.

domingo, outubro 31, 2010

Cachorros - Portas para Cachorros.




Cachorros - Portas para Cachorros: As portas para cachorros são muito comum nos Estados Unidos, sendo inclusive muito observadas em filmes, entretanto já existem disponiveis no mercado alguns modelos importados. Sendo que este tipo de porta, permite aos cachorros uma maior mobilidade, com uma maior liberdade e independência para poder entrar ou sair do interior das casas, sempre que quiser para fazer suas necessidades fisiológicas ou se alimentar e beber agua, sem precisar do auxilio ou  intervenção das pessoas. Sendo ideal para cachorros de pequeno e médio porte, e a sua instalação não é complicada, porem se faz necessario a utilização de algumas ferramentas profissionais e especificas como serra tico-tico e furadeira. E uma boa alternativa, é a contratação de um profissional especialista como um marceneiro, inclusive depois de instalada, por ser uma porta simples e resistente, não é necessário nenhuma manutenção especial.


Cachorros - Tendas.


Cachorros - Tendas: As tendas para cachorros estão disponiveis no mercado em varios modelos e são a substituição provisoria ideal para as casas do cachorro, pois permite que se possa leva-la para passeios ou viagens e proporcionam bastante conforto para os cachorros, permitindo que mesmo fora do seu ambiente ele tenha o seu cantinho aconchegante para poder descansar ou dormir. E são super praticas e compactas, e cabem facilmente no porta-malas ou numa sacola de mão por ser facilmente desmontável e tambem transportavel. São impermeáveis, leves, fáceis de lavar, sendo disponíveis em diversas cores. E são geralmente confeccionadas em nylon, e possuem uma estrutura em perfil plástico resinado com alta resistência mecânica.








Cachorros - Nichos Evolutivos.




Cachorros - Nichos Evolutivos: A relação entre os seres humanos e os cachorros teve inicio a aproximadamente 15 mil anos, sendo os cachorros provalvemente os primeiros animais a serem domesticados pelos humanos. Existe uma diversidade muito grande de raças de cachorros, que vai desde a raça gigante do Dogue Alemão até o raça pequena do pequeno Chihuahua, entretanto apesar de todas as diferenças de tamanho, caracteristicas e persanalidade são todos pertencentes a uma única espécie.


Os cachorros são membros pertencentes a família Canidae ou canídeos, que são parte de um grupo maior chamado de ordem carnivora, que  inclui ursos, quatis, gatos e focas. Alguns fósseis mostram que a família Canidae derivou-se dos ancestrais comuns da ordem carnivora há aproximadamente 40 milhões de anos. Sendo a família Canidae subdividida em três subgrupos, que são os animais semelhantes às raposas, os animais semelhantes aos lobos e os canídeos sul-americanos.


Observando a diversidade de cachorros e canídeos selvagens, cientistas como Charles Darwin acharam que os diferentes tipos de cachorros deviam ser descendentes de diferentes tipos de canídeos selvagens. Entretanto, a análise do DNA mostra que cientificamente os cachorros são descendentes apenas dos lobos, e como os filhotes de lobos, os cachorros recém-nascidos são cegos, surdos e completamente dependentes de suas mães. Entretanto, a mudança das características de lobo para cachorro só pode ter acontecido muito lentamente.


Pois os lobos são relativamente uniformes em aparência, e levaria milhares ou até mesmo, milhões de anos para surgir esta grande diversidade, como há que existe entre os cachorros, além do mais, a descoberta de fósseis mostra que não faz muito tempo que os cachorros apareceram. E testes de DNA, indicam que os cachorros podem ter começado a se separar do lobos há 100 mil anos, e esse tempo é considerado relativamente recente em termos evolutivos. Ainda assim, podemos ver nos cachorros a diversidade física mais radical entre todas as espécies de mamíferos.


Há mais variação em tamanho, cor, tipo de pelagem e outros aspectos da aparência entre os cachorros, do que entre todas as outras espécies de canídeos ou mamiferos. A explicação sobre o processo de evolução do lobo para os cachorros, indica que alguns lobos se "auto-domesticaram", quando os homens deixaram de ser uma sociedade nômade para viver em aldeias, e criaram um novo nicho ecológico para os lobos das redondezas. O nicho tradicional dos lobos, é o de caçadores de herbívoros (comedores de plantas), como cervos e alces, e este nicho requer que os lobos sejam grandes, fortes, inventivos e capazes de aprender com exemplos.


Os humanos, vivendo em comunidade, produziam restos de comida e outros resíduos, o que representava uma fonte valiosa de alimentos para os animais. Os lobos, habitando proximo das pessoas, começaram a explorar a facilidade de obtenção destes alimentos, proporcionado por esta aproximação. Conseguiam então alimentos com maior facilidade e abundancia, e assim sobreviviam melhor, reproduziam-se mais e consequentemente tinham mais ninhadas. E o grupo de lobos, que permaneceu mais próximo dos homens, seguiu um caminho evolutivo diferente dos demais. Pois este grupo não precisava ser tão forte, rápido ou criativo quanto seus ancestrais, e na verdade ser pequeno era melhor, porque animais menores precisam de menos comida.


A característica principal para sobreviver nesse grupo era estar sempre proximo dos seres humanos, e este processo foi evoluindo, e sendo conduzido pela propria seleção natural. Estes no processo evolutivo se adaptaram, e quando os homens começaram a viver em aldeias ou comunidades, os lobos aproveitaram esta oportunidade para poder adquirir alimentos facilmente, como os restos de alimentos que sobravam dos homens. Já os lobos mais arredios, começavam a se afastar cada vez mais, separando assim a espécie em dois nichos bem distintos. E os que ficaram convivendo com o homem, foi adaptando-se de acordo com as necessidades e conduzido ao processo de adaptação junto aos seres humanos para a sua melhor sobrevivência. Onde os seus cruzamentos, viriam a originar está variedade imensa de raças de cachorros que existe hoje.

Cachorros - Caixas Transportadoras.


Cachorros - Caixas Transportadoras: Levar o cachorro solto dentro do carro pode parecer algo inofensivo e sem perigo, entretanto este procedimento coloca em risco tanto o cachorro quanto os demais ocupantes do carro. Podendo em caso de acidente ou freadas bruscas, causar-lhes graves lesões ou ate mesmo o próprio óbito do cachorro, podendo atingir tambem o motorista e demais ocupantes do carro. Pois o cachorro solto no interior do veiculo, pode ocasionalmente por qualquer motivo, distrair e desviar a atenção do motorista e provocar um acidente. Com o cachorro, tendo o seu corpo projetado para frente com uma força de impacto violenta. Consequentemente se ferindo, e podendo tambem ferir seriamente as pessoas que tambem estejam no carro. 

E a questão tambem, é que o Código Nacional de Trânsito, não possui nenhuma legislação específica para o transporte de cachorros ou outros animais domésticos. Pois pela legislação vigente, os animais domésticos são considerados objetos. Só não podendo serem conduzidos no colo, à esquerda do motorista, ou nas partes externas do veículo. Pois a condução de animais nas partes externas do veículo, como caçambas, ou com parte do corpo para fora da janela, é considerada infração grave. E o condutor pode perder cinco pontos na carteira, e pagar uma multa de R$ 127,69. E se o motorista estiver dirigindo, com animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas, tambem pode perder quatro pontos na carteira, e pagar multa de R$ 85,13, sendo considerada uma infração média. 

Entretanto, um cachorro totalmente solto dentro do carro, não é considerado infração. E nenhuma autoridade de transito pode, multar ou ate mesmo advertir o motorista, em cujo carro, esteja solto no banco traseiro ou no do carona um cachorro. Inclusive é comum em clínicas veterinárias, cachorros chegarem com lesões, por terem se desequilibrado dentro dos carros em freadas bruscas ou batidas. E mais frequente ainda, são os cachorros se ferirem gravemente, e terem que geralmente serem submetidos a cirurgias por estarem viajando com a cabeça para fora da janela. Pois muitos dos traumas físicos que ocorrem com os cachorros, acabam acontecendo dentro dos próprios carros. 

Como luxações, além de traumatismo craniano e fraturas do maxilar, acontecendo inclusive ate o esmagamento dos cachorros, como em casos de colisão, devido ao fato de os motoristas insistirem em leva-los no colo enquanto dirigem. Mesmo que a legislação de transito permita este procedimento durante a condução de animais domésticos. Ou seja deixar os cachorros, ou outros animais domésticos totalmente soltos no interior dos carros, pode ser extremamente perigoso, principalmente no caso dos cachorros, que podem ter grandes dimensões e peso, o que torna ainda mais problematico e arriscado, agravando ainda mais as consequencias em caso de acidentes. 

A melhor maneira e a mais recomendada, é a opção pela utilização de acessórios específicos para a condução (transporte) dos cachorros no interior dos veículos, ou ate mesmo na cacamba. Que são as caixas transportadoras, que são especificas e apropriadas para o transporte de cachorros e outros animais domésticos. E que devem ter como padrão um tamanho adequado para proporcinar simultâneamente conforto e segurança aos cachorros. Tendo espaço suficiente, para que o cachorro consiga ficar em pé e tambem se virar, e de preferência tambem ter um cinto, alças ou um ponto de fixação especifico para ser acoplado ao cinto de segurança do carro. Tambem existe a opção por cadeiras especiais, mas seu uso é recomendado somente para pequenos trajetos urbanos, pois para viagens mesmo curtas, a caixa de transporte proporciona um maior conforto e comodidade para o cachorro. 

E sempre que for necessária a permanência do cachorro por longos períodos na caixa transportadora como por exemplo em viagens longas, antes de acomodar o cachorro na caixa deve-se deixar que ele possa fazer suas necessidades fisiológicas, assim tambem como durante a viagem, pois alem de fazer suas necessidades fisiológicas o cachorro tambem precisa exercita-se. Tomando-se certas precauções e cuidados se evita que um simples acidente se transforme em uma tragédia, ao se conduzir cachorros em automóveis durante viagens, ou ate mesmo em um simples passeio. Pois o uso de caixa transportadora ou cadeiras especiais, torna a viagem ou o passeio mais seguro e agradável para todos, tanto para os ocupantes do carro como para próprio o cachorro.

Cachorros - Cestos.



Cachorros-Cestos: Existem disponíveis no mercado, diversos tipos de cestos que podem ser de plásticos e recobertos internamente com almofadas ou de vime e com vários formatos redondo, quadrado ou no tradicional formato oval dos cestos de  vime. E que podem tranquilamente serem utilizados pelos cachorros como um local de descanso, ou ate mesmo dependendo de onde for colocado, como substituição de suas próprias casas. E com a grande vantagem de serem bem compactos, leves e facilmente transportáveis, sendo também  mais rapido, simples e facil de  fazer a sua limpeza.


COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado