiella spp fica na superfície da pele, e apesar de não a escavarem como o fazem os acaros causadores de outros tipos de sarna (Demodex Cani/Sarcoptes Canis). O acaro Cheyletiella spp constroi corredores em forma de túneis no qual habitam, se protegem e também usam para facilitar a perfuração da da propria pele, para se nutrirem do fluido dos tecidos(linfa) do qual se alimentam. 


E mesmo não fazendo escavações na pele, a possibilidade de infecção por bactérias e fungos oportunistas é alta, e são decorrentes das lesões e escamações produzidas pelo acaro Cheyletiella spp na superfície da pele da pessoa infectada e acometida por esta Zoonose. O ciclo de vida do acaro Cheyletiella spp assim como os demais acaros causadores de outros tipos de sarna (Demodex Canis/Sarcoptes Canis), passa por 04 estágios ovo,Larva,Ninfa e Estagio Adulto (Macho/Fêmea). E todos os estágios acontecem no próprio hospedeiro levando em media de 12 a 15 dias para se completar todo o ciclo. O acaro Cheyletiella spp consegue se movimentar com relativa velocidade na epiderme do hospedeiro infectado quando comparado com outros tipos de acaros (Demodex Canis/Sarcoptes Canis) que possuem muito pouca mobilidade. O acaro Cheytiella spp se utiliza principalmente dos caminhos em formas de túneis construído por eles para facilitar e agilizar sua movimentação. 


O Tratamento da Sarna Cheytiella que acomete os cachorros e feito com remédios em forma de loções, de pó para diluir na agua ou orais. Em qualquer dos casos deve-se administrar os remédios somente após o diagnóstico e com prescrição a acompanhamento de um veterinário. Pois há certas remédios de uso oral utilizadas no tratamento que possuem fortes efeitos colaterais, principalmente a Ivermectina, uma droga fortíssima que possui graves efeitos colaterais, e que se for usada inadequadamente sem a orientação e o acompanhamento de um veterinário, pode provocar o óbito do cachorro. E para complementar o tratamento com medicamentos deve-se também higienizar os locais em que o cachorro fica, principalmente onde ele dorme. E proporcionar ao cachorro uma alimentação balanceada e com todos os nutrientes necessários para o fortalecimento do seu sistema imunológico.


segunda-feira, agosto 30, 2010

Sarna Cheyletiella - Zoonose.



Sarna Cheyletiella - Zoonose: A Sarna cheyletiella e uma dermatose causada pelo acaro Cheyletiella spp. Os sintomas são semelhantes aos de outros tipos de sarna (Sarna Sarcoptica/Sarna Demotica) como irritação intensa(prurido), queda de pelos(alopecia), descamações e lesões com postulas e com grandes possibilidades de adquirir infecções por fungos e bactérias. O acaro Cheyletiella spp não e microscopico como os que causam outros tipos de sarna (Demodex Cani/Sarcoptes Scabiel Canis) e pode ser visto com o auxilio de uma simples lupa, sem necessidade de microscópios como ocorre com outros tipos de acaros causadores de sarnas caninas ou zoonozes. A Sarna Cheyletiella assim como a Sarna Sarcoptica e uma Zoonose altamente contagiosa, e o contagio ocorre por contato físico frequente e direto da pessoa com o cachorro infectado. 


Os sintomas desta Zoonose nas pessoas se caracterizam por descamações, lesões com postulas e grande irritação (prurido) nas regiões dos braços, abdomem e tórax. E o tratamento e feito com sabonetes, xampus e remédios orais, que deve ser feito somente após o diagnóstico, com prescrição e acompanhamento medico. Deve-se também trocar diariamente e lavar separadamente as roupas pessoais e de cama. O acaro Cheyletiella spp fica na superfície da pele, e apesar de não a escavarem como o fazem os acaros causadores de outros tipos de sarna (Demodex Cani/Sarcoptes Canis). O acaro Cheyletiella spp constroi corredores em forma de túneis no qual habitam, se protegem e também usam para facilitar a perfuração da da propria pele, para se nutrirem do fluido dos tecidos(linfa) do qual se alimentam. 


E mesmo não fazendo escavações na pele, a possibilidade de infecção por bactérias e fungos oportunistas é alta, e são decorrentes das lesões e escamações produzidas pelo acaro Cheyletiella spp na superfície da pele da pessoa infectada e acometida por esta Zoonose. O ciclo de vida do acaro Cheyletiella spp assim como os demais acaros causadores de outros tipos de sarna (Demodex Canis/Sarcoptes Canis), passa por 04 estágios ovo,Larva,Ninfa e Estagio Adulto (Macho/Fêmea). E todos os estágios acontecem no próprio hospedeiro levando em media de 12 a 15 dias para se completar todo o ciclo. O acaro Cheyletiella spp consegue se movimentar com relativa velocidade na epiderme do hospedeiro infectado quando comparado com outros tipos de acaros (Demodex Canis/Sarcoptes Canis) que possuem muito pouca mobilidade. O acaro Cheytiella spp se utiliza principalmente dos caminhos em formas de túneis construído por eles para facilitar e agilizar sua movimentação. 


O Tratamento da Sarna Cheytiella que acomete os cachorros e feito com remédios em forma de loções, de pó para diluir na agua ou orais. Em qualquer dos casos deve-se administrar os remédios somente após o diagnóstico e com prescrição a acompanhamento de um veterinário. Pois há certas remédios de uso oral utilizadas no tratamento que possuem fortes efeitos colaterais, principalmente a Ivermectina, uma droga fortíssima que possui graves efeitos colaterais, e que se for usada inadequadamente sem a orientação e o acompanhamento de um veterinário, podem provocar o óbito do cachorro. E para complementar o tratamento com medicamentos deve-se também higienizar os locais em que o cachorro fica, principalmente onde ele dorme. E proporcionar ao cachorro uma alimentação balanceada e com todos os nutrientes necessários para o fortalecimento do seu sistema imunológico.



Sarna Cheyletiella - Zoonose.


Sarna Cheyletiella - Zoonose: A Sarna cheyletiella e uma dermatose causada pelo acaro Cheyletiella spp. Os sintomas são semelhantes aos de outros tipos de sarna (Sarna Sarcoptica/Sarna Demotica) como irritação intensa(prurido), queda de pelos(alopecia), descamações e lesões com postulas e com grandes possibilidades de adquirir infecções por fungos e bactérias. O acaro Cheyletiella spp não e microscopico como os que causam outros tipos de sarna (Demodex Cani/Sarcoptes Scabiel Canis) e pode ser visto com o auxilio de uma simples lupa, sem necessidade de microscópios como ocorre com outros tipos de acaros causadores de sarnas caninas ou zoonozes. A Sarna Cheyletiella assim como a Sarna Sarcoptica e uma Zoonose altamente contagiosa, e o contagio ocorre por contato físico frequente e direto da pessoa com o cachorro infectado. 





Os sintomas desta Zoonose nas pessoas se caracterizam por descamações, lesões com postulas e grande irritação (prurido) nas regiões dos braços, abdomem e tórax. E o tratamento e feito com sabonetes, xampus e remédios orais, que deve ser feito somente após o diagnóstico, com prescrição e acompanhamento medico. Deve-se também trocar diariamente e lavar separadamente as roupas pessoais e de cama. O acaro Cheyletiella spp fica na superfície da pele, e apesar de não a escavarem como o fazem os acaros causadores de outros tipos de sarna (Demodex Cani/Sarcoptes Canis). O acaro Cheyletiella spp constroi corredores em forma de túneis no qual habitam, se protegem e também usam para facilitar a perfuração da da propria pele, para se nutrirem do fluido dos tecidos(linfa) do qual se alimentam. 





E mesmo não fazendo escavações na pele, a possibilidade de infecção por bactérias e fungos oportunistas é alta, e são decorrentes das lesões e escamações produzidas pelo acaro Cheyletiella spp na superfície da pele da pessoa infectada e acometida por esta Zoonose. O ciclo de vida do acaro Cheyletiella spp assim como os demais acaros causadores de outros tipos de sarna (Demodex Canis/Sarcoptes Canis), passa por 04 estágios ovo,Larva,Ninfa e Estagio Adulto (Macho/Fêmea). E todos os estágios acontecem no próprio hospedeiro levando em media de 12 a 15 dias para se completar todo o ciclo. O acaro Cheyletiella spp consegue se movimentar com relativa velocidade na epiderme do hospedeiro infectado quando comparado com outros tipos de acaros (Demodex Canis/Sarcoptes Canis) que possuem muito pouca mobilidade. 



O acaro Cheytiella spp se utiliza principalmente dos caminhos em formas de túneis construído por eles para facilitar e agilizar sua movimentação. O Tratamento da Sarna Cheytiella que acomete os cachorros e feito com remédios em forma de loções, de pó para diluir na agua ou orais. Em qualquer dos casos deve-se administrar os remédios somente após o diagnóstico e com prescrição e acompanhamento de um veterinário. Pois há certas remédios de uso oral utilizadas no tratamento que possuem fortes efeitos colaterais, principalmente a Ivermectina, uma droga fortíssima que possui graves efeitos colaterais, e que se for usada inadequadamente sem a orientação e o acompanhamento de um veterinário, pode provocar o óbito do cachorro. E para complementar o tratamento com medicamentos deve-se também higienizar os locais em que o cachorro fica, principalmente onde ele dorme. E proporcionar ao cachorro uma alimentação balanceada e com todos os nutrientes necessários para o fortalecimento do seu sistema imunológico.




Parasitas de Cachorro - Sarna Demodecica/(Demoticose).

Parasitas de Cachorros -Sarna Demodecica/(Demoticose): É vulgarmente conhecida também como Sarna Negra dos Cachorros ou Sarna Vermelha e e transmitida pelo ácaro Demodex canis, e ao contrario da Sarna Sarcoptica (Escabiose) não e uma Zoonoze, ou seja não e transmissivel dos cachorros para os seres humanos. O ciclo de vida do acaro Demodex canis possui vários estágios, semelhantes ao acaro Sarcoptes Scabiel canis(Sarna Sarcoptica - Escabiose) que começa na fase ovular (ovo) passa pelas fases de larva e ninfa e fecha o ciclo na fase adulta ( Macho/Fêmea). A conclusão Total destes ciclos leva em media de 18 a 25 dias. O Demodex canis em todas as suas fases vive nos folículos pilosos dos cachorros parasitados (hospedeiros). Onde inclusive as fêmeas põem seus ovos e onde também todos os ácaros(larvas/ninfas/adultos) se alimentam das secreções sebaceas e das células epteliais do folículo piloso. 


E devido as lesões causadas no hospedeiro pela ação parasitaria do Demodex canis ao se alimentar das células epteliais dos folículos pilosos pode haver a possibilidade de infecções por fungos ou bactérias. Estas lesões podem ser locais como no dorso, nas partes internas das patas, entre os dedos e em volta da boca do cachorro. Ou generalizadas que acometem geralmente cachorros idosos, anémicos ou com baixa imunidade. A Sarna Demotica ou demodicose, pode produzir dois tipos de lesões que são a Carcinoma, que provoca queda de pelos (alopecia) e espessamento da pele e a Pustulosa que é o pior tipo e o mais grave,e que causa infecções de vários tipos (fungos/vírus/bactérias), e produz lesões com secreções pústulosas na pele.

A Sarna Demodecica e uma doença cronica, ou seja pode ser tratada mas não curada, e através do tratamento consegue-se controla-la, e com o cachorro após o tratamento podendo ter uma vida plena. Existem também teorias de que Sarna Demodecida seja hereditária, entretanto não há qualquer tipo de prova concreta que confirme que a Sarna Demodecica seja transmitida pelo sangue ou pelo leite da fêmea genitora para seu filhote, nem de que a Sarna Demodecica seja uma doença hereditária. Como a transmissão ocorre principalmente pelo contato direto entre os cachorros.

A proximidade constante e intensa da fêmea genitora infectada com seu filhote propicia condições para que o filhote logo após o nascimento seja contagiado pela doença. Principalmente durante a amamentação, passando a impressão e criando a teoria de que o filhote herdou geneticamente a doença, teoria esta que carece de comprovação  cientifica e consequente credibilidade. Evite a auto-medicação e tratamento sem acompanhamento veterinário, pois isto poderá agravar a doença e retardar o tratamento adequado. O diagnóstico, o tratamento e a medicação devem ser feitos com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

domingo, agosto 29, 2010

Parasitas de Cachorro - Sarna Demodecica (Demoticose).


Parasitas de Cachorro - Sarna Demodecica (Demoticose):  É vulgarmente conhecida também como Sarna Negra dos Cachorros ou Sarna Vermelha e e transmitida pelo ácaro Demodex canis, e ao contrario da Sarna Sarcoptica (Escabiose) não e uma Zoonoze, ou seja não e transmissivel dos cachorros para os seres humanos. O ciclo de vida do acaro Demodex canis possui vários estágios, semelhantes ao acaro Sarcoptes Scabiel canis(Sarna Sarcoptica - Escabiose) que começa na fase ovular (ovo) passa pelas fases de larva e ninfa e fecha o ciclo na fase adulta ( Macho/Fêmea). A conclusão Total destes ciclos leva em media de 18 a 25 dias. O Demodex canis em todas as suas fases vive nos folículos pilosos dos cachorros parasitados (hospedeiros). Onde inclusive as fêmeas põem seus ovos e onde também todos os ácaros(larvas/ninfas/adultos) se alimentam das secreções sebaceas e das células epteliais do folículo piloso. 


E devido as lesões causadas no hospedeiro pela ação parasitaria do Demodex canis ao se alimentar das células epteliais dos folículos pilosos pode haver a possibilidade de infecções por fungos ou bactérias. Estas lesões podem ser locais como no dorso, nas partes internas das patas, entre os dedos e em volta da boca do cachorro. Ou generalizadas que acometem geralmente cachorros idosos, anémicos ou com baixa imunidade. A Sarna Demotica ou demodicose, pode produzir dois tipos de lesões que são a Carcinoma, que provoca queda de pelos (alopecia) e espessamento da pele e a Pustulosa que é o pior tipo e o mais grave,e que causa infecções de vários tipos (fungos/vírus/bactérias), e produz lesões com secreções pústulosas na pele.

A Sarna Demodecica e uma doença cronica, ou seja pode ser tratada mas não curada, e através do tratamento consegue-se controla-la, e com o cachorro após o tratamento podendo ter uma vida plena. Existem também teorias de que Sarna Demodecida seja hereditária, entretanto não há qualquer tipo de prova concreta que confirme que a Sarna Demodecica seja transmitida pelo sangue ou pelo leite da fêmea genitora para seu filhote, nem de que a Sarna Demodecica seja uma doença hereditária. Como a transmissão ocorre principalmente pelo contato direto entre os cachorros.

A proximidade constante e intensa da fêmea genitora infectada com seu filhote propicia condições para que o filhote logo após o nascimento seja contagiado pela doença. Principalmente durante a amamentação, passando a impressão e criando a teoria de que o filhote herdou geneticamente a doença, teoria esta que carece de comprovação  cientifica e consequente credibilidade. Evite a auto-medicação e tratamento sem acompanhamento veterinário, pois isto poderá agravar a doença e retardar o tratamento adequado. O diagnóstico, o tratamento e a medicação devem ser feitos com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.


Parasitas de Cachorro - Zoonose Escabiose.



Parasitas de Cachorro - Zoonose Escabiose: É uma Patologia Cutanea causada pelo ácaro Sarcoptes scabiel hominis que e uma variante do acaro Sarcoptes scabiel canis. E altamente irritante e contagiosa e e transmitida entre o contato de cachorros e pessoas infectados com pessoas sadias.  A Zoonose Escabiose não tem predileção por sexo ou idade e contamina indistintamente de crianças a idosos, inclusive passando direta e facilmente de mães para seus bebes lactentes. O contagio e possível também por compartilhamento de ambientes, roupas ou dormitórios. Sendo decorrente também a contaminação em ambientes como de academias,escolas,hospitais e similares. Nos homens a parte mais atingida comumente e a área genital, nas mulheres são os seios, em idosos e crianças são o couro cabeludo, e as palmas das mãos. 


Os sintomas são principalmente um intenso prurido (irritação) causada pelos ácaros Sarcoptes scabiel hominis ao perfurar a pele, o que faz em poucos minutos após sua fixação, para atingirem a epiderme e assim se alimentarem e também para as fêmeas fazerem a postura de seus ovos. Assim como ocorre nos cachorros todo o processo e idêntico. Os acaros Sarcoptes scabiel hominis que causam a Zoonose Escabiose cavam tunes na epiderme onde se alimentam,eliminam suas fezes, e onde as fêmeas põem seus ovos. Acarretando na pessoa infectada uma irritação intensa, ocasionando extensas e profundas lesões e escoriações na pele causadas pela própria pessoa contaminada ao se coçar. Podendo inclusive ocorrer  infecções oportunistas por vírus, fungos e bactérias devido as lesões na pele.

O diagnóstico médico na maioria das vezes é feito visualmente, pelas próprias observações e analises das escoriações e irritações (prurido) causados na pessoa infectada. O medico conclui então que devido aos sintomas apresentados a pessoa esta infectada por esta patologia cutânea (Zoonose Escabiose). Entretanto o medico pode em caso de duvida, e para efeito de confirmação fazer uma raspagem nas lesões e observar a amostra no microscópio, para conclusão e diagnóstico finais. Caso haja mais de uma pessoa contaminada na família, na turma da escola ou no local de trabalho, estas pessoas devem ser diagnosticadas e medicadas simultânea e individualmente.

Pois os remédios tem restrições e apresentam efeitos adversos dependendo da idade, do sexo e das condições de saúde das pessoas infectadas pela Zoonose Escabiose, como crianças, gestantes, ou pessoas com alergias ou problemas neurológicos. Tanto os remédios administrados, quanto os pacientes diagnosticados devem ser avaliados individualmente e somente por um medico especialista. Deve-se também ter cuidado com roupas pessoas e roupa de cama, devendo troca-las todos os dias e lava-las com agua quente e depois passa-las com ferro bem quente. Todas as pessoas ou cachorros que tenham tido contato entre si. devem ser diagnosticados e avaliados, mesmo que não apresentem sintomas, e se necessário medicados por um medico especialista e no caso dos cachorros um veterinário.  

Parasitas de Cachorro - Zoonose Escabiose ( Sarcoptes scabiel hominis).


A Zoonose Escabiose ( Sarcoptes scabiel hominis):  É uma Patologia Cutanea causada pelo ácaro Sarcoptes scabiel hominis que e uma variante do acaro Sarcoptes scabiel canis. E altamente irritante e contagiosa e e transmitida entre o contato de cachorros e pessoas infectados com pessoas sadias.  A Zoonose Escabiose não tem predileção por sexo ou idade e contamina indistintamente de crianças a idosos, inclusive passando direta e facilmente de mães para seus bebes lactentes. O contagio e possível também por compartilhamento de ambientes, roupas ou dormitórios. Sendo decorrente também a contaminação em ambientes como de academias,escolas,hospitais e similares. Nos homens a parte mais atingida comumente e a área genital, nas mulheres são os seios, em idosos e crianças são o couro cabeludo, e as palmas das mãos. 


Os sintomas são principalmente um intenso prurido (irritação) causada pelos ácaros Sarcoptes scabiel hominis ao perfurar a pele, o que faz em poucos minutos após sua fixação, para atingirem a epiderme e assim se alimentarem e também para as fêmeas fazerem a postura de seus ovos. Assim como ocorre nos cachorros todo o processo e idêntico. Os acaros Sarcoptes scabiel hominis que causam a Zoonose Escabiose cavam tunes na epiderme onde se alimentam,eliminam suas fezes, e onde as fêmeas põem seus ovos. Acarretando na pessoa infectada uma irritação intensa, ocasionando extensas e profundas lesões e escoriações na pele causadas pela própria pessoa contaminada ao se coçar. Podendo inclusive ocorrer  infecções oportunistas por vírus, fungos e bactérias devido as lesões na pele.

O diagnóstico médico na maioria das vezes é feito visualmente, pelas próprias observações e analises das escoriações e irritações (prurido) causados na pessoa infectada. O medico conclui então que devido aos sintomas apresentados a pessoa esta infectada por esta patologia cutânea (Zoonose Escabiose). Entretanto o medico pode em caso de duvida, e para efeito de confirmação fazer uma raspagem nas lesões e observar a amostra no microscópio, para conclusão e diagnóstico finais. Caso haja mais de uma pessoa contaminada na família, na turma da escola ou no local de trabalho, estas pessoas devem ser diagnosticadas e medicadas simultânea e individualmente.

Pois os remédios tem restrições e apresentam efeitos adversos dependendo da idade, do sexo e das condições de saúde das pessoas infectadas pela Zoonose Escabiose, como crianças, gestantes, ou pessoas com alergias ou problemas neurológicos. Tanto os remédios administrados, quanto os pacientes diagnosticados devem ser avaliados individualmente e somente por um medico especialista. Deve-se também ter cuidado com roupas pessoas e roupa de cama, devendo troca-las todos os dias e lava-las com agua quente e depois passa-las com ferro bem quente. Todas as pessoas ou cachorros que tenham tido contato entre si. devem ser diagnosticados e avaliados, mesmo que não apresentem sintomas, e se necessário medicados por um medico especialista e no caso dos cachorros um veterinário.  

sábado, agosto 28, 2010

Parasitas de Cachorro - Sarna sarcoptica (Sarcoptes scabiel).



Parasitas de Cachorro - Sarna sarcoptica (Sarcoptes scabiel):  A Sarna sarcoptica que acomete os cachorros e causada pelo ácaro (artrópode) da espécie Sarcoptes scabiei canis.  E a sua variante Sarcoptes scabiei hominis e causadora nos seres humanos da Zoonose escabiose.  E um acaro cujo a fêmea tem um tamanho maior que o macho, quando adultos possuem 08 patas e no estagio larval possuem 06 patas, e sua respiração e feita pela pele. E e um parasita que sobrevive muito pouco tempo na ausência de um hospedeiro, conseguindo sobreviver no máximo de 5 a 7 dias sem parasita-lo. A postura de ovos da fêmea que e ovípara e feita parcialmente, a medida que a fêmea vai avançando e escavando túneis na epiderme do seu hospedeiro, ela vai depositando seus ovos. E a postura de ovos desta forma localizada, parcial e em tempos diferentes, acarreta diferentes períodos de incubação dos ovos e ocasiona uma infestação de larvas geradas por uma mesma fêmea por um prazo de ate 02 meses. 


Após esta fase ocorre a eclosão dos ovos e o aparecimento das larvas, e depois de se desenvolverem as larvas passam ao estagio de ninfa, a transformação das larvas em ninfas tanto pode ocorrer nas galerias escavadas na epiderme em que os ovos foram depositados ou sob a pele do hospedeiro. A passagem do estagio de larva para adulto imaturo ocorre sob a pele do hospedeiro, e somente após a fertilização são considerados completamente adultos, este ciclo se completa entre 15 e 17 dias. Todos os estágios de vida do acaro Sarcoptes scabiei canis do ovo ao estagio adulto (ovo-larva-ninfa-adulto) ocorrem no próprio hospedeiro parasitado. E após se transformar em acaro adulto e fixar-se na pele do hospedeiro, o parasita Sarcoptes scabiei recomeça todo ciclo.  

quarta-feira, agosto 25, 2010

Parasitas de Cachorro - Sarna.




Parasita de Cachorro - Sarna: A sarna e uma doença causada por ácaros (Sarcoptes Scabiel), que são parasitas microscopicos que habitam  a pele dos cachorros. Alguns tipos de sarnas acometem exclusivamente os cachorros, outras são Zoonozes que acometem tanto os cachorros, como os seres humanos, como a Escabiose (Sarna Sarcóptica), e a sarna sarcóptica se dissemina e tem predominância em regiões quentes, sendo também muito contagiosa. Outro tipo de sarna e a Sarna Demodécica, que  possui as mesmas caracteristicas da sarna sarcoptica, entretanto não e uma zoonoze, ou seja não é contagiosa aos seres humanos. 


Tanto a Sarna Demodecica quanto a Sarna sarcoptica são causadas por ácaros que se abrigam nos pelos (folículos pilosos) e nas glândulas sebáceas da pele dos cachorros. E caso não sejam rápida e devidamente diagnosticadas e tratadas, além de provocarem uma intensa queda de pêlos, ocasionam também feridas extensas e profundas que podem inclusive levar o cachorro a morte,  causada pelas infecções  oportunistas que ocorrem  em sua pele produzida por germes patogénicos encontrados  no ambiente ou inclusive  na sua própria pelagem.  Tendo como agravante  ainda o prurido e a intensa irritação provocada no cachorro, aumentando o seu grau de infecção e piorando o seu ferimento pelo próprio ato de se coçar.

Parasitas de Cachorros - Pulgas - Dipylidium Caninum/Zoonose Dilipidiose.


Parasitas de cachorros - Pulgas - Dipylidium Caninum/Zoonose Dilipidiose:  As pulgas são insetos da ordem dos Siphonaptera, e existem a milhares de anos, estudos científicos indicam a existência de ancestrais da pulga na Era Paleozóica ( 225 a 280 milhões de anos ).  No Brasil elas foram introduzidas no século XVI, pelos europeus e seus animais respectivamente na época da colonização. E existem milhares de espécies de pulgas, cerca de 2500 em todo o mundo, porem as que parasitam preferencialmente os animais domésticos e os seres humanos são especificamente quatro espécies. Sendo a Pulex irritans a espécie de pulga doméstica que parasita preferencialmente os seres humanos. E a Xenopsylla cheopis é a espécie de pulga que parasita o rato do esgoto (ratazana), e é a espécie que pode transmitir aos seres humanos a Peste Bubônica. A Ctenocephalides canis, é a espécie que parasita preferencialmente os cachorros, e a Ctenocephalides felix que e a espécie que parasita preferencialmente os gatos.





Sendo que no Brasil, as espécies predominantes são as Ctenocephalides canis e a Ctenocephalides felix, e existem alguns aspectos fundamentais a se considerar em relação a estas quatro espécies, pois são insetos parasitas hematófagos, que se nutrem consequentemente do sangue do hospedeiro que parasitam. E embora cada uma delas tenha predileção por parasitar o seu hospedeiro especifico, porem na ausência destes, podem vir a parasitar qualquer um dos outros ( Seres humanos, Cachorros, Gatos e Ratazanas ). Podendo com isto transmitir diversas doenças graves e até fatais. E quando se detectada a presença significativa de pulgas no cachorro, é grande a probabilidade de que o ambiente esteja completamente infestado por elas. Pois a quantidade de pulgas presente no cachorro, é o equivalente a 5% do total de pulgas existente no ambiente nos seus diversos ciclos de vida. 



E o ser humano não tem uma percepção direta desta infestação, porque as pulgas da espécie Ctenocephalides canis que parasitam os cachorros tem predileção pelos mesmos, e dificilmente parasitam o ser humano, só o fazendo quando da ausência prolongada da possibilidade de parasitar o seu hospedeiro preferencial que e o cachorro. E a pulga de espécie Pulex irritans, que parasita preferencialmente os seres humanos, habitam somente ambientes infectos e sem as mínimas condições de higiene, inclusive incluindo neste contexto as pessoas que os habitam. E a pulga Ctnocephalides canis que parasita os cachorros, aborda os seus hospedeiros com muita facilidade, não havendo sequer necessidade de contato direto, pois elas tem capacidade de darem proporcionalmente grandes saltos.  Os cachorros podem adiquiri-las facilmente passeando na rua, no gramado de um jardim, ou em um contato próximo com um cachorro hospedeiro. 


Assim independente do cachorro ter um otimo tratamento e uma excelente condição de higiene, as pulgas invadem e podem fácil e rapidamente infestarem um ambiente sendo trazidas pelo próprio cachorro. E durante o seu ciclo de vida, a pulga passa por quatro estágios diferenciados e distintos, que podem variar de 12 a 170 dias, dependendo de fatores como temperatura e umidade do ambiente. Sendo que a pulga fêmea deposita em media 50 ovos/dia continuamente, e geralmente no próprio cachorro, entretanto uma grande parte acaba caindo no próprio ambiente. E que encontrando condições apropriadas de temperatura e umidade, eclodirão e irão se transformar em larvas em um período de 2 a 10 dias, e as larvas abrigam-se nos tapetes, nos tecidos, nas frestas, e se alimentam de detritos orgânicos e das fezes dos cachorros e das próprias pulgas. 


E em um prazo médio entre 5 a 11 dias, as larvas criam um casulo onde desenvolvem o estagio de pupa, fase em que são extremamente resistente ao meio ambiente ou a produtos de detetização.  E após 5 dias as pupas já podem se transformar em pulgas adultas, entretanto necessitam encontrar um hospedeiro para concretizarem a mudança de fase, entretanto caso não consigam, conseguem resistir permanecendo no casulo e em jejum por um período de vários meses.  Geralmente os ciclos se completam entre 3 a 4 semanas, e depois disto as pulgas podem viver no hospedeiro por mais de 100 dias, se alimentando vorazmente de seu sangue e produzindo ovos continuamente, que é em torno de ate 50 ovos/dia em media a produção de uma pulga fêmea adulta. E a pulga Ctenocephalides canis que parasita o cachorro, alem de lhe transmitir diretamente varias doenças como anemias, viroses e verminoses, podem tambem parasitar e transmitir aos seres humanos doenças classificadas como zoonoses. 


E atravez de sua picada, mesmo que inclusive não transmitam nenhuma doença, podem provocar nos cachorros a Dermatite Alérgica ou (DAPP-Demartite Alérgica Picada Pulga). Pois ao sugar o sangue do cachorro, a pulga injeta sua saliva, que possui propriedades anticoagulantes, e é este anticoagulante, que causa nos cachorros alérgicos a ele, uma coceira (prurido) intensa. E que tem como consequências, a queda de pelos, descamação da pele, feridas e um odor caracteristico e desagradável, podendo inclusive vir a desenvolver eczemas, dermatite pruriginoso e infecções cutânea (Pioderme). E está é uma doença em que não existe cura, somente   o controle e o tratamento, e pode também ser transmitida geneticamente dos genitores para os seus descendentes. E uma mínima quantidade de pulgas parasitando o cachorro, já e o suficiente para provocar o aparecimento dos sintomas da Dermatite Alérgica. 


Devido a isto toda atenção se faz necessária, para eliminação imediata de qualquer eventual foco de pulgas que possam vir a parasitar o cachorro. E outra importante e grave doença, transmitida pelas pulgas aos cachorros, é uma verminose causada pelo parasita intestinal Dipylidium caninum, e que tambem é uma zoonose, e consequentemente tambem acomete os seres humanos (Dipilidioseespecie Ctenophalides canis que parasita os cachorros, é o vetor de transmissão do parasita intestinal Dipylidium caninum. Sendo a pulga o hospedeiro intermediário do Dipylidium caninum, que causa nos cachorros uma grave verminose, e no seres humanos a Zoonose Dipilidiose. Pois as pulgas quando estão na sua fase larval, ao se alimentarem das fezes de cachorros parasitados por pulgas contaminadas, acabam ingerindo os ovos da ténia do Cachorro (Dipylidium Caninum) existentes nestas mesmas fezes. 


Pois os cachorros muitas vezes ao reagirem a irritação causada pelas pulgas, tentam livrar-se delas pegando-as com os dentes e as engolindo, e assim se inicia todo o processo em que o cachorro adquire o parasita, desenvolve a doença com suas consequencias e sintomas, e a transmite e a dissemina através de suas fezes. E os ovos existentes nas pulgas ingeridas pelo cachorro, vão se desenvolver e transformar-se em vermes dentro do seu intestino, completando assim o seu ciclo de vida, e alcançando  seu completo e pleno desenvolvimento. O Dipylidium caninum, ou ténia do cachorro, é um parasita do grupo das solitárias, que mede em media de 15 a 20 cm de comprimento, e tem  de 2 a 4 mm de largura quando na fase adulta. Pertence ao grupo dos chamados vermes chatos, que tem o dorso e o ventre achatados, ou Platelmintos como são denominados pela zoologia. 


E na sua fase adulta são perfeitamente visíveis, já seus ovos são visíveis somente com auxílio de microscópio óptico, e encontram-se sempre agrupados formando o que se denomina sincício. E os ciclos de vida do parasita Dipylidium caninum, começam através dos seus  ovos, que são o estagio inicial da ténia do cachorro, e que são disseminados diretamente no ambiente ou através das fezes do cachorro parasitado. Sendo envolvidos e protegidos por invólucros chamados proglótides, que são semelhantes a grãos de arroz e que possuem mobilidade. E de dentro dos proglótides, saem os ovos dos quais se alimentam indiretamente as pulgas em seu estagio larval, atravez das fezes de cachorro e tambem das fezes de pulgas adultas contaminados, e no estagio larval, as Larvas do parasita Dipylidium caninum vivem e se desenvolvem no sistema digestivo  das pulgas adultas da espécie Ctenophalides. 



E os cachorros reagindo a irritação causada pelas picadas das pulgas, e na tentativa de elimina-las, involuntariamente as engolem e consequentemente se transformam em seus hospedeiros. No qual a verminose do  parasita Dipylidium caninum desenvolvera seu ciclo final. A verminose transmitida aos cachorros pelo parasita Dipylidium caninum, e que tem como vetor a pulga Ctenocephalides canis, provoca nos cachorros acometidos pela mesma vários sintomas e debilidades. Como anemia e consequente prostração, diarreia com presença de muco e sangue, perda de pelos, emagrecimento e suscebilidade a contrair diversas outras doenças devido a baixa assimilação nutricional dos alimentos ingeridos. E tambem uma forte irritação na região anal, fazendo com que o cachorro esfregue constantemente o ânus no chão. 


E dependendo da quantidade de infestação da verminose, ela pode inclusive até ocasionar ataques convulsivos no cachorro, pois o parasita Dipylidium caninum tambem secreta uma toxina que afeta o sistema nervoso dos cachorros acometidos. Inclusive se não for diagnosticada e tratada devidamente, esta verminose causada pelo parasita Dipylidium caninum pode provocar inclusive a morte do cachorro. Nos seres humanos esta doença se manifesta como uma Zoonose, que é a Dipilidiose, e zoonozes são doenças e infecções que são adquiridas principalmente por contato com animais domésticos, no caso especifico são os cachorros ou tambem pelo consumo de carne de animais contaminados da espécies dos bovinos e suínos. E a contaminação da Dipilidiose nos seres humanos, ocorre pelo consumo involuntário de ovos do parasita Dipylidium caninum através de alimentos contaminados, ou pelo contato das mãos com a boca. 


O que acontece frequentemente e principalmente com crianças, que ao porem as mãos inconscientemente no chão ou em objetos contaminados e depois na boca, são mais sucetiveis ao contagio. Inclusive este tipo de zoonose acomete com maior frequência as crianças. E o parasita Dipylidium caninum, ao se instalar no intestino dos seres humanos, se desenvolve e cresce podendo medir ate 50cm de comprimento, sendo que os sintomas apresentados pelas pessoas acometidas são, anemia com consequente apatia e perda de peso, diarreia, dores abdominais e prurido anal, porem nos adultos os sintomas não são tão intensos quanto nas crianças. E deve-se procurar imediatamente o auxilio medico e tambem veterinário quando do aparecimento de qualquer sintoma caracteristico, para um exame e diagnóstico, pois tanto no caso da Verminose Dipylidium caninum, quanto da Zoonose Dilipidiose, há tratamento e cura, inclusive a Zoonose Dilipidiose, quando detectada cedo, pode ser tratado e curada sem muitas dificuldades.


                                                                                                                                                       
                                                                                            
                                                                                                                                                                                                                                                 

segunda-feira, agosto 23, 2010

Parasitas de Cachorros - Pulgas / Dipylidium Caninum.




Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
Parasitas de Cachorros - Pulgas / Dipylidium Caninum: As pulgas são insetos da ordem dos Siphonaptera, e existem a milhares de anos, estudos científicos indicam a existência de ancestrais da pulga na Era Paleozóica ( 225 a 280 milhões de anos ).  No Brasil elas foram introduzidas no século XVI, pelos europeus e seus animais respectivamente na época da colonização. E existem milhares de espécies de pulgas, cerca de 2500 em todo o mundo, porem as que parasitam preferencialmente os animais domésticos e os seres humanos são especificamente quatro espécies. Sendo a Pulex irritans a espécie de pulga doméstica que parasita preferencialmente os seres humanos. E a Xenopsylla cheopis é a espécie de pulga que parasita o rato do esgoto (ratazana), e é a espécie que pode transmitir aos seres humanos a Peste Bubônica. A Ctenocephalides canis, é a espécie que parasita preferencialmente os cachorros, e a Ctenocephalides felix que e a espécie que parasita preferencialmente os gatos. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
Sendo que no Brasil, as espécies predominantes são as Ctenocephalides canis e a Ctenocephalides felix, e existem alguns aspectos fundamentais a se considerar em relação a estas quatro espécies, pois são insetos parasitas hematófagos, que se nutrem consequentemente do sangue do hospedeiro que parasitam. E embora cada uma delas tenha predileção por parasitar o seu hospedeiro especifico, porem na ausência destes, podem vir a parasitar qualquer um dos outros ( Seres humanos, Cachorros, Gatos e Ratazanas ). Podendo com isto transmitir diversas doenças graves e até fatais. E quando se detectada a presença significativa de pulgas no cachorro, é grande a probabilidade de que o ambiente esteja completamente infestado por elas. Pois a quantidade de pulgas presente no cachorro, é o equivalente a 5% do total de pulgas existente no ambiente nos seus diversos ciclos de vida. 



Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
E o ser humano não tem uma percepção direta desta infestação, porque as pulgas da espécie Ctenocephalides canis que parasitam os cachorros tem predileção pelos mesmos, e dificilmente parasitam o ser humano, só o fazendo quando da ausência prolongada da possibilidade de parasitar o seu hospedeiro preferencial que e o cachorro. E a pulga de espécie Pulex irritans, que parasita preferencialmente os seres humanos, habitam somente ambientes infectos e sem as mínimas condições de higiene, inclusive incluindo neste contexto as pessoas que os habitam. E a pulga Ctnocephalides canis que parasita os cachorros, aborda os seus hospedeiros com muita facilidade, não havendo sequer necessidade de contato direto, pois elas tem capacidade de darem proporcionalmente grandes saltos.  Os cachorros podem adiquiri-las facilmente passeando na rua, no gramado de um jardim, ou em um contato próximo com um cachorro hospedeiro. 

                                  

Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
Assim independente do cachorro ter um otimo tratamento e uma excelente condição de higiene, as pulgas invadem e podem fácil e rapidamente infestarem um ambiente sendo trazidas pelo próprio cachorro. E durante o seu ciclo de vida, a pulga passa por quatro estágios diferenciados e distintos, que podem variar de 12 a 170 dias, dependendo de fatores como temperatura e umidade do ambiente. Sendo que a pulga fêmea deposita em media 50 ovos/dia continuamente, e geralmente no próprio cachorro, entretanto uma grande parte acaba caindo no próprio ambiente. E que encontrando condições apropriadas de temperatura e umidade, eclodirão e irão se transformar em larvas em um período de 2 a 10 dias, e as larvas abrigam-se nos tapetes, nos tecidos, nas frestas, e se alimentam de detritos orgânicos e das fezes dos cachorros e das próprias pulgas. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
E em um prazo médio entre 5 a 11 dias, as larvas criam um casulo onde desenvolvem o estagio de pupa, fase em que são extremamente resistente ao meio ambiente ou a produtos de detetização.  E após 5 dias as pupas já podem se transformar em pulgas adultas, entretanto necessitam encontrar um hospedeiro para concretizarem a mudança de fase, entretanto caso não consigam, conseguem resistir permanecendo no casulo e em jejum por um período de vários meses.  Geralmente os ciclos se completam entre 3 a 4 semanas, e depois disto as pulgas podem viver no hospedeiro por mais de 100 dias, se alimentando vorazmente de seu sangue e produzindo ovos continuamente, que é em torno de ate 50 ovos/dia em media a produção de uma pulga fêmea adulta. E a pulga Ctenocephalides canis que parasita o cachorro, alem de lhe transmitir diretamente varias doenças como anemias, viroses e verminoses, podem tambem parasitar e transmitir aos seres humanos doenças classificadas como zoonoses. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
E atravez de sua picada, mesmo que inclusive não transmitam nenhuma doença, podem provocar nos cachorros a Dermatite Alérgica ou (DAPP-Demartite Alérgica Picada Pulga). Pois ao sugar o sangue do cachorro, a pulga injeta sua saliva, que possui propriedades anticoagulantes, e é este anticoagulante, que causa nos cachorros alérgicos a ele, uma coceira (prurido) intensa. E que tem como consequências, a queda de pelos, descamação da pele, feridas e um odor caracteristico e desagradável, podendo inclusive vir a desenvolver eczemas, dermatite pruriginoso e infecções cutânea (Pioderme). E está é uma doença em que não existe cura, somente   o controle e o tratamento, e pode também ser transmitida geneticamente dos genitores para os seus descendentes. E uma mínima quantidade de pulgas parasitando o cachorro, já e o suficiente para provocar o aparecimento dos sintomas da Dermatite Alérgica. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
Devido a isto toda atenção se faz necessária, para eliminação imediata de qualquer eventual foco de pulgas que possam vir a parasitar o cachorro. E outra importante e grave doença, transmitida pelas pulgas aos cachorros, é uma verminose causada 
 pelo parasita intestinal Dipylidium caninum, e que tambem é uma zoonose, e consequentemente tambem acomete os seres humanos (Dipilidioseespecie Ctenophalides canis que parasita os cachorros, é o vetor de transmissão do parasita intestinal Dipylidium caninum. Sendo a pulga o hospedeiro intermediário do Dipylidium caninum, que causa nos cachorros uma grave verminose, e no seres humanos a Zoonose Dipilidiose. Pois as pulgas quando estão na sua fase larval, ao se alimentarem das fezes de cachorros parasitados por pulgas contaminadas, acabam ingerindo os ovos da ténia do Cachorro (Dipylidium Caninum) existentes nestas mesmas fezes. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
Pois os cachorros muitas vezes ao reagirem a irritação causada pelas pulgas, tentam livrar-se delas pegando-as com os dentes e as engolindo, e assim se inicia todo o processo em que o cachorro adquire o parasita, desenvolve a doença com suas consequencias e sintomas, e a transmite e a dissemina através de suas fezes. E os ovos existentes nas pulgas ingeridas pelo cachorro, vão se desenvolver e transformar-se em vermes dentro do seu intestino, completando assim o seu ciclo de vida, e alcançando  seu completo e pleno desenvolvimento. O Dipylidium caninum, ou ténia do cachorro, é um parasita do grupo das solitárias, que mede em media de 15 a 20 cm de comprimento, e tem  de 2 a 4 mm de largura quando na fase adulta. Pertence ao grupo dos chamados vermes chatos, que tem o dorso e o ventre achatados, ou Platelmintos como são denominados pela zoologia. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
E na sua fase adulta são perfeitamente visíveis, já seus ovos são visíveis somente com auxílio de microscópio óptico, e encontram-se sempre agrupados formando o que se denomina sincício. E os ciclos de vida do parasita Dipylidium caninum, começam através dos seus  ovos, que são o estagio inicial da ténia do cachorro, e que são disseminados diretamente no ambiente ou através das fezes do cachorro parasitado. Sendo envolvidos e protegidos por invólucros chamados proglótides, que são semelhantes a grãos de arroz e que possuem mobilidade. E de dentro dos proglótides, saem os ovos dos quais se alimentam indiretamente as pulgas em seu estagio larval, atravez das fezes de cachorro e tambem das fezes de pulgas adultas contaminados, e no estagio larval, as Larvas do parasita Dipylidium caninum vivem e se desenvolvem no sistema digestivo  das pulgas adultas da espécie Ctenophalides. 



Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
E os cachorros reagindo a irritação causada pelas picadas das pulgas, e na tentativa de elimina-las, involuntariamente as engolem e consequentemente se transformam em seus hospedeiros. No qual a verminose do  parasita Dipylidium caninum desenvolvera seu ciclo final. A verminose transmitida aos cachorros pelo parasita Dipylidium caninum, e que tem como vetor a pulga Ctenocephalides canis, provoca nos cachorros acometidos pela mesma vários sintomas e debilidades. Como anemia e consequente prostração, diarreia com presença de muco e sangue, perda de pelos, emagrecimento e suscebilidade a contrair diversas outras doenças devido a baixa assimilação nutricional dos alimentos ingeridos. E tambem uma forte irritação na região anal, fazendo com que o cachorro esfregue constantemente o ânus no chão. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
E dependendo da quantidade de infestação da verminose, ela pode inclusive até ocasionar ataques convulsivos no cachorro, pois o parasita Dipylidium caninum tambem secreta uma toxina que afeta o sistema nervoso dos cachorros acometidos. Inclusive se não for diagnosticada e tratada devidamente, esta verminose causada pelo parasita Dipylidium caninum pode provocar inclusive a morte do cachorro. Nos seres humanos esta doença se manifesta como uma Zoonose, que é a Dipilidiose, e zoonozes são doenças e infecções que são adquiridas principalmente por contato com animais domésticos, no caso especifico são os cachorros ou tambem pelo consumo de carne de animais contaminados da espécies dos bovinos e suínos. E a contaminação da Dipilidiose nos seres humanos, ocorre pelo consumo involuntário de ovos do parasita Dipylidium caninum através de alimentos contaminados, ou pelo contato das mãos com a boca. 


Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                  
O que acontece frequentemente e principalmente com crianças, que ao porem as mãos inconscientemente no chão ou em objetos contaminados e depois na boca, são mais sucetiveis ao contagio. Inclusive este tipo de zoonose acomete com maior frequência as crianças. E o parasita Dipylidium caninum, ao se instalar no intestino dos seres humanos, se desenvolve e cresce podendo medir ate 50cm de comprimento, sendo que os sintomas apresentados pelas pessoas acometidas são, anemia com consequente apatia e perda de peso, diarreia, dores abdominais e prurido anal, porem nos adultos os sintomas não são tão intensos quanto nas crianças. E deve-se procurar imediatamente o auxilio medico e tambem veterinário quando do aparecimento de qualquer sintoma caracteristico, para um exame e diagnóstico, pois tanto no caso da Verminose Dipylidium caninum, quanto da Zoonose Dilipidiose, há tratamento e cura, inclusive a Zoonose Dilipidiose, quando detectada cedo, pode ser tratado e curada sem muitas dificuldades.   

Como Acabar com Pulgas de Cachorros, Como Acabar com as Pulgas do Cachorro, Como Acabar com as Pulgas, Eliminar Pulgas, Como Eliminar Pulgas de Cachorro, Remedios para Matar Pulgas, Matar Pulgas, Como Matar Pulgas, Como Acabar com Pulgas de Cachorro Filhote, Coleira Anti- Pulgas, Coleiras Anti-Pulgas. 
                                                                                                                                           
                              


                                                                                                                                                                                                            

sábado, agosto 21, 2010

Parasitas de Cachorro - Pulgas/Doenças Transmissiveis.



Parasitas de Cachorro - Pulgas/Doenças Transmissiveis:  As pulgas são insetos da ordem dos Siphonaptera, e existem a milhares de anos, estudos científicos indicam a existência de ancestrais da pulga na Era Paleozóica ( 225 a 280 milhões de anos ).  No Brasil elas foram introduzidas no século XVI, pelos europeus e seus animais respectivamente na época da colonização. E existem milhares de espécies de pulgas, cerca de 2500 em todo o mundo, porem as que parasitam preferencialmente os animais domésticos e os seres humanos são especificamente quatro espécies. Sendo a Pulex irritans a espécie de pulga doméstica que parasita preferencialmente os seres humanos. E a Xenopsylla cheopis é a espécie de pulga que parasita o rato do esgoto (ratazana), e é a espécie que pode transmitir aos seres humanos a Peste Bubônica. A Ctenocephalides canis, é a espécie que parasita preferencialmente os cachorros, e a Ctenocephalides felix que e a espécie que parasita preferencialmente os gatos. 

Sendo que no Brasil, as espécies predominantes são as Ctenocephalides canis e a Ctenocephalides felix, e existem alguns aspectos fundamentais a se considerar em relação a estas quatro espécies, pois são insetos parasitas hematófagos, que se nutrem consequentemente do sangue do hospedeiro que parasitam. E embora cada uma delas tenha predileção por parasitar o seu hospedeiro especifico, porem na ausência destes, podem vir a parasitar qualquer um dos outros ( Seres humanos, Cachorros, Gatos e Ratazanas ). Podendo com isto transmitir diversas doenças graves e até fatais. E quando se detectada a presença significativa de pulgas no cachorro, é grande a probabilidade de que o ambiente esteja completamente infestado por elas. Pois a quantidade de pulgas presente no cachorro, é o equivalente a 5% do total de pulgas existente no ambiente nos seus diversos ciclos de vida. 

E o ser humano não tem uma percepção direta desta infestação, porque as pulgas da espécie Ctenocephalides canis que parasitam os cachorros tem predileção pelos mesmos, e dificilmente parasitam o ser humano, só o fazendo quando da ausência prolongada da possibilidade de parasitar o seu hospedeiro preferencial que e o cachorro. E a pulga de espécie Pulex irritans, que parasita preferencialmente os seres humanos, habitam somente ambientes infectos e sem as mínimas condições de higiene, inclusive incluindo neste contexto as pessoas que os habitam. E a pulga Ctnocephalides canis que parasita os cachorros, aborda os seus hospedeiros com muita facilidade, não havendo sequer necessidade de contato direto, pois elas tem capacidade de darem proporcionalmente grandes saltos.  Os cachorros podem adiquiri-las facilmente passeando na rua, no gramado de um jardim, ou em um contato próximo com um cachorro hospedeiro. 

Assim independente do cachorro ter um otimo tratamento e uma excelente condição de higiene, as pulgas invadem e podem fácil e rapidamente infestarem um ambiente sendo trazidas pelo próprio cachorro. E durante o seu ciclo de vida, a pulga passa por quatro estágios diferenciados e distintos, que podem variar de 12 a 170 dias, dependendo de fatores como temperatura e umidade do ambiente. Sendo que a pulga fêmea deposita em media 50 ovos/dia continuamente, e geralmente no próprio cachorro, entretanto uma grande parte acaba caindo no próprio ambiente. E que encontrando condições apropriadas de temperatura e umidade, eclodirão e irão se transformar em larvas em um período de 2 a 10 dias, e as larvas abrigam-se nos tapetes, nos tecidos, nas frestas, e se alimentam de detritos orgânicos e das fezes dos cachorros e das próprias pulgas. 

E em um prazo médio entre 5 a 11 dias, as larvas criam um casulo onde desenvolvem o estagio de pupa, fase em que são extremamente resistente ao meio ambiente ou a produtos de detetização.  E após 5 dias as pupas já podem se transformar em pulgas adultas, entretanto necessitam encontrar um hospedeiro para concretizarem a mudança de fase, entretanto caso não consigam, conseguem resistir permanecendo no casulo e em jejum por um período de vários meses.  Geralmente os ciclos se completam entre 3 a 4 semanas, e depois disto as pulgas podem viver no hospedeiro por mais de 100 dias, se alimentando vorazmente de seu sangue e produzindo ovos continuamente, que é em torno de ate 50 ovos/dia em media a produção de uma pulga fêmea adulta. E a pulga Ctenocephalides canis que parasita o cachorro, alem de lhe transmitir diretamente varias doenças como anemias, viroses e verminoses, podem tambem parasitar e transmitir aos seres humanos doenças classificadas como zoonoses. 

E atravez de sua picada, mesmo que inclusive não transmitam nenhuma doença, podem provocar nos cachorros a Dermatite Alérgica ou (DAPP-Demartite Alérgica Picada Pulga). Pois ao sugar o sangue do cachorro, a pulga injeta sua saliva, que possui propriedades anticoagulantes, e é este anticoagulante, que causa nos cachorros alérgicos a ele, uma coceira (prurido) intensa. E que tem como consequências, a queda de pelos, descamação da pele, feridas e um odor caracteristico e desagradável, podendo inclusive vir a desenvolver eczemas, dermatite pruriginoso e infecções cutânea (Pioderme). E está é uma doença em que não existe cura, somente   o controle e o tratamento, e pode também ser transmitida geneticamente dos genitores para os seus descendentes. E uma mínima quantidade de pulgas parasitando o cachorro, já e o suficiente para provocar o aparecimento dos sintomas da Dermatite Alérgica. 

Devido a isto toda atenção se faz necessária, para eliminação imediata de qualquer eventual foco de pulgas que possam vir a parasitar o cachorro. E outra importante e grave doença, transmitida pelas pulgas aos cachorros, é uma verminose causada pelo parasita intestinal Dipylidium caninum, e que tambem é uma zoonose, e consequentemente tambem acomete os seres humanos (Dipilidioseespecie Ctenophalides canis que parasita os cachorros, é o vetor de transmissão do parasita intestinal Dipylidium caninum. Sendo a pulga o hospedeiro intermediário do Dipylidium caninum, que causa nos cachorros uma grave verminose, e no seres humanos a Zoonose Dipilidiose. Pois as pulgas quando estão na sua fase larval, ao se alimentarem das fezes de cachorros parasitados por pulgas contaminadas, acabam ingerindo os ovos da ténia do Cachorro (Dipylidium Caninum) existentes nestas mesmas fezes. 

Pois os cachorros muitas vezes ao reagirem a irritação causada pelas pulgas, tentam livrar-se delas pegando-as com os dentes e as engolindo, e assim se inicia todo o processo em que o cachorro adquire o parasita, desenvolve a doença com suas consequencias e sintomas, e a transmite e a dissemina através de suas fezes. E os ovos existentes nas pulgas ingeridas pelo cachorro, vão se desenvolver e transformar-se em vermes dentro do seu intestino, completando assim o seu ciclo de vida, e alcançando  seu completo e pleno desenvolvimento. O Dipylidium caninum, ou ténia do cachorro, é um parasita do grupo das solitárias, que mede em media de 15 a 20 cm de comprimento, e tem  de 2 a 4 mm de largura quando na fase adulta. Pertence ao grupo dos chamados vermes chatos, que tem o dorso e o ventre achatados, ou Platelmintos como são denominados pela zoologia. 

E na sua fase adulta são perfeitamente visíveis, já seus ovos são visíveis somente com auxílio de microscópio óptico, e encontram-se sempre agrupados formando o que se denomina sincício. E os ciclos de vida do parasita Dipylidium caninum, começam através dos seus  ovos, que são o estagio inicial da ténia do cachorro, e que são disseminados diretamente no ambiente ou através das fezes do cachorro parasitado. Sendo envolvidos e protegidos por invólucros chamados proglótides, que são semelhantes a grãos de arroz e que possuem mobilidade. E de dentro dos proglótides, saem os ovos dos quais se alimentam indiretamente as pulgas em seu estagio larval, atravez das fezes de cachorro e tambem das fezes de pulgas adultas contaminados, e no estagio larval, as Larvas do parasita Dipylidium caninum vivem e se desenvolvem no sistema digestivo  das pulgas adultas da espécie Ctenophalides. 

E os cachorros reagindo a irritação causada pelas picadas das pulgas, e na tentativa de elimina-las, involuntariamente as engolem e consequentemente se transformam em seus hospedeiros. No qual a verminose do  parasita Dipylidium caninum desenvolvera seu ciclo final. A verminose transmitida aos cachorros pelo parasita Dipylidium caninum, e que tem como vetor a pulga Ctenocephalides canis, provoca nos cachorros acometidos pela mesma vários sintomas e debilidades. Como anemia e consequente prostração, diarreia com presença de muco e sangue, perda de pelos, emagrecimento e suscebilidade a contrair diversas outras doenças devido a baixa assimilação nutricional dos alimentos ingeridos. E tambem uma forte irritação na região anal, fazendo com que o cachorro esfregue constantemente o ânus no chão. 

E dependendo da quantidade de infestação da verminose, ela pode inclusive até ocasionar ataques convulsivos no cachorro, pois o parasita Dipylidium caninum tambem secreta uma toxina que afeta o sistema nervoso dos cachorros acometidos. Inclusive se não for diagnosticada e tratada devidamente, esta verminose causada pelo parasita Dipylidium caninum pode provocar inclusive a morte do cachorro. Nos seres humanos esta doença se manifesta como uma Zoonose, que é a Dipilidiose, e zoonozes são doenças e infecções que são adquiridas principalmente por contato com animais domésticos, no caso especifico são os cachorros ou tambem pelo consumo de carne de animais contaminados da espécies dos bovinos e suínos. E a contaminação da Dipilidiose nos seres humanos, ocorre pelo consumo involuntário de ovos do parasita Dipylidium caninum através de alimentos contaminados, ou pelo contato das mãos com a boca. 

O que acontece frequentemente e principalmente com crianças, que ao porem as mãos inconscientemente no chão ou em objetos contaminados e depois na boca, são mais sucetiveis ao contagio. Inclusive este tipo de zoonose acomete com maior frequência as crianças. E o parasita Dipylidium caninum, ao se instalar no intestino dos seres humanos, se desenvolve e cresce podendo medir ate 50cm de comprimento, sendo que os sintomas apresentados pelas pessoas acometidas são, anemia com consequente apatia e perda de peso, diarreia, dores abdominais e prurido anal, porem nos adultos os sintomas não são tão intensos quanto nas crianças. E deve-se procurar imediatamente o auxilio medico e tambem veterinário quando do aparecimento de qualquer sintoma caracteristico, para um exame e diagnóstico, pois tanto no caso da Verminose Dipylidium caninum, quanto da Zoonose Dilipidiose, há tratamento e cura, inclusive a Zoonose Dilipidiose, quando detectada cedo, pode ser tratado e curada sem muitas dificuldades.                                                                                                                              

COMPARTILHE A POSTAGEM.

Visualizações de página do mês passado

.COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

.COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.
.

.

.
.