.

segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Terrivel Agonia - Cachorros.


Terrível Agonia - Cachorros: Este post descreve a provável sensação de medo, horror e agonia que um cachorro sente ao ser submetido a este terrível procedimento. Que é ser utilizado com vida, em uma aula de dissecação anatómica num curso de medicina veterinária. E antes desta indiferente e cruel experiência derradeira, ele é deixado isolado, numa sala escura preso numa gaiola, juntamente com outros cachorros e demais animais. E todos igualmente aguardando de forma passiva e inconscientemente, o mesmo trágico e tenebroso destino. E no silêncio e na solidão da noite, ele acaba ficando acordado com medo e em agonia, na expectativa e pressentindo algo entranho e sinistro. Pois já se cansou de latir, uivar, e agora apenas espera resignado e sem esperanças, pelo terrível destino.


Que mesmo não conseguindo prever nem saber que destino o aguarda, consegue de forma apavorante pressenti-lo. E ele foi trazido, para está sala fria e escura provavelmente de um Centro de Controle de Zoonoses de alguma prefeitura. E depois de ter sido capturado nas ruas, sem ter um lar, sem ter um nome, esteve próximo da execução no Centro de Controle de Zoonoses. Porem alguém interveio e se apropriou dele, mais precisamente uma faculdade de medicina ou veterinária, entre as muitas que ainda se utilizam deste procedimento abominável e monstruoso, para com os cachorros e outros animais. O tempo parece não passar, só existe a companhia e os e ruídos de lamento e desespero de outros cachorros e demais animais. E para piorar o quadro dramático e dantesco, ainda são privados de alimentos, pois são mantidos em jejum, pois faz parte do procedimento para a aula de dissecação.


E o cachorro se mantém inerte e em silencio, como se anestesiado pela pavorosa e implacável realidade, e a única coisa que os seus olhos conseguem ver, alem das grades da gaiola é a desesperança. Então de repente, uma porta se abre, e um homem vestido com uniforme entra na sala, e todos os cachorros em uma atitude de ansiedade, medo e desespero começam a latir incessantemente. Mas o cachorro se mantem frio e estático na sua gaiola, e apenas pressente impotente o seu trágico destino, e acompanha com os olhos a todo a movimentação. Vê as grades se abrirem, até ser seguro por mãos firmes, e é retirado imediatamente da jaula, sem o menor carinho ou compaixão. E o homem de uniforme, o retira tambem da sala fria e escura, e os latidos de lamento e desespero dos outros cachorros vão ficando cada vez mais distantes.



Cruzam um corredor de paredes brancas e janelas gradeadas, e depois de passarem por uma porta, o cachorro se-vê diante de varias de pessoas, e todos vestidos com jalecos brancos. Sentindo e farejando no ar, o cachorro percebe o ambiente pesado e sinistro, e o pavor, o medo e o desespero tomam conta do seu ser. E ele implora, tremendo e chorando, por algum tipo de compaixão ou ajuda, mas a única resposta que recebe, é o silêncio e a desfaçatez de todos. E um outro homem de jaleco branco, certamente o professor que vai ministrar a aula de dissecação para a turma, toma-o fria e mecânicamente, das mãos do primeiro homem. E absolutamente sozinho e impotente, o cachorro olha ao em redor, mas só vê nas pessoas frieza e indiferença. E ai vê e ouve o professor falar aos estudantes, e vira o alvo da atenção e dos olhares de todos. E todos ficam em silêncio, atentos a cada palavra do homem de branco, que o manipula sem a menor delicadeza, com as suas mãos percorrendo e apertando todo o seu corpo.


Chega então o momento em que o professor, ou o homem de jaleco branco para de falar, e os alunos todos tambem de jalecos brancos acercam-se do cachorro. E juntos, colocam o cachorro sobre uma fria mesa metálica de costas, e enquanto os alunos o seguram, o professor o estende e amarra as suas patas, mantendo-o nesta posição. O cachorro assiste a tudo, tente resistir, lutar, se mover, mas impotente e resignado é obrigado a se submeter. Sentem manipularem e pressionarem sem nenhuma gentileza ou compaixão todo o seu corpo, seu crânio, sua barriga, e seu dorso. E sob um imenso terror, desespero e tensão, o cachorro vê todos os movimentos e escuta todas as palavras e instruções do homem de jaleco branco, mas são movimentos, palavras e instruções que ele não entende. Porem se pudesse entender, o seu sofrimento seria ainda maior, pois teria consciência do terrível, abominável, cruel e desnecessário procedimento de que viria a ser a vitima.


Então, de repente o cachorro sente uma picada, pois estão aplicam-lhe uma injeção anestesica, mas ele continua consciente, porem não pode mais se mover. E ele consegue escutar um som metálico, de uma caixa que é colocada ao seu lado, e um estudante de jaleco, tira um objeto e o entrega ao professor. E o cachorro sente o seu coração batendo no peito, e os seus pulmões respirando com rapidez, e está sensação fica cada vez mais angustiante. Já não consegue ver com muita nitidez, mas consegue ouvir os ruídos e os sons das conversas na sala, e tenta olhar ao redor de si, mas só consegue ver objetos metálicos e frascos escuros e cartazes com desenhos. Nesse momento, o grupo aproxima-se e se fecha ao seu redor, varias pessoas de jalecos brancos, sendo que o mais próximo é o professor. Que a seguir manipula o objeto metalico, brilhante e pontiagudo, que lhe foi entregue por um aluno, em sua direção.


Então logo a seguir o cachorro sente uma terrivel dor aguda, pois de uma forma fria, e sem nenhum sentimento de piedade, o professor começa a corta-lhe a barriga, E o seu coração dispara, e ele tenta em vão desesperadamente soltar-se, mas nada acontece, pois devido a anestesia seu musculos não respondem. E a dor vai ficando cada vez mais insuportável, e os seus pulsos estalam, o seu pescoço incha, seus olhos ficam vermelhos, e um gemido de agonia escapa por sua boca já inerte. Mas impotente ele não consegue ganir ou desabafar a terrivel dor, que se apossa de seu corpo quente e pulsante. So lhe resta a resignação conciente, e a assimilação do sofrimento e da dor, em seu ventre que arde e queima enquanto o bisturi avança. E o cachorro tenta ao menos gemer ou gritar, para tentar dissipar a dor, mas o som perde-se na garganta. Não mas se consegue distinguir nenhum som, apenas o barulho desconexo de um lamento de dor, pois so lhe restou o som das batidas do seu coração.


E as demais pessoas de jaleco branco, com seus rostos serios e rigidos, com um olhar atento e indiferente, mas que porem evitam cruzar os seus olhares, com o olhar de agonia, desespero e dor expressado pelo cachorro. Que agora quase inconsciente, já tem a sua visão vacilante e embaçada e sua respiração ofegante, e sobre a mesa fria, só consegue tremer e gemer de dor. Mas ainda está vivo e consciente, e sua mente delira de agonia, e seu sangue vivo e quente jorra escorrendo pelo seu dorso. E ele ainda consegue sentir o bisturi rasgando suas entranhas, e suas vísceras sendo manuseadas. Porem o seu coração bate cada vez mais fraco, e seus olhos se escurecem, e se fecham lentamente, a sua respiração diminui drasticamente, quando então, ele inerte ele dá o seu ultimo e quase silencioso gemido de dor, e o seu ultimo e derradeiro suspiro, que o liberta desta desumana, pavorosa e agoniante experiência. E a questão crucial, e a que fica é, não existe outra alternativa que não está, de submeter os inocentes e indefesos animais a tamanha crueldade e sofrimento? Sera que os seres humanos, tem o direito de tratar os animais desta maneira repugnante, indgina, impiedosa e desumana? E você o que acha?






Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...


domingo, fevereiro 27, 2011

Doenças Periodentais - Cachorros.



Doenças Periodontais - Cachorros: São muito frequentes entre os cachorros adultos, e cerca de 85% dos cachorros nesta faixa etária apresentam alguns sintomas ou tem manifestações de problemas periondontais, desde uma simples inflamação da gengiva (gengivite), que é reversível, até a destruição das estruturas que sustentam os dentes (periodontite), que é irreversível, porem pode ser minimizada e controlada, mas pode provocar lesões no interior da boca e levar à formação de graves abscessos dentários. Nessas situações, é necessário levar imediatamente o cachorro ao veterinário, pois caso contrário o mesmo poderá até mesmo deixar de se alimentar devido à intensa dor proveniente dos dentes. E cachorros de raças pequenas, como os Poodles ou Maltês, são os mais propensos a manifestarem e desenvolverem estas doenças. 


E a melhor prevenção contra estas enfermidades é a escovação diária dos dentes, usando creme dental e escova específicos para cachorros, pois está é a melhor forma de prevenir a maior parte das afecções bucais em cachorros. E sem estes cuidados preventivos, formam-se camadas de placa bacteriana e tártaro calcificadas sobre os dentes. E o cachorro pode vir a sentir muita dor e consequentemente tambem perder os dentes. Sendo que o ideal é começar a escovar os dentes do cachorro o mais cedo possível. Pois as infecções bucais decorrentes da falta de higiene, também podem se espalhar pelo organismo e causar infecções em diversos outros órgãos, como por exemplo, no coração (miocardite). No caso de cachorros rebeldes ou inquietos que não permitam a escovação dos dentes, recomenda-se a limpeza periódica em clínicas veterinárias, sempre sob efeito de anestesia inalatória, que é a opção mais segura e eficiente em qualquer tipo de intervenção.


Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...









sábado, fevereiro 26, 2011

Fabrica de Horrores e Omissão - Cachorros.


              

Fabrica de Horrores e Omissão - Cachorros: Muito se tem debatido, sobre a super-população dos abrigos de cachorros e outros animais abandonados, sobre os milhares que cachorros que ficam a mercê da fome, da chuva e do frio largados e perdidos pelas ruas das cidade de todo o Brasil. E tambem sobre o comércio inescrupuloso, cruel e avarento, implementado por criadores e pet-shops que exploram de forma desumana, os cachorros tanto as fêmeas genitoras quanto os filhotes. Como se fossem as fêmeas maquinas matrizes, e os filhotes produtos fabricados, que depois são expostos nas gaiolas dos pet-shops ou "vitrines". Como mercadorias de uma forma inocente, emotiva e sedutora, omitindo totalmente o que realmente acontece no interior destas verdadeiras fabricas de horrores.


Porem nada, realmente nada, de efetivo se tem  feito para mudar está triste e cruel realidade, não só por parte da sociedade ignorante, dispersa e omissa. Mas principalmente tambem por parte do poder publico, que mas parece uma máfia institucionalizada, que só atua por interesses eleitoreiros e financeiros. Na realidade, as autoridades "competentes", se é que as podemos chama-las assim, são as grandes responsáveis por toda está anomalia social. E que se expande cada vez mais, atingindo sempre os mais fracos e os que não tem como se defender, que no caso vem a ser os pobres cachorros e tambem outros animais. E que os grandes cúmplices, desse imenso martírio por que passam os cachorros abandonados ou tratados como mera mercadoria. 


Estão atuando livremente, e continuam a maltratar, a engaiolar, a vender e a abandonar nas sarjetas, as centenas de caixinhas com filhotinhos indesejáveis, amontoados uns sobre os outros como lixos que devam ser descartados. Se já se sabe que para combater toda está cruel insanidade, deve-se a principio implementar um programa de esterilização em massa dos cachorros abandonados nas ruas, que estão entre as partes mais importantes e cruciais destas questões. Entretanto, por que não é implementado efetivamente este programa ou um projeto semelhante? Por que tambem não se coibir a venda de cachorros e outros animais em pet shops, feirinhas e etc. Pois todos estes processos e atitudes, são sabidamente geradores de abandonos e crueldades contra os indefesos cachorro. 


E por que até hoje não foram sequer feitas campanhas educativas, para a conscientização da população sobre estas graves questões? Será que o poder publico, ou as pessoas omissas, têm a ilusão de que o problema dos cachorros e outros animais abandonados e perdidos nas ruas, vão se resolver automaticamente por si só? Pensam que a totalidade de cachorros abandonados nas ruas, são tratados e alimentados regularmente por pessoas que se sensibilizam com seu sofrimento? Pensam que o lugar dos cachorros é pelas ruas revirando latas de lixo, sendo maltratados e escorraçados ou sendo vítimas de crueldades? Será que é isto que pensam as pessoas omissas ou desinformadas, e tambem as nossas autoridades "competentes".


Existe coisa mais deprimente, deplorável ou revoltante do que ver cachorros e outros animais expostos e exprimidos em gaiolas minúsculas nas "vitrines" dos pet-shops, ou lojas de animais. Um tipo de exposição indigna a que são submetido os cachorros, que seduz e incentiva as pessoas desinformadas a comprarem os filhotes. E sustentarem inconscientemente, a ganância e os lucros exorbitantes dos criadores e comerciantes. Nesta verdadeira industria avarenta e cruel que fabrica filhotes em serie, para depois serem vendidos como mercadorias sedutoras. Mas tão cruel e desumano, quanto esta industria que não passa de uma fabrica de horrores, são as pessoas que compram os filhotes, pois quando estes deixam de ser sedutores filhotinhos ou saem de moda, são simplesmente descartados como meras mercadorias e jogadas no lixo ou abandonados nas ruas.

Quem nunca se deparou com filhotes sendo carregados ou arrastados de um lado para outro sendo oferecidos como tomates, bananas, ou qualquer outra mercadoria? Quem nunca presenciou e se revoltou ao observar em uma loja de animais, cachorros ou outros animais, aprisionados e espremidos em uma gaiola sem água e comida, sendo tratados como objetos ou coisas, e não seres vivos, que são no minimo merecedores de respeito e dignidade. E cenas como estas se repetem aos milhares diariamente, sem absolutamente nenhum tipo de fiscalização por parte das autoridades "responsáveis" e "competentes". Que possivelmente devam estar fazendo projetos para novos impostos, ou tramando novos mensalões ou os os fiscais foram fi$calizados.


Os abrigos de cachorros municipais e particulares estão repletos de cachorros, que tem uma vida triste e carente, e tem cachorro de todo tipo, de todas as raças, esperando por um pouquinho que seja atenção, amor e carinho. Então não engrossem a fila da omissão e da insensibilidade, não incentivem um comércio deplorável onde só o lucro é importante, não interessando ou importando a exploração, sofrimento e crueldade a que são submetidos os inocentes e infelizes cachorros. Pois milhares de cachorros e tambem outros animais estão passando por estas barbaridades. Por falta de humanidade e sensibilidade de alguns seres humanos, que os vêem como criaturas sem vida e sem dignidade.


Mas sim objetos ou mercadorias altamente lucrativas. Porem a culpa pela existência destes verdadeiros mercados e fabricas de horrores, que causa tanto sofrimento e posteriormente um alto índice de abandonos não é só de quem vende, mas tambem principalmente de quem compra. E que condena milhares de cachorros a um lastimavel destino que é o deploravel abandono nas ruas. Sendo que para uma grande maioria destes cachorros, a opção a este deploravel destino são os C.C.Z. ( Centro de Controle de Zoonoses), e o final deles, acaba sendo igualmente cruel. E se cada cidadão ceder um espaço em sua consciência, um pequenino espaço no quintal do seu coração, e se as autoridades fizerem um trabalho sério de conscientização e esterilização, certamente, milhares de cachorros estariam livres da crueldade e do sofrimento, a que são submetidos por estas fabricas de horrores e pela covardia e crueldade dos "humanos" que os abandonam fria e covardemente nas ruas.



Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...



sexta-feira, fevereiro 25, 2011

Disbiose - Cachorros.



Disbiose - Cachorros: O funcionamento adequado do intestino dos cachorro está diretamente ligado a uma microbiota intestinal saudável, ou seja, a presença de bactérias benéficas presentes em quantidade e variedade adequadas na flora intestinal. Estas bactérias benéficas competem com as bactérias nocivas ou potencialmente patológicas na busca de alimento/combustível para sua sobrevivência. Impedindo nutrição das bacterias nocivas, a sua fixação e a proriferação destas no intestino e o consequente desenvolvimento do seu potencial patológico no organismo. Desta forma, a microbiota saudável exerce uma importante ação protetora na flora intestinal e mantendo o seu equilibrio no organismo. Esta microbiota, quando em equilíbrio, funciona como uma barreira contra os invasores, estimulando as bacterias benéficas a se multiplicarem e aderirem à mucosa intestinal.

Funções da Microbiota Saudável:

- Ajudam na digestão de alimentos
- Importantes funções metabólicas (carboidratos, proteínas e lipídeos)
- Colaboram na síntese de nutrientes (vit. K, B12, B1 e B12, dentre outras)
- Manutenção do pH ácido do tubo digestivo
- Fornecimento de alimento às células intestinais (enterócitos e colonócitos) através da fermentação das fibras alimentares
- Estimulam a proliferação das células de revestimento do intestino
- Melhoram o fluxo sanguíneo local


E a microbiota intestinal materna, existente na cadela lactante e o meio ambiente são fontes naturais de microorganismos que colonizam os filhotes recém nascidos, cujo trato gastrointestinal é estéril, ou seja, isento de bactérias ao nascerem. Porem uma microbiota saudavel e adequada vai-se formando no filhote com o passar dos meses. E quando o equilíbrio desta microbiota intestinal é afetado, aumentando a quantidade das bactérias nocivas e comprometendo o bom funcionamento intestinal, cria-se consequentemente no organismo dos cachorros um quadro de disbiose.


E a disbiose ocorre proincipalmente devido ao uso indiscriminado de antibióticos, que matam tanto as bactérias úteis como as nocivas, utilização prolongada e repetitiva de antifúngicos e de antiinflamatórios hormonais e não-hormonais; utilização continuada e frequente de anti-ácidos e protetores de mucosa intestinal (omeprazol); o consumo de rações de baixa qualidade ou alimentos como petiscos contendo grande quantidade de conservantes, corantes e aromatizantes; parasitoses crônicas intestinais e/ou o uso abusivo de vermífugos sem nenhum critério ou prescrição veterinaria.


As doenças debilitantes, como câncer, doença crônica intestinal, gastroenterites hemorrágicas, diabetes, cinomose, etc... as disfunções hepáticas e pancreáticas; e o proprio estresse. Além desses fatores, a idade, o pH intestinal, a disponibilidade de material fermentável, o estado imunológico do hospedeiro, a má digestão e o estresse físico e psicológico são outros fatores que predispõe os cachorros a Disbiose. Uma das principais funções da mucosa intestinal é sua atividade de barreira, que impede as moléculas ou microrganismos patogênicos de entrarem na circulação sistêmica.


Quando a mucosa é rompida, a permeabilidade intestinal pode ocorrer e as bactérias do intestino, alimento não digerido ou toxinas podem se translocar através desta barreira. A translocação bacteriana é a passagem de bactérias e/ou endotoxinas, do interior do intestino, através da mucosa do trato gastrintestinal, para o sangue ou sistema linfático, iniciando uma resposta inflamatória sistêmica. São poucas as doenças desenvolvidas pelos cachorros e outros animais, que não estão de alguma forma relacionadas a este distúrbio.


Pois o crescimento exagerado de bactérias patogênicas na flora intestinal dos cachorros, causa alterações significativas na função gastrintestinal, que acaba desequilibrando a produção das secreções pelos órgãos que a compõem. Isto resulta em insuficiência pancreática, diminuição da função biliar, deficiência de ácido clorídrico e, por fim, dano ao funcionamento intestinal. Até mesmo a propria depressão ou prostação nos cachorros pode ser em consequência de uma disbiose, pois alguns microorganismos têm o poder de diminuir a formação de serotonina.


O estresse facilita a instalação de bactérias oportunistas que mandam para o cérebro toxinas que inibem sua síntese. Este desequilíbrio também é capaz de provocar a perda de peso, já que a predominância de bactérias patogênicas pode afetar a produção de enzimas importantes e com isso diminuir a capacidade de absorção dos nutrientes, causando um déficit nutricional que, entre outros prejuízos, poderá gerar perda de peso.
E os principais sintomas e sinais clínicos que evidenciam a menifestação da disbiose no organismo dos cachorros são:
- dores abdominais
- ingestão excessiva de gramíneas
- flatulência
- fezes sanguinolentas

- fezes com muco

- fezes com alimentos mau digeridos

- constipação

- diarréia intermitente

- coprofagia

- lambedura excessiva

E o tratamento da disbiose deve sempre ser feito com prescrição medicamentosa e acompanhamento veterinário, com conhecimentos em nutracêutica bio/ortomolecular. pois o tratamento exige certos cuidados e é bem abrangente, envolvendo varios fatores que podem desencadear, manter e agravar o quadro clinico da doença. Sendo muitas vezes necessario a consulta a especialistas em nutracêutica bio/ortomolecular, pois a dibiose pode ser resultante de doenças debilitantes crônicas ou viroses agudas, sendo necessario então se tratar as causas, para poder se curar de forma efetiva a doença.
Sendo que o tratamento para a cura da disbiose consiste basicamente em:
- Eliminação ou minimização das fontes de estresse.

- Controle e correção da dieta.

- Recolonização da microbiota intestinal (prebióticos e probióticos).

- Correção da hipocloridria, principalmente em animais idosos.

- Utilização de enzimas digestivas.

- Utilização de fibras solúveis e insolúveis.

- Utilização de antioxidantes.

- E se necessario, a utilização de antiparasitários.



Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...



quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Raça Vira - Latas - Cachorros.


            
Raça Vira-Latas - Cachorros: É muito comum e até existe um certo ar de sedução e sofisticação na ocasião da aquisição de um cachorro pela opção de um exemplar canino dito de raça. E esta escolha não ocorre por acaso,  pois se vamos à uma livraria para pesquisar-mos sobre cachorros, os livros sempre nos orientam e induzem sobre qual é a melhor raça para se criar em apartamento, qual a melhor raça para se relacionar com crianças, qual a melhor raça de cachorros de guarda. E as figuras estampadas nos pacotes de rações para cachorros trazem sempre imagens de rottweilers, labradores, cocker spaniels ou dachshunds, ou seja, há sempre a associação com cachorros de raça, da mesma forma são elaboradas as propagandas de produtos voltados para esse mercado, que tambem sempre utilizam e relacionam cachorros de raça aos seus produtos.
               

Existe explicitamente, uma orientação e até uma indução sócio-emotiva, para que ao se adquirir um cachorro se faça a opção pelos que sejam de raça, até pelo próprio status proporcionado pelos cachorros de raça. o que tambem acaba criando um estigma que persiste de preconceito, desprestigio e desprezo pelos cachorros que não sejam de raça, os ditos vira-latas ou SRDs. Entretanto, não há uma sustentação científica para o conceito de raças caninas. Pois todos os cachorros pertencem à espécie Canis familiaris, ou como foi classificado mais recentemente Canis lupus familiaris, e todos descendem dos lobos cinzentos (Canis lupus), que foram domesticados provavelmente há 100 mil anos. E todos os cachorros, independente da "raça" são, portanto, uma subespécie dos lobos cinzentos. E dos lobos para os cachorros há uma grande diferença, pois mas 100 mil anos de seleção artificial foram suficientes para que o ser humano desenvolvesse milhares de variedades de cachorros.
               

Os primeiros critérios e requisitos adotados pelo ser humano para a seleção dos cachorros foi a caracteristica de mansidão. Pois Lobos muito agressivos eram perigosos, problematicos e difíceis de se controlar e manter, selecianava-se preferencialmente lobos com caracteristicas eminentes de maior obediência e mansidão. E pesquisadores e geneticistas observaram, que raposas quando capturadas e criadas em cativeiro, após algumas gerações de procriação seletiva e domesticação se tornavam mais mansas e desenvolviam comportamentos característicos de cachorros domésticos, comportamentos estes, que não estão presentes em raposas selvagens. Mais do que isso, algumas gerações após a domesticação essas raposas apresentar caracteristicas anatômicas como orelhas moles, focinhos mais curtos, padrões distintos de pelagem e cauda erguida. Sendo estes
              

Possivelmente os genes caracteristicos que conferem tanto aos lobos quanto as raposas uma maior mansidão. Podemos entender, por esse estudo que foi conduzido em poucas gerações, imagine então o que milhões de gerações fizeram ao lobo, possibilitando o surgimento de variedades de descendentes tão distintos quanto um chiwawa ou um dogue alemão. E ainda assim, todos são pertencentes a uma mesma espécie que é a Canis lupus familiaris. No entanto, quando consideramos geneticamente, o conceito de raças caninas genuínas não faz sentido. O que existe sim são grupos de exemplares cruzados seguidamente entre si para expressar determinadas características que lhes confere visível semelhança, e algumas vezes a propensão a determinada índole, e esta dita diferenciação racial se limita apenas a isto. Exceto devida a uma acentuada diferenciação de sua aparência externa, nada distingue uma raça canina da outra.
             

Existem, obviamente, linhagens que são maiores e linhagens que são menores, linhagens mais agitadas ou que possuem uma maior força física e agilidade que outras, inclusive todas essas características podem tambem ser encontradas em cachorros chamados “sem raça definida” ou SRD. E alguem que pretenda por qualquer motivo adquirir um cachorro não precisa consultar e pesquisar um guia de raças que garante que determinada raça apresente determinado comportamento, ou tambem optar por comprar um cachorro com pedigree em um canil devido a uma determinada "raça" proporcionar um status sócio-econômico ou por estar na moda.   Pois o que estabelece que um determinado cachorro pertence a uma determinada raça, e que um segundo cachorro pertence a uma raça diferente e que um terceiro  pertence a um grupo sem raça definida é um conceito com um critério absolutamente artificial.
             

Pois os cachorros originados de seleções e cruzamentos induzidos não se reconhecem a si mesmos como pertencentes a raças distintas, como ocorre no caso de raças surgidas de maneira natural. Desde de o inicio de sua domesticação, os cachorros foram empregados pelo ser humano em diferentes serviços (pastoreio, caça de pequenos e grandes animais, caça de aves aquáticas, farejadores, guarda, etc.). Mesmo sem conhecer os princípios e fundamentos da genética, o ser humano primitivo já sabia desde o principio , por fatores empíricos, que se cruzasse cachorros com determinadas características e aptidões teria maior chance de encontrar essas mesmas características em suas proles. E esse processo se acentuou ainda mais a partir do surgimento dos Kennel Clubs no século XIX. Desde então, cachorros já não eram cruzados somente para fornecer exemplares mais aptos para realizar determinados trabalhos.
            

Mas principalmente com o intuito de selecionar exemplares que apresenta-sem determinadas características físicas. e para conseguirem estas características, utilizavam intensivamente o endocruzamento, ou seja, o cruzamento entre irmãos, país e filhos, avôs e netos, etc, o que veio a causar diversos problemas genéticos e anomalias em seus descendentes. Os Kennel Clubs criaram o sistema de registro de raças, onde das milhares de linhagens selecionadas ao longo destes 100 mil anos de domesticação e que persistiram até os dias de hoje, entre 150 e 400 variedades são hoje reconhecidas como raças (o reconhecimento de uma determinada linhagem como raça varia de Kennel Club para Kennel Club). Os próprios cachorros Vira-latas poderiam, portanto, ser incluídos dentro de determinadas raças, ainda que não pudessem ser considerados puros, por desconhecermos sua  procedência.
            

Apenas esses fatos já servem para demonstrar que o conceito de raças caninas não é um conceito bem fundamentado. Consequências do repetido endocruzamento de cachorros, .Embora a seleção artificial remonte ao paleolítico, o conceito de raças caninas, que devem obedecer a determinados padrões, possui menos de 150 anos. Algumas raças atuais remontam a tempos bastante remotos, como é o caso do cão d´água português, que possivelmente já era criado pelos fenícios, o afghanhound, que remonta ao século III a.C., do Rottweiler, já utilizado pelos romanos e de tantos outros, no entanto essas raças, como foi dito anteriormente, formaram-se a partir de diversos exemplares distintos que expressavam determinadas aptidões e características. Não havia uma pressão para que os cachorros não se misturassem com outras linhagens e endocruzamentos praticamente não ocorriam, e quando ocorriam, eram acidentais.
             

Mesmo sem conhecer os mecanismos da genética, o ser humano sempre soube, de forma experimental, que o cruzamento entre irmãos ou entre pais e filhos criava uma prole mais frágil. Hoje sabemos que isso acontece porque com o endocruzamento aumenta a possibilidade de que genes raros recessivos se manifestem no organismo. Quando existe uma variabilidade genética, mesmo com a presença de genes raros deletérios na população, estes raramente se manifestam, porque a própria seleção natural cuida de eliminá-los. Mas quando a variabilidade genética é pequena, e os animais se cruzam apenas entre si, então surgem as anomalias e doenças. Podemos então dizer que todos os schnauzers, poodles, dachshounds, cockers, weimaraners e bulldogs são parentes entre si. Não parentes no sentido que todos os cachorros são entre si, Eles são parentes em primeiro grau, no máximo em segundo grau.
             

Pois um cachorro maltês que nasça na França é praticamente um irmão de sangue de um cachorro maltês que venha a nascer no Brasil. simplesmente porque há pouquíssimo variabilidade dentro desses grupos. E as consequências dessa baixa variabilidade genética dentro das raças caninas é a grande ocorrência de defeitos congênitos (nascimento de animais com defeitos de formação), a manifestação de doenças e a baixa longevidade. Existem mais de 500 doenças genéticas conhecidas que acometem os cachorros, sendo que todas elas são associadas à baixa variabilidade genética existente dentro das raças. Raças como os poodles apresentam diversas doenças endócrinas, tumores de mama, hidrocefalia, epilepsia e outras doenças. Cockers manifestam grande incidência de cataratas, glaucomas e doenças da retina, doenças dos rins e displasia coxo-femural.
               

Pit Bulls, Rottweilers e Pastores Alemães também apresentam maior incidência de displasia coxo-femural, e outras doenças características do Pit Bull são, a sarna demodécica, problemas de rompimento do ligamento cruzado e parvovirose. A parvovirose também incide com maior frequência nos Rottweilers, que também sofrem com de problemas relacionados ao complexo gastroentérico. E Pastores Alemães, manifestam uma maior incidência de ataxia, epilepsia, doença de Von Willebrand (problemas de coagulação), cegueiras causadas por pannus oftálmico ou queratite superficial crônica. E os Labradores são acometidos por cerca de 20 doenças genéticas, entre elas displasia coxo femoral, retinal, catarata, ausência de testículo, etc.
              

Os Dachshunds, apresentam alta incidência de artrite, além disso, sua coluna longa ocasiona em maior incidência de problemas vertebrais, hérnia de disco, sendo tambem mais propensos a desenvolver problema de cálculos renais, tumores mamários e otites. Como os animais com pernas mais curtas são mais valorizados, essa característica é selecionada pelos criadores, ocasionando em animais com pernas tão curtas que acabam arrastando a  barriga e as orelhas no chão. Entre os Yorkshires existe maior propensão à endocardiose, hidrocefalia, diversas afecções dermatológicas, musculoesqueléticas, cânceres de testículo e de hipófise, colabamento traqueal, hiperadrenocorticismo, nefropatias e afecções urinárias diversas, várias gastroenteropatias, catarata, atrofia da retina, distrofia da córnea, conjuntivite. O Pinscher, além da sarna demodécica, com frequência apresenta epilepsia, problemas cardíacos e problemas de luxação de patela (rótula), que pode até demandar uma cirurgia.
             

Além dessas doenças genéticas, há ainda outro problema relacionado ao cruzamento endogâmico, que é o favorecimento de características estéticas que resultam em comprometimento da propria qualidade de vida do cachorro. Por exemplo, o padrão de raça estabelecido para o dachshunds diz que quanto mais baixo, melhor. Então os criadores buscam produzirem cachorros que literalmente se arrastam pelo chão, pois esses são os mais valorizados. É óbvio que para o cachorro isso resulta em péssimas condições de vida, limitando e consequentemente reduzindo em muito a locomoção dos dachshunds, conhecidos popurlamente como “salsichinhas”. Cachorros da raça rhodesian ridgeback necessitam, por padrões raciais, apresentar uma faixa saliente no dorso, e para isso que são selecionados.
              

Essa faixa apenas se forma nestes cachorros como consequência de uma espinha bífida, portanto, selecionar exemplares para que apresentem essa crista nas costas é selecionar para que nasçam com esse problema. Essa crista ainda propicia que um quisto (sino dermóide) se  desenvolva entre os tecidos subcutâneos e o tecido muscular, causando infecção. Nos canis comerciais, quando um rhodesian ridgeback nasce sem esta crista, frequentemente ele é morto, pois exemplares assim comprometem a qualidade do plantel. Raças como o sharpei e o mastiff napolitano tem como padrão racial a necessidade de apresentar pregas na pele. E quanto mais pregas melhor. Ocorre que essas pregas são regiões propensas ao acúmulo de sujeira e umidade e, como consequência, ao surgimento de dermatite, seborréia e micoses.
              

Além disso, pregas demais limitam os movimentos do cachorro, comprometendo também sua visão. Muitas vezes são necessárias cirurgias para remover pregas da frente dos olhos. Adicionalmente, sharpeis apresentam problemas de tireóide, problemas de pele e pelo e mal funcionamento do fígado e dos rins, o que ocasiona em dificuldade de biotransformar e eliminar toxinas do organismo. Sharpeis também com frequência apresentam mordedura prognata, ou seja, os incisivos da arcada inferior se fecham à frente dos incisivos da arcada superior. Algumas raças de cachorros, como os bulldogs, o boxer, o pequinês e o pug apresentam mordedura prognata como padrão de sua raça. Em muitos casos o prognatismo é tão acentuado que, mesmo quando o cachorro está com a boca fechada, pode-se ver seus dentes e a sua língua.



No padrão dessas raças também há uma valorização de cachorros com cabeça curta, alta e enrugada, focinho curto, enrugado e voltado para cima, com narinas amplas, o que torna sua respiração pesada e difícil. Com frequência esses cachorros apresentam prolapso dos olhos (olhos saltados da órbita, ou caídos) e pernas tortas. Esses cachorros tem maior propensão a apresentarem problemas cardíacos, com grande incidência de cânceres, problemas articulares e epilepsia. Portanto, ao buscarmos por cachorros que obedecem a determinados padrões raciais estamos buscando pela expressão de características artificialmente selecionadas e que com frequência representam doenças e má qualidade de vida para os mesmos. Ao selecionar exemplares de acordo com suas características raciais, agimos como nazistas ou eugenistas. E estamos tambem contribuindo para toda uma cadeia de negócios inescrupulosos fundamentados na ganância e na exploração de indefesos e inocentes cachorros.





Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...




quarta-feira, fevereiro 23, 2011

Emoções e Sentimentos - Cachorros.



Emoções e Sentimentos - Cachorros:  Segundo estudos de especialistas em comportamneto canino e de Institutos de Ciências Biomédicas e Veterinaria. Os cachorros são capazes de sentir e interpretar as emoções humanas, inclusive houve a constatação pelos pesquisadores de que os cachorros tem a percepção, e podem assimilar as emoções de seus responsaveis. Isto em diversas situações e de forma imediata, mesmo que o responsavel não esteja interagindo com ele naquele exato momento.

De acordo com os estudos, os cachorros não copiam simplesmente as emoções que estão ao seu redor, mas tambem tem a percepção de presenti-las. Mesmo que não estejam participando, ou envolvidos diretamente com a situação que as ocasionou. Pois os cachorros podem ficar tão sentidos, aprensivos e tristes quanto uma criança quando criados em um ambiente familiar em que aconteçam brigas constantes. E podem inclusive pedir por ajuda a terceiros, no caso de presentirem situações de perigo ou emergências.


O que evidencia, um grande grau de percepção em relação a situação, e tambem um sentimento de proteção e empatia, para com o seu responsavel e familiares. E os cachorros tem um grau de percepção e sensibilidade tão apuradas, que conseguem distinguir, se os acontecimentos são simulados ou reais. Como por exemplo uma simulação de briga, ou o fingimento de um acidente ou um mal estar, pois não é fácil enganar um cachorro. Os cachorros podem a principio até ficaram confusos, mas logo concluem que aquela situação não passa de uma brincadeira, e ficam tranquilos.


Para os pesquisadores, isso acontece porque o cachorro tem a capacidade de sentir e interpretar, não somente as atitudes e movimentos corporais. Mas tambem outros sinais, como cheiro, respiração, sons e a tonalidade da voz. Ou seja, uma discussão real em voz alta, já põe o cachorro em alerta, e uma simulação de brigas, ele logo percebe que é uma brincadeira, e vai querer participar tambem. E inclusive os cachorros, que são utilizados em terapias com pacientes especiais ou idosos, acabão sendo afetados emocionalmente tanto pelo seu trabalho, quanto pelos proprios pacientes.


E de acordo com os estudiosos e especialistas, os cachorros são afetados pelas emoções humanas por serem descendentes dos lobos, que são caninos sociais, cooperativos e que sentem empatia pelos integrantes de sua familia ou do seu grupo. E a evolução do seu grau de integração com os humanos, e a consequente domesticação, teriam feito com que os cachorros conseguissem sincronizar as suas emoções com as emoções humanas. Outra razão tambem sugerida pelos estudiosos, teria sido a seleção e o aprimoramento artificial das raças. Que objetivou sempre, cachorros com caracteristicas especificas, que integrassem e se adequassem ao padrão, a rotina e ao tipo de vida das pessoas na sociedade humana.




Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...



terça-feira, fevereiro 22, 2011

Abrigos Municipais - Cachorros.



Abrigos Municipais - Cachorros: Tem sido muito frequentes os casos de maus-tratos para com os cachorros e outros animais, assim como os casos de abandono, negligência, indiferença e toda a espécie de atos que conduzem a consequências de flagrante desrespeito para com a vida principalmente dos cachorros, que devido a sua maior integração, proximidade e dependência para com as pessoas, e tambem pela sua capacidade de sentir e se emocionar com maior intensidade que outros animais de estimação, são os que mais sentem o trauma e a dor dos maus tratos e principalmente do abandono. E este tipo de atitude atroz e cruel é cometida frequentemente e em ritmo muito maior e mais rápido do que se imagina. Pois infelizmente, a uma legião de milhares de cachorros abandonados e carentes de tudo, largados e perdidos pelas ruas.

        

A espera de um simples gesto de carinho, de um pouco de alimento, ou de um lugar que os proteja de chuva e do frio. E esta realidade cruel e dantesca, só tem aumentado, principalmente se considerarmos a tendência crescente do número de recolhimentos de cachorros abandonados nas ruas que os canis municipais fazem, e que são mantidos nestes verdadeiros depósitos de cachorros, em condições miseráveis e indignas até chegar a hora do terrível destino que é a eutanásia, ou morte pelo abate.Em canis municipais do país encontram-se, não raras vezes, situações deploráveis de más condições de tratamento para com os cachorros, seja em questões mínimas e essenciais como a alimentação, higiene e espaço físico, pois é um numero muito acima da quantidade máxima aceitável de cachorros nesta situação deplorável e dividindo o mesmo espaço. e sentem o que qualquer um sentiria num lugar atroz, ameaçador e terrífico.
        

E os cachorros, são seres dotados de grande sensibilidade e também sentem ansiedade e, em um lugar abominável ,terrível e ameaçador onde os cachorros não têm o mínimo de atenção e carinho, eles pressentem que o destino que lhes aguarda é cruel. Sentem inclusive a ausência dos companheiros mais próximos que são levados para serem sacrificados, sentem o isolamento e a agonia de quando chegará a vez de tambem serem sacrificados, mais talves tambem nutram alguma esperança de poderem se salvar deste destino cruel e aterrador. Mas devido a incerteza que sentem, só lhes resta o desespero pois sabem que não tornarão a ver  seus companheiros que partiram, e a pessoa que os leva geralmente é fria e insensível, sem o menor gesto de carinho ou piedade para com eles. E os cachorros pressentem a fatalidade pelo faro, pelo tato, pela própria ausência de afeto.
       
Pois raramente recebem visitas e em seus pensamentos qualquer humano que seja diferente do habitual é um sinal de esperança, de salvação e liberdade. Mas tantas vezes essa esperança se torna vã, quando não vão com essa pessoa que está de passagem. E que por muitas vezes vai embora sem ficar com nenhum cachorro, pois de tão tristes e maltratados que estão, as pessoas acabam preferindo adquirir ou comprar um cachorro de melhor aparência e mais saudável em outro local.E tantas estes miseráveis e infelizes cachorros ladram sem parar, sendo-lhes apenas atirados indiferentemente os pratos de ração, e que por muitas vezes,nem os come, por estarem tristes e prostrados diante de sua cruel e inevitável realidade. Pois tal como as pessoas, os cachorros também tem sentimentos.
       

E sentem a frieza, e o vazio do ambiente, e sentem quando alguém os trata mal ou bem, ficam agradecidos com um simples gesto de afeto, mas sentem profundamente quando são ignorados e desprezados.E há muitas pessoas que trabalham nos abrigos de animais municipais , que até são sensíveis e se esforçam em dar condições, o mais dignas possíveis, aos cachorros até a chegada da hora fatal. Cuidam de seu agasalho, fazem-lhes gestos de carinho, demonstram piedade, e acompanham os cachorros até ao seu momento final, mas não tem o poder de mudar o triste e cruel destino que lhes é imposto. São impotentes para lutar contra um sistema legal que vigora em todos os abrigos municipais.  É que na realidade acabam funcionando como verdadeiros campo de concentração, para extermínio de cachorros que já foram vitimados anteriormente pelo abandono.
       

E agora recebem o golpe fatal do destino cruel que é a eutanásia. a não ser que alguém os adotem e os salvem deste destino aterrador. Infelizmente são poucas as pessoas que fazem está opção, preferindo comprar cachorros em pet-shops ou adquirir em outros locais e situações. Talves até porque desconheçam esta triste realidade e não tem as informações necessárias para saber da deplorável situação em que vivem os cachorros em um abrigo municipal. Que para piorar, inclusive, a grande maioria destes abrigos não revela sequer quantos cachorros tem em sua posse, e qual o estado deles, ou possuem registros de quantos foram adotados, demonstrando claramente que a cultura vigente e o propósito da existência destes abrigos é a captura para o posterior extermínio destes infelizes cachorros.
          

E não há a menor motivação e o mínimo interesse em promover a adoção dos cachorros ali reclusos ou "depositados" a espera do momento da execução. E os cachorros acabam refletindo este ambiente infernal, pesado e sinistro, demonstrando um abatimento e uma tristeza que estão explícitos em sua aparência. Sofrendo muitas vezes de emagrecimento súbito, de irritabilidade constante, de ansiedade extrema e até de fobias. E nestes casos os cachorros acabam ficando agressivos, pois é uma reação desesperada, porem impotente contra uma realidade cruel e inevitável. É está é umas das consequencias horríveis, entre tantas outras de efeito igualmente cruéis de se abandonar um cachorro nas ruas, e não afeta somente os cachorros. Mas tambem as pessoas e a sociedade em geral.
          

Pois enquanto não se parar os abandonos em massa e não se punir eficazmente as pessoas que abandonam e maltratam os cachorros e outros animais, a realidade nos abrigos municipais não mudara. E enquanto a lei do abate não for abolida, o destino dos cachorros capturados e confinados nos abrigos municipais não se alterará. É necessário mudar a cultura a mentalidade, denunciar atos de violência e de indiferença para com os cachorros e outros animais, pois isso viola claramente os Direitos Universais dos Animais, proclamados pela UNESCO!  Mas enquanto as próprias instituições publicas não mudarem as suas atitudes.
          

As proprias pessoas, ao verem os maus exemplos, irão achar que não fazem mal nenhum em largar abandonado o seu cachorro nas ruas., ou até amarrado a um poste, ou jogado em caixas de papelão no lixo. E tantos outros casos que se poderiam descrever, e que revelam a indiferença e a covardia das pessoas para com os cachorros e outros animais. E o mais dramatico, é que os cachorros são seres dotados de grande sensibilidade e emoção, e o trauma do abandono, é algo que os afeta profundamente e dramaticamente, sendo que muitos acabam não resistindo e acabam morrendo de malancolia. morrendo.  Por isto, nunca abandone o teu cachorro! E quando eventualmente pensar em adquirir um cachorro, não compre, adote um cachorro , de preferencia um que esteja num abrigo municipal. Pois alem de ser uma atitude extremamente gratificante, este cachorro lhe será fiel, amoroso e grato pelo resto da vida!











COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado