.

quinta-feira, dezembro 29, 2011

Guia Retratil - Cachorros



Guia Retratil - Cachorros: Existe disponível no mercado diversos tipos e modelos de guia retratil nacionais e importados, e ao  optar por escolher este acessório para o cachorro deve-se considerar principalmente sua raça, seu porte e sua idade. Inclusive, na verdade o guia retratil mais adequado para o cachorro, não é o mais sofisticado, mais sim aquele mais simples, confortável e seguro, e as guias retrateis com cordão de corda, de couro ou nylon e com carretel interno giratório de boa qualidade e robusto são as mais indicadas. Pois guias retrates com cordões elásticos ou com amortecedores, apenas amortecem o impacto e estimulam o cachorro a puxar, guias retrates com cordões grossos, pesadas e com metais não são práticas, e são desconfortáveis para o condutor e para o cachorro. 

E tambem os cordões das guia retrateis, devem ser leve e resistente, mas tambem compatíveis com o tamanho do cachorro. E para permitir uma maior movimentação do cachorro,  utilize uma guia retratil com cordão longo de ate 15 metros de nylon, corda ou algodão. Deve-se também ter cuidados e ficar atento, quando da utilização de guias retrateis. pois não se pode deixar que os cachorros acostumem-se a puxar livremente o cordão. E é muito comum os cachorros tentarem puxar os seus condutores, caso isto ocorra pare imediatamente, e trave o cordão do guia retratil. E somente volte a andar quando o cordão do  guia retratil estiver frouxo novamente, com isso se inverte-ra a expectativa do cachorro, pois ao puxar ele vai parar o passeio. 

E tambem, nunca deixe uma criança no comando do guia retratil, principalmente em caso de raças de cachorros de medio ou grade porte.  Pois cachorros não tem por habito obedecer crianças, por considerarem-nas hierarquicamente abaixo deles, e como muitas vezes são mais fortes que elas, podem arrastá-las facilmente. Deve-se também ficar atento a situações que podem atrair e irritar aos cachorros  na rua como gatos, outros cachorros e ate crianças e idosos, e antecipar-se ao movimento deles de arrancar em disparada. 

Segurando e controlando com mais firmeza a guia retratil, desta forma quando o cachorro tentar arrancar sentirá que será impedido. E um guia retrátil de qualidade, com cabo emborrachado, cordão longo, travamento eficaz e com um mecanismo que mantenha o cordão da guia sempre esticada, é uma otima opção. Tomando-se as precauções e cuidados necessários, quando da utilização do guia retratil para passear com o cachorro sem se preocupar com sua correria ou agitação. Pois o guia retratil proporciona uma segurança ideal e o perfeito controle do cachorro em qualquer lugar ou situação.

quarta-feira, dezembro 28, 2011

Toalhas - Cachorros.



Toalhas - Cachorros: Existem disponíveis no mercado, principalmente nos grandes pet shops, toalhas feitas e desenvolvidas especial e exclusivamente para os cachorros, e que são um acessório indispensável para quem precisa de ter praticidade em tarefas como dar banho em cachorros principalmente nos com muitos pelos. Pois estas toalhas facilitam e agilizam em muito estas atividades e tarefas, e são toalhas de otima qualidade, e são decoradas com motivos que apresentam beleza e harmonia. E são toalhas felpudas com tecido 100% algodão, grandes e envolventes que promovem a secagem e o aquecimento dos cachorros de uma maneira muito eficiente. 

Existem também toalhas descartáveis desenvolvidas para uma completa e rápida higiene dos olhos, focinho, patas, o aparelho urinário e o anus dos cachorros. Sem duvida são uma otima opção para uma maior higienização no momento de secar o cachorro no pós-banho, pois evita-se a utilização de panos ou toalhas já muito utilizadas e desgastadas, que podem ser focos de possiveis infecções. E que não possuem a mesma qualidade e capacidade de secagem, higiene e conforto que as toalhas especificas e exclusivas proporcionam aos cachorros.        




Petiscos - Cachorros.



Petiscos - Cachorros: Existe uma grande diversidade de petiscos produzidos para cachorros e que são oferecidos nas lojas de animais ou pet-shops, que vão desde petiscos imitando o sabor de chocolate, refrigerantes, bifinhos, palitos, barra de cereais, donuts, panetones, biscoitos, ossinhos coloridos e snacks (salgadinhos) nacionais e importados. Entretanto o petisco feito para cachorros devem conter baixos teores de gordura, sal e açúcares.

Pois se forem oferecidos principalmente em excesso, causaram obesidade, alergias, diarreias e diversos outros problemas de saúde bucal, dermatologicos, gastro-intestinais e cardio-vasculares nos cachorros. Outro grande problema apresentado pelos petiscos é os cachorros se habituarem com o seu sabor agradável e deixarem de se alimentar com a ração, isso ocasiona-ra uma grave carência nutricional, principalmente em cachorros filhotes o que prejudica-ra o seu crescimento.

O petisco não deve nunca ser usado como um complemento alimentar, mas somente como um aperitivo ou agrado, pois as rações de qualidade são preparadas e balanceadas com matéria prima de alto valor biológico e possuem todos os nutrientes que os cachorros precisam. Quando for oferecer petiscos aos cachorros faça a opção por petiscos que tenham nenhum ou um reduzido teor de corantes, sal e gordura. E não ofereça constantemente, mas somente em situações especiais e esporádicas para que o petisco não possa interferir na alimentação completa e equilibrada que e fornecida através das rações aos cachorros. 

É muito agradável ver o cachorro saborear um petisco com satisfação, mas e importante lembrar que estas guloseimas em excesso vão deixá-lo mal nutrido e obeso, pode-se ate oferecer petiscos aos cachorro esporadicamente, mas nunca devemos deixar que o petisco substitua a refeição completa e balanceada, que somente uma ração de qualidade pode oferecer.

segunda-feira, dezembro 26, 2011

Pasta de Dentes - Cachorros.



Pasta de dente - Cachorros: As pastas de dente para os cachorros são especificas e apresentam caracteristicas próprias quando comparadas as pastas de dente utilizadas pelas pessoas, pois há substanciais contidas nestas pastas de dente que são prejudiciais a saúde dos cachorros. Como Carbonato, Lauril Sulfato de Sodio, Sorbitol e principalmente o Flúor, que tem tendência a se acumular no organismo. E quando em grande quantidade é extremamente tóxico, podendo causar nos cachorros doenças e sintomas como salivação excessiva, náuseas, vómitos, diarreias, dores abdominais, irritação e ulçeras gástricas. Devido a todas estas contra-indicações e sintomas adversos não se deve utilizar creme dental humano em cachorros.

Inclusive pela própria tendência natural dos cachorros em engolir a pasta de dente utilizada na escovação. o que tende a aumentar o acumulo e agravar a intoxicação por flúor no seu organismo. Há no mercado pastas de dente com composição especifica para cachorros. E que são elaboradas com substanciais que não afetam e não são prejudiciais a sua saúde. Nos cachorros é rara a ocorrência de cáries, principalmente por sua dieta conter pouca ou nenhuma açúcar, devido a isto o flúor não se faz necessário, podendo então ser totalmente dispensado. A pasta de dente canina e utilizada para higienização bucal do cachorro, mais sua função principal e na prevenção do tártaro, evitando a sua formação e o seu acumulo na arcaria dentaria dos cachorros.

Dentes - Cachorros.



Dentes - Cachorros: Os cachorros incluindo todas as raças independente de tamanho possuem 42 dentes definitivos, sendo 12 incisivos, 4 caninos, 16 pré-molares e 10 molares. Nos cachorros selvagens principalmente os dentes caninos tem a função de abater a presa, e os molares e pré-molares que ficam nas laterais e no fundo da boca tem como função mastigar e destroçar a sua carne. Nos cachorros domésticos não há mas a necessidade de caçar, entretanto eles mantém este instinto quando atacam pequenos animais como ratos, galinhas, gambas ou ate mesmo gatos. Nos filhotes os dentes começam a aparecer aproximadamente no vigésimo segundo dia de vida, e são dentes temporários que são chamados dentes de leite. E entre o quarto e o sexto mês caem cedendo o lugar aos dentes definitivos, que são estruturalmente mais robustos e resistentes.

Os dentes dos cachorros com o passar do tempo também estão propícios a apresentarem problemas como tártaro devido ao acumulo de resíduos alimentares. O que causa também placa bacteriana e consequente proliferação bacteriana, inflamações na gengiva(gengivite), amolecimento da raiz dos dentes, mau-hálito e dores nas gengivas e nos dentes principalmente ao se alimentarem. Existe também a possibilidade e o risco de uma infecção proveniente da flora bacteriana bucal do cachorro em outras partes ou outros orgões de seu organismo como rins, garganta e ate o coração. Devido a estes graves problemas, ao se notar qualquer anormalidade na boca, nas gengivas ou nos dentes do cachorro, deve-se buscar imediatamente auxilio veterinário.



Unhas - Cachorros.



Unhas - Cachorros: As unhas dos cachorros são naturalmente desgastadas pela própria movimentação destas no piso do seu ambiente, principalmente se o piso for de cimento ou terra, ou tambem por passeios na rua e com o consequente atrito de suas unhas com o asfalto, calçada de cimento ou terra. A exceção são os cachorros que vivem de forma sedentária, devido a estarem presos por correntes, ou os que vivem em locais que tenham piso liso como cerâmica, madeiras ou azulejos e também apartamentos. Estes cachorros devido a estas condições ambientais, onde há pouco atrito das unhas com o solo, não conseguem desgastar naturalmente as suas unhas. E as unhas ao crescerem excessivamente, causam ferimentos nos cachorros e até dores com o próprio movimento natural de suas patas, sendo necessário então que se apare as mesmas, e de preferência com uma lixa especifica para unhas de cachorros.

Deve-se lixar as unhas no sentido diagonal, desgastando-as o suficiente apenas para que não incomodem ou machuquem o cachorro em sua movimentação, entretanto tendo todo cuidado para não atingir a parte da unha que tem vasos sanguíneos e terminações nervosas, o que pode causar uma grande dor e um grande sangramento nos cachorros. Pois as unhas dos cachorros, possuem em seu interior a partir da base até a metade de seu comprimento tecido vivo, que é chamado de leito da unha ou vulgarmente de sabugo. E por isto também que não é recomendável a utilização de cortadores específicos tipo guilhotina ou alicate, pois há um risco muito grande de atingir-se o leito da unha (tecido vivo) causando muita dor e hemorragia no cachorro, estes instrumentos devem ser preferencialmente utilizados por profissionais da área. Em alguns cachorros, há ainda a existência do quinto dedo que se denomina ergot, e que se localiza na parte interna das patas anteriores e posteriores, podendo ser duplos ou unitários. E estes dedos tambem possuem unhas, e que devido a sua localização não sofrem atrito, e consequentemente crescem ilimitadamente, podendo causar lesões no corpo do cachorro, sendo então, necessario tambem lixa-las. 



sexta-feira, dezembro 23, 2011

Correntes - Cachorros.



Correntes - Cachorros: As Correntes para Cachorros são disponíveis no mercado em 08 tamanhos diferentes que variam na espessura do arame (07-1,2 a 00-3,5mm), entretanto mantendo sempre a medida do comprimento padrão de 150cm. E estes diferentes tamanhos, são divididos em uma numeração que vai do 00 até o 07, e abrangem praticamente cachorros de todos os portes e tamanhos. Desde de o tamanho Mini, Pequeno, Médio, Grande até o Gigante. E geralmente são fabricadas em aço carbono, e com acabamento niquelado. Entretanto recomendamos o uso da corrente somente para passeios, inclusive deve-se evitar manter o cachorro preso a corrente por um tempo prolongado ou de forma fixa, pois contraria a própria natureza sociável, dinâmica e inteligente dos cachorros, alem de lhes causar grandes sofrimentos, como tambem problemas de saúde e psico-emocionais.  

Sabonetes - Cachorros.



Sabonetes - Cachorros: Existem no mercado atualmente diversos tipos de sabonetes para cachorros, que vão desde sabonetes medicinais e antiparasitários, ate sabonetes artezanais. Que são  sabonetes antissepticos, sabonetes anti-seborreicos, anti-sarnas, anti-carrapatos, anti-pulgas, anti-fungos, perfumados e higienicos. E são apresentados na forma liquida ou em barras, e usam na sua formulação materiais como enxofre, glicerina, côco e também substanciais anti-alergicas e parasiticidas. E os sabonetes de enxofre e de côco, são indicados para higienizaçao da pele e dos pelos dos cachorros, e os de glicerina são específicos para proporcionarem brilho e macies aos pelos, já os sabonetes nêutros são preferencialmente usados em filhotes, devido aos mesmos terem a pele mais sensível . E caso seja necessário fazer uso de sabonetes medicinais ou parasiticidas, consulte antes um veterinário devido aos efeitos colaterais causados nos cachorros, pelas substâncias toxicas contidas nestes sabonetes.

quarta-feira, dezembro 21, 2011

Perfumes - Cachorros.


Perfumes - Cachorros: Os perfumes para cachorros deixam os mesmos com um cheiro agradável e atraente, e assim como outros acessórios, estão sendo cada vez mais utilizados nos cachorros pelos seus responsáveis. Entretanto deve-se ter alguns cuidados quanto ao seu uso, para se evitar que o cachorro sofra algum tipo de alergia. 

E neste caso especifico possa vir a ter crises de espirros crônicas, rinites, coriza, irritações na pele, e também tenha o seu faro que e super sensível, prejudicado pelo presença constante do odor emanado pelo perfume. Cuidados estes que passam por se evitar aplicar perfumes na cabeça ou no pescoço dos cachorros, devido a proximidade destas areás com o nariz.  

E também não se deve aplicar excesso de perfumes, sendo o ideal somente aplicar-se a quantidade mínima,  e de preferência sob o pelo, para deixar sutilmente uma fragrância leve e discreta. E também não utilize perfume para uso em pessoas nos cachorros, pois as reações alérgicas podem ser graves, pois deve-se usar somente perfumes específicos para cachorros, e mesmo assim com os devidos cuidados para não prejudicar a saúde dos mesmos.  

terça-feira, dezembro 20, 2011

Vitaminas - Cachorros.



Vitaminas - Cachorros: As vitaminas são chamadas de micronutrientes por comporem a dieta dos cachorros em quantidades de miligramas /microgramas por dia. Esta denominação serve para diferencialos dos macronutrientes que são os carboidratos, proteínas e as gorduras, e que são necessários em quantidades significativas na dieta diária dos cachorros. Os macronutrientes são imprencidiveis em grandes quantidades por fornecerem energia e aminoácidos(proteínas) para o organismo. Diferentemente das vitaminas que são necessárias em pequenas quantidades. 

Mas entretanto participam de várias etapas do ciclo metabólico e da assimilação dos macronutrientes para a manutenção do crescimento e do funcionamento perfeito do organismo do cachorro. E as vitaminas são divididas em duas categorias, que são as vitaminas hidrossolúveis (solúveis em água), e as lipossolúveis (solúveis em gorduras). As vitaminas hidrossolúveis são a tiamina (vitamina B1), riboflavina (vitamina B2), ácido nicotínico, ácido pantotênico, piridoxina (vitamina B6), biotina, ácido fólico, cianocobalamina (vitamina B12) e ácido ascórbico (vitamina C). E as  vitaminas lipossolúveis são as A, D, E e K, que são substâncias oleosas e  não solúveis em  água. 

segunda-feira, dezembro 19, 2011

Camas - Cachorros.



Camas - Cachorros: O espaço em que o cachorro escolhe para dormir é muito mais do que simplesmente um local que proporcione conforto e comodidade para ele. É um espaço, em que ele quer se sentir seguro, protegido, tranquilo e absoluto, ou seja é o seu espaço, é o local em que ele domina e possui uma estabilidade territorial, sem ter que ficar vulnerável e suscetivel a chamarem sua atenção por subir no sofá, ou entrar ou deitar no chão da casa do seu responsável. 

Entretanto geralmente a casa do cachorro não apresenta um grau de conforto adequado, ou esta localizada em um local sujeito a intempéries. Pois o cachorro, ate por uma questão de aumentar a sua auto-estima e melhorar a sua auto-confiança e sua estabilidade emocional, precisa de um cantinho exclusivo que seja só seu, e que lhe proporcione conforto, segurança e proteção, principalmente se o cachorro dormir sozinho no quintal da casa. 

E uma cama confortável e aconchegante pode oferecer tudo isto ao cachorro, existem no mercado camas de cachorros de vários tipos redondas, quadradas, ovais, grossas, finas e também replicas de camas e sofás. E confeccionadas com diversos materiais como plástico, tecido, vime e recheadas com espuma, com flocos ou la acrílica. E ao se escolher o modelo de cama para o cachorro, deve-se levar em consideração não só o formato ou a cor da cama, mas também  é muito importante o tamanho de cama adequado ao tamanho do cachorro, onde ele possa ter espaço para se  espreguiçar com toda comodidade e segurança. 

domingo, dezembro 18, 2011

Roupas - Cachorros.



Roupas - Cachorros: A moda definitivamente chegou  ao mundo dos cachorros, pois existem  atualmente diversos tipos e modelos  de roupas especialmente confeccionados para eles. Desde  roupas para passeio, até modelos sociais e esportivos e com uma variedade infinita de cores.  Porem as roupas de cachorros antes estavam restritas a modelos voltadas para a proteção contra o frio, entretanto como houve muita evolução neste mercado, o que consequentemente aumentou muito a demanda por todos os tipos de roupas para cachorros, desde de proteção contra o frio ate modelos para passeio esportivo. Inclusive  já existem varias empresas especializadas e voltadas exclusivamente para a produção de roupas para cachorros, produzindo toda gama de modelos e cores. 

Porem mesmo com toda está tendência e demanda, não se deve insistir com os cachorros para que usem roupas obrigatoriamente, somente por questões de estética ou moda, o que pode lhes causar  um grande desconforto, mau estar e muita irritação. Pois deve-se lembrar que o cachorro tem uma natureza livre, e sequer tem conçiência do que venha a ser tudo isto. Então deve-se respeitar o sua opção e a sua personalidade, e caso ele não aceite usar a roupa, não se deve força-lo, e caso venha a aceitar, deixe que ele se acostume gradualmente com o seu uso, para só então as utilizar de forma plena e habitual nos cachorros. 

sábado, dezembro 17, 2011

Xampus - Cachorros.




Xampus - Cachorros: Existem disponíveis atualmente no mercado diversas marcas e tipos de xampus específicos para os cachorros. Como xampus antialérgicos, xampus antipulgas, xampus carrapaticidas, xampus clareadores, xampus para pelos curtos, xampus para pelos longos, xampus com condicionadores, xampus com perfumes, xampus 2em1, xampus 3em1. Entretanto, somente se pode utilizar xampus antipulgas ou xampus anticarrapatos, em cachorros com idade igual ou superior a 6 meses. E também não se deve utilizar xampus para uso em pessoas, nos cachorros porque possuem um PH diferente, e podem causar alergias e dermatite seborreica (caspa) nos cachorros.  Inclusive tambem somente utilize produtos de higiene, limpeza ou medicamentos veterinários nos cachorros, com a prescrição e acompanhamento veterinário. 

sexta-feira, dezembro 16, 2011

Giardiase Zoonose - Cachorros.



Giardiase Zoonose - Cachorros: A Zoonose Giardiase é uma doença infecciosa causada por um parasita intestinal, mais especificamente um protozoário denominado Giardia Lamblia. E a Zoonoze Giardiase pode acometer tanto crianças quanto adultos, entretanto geralmente é assintomática, ou seja não apresenta sintomas, e quando estes se manifestam quase sempre são de forma leve e efemêra, como diarreia e cólicas abdominais. Mas a infecção pode se tornar cronica e apresentar um quadro de maior gravidade como diarreia intermitente com consequente desidrataçao, dilatação na região abdominal, forte flatulência, anêmia com consequente perda de peso e debilitação física. 

A contaminação acontece por ingestão indireta e involuntária dos cistos infectantes existentes nas fezes das pessoas contaminadas, pois as fezes contaminam a agua, os alimentos e até objetos de uso comum. E após a ingestão, os cistos ao passarem pelo estômago se transformam pela ação do suco digestivo em trofozoitos, e os trofozoitos fixam-se aderindo nas paredes do intestino delgado, se desenvolvem e reproduzem-se, originando novos cistos que são eliminados e disseminados nas fezes da pessoa acometida por esta zoonose. 

E o diagnóstico, pode ser feito através de um simples exame de fezes da pessoa com suspeita de contaminação, e o tratamento por medicamentos anti-protozoarios, anti-bacterianos como metronidazol, omidazol e tinidazol. Entretanto só utilize medicamentos com prescrição medica, pois os mesmos podem apresentar contra-indicações graves. Porem a melhor maneira de se evitar a contaminação, é tomando precauções higiênicas e alimentares, como lavar as mãos sempre que for se alimentar, e lavar os alimentos antes de consumi-los. Pois o cloro não elimina o protozoário Giardia lamblia, e alimentos e agua tratados somente com cloro não ficam isentos de contaminação.                        

quinta-feira, dezembro 15, 2011

Verminose Dipylidium Caninum - Cachorros.



Verminose Dipylidium Caninum - Cachorros: É um parasita intestinal que pertence a família das ténias solitárias, nome como são denominados vulgarmente, e tem como vetor a pulga que é a transmissora da verminose para o seu hospedeiro definitivo, que é o cachorro. E este é um verme que tem um comprimento médio entre 16 a 21 centímetros em seu estagio adulto, e possui o corpo em formato achatado e dividido em anéis ou proglodes, sendo classificados zoologicamente como Platelmintos. E por ser este um parasita heteroxeno, o estagio adulto deste parasita só se desenvolve em seu hospedeiro definitivo, pois este parasita necessita trocar de hospedeiro para atingir o seu completo desenvolvimento. Em sua fase adulta já no interior do intestino do cachorro que e o seu hospedeiro definitivo, os anéis (proglodes) que constituem seu corpo ao se desenvolverem e atingirem a parte posterior, se soltam do corpo principal levando em seu interior ovos do parasita e que são denominados de sincicio, e o Dipylidium Caninum tambem tem a sua variante, que é a Zoonose Dilipidiose.

E os sintomas apresentados pelo verminose Dipylidium Caninum, dependem do grau da infecção e da quantidade de parasitas no organismo do cachorro. E que se manifestam como anêmia com consequente perda de peso e prostração, fortes dores abdominais(cólicas), falta de apetite, irritabilidade na região do ânus(prurido), diarreia cronica e em casos de infestação intensa do parasita Dipylidium Caninum pode ate ocasionar ataques epilépticos. 

E o diagnóstico para detecção da presença do parasita Dipylidium Caninum, no organismo do cachorro com suspeitas de infecção. É feito a principio pela observação visual da existência de proglotes, e consequentemente ovos do parasita Dipylidium Caninum nas fezes ou na região próxima ao ânus do cachorro. E também através de exames microscopicos, que são mais precisos para a confirmação da presença de proglotes e ovos nas fezes do cachorro.     

E o tratamento da verminose causada pelo parasita Dipylidium Caninum, é feito com a utilização de medicamentos do tipo vermifugos e anti-helmintico, geralmente de uso oral, e com grande capacidade para eliminar vermes, larvas e ovos. E são diversos o principio ativo destes medicamentos, que utilizam substancias como Albendezol, Prazicantel, Cambedazol, Febantel. Entretanto, somente utilize medicamentos com acompanhamento e prescrição veterinária.





quarta-feira, dezembro 14, 2011

Verminose Tricurideo - Cachorros.



Verminoses Tricurideo - Cachorros: A verminose Tricurideo, é causada pela presença do parasita Trichuris Vultese no intestino delgado dos cachorros acometidos por esta verminose. E os cachorros, são infectados por ovos disseminados através das fezes de outros cachorros contaminados no ambiente. Que são geralmente locais públicos como praias, parques, praças e jardins. E os ovos eclodem dentro do próprio intestino dos cachorros, e após eclodirem e se transformarem em parasitas adultos, fixam-se nas paredes do intestino grosso onde as fêmeas do parasita Trichuris Vultese produzem ovos de forma incessante. E uma infestação intensa do parasita Trichuris Vultese, pode provocar anemia, diarreia cronica com consequencia perda de peso e desidrataçao. 

E o diagnóstico da verminose Tricurideo, é feito pelo exame nas fezes do cachorro com suspeita de infecção, para constatação da existência do parasita Trichuris Vultese no seu organismo. E são necessários algumas vezes, no mínimo de três amostras para a detecção e a constatação precisa da presença do parasita no intestino grosso do cachorro.

E os sintomas causados pela presença da verminose Trucurideo, e que se manifestam no cachorro acometido, são anemia com consequente prostração e perda de peso e pelos, diarreia cronica que pode causar uma grave desidratação. E caso não seja feito um tratamento adequado, este quadro sintomático pode progressivamente enfraquecer o sistema imunológico do cachorro, deixando-o vulnerável e suscetivel a adquirir doenças ou infecções oportunistas e graves.  

E o tratamento da verminose Tricurideo, consiste na utilização de medicamentos específicos para eliminação do parasita Trichuris Vultese do intestino grosso do cachorro acometido pela verminose. Como vermifugos e anti-helmintico para uso oral (comprimidos), e que tem como principio ativo a substancia albendazol. Geralmente repete-se a utilização do medicamento em media quatro vezes para uma maior eficácia deste. Entretanto, somente utilize medicamentos com prescrição e acompanhamento veterinário, pois os mesmos apresentam contra-indicações que podem ser graves.                         


terça-feira, dezembro 13, 2011

Giardia Lamblia/Giardiase - Cachorros.



Giardia Lamblia/Giardiase - Cachorros: A Giardiase e uma infecção intestinal que é causada pelo protozoário Giardia Lamblia, e por ser também uma Zoonose pode contaminar tanto os cachorros quanto as pessoas. Nos cachorros a Giardinose se apresenta sob a forma de trofozoitos ou cistos, e provoca diarreia cronica com odor intenso, falta de apetite, letargia, anêmia com perda e consequente carência acentuada de vitaminas e minerais, e também fortes dores na região do intestino provocado por cólicas intestinais. 

E os sintomas apresentados pela doença infecciosa Giardiase se manifestam nos cachorros contaminados por fortes dores na região abdominal devido as cólicas intestinais, diarreia intermitente, anemia e consequente perda de peso, desidrataçao devido a diarreia cronica, avitaminose devido a má absorção de vitaminas e sais minerais pelo organismo do cachorro acometido. Porem, dependendo do grau de infecção, a Giardiase pode até ser assintomática no caso de contaminações leves. 

E o diagnóstico da Giardiase, é feito geralmente por exames laboratoriais das fezes do cachorro para constatação da presença do protozoário Giardia Lamblia no intestino delgado do cachorro com suspeita de infecção. Geralmente, faz-se exames de no mínimo três amostras em dias alternados para a confirmação da existência do parasita, e também para se avaliar o grau da infecção e a quantidade de cistos presentes no intestino delgado. 

E o tratamento da infecção Giardiase, consiste na utilização de medicamentos anti-infecciosos com propriedades anti-bacteriana, anti-protozoarias e anti-fungicidas. E que possuem como principio ativo substancias como Benzoil do metronidazol e Nitrato de Miconazol. E na versão genérica os medicamentos comumente utilizados são o Metronidazol e Tinidazol uso veterinário e em forma de comprimidos. Entretanto, somente use medicamentos com prescrição e orientação veterinária, pois eles podem acarretar graves efeitos colaterais.









segunda-feira, dezembro 12, 2011

Verminoses Toxacariase HUmana/Larva Migrans Ocular - Cachorros.



Verminoses Toxacariase Humana/Larva Migrans Ocular - Cachorros: A Zoonose Larva Migrans Ocular é causada pelas larvas do parasita Toxocara Canis que migram, invadem e infeccionam o globo ocular e o nervo óptico. Podendo provocar graves lesões oculares, e em situações criticas podem ocasionar até a perda total da visão. E a Larva Migrans Ocular, predominantemente acomete crianças na faixa etária de ate doze anos, porem mesmo que raramente, pode também infectar os adultos. E ss lesões causados no sistema ocular, geralmente são pequenas inflamações no globo ocular que podem caso haja evolução da infecção, ocasionar um deslocamento da retina com perda parcial da visão (Granuloma retiniano), e tambem lesões que podem também causar um leve deslocamento ou até um afundamento do globo ocular em sua órbita (Endoftalmia), e estrabismo. 

E a intensidade das lesões, e o seu grau de inflamação dependem da quantidade de parasitas e sua localização no sistema ocular. E os sintomas apresentados pela Zoonose Larva Migrans Ocular, e que se manifestam nas pessoas acometidas por esta Zoonose, são Inflamações no globo ocular, deslocamento da retina, afundamento e deslocamento do globo ocular em sua órbita, estrabismo, perda parcial ou total da visão. Sendo que os sintomas da Zoonose Larva Migrans Ocular, normalmente se manifestam em crianças de ate doze anos de idade, e nos adultos é rara a sua manifestação, pois normal e geralmente os adultos quando acometidos são assintomaticos. 

E o diagnóstico da Verminose Larva Migrans Ocular é feito através de exames laboratoriais para detecção do tipo de infecção (sorologicos), e também para descobrir as circunstancias que permitiram a invasão da infecção no organismo (etiológicos), e exame dos tecidos através de visualização microscopica (histatologicos). E a necessidade de utilização de vários tipos de exames e testes laboratoriais, para a confirmação da presença de larvas do parasita Toxocara Canis no sistema ocular. É devido a dificuldade e a instabilidade no resultado dos exames, sendo então imprescindivel a utilização de vários exames para um diagnóstico seguro e preciso sobre a presença da Zoonose Larva migrans Ocular no organismo. 

E o tratamento da Zoonose Larva Migrans Ocular, consiste na utilização de medicamentos específicos como antiflamatorios a base de cortisol (corticoides). Pois ao contrario dos medicamentos anti-helminticos usados comumente, e que surtem efeito no tratamento da Larva Migrans Visceral, mas que no caso especifico da Larva Migrans Ocular não conseguem alcançar o globo ocular, já os corticoides tem esta capacidade, ou seja conseguem atingir o sistema óptico. E utiliza-se também no tratamento da Larva Migrans Ocular, equipamentos para aplicação de raios laser (fotocoagulaçao). Para maiores informações e esclarecimentos consulte um veterinário, e somente faça uso de medicamentos veterinários, com a prescrição e o acompanhamento do mesmo.








domingo, dezembro 11, 2011

Verminose Toxocariase Humana/Larva Migrans Visceral - Cachorros.



Verminoses Toxocariase Humana/Larva Migrans Visceral - Cachorros: A Zoonose Larva Migrans Visceral é causada pelo parasita Toxocara Canis, e se manifesta nas pessoas acometidas em sua forma extra-intestinal. As larvas do parasita Toxocara Canis se deslocam invadindo o tecido de diversos orgões como rins, fígado, coração, pulmões, músculos e inclusive medula óssea. Podendo lhes causar graves lesões que geralmente se manifestam sob forma de  inflamações glanulomatosas, e se a pessoa estiver com o seu sistema imunológico enfraquecido, e não fizer o tratamento adequado para o controle e cura desta zoonose. Estes granulomas podem se generalizar nos orgões infectados, comprometendo seriamente a saúde da pessoa acometida, e a predominancia de ocorrência da Zoonose Larva Migrans Visceral, acontece com maior frequência em crianças, devido a sua maior facilidade de adquirir a infecção. Em adultos também há manifestação da doença, porem na maioria das vezes nos adultos a Larva  Migrans Visceral é assintomática, ou seja fica inativa no organismo.   

E os sintomas apresentados pela Zoonose Larva Migrans Visceral,  e que se manifestam nas pessoas acometidas, são relativos e dependem de varias circunstancias, como resistência imunologica, quantidade e desenvolvimento des larvas no organismo, faixa etaria e ate reinfecçoes, sendo portanto a manifestaçao sintomatica variavel. Geralmente a Larva Migrans Visceral tem como predominancia um quadro assintomatico, ou apresenta uma sintomalogia leve nas pessoas adultas que possuam um sistema imunologico sadio e ativo. Sendo que nas crianças na faixa etaria de um a tres anos, os sintomas se manifestam com maior gravidade e intensidade, como febre alta, tosse cronica, crises asmaticas, perda de apetite e peso acentuados, dores nas articulaçoes (artralgias), dores musculares (mialgias), edema hepatico (hepatomegalia), edema nos gangrios linfaticos (linfadenpatia), edemas subcutaneos ou angioneurotico. Nos casos que  apresentam sintomologia leve ocorrem febre e tosse de maneira irregular, nauseas e falta de ar (dispneia), e mesmo que estes sintomas se manifestem de forma branda se nao for feito um tratamento adequado esta sintomologia podera persistir por varios meses. 

E o diagnóstico da Zoonose Larva Migrans Visceral é feito a principio através de exames histológicos, com a biopsia do tecido dos orgões infectados através de observação visual microscopica e utilizando o método de transparência. Para uma confirmação e constatação visual da presença ativa de larvas do parasita Toxocara Canis no tecido dos orgões afetados. O diagnontico pode ser feito também através de exames sorologicos sanguíneos, para uma analise do nível de anticorpos e antigenos existentes no sangue da pessoa supostamente acometida pela zoonose. Devido a dificuldade causada pela instabilidade nos resultados para a confirmação da presença de larvas no organismo, faz-se necessário a utilização conjunta de vários tipos de exames para um diagnóstico preciso sobre a existência da Zoonose Larva Migrans Visceral.                                                          

E o tratamento empregado na Zoonose Larva Migrans Visceral, consiste na utilização de medicamentos anti-helmiticos, e quanto mais rápido for iniciado o tratamento, menores serão os efeitos da Larva Migrans Visceral no organismo da pessoa acometida. E os medicamentos comumente utilizados, e que apresentam um bom resultado terapeutico são o Albendazol e a Ivermictina. Entretanto só devem ser utilizados com prescrição e acompanhamento medico.  

                                                                                                                                                                         

sábado, dezembro 10, 2011

Verminose Toxocariase Humana/Zoonose - Cachorros.



Verminose Toxocariase Humana/Zoonose - Cachorros: A Zoonose Toxocariase Humana é uma verminose que acomete os seres humanos, sendo causada pelo parasita nematodes Toxocara Canis. E a ocorrência da Toxocariase Humana Intestinal, com a respectiva presença do parasita Toxocara Canis em sua forma adulta no sistema digestivo (intestino delgado) da pessoa supostamente acometida é muito rara. E apesar de rara, caso venha a ocorrer a presença da Zoonose Toxocariase em sua forma intestinal, ela se manifesta na pessoa acometida de maneira semelhante ao de outras verminoses intestinais similares, que também acometem os seres humanos. Entretanto a maior incidência da Zoonose Toxocariase acontece na sua forma extra-intestinal, que são a Larva Migrans Visceral e a Larva Migrans Ocular.            

E os sintomas provocados pela Zoonose Toxocariase Intestinal nas pessoas acometidas, se manifestam como anêmia com consequente perda de peso, febre, náuseas, dores abdominais com diarreias e vomitos constantes. E com a ocorrência da eliminação de parasitas Toxocara Canis em sua forma adulta (vermes adultos) em ambos os casos, tanto atraves da diarreia, como do vomito, podendo também ocorrer uma abstrução intestinal em casos de uma infestação intensa do parasita. E o parasita Toxocara Canis pode também alcançar o pulmão, e desenvolver a sua forma adulta, dando origem a irritações bronquiticas, dificuldades respiratorias e tosse seca, podendo inclusive causar  até pneumonia.      

E o diagnóstico da verminose Toxocariase Humana Intestinal, consiste em testes laboratoriais e exames parasitologicos em microscópios das fezes para a observação e constatação da presença de ovos do parasita Toxocara canis. O diagnóstico pode ser feito também através de exames endoscopicos, e ocasionalmente por ultra-sonografia ou raio-x, sendo que geralmente estes procedimentos são utilizados para outros tipos de exames, e pela visualização do resultado das imagens as verminoses acabam sendo casualmente descobertas. Para a prevenção contra a verminose Toxocara Humana Intestinal, deve-se ter cuidados no consumo de alimentos que possam estar contaminados por ovos do parasita, obrigatoriamente desinfectando-os, principalmente verduras. E também deve-se ter cuidados na higiênização e desinfecção do ambiente, retirando constantemente as fezes do cachorro para se evitar possíveis focos de ovos e larvas infectantes.                 

E o tratamento empregado na cura da Zoonose Toxocariase Humana Intestinal, consiste a principio  na eliminação do parasita Toxocara Canis, com seus ovos e larvas do organismo da pessoa acometida pela verminose. Utilizando-se para este propósito, que é a extinção do parasita de orgões em que o mesmo se aloja em sua fase adulta, que são o intestino delgado e os pulmões. Medicamentos anti-helminticos como vermicidas, larvicidas e ovocidas que tem como principio ativo o cabornato de metil, e o medicamento comumente usado para o tratamento e a eliminação desta verminose, tanto em adultos quanto em crianças, variando-se somente a dose é o Abendozol para uso oral (comprimidos). E em casos de ocorrência de obstrução intestinal, devido a uma infestação do parasita utilizam-se para a cura medicamentos como piperazina, antiespasmodicos e óleo mineral. Entretanto a utilização destes medicamentos só devem ser feitos com a prescrição e o acompanhamento medico, por apresentarem efeitos colaterais. Estes procedimentos são utilizados no tratamento da Toxocariase Humana Intestinal, pois as suas formas extra-intestinais que são a Larva Migrans Visceral e a Larva Migrans Ocular, tanto a medicação, quanto o tratamento são especificos para estas enfermidades.                                                                         

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Verminoses Toxacariase Canina - Cachorros.



Verminose Toxacariase Canina - Cachorros: A verminose Toxacariase Canina acomete os cachorros em todas as fases de sua vida, entretanto a sua maior incidência, e onde apresenta situações de maior gravidade e sintomas acentuados. Acontece com os cachorros jovens ou ainda filhotes lactentes, devido principalmente a baixa resistência imunológica dos cachorros jovens com menos de seis meses de idade. E também pela transmissão direta via placenta de larvas do parasita Toxocara Canis para os fetos no útero da cachorra portadora da verminose, e que geralmente e assintomatica. Nos cachorros adultos, e em cachorros jovens acima dos seis meses de vida, a Toxacariase Canina raramente manifesta os seus sintomas. Por possuírem os cachorros normalmente nesta faixa etária um sistema imunológico ativo e eficiente, contra a proliferação e evolução dos estágios das larvas do parasita Toxacara Canis em seu organismo.

Pois as larvas ao migrarem para orgões do cachorro como o fígado, os rins. os pulmões, coração, olhos e até para o cérebro não conseguem evoluir para os estágios seguintes, e entram em um estagio cistico de hipobiose no tecido destes orgões, sem causar-lhes qualquer tipo de danos ou lesões. E o cachorro é contaminado geralmente ao ingerir juntamente com algum alimento os ovos do parasita Toxocara Canis, e ao passarem pelo estômago e serem digeridos pelo suco gástrico os ovos eclodem liberando as larvas no intestino delgado. E as larvas ao fixarem-se no intestino, atravessam a sua parede alcançando os vasos sanguíneos e linfáticos onde migram para orgões como rins, fígado, coração e posteriormente pulmões. E nos pulmões as larvas atravessam os bronquiolos, atingindo a traqueia para posteriormente serem deglutidas e retorna-rem ao intestino delgado, local em que vão se fixar e se desenvolver até o seu estagio adulto. 

E da ingestão dos ovos pelo cachorro, até o desenvolvimento da fase adulta do parasita no seu organismo, o prazo de tempo médio varia entre 19 a 25 dias. Estagio este em que as fêmeas adultas tem um potencial de postura de ate 200 mil ovos/dia, ovos estes que serão disseminados pelas fezes do cachorro no ambiente. E em um prazo de duas a cinco semanas, as larvas saídas destes ovos adquirem o poder infectante, e ao contaminarem um novo hospedeiro, se repetira todo o ciclo biológico. A contaminação dos cachorros, geralmente se dá, pela ingestão de alimentos contaminados pelos ovos do parasita Toxacara Canis disseminados no ambiente. E consequentemente pela verminose Toxocariase Canina, quando o cachorro ingere os ovos infectantes do parasita Toxocara Canis juntamente com algum alimento ou objeto que esteja no ambiente ou ate mesmo ao farejar o solo. A contaminação pode acontecer também através da placenta no útero da cachorra lactante para o feto, situação em que os filhotes já nascem contaminados pela verminose. 

Nos seres humanos a contaminação pela variante Zoonose Toxocariase Humana ou mais comumente a Larva Migrans Visceral, ocorre igualmente também pela ingestão de alimentos infectados por ovos do parasita Toxocara Canis. Visto a grande capacidade que os ovos possuem de adaptação e resistência ao ambiente em que são dejectados juntamente com as fezes dos cachorros, e o seu grande potencial contagioso. Deve-se evitar levar o cachorro a locais públicos, lugares estes em que geralmente há uma grande possibilidade de ocorrência de focos infecciosos como parques, praças, praias, jardins ou locais similares. E os ovos já dentro do sistema digestivo, ao passarem pelo estômago eclodem devido a ação do suco gástrico, liberando as larvas no intestino delgado. As larvas fixam-se no intestino rompendo suas paredes, entrado nas veias e vasos sanguíneos e linfáticos, e dentro da corrente sanguínea e linfática migram para orgões vitais como pulmões, coração, fígado e dependendo da intensidade e do tipo de migração podem invadir até os olhos, os rins e o cérebro. 

E existem dois tipos de migração, um é a migração de ciclo hepto-traqueal em que as larvas invadem o fígado, o coração e posteriormente os pulmões. E as larvas quando nos pulmões rompem os bronquiolos, e migram para a traqueia para depois serem deglutidas e voltarem novamente para o sistema digestivo (intestino delgado) do cachorro. O outro tipo de migração é a migração somática, em que as larvas quando chegam aos pulmões retornam para o coração através das veias pulmonares, e ao chegarem ao coração a sua migração para qualquer parte ou orgão do organismo é facilitada pelo fluxo proporcionado pela circulação sanguínea gerada no coração, podendo as larvas alcançarem orgoes como fígado, rins, olhos e ate o cérebro. 

Os sintomas apresentados pela Toxocariase Canina manifestados nos cachorros são diarreia, desitrataçao, anêmia, retardo no desenvolvimento e quando nos pulmões as larvas podem causar tosse cronica, pneumonia e em casos de uma intensa infestação de larvas pode inclusive levar o cachorro ao óbito. Este quadro sintomático geralmente se manifesta em cachorros jovens ou filhotes lactantes, pois os cachorros adultos ou jovens acima de seis meses de idade são assintomaticos. Por  possuírem um sistema imunológico já desenvolvido contra a presença ativa das larvas do parasita toxacara canis, ficando elas inertes em estado de hipobiose e de forma cistica no organismo do cachorro. 

E o diagnóstico da verminose Toxocariase Canina, a principio pode ser feito pela observação dos sintomas manifestados pelo cachorro como diarreia, vómitos, anêmia com uma consequente prostraçao e tosse crônica com possibilidades de pneumonia, ou pelas alterações anatómicas caracteristicas provocadas pela verminose Toxocariase Canina, como o abdomem do cachorro apresentando uma grande proeminencia. Fato que ocorre geralmente com cachorros ainda lactantes ou numa faixa etária de ate 04 meses de vida. E juntamente com o diagnóstico sintomático, deve-se fazer a confirmação da presença da verminose no organismo do cachorro através de testes laboratoriais e exame microscopico das fezes para constatação da existência de ovos do parasita Toxocara Canis nas mesmas. 

E o tratamento da Verminose Toxacariase, consiste inicialmente na desinfecção dos cachorros acometidos e consequentemente na destruição e na aliminação do parasita Toxocara Canis, e também de seus ovos e larvas do organismo do cachorro. Utilizando-se para isto medicamentos específicos, mas somente com a prescrição e acompanhamento de um veterinário. Os medicamentos utilizados no tratamento da Toxocariase Canina geralmente são anti-helmiticos e quase sempre são usados em cachorros filhotes da segunda ate a oitava semana de vida. Os anti-helmiticos agem destruindo as larvas do parasita Toxocara Canis no organismo dos cachorros, evitando assim que alcancem a fase adulta e possam produzir ovos. O anti-helmitico comumente usado no tratamento da Toxocariase Canina é o Febendazole, e que pode ser utilizado tanto em cachorros filhotes como em adultos, variando somente a dose. 

Entretanto o seu uso é raro em cachorros adultos, só acontecendo quando o cachorro está com o seu sistema imunológico enfraquecido. Pois nos cachorros sadios as larvas não conseguem se desenvolver, ficando inertes na forma cistica e em estagio de hipobiose. E a prevenção contra a verminose Toxocariase Canina passa por uma higienização e desinfecção do local em que o cachorro habita, principalmente com uma limpeza e retirada constante das fezes do mesmo. Deva-se também evitar levar o cachorro em ambientes que possuam um alto potêncial de contagio como praças, parques, praias ou locais similares. E a desinfecção e higiênização para extinção dos ovos e larvas do parasita Toxocara Canis do ambiente. 

Começa com uma limpeza frequente do local em que o cachorro habita, e deve-se lavar diariamente as vasilhas de ração e agua e retirar as fezes do cachorro do ambiente para eliminação dos ovos do parasita e consequentemente possíveis focos de infecção. E por ter está verminose canina a sua variante Zoonose Toxocariase Humana, em sua forma extra-intestinal que é a Larva Migrans Visceral, existe tambem uma grande possibilidade de contágio também em seres humanos. E para a desinfecção do ambiente e dos objetos utilizados pelo cachorro, utilize produtos anti-sépticos e desinfectantes ou agua sanitária diluída em agua, porem com alta concentração para um maior poder germicida. E este é um método eficaz para a eliminação dos ovos e larvas do parasita Toxocara Canis do ambiente, e também para se evitar uma recontaminação.


   




quinta-feira, dezembro 08, 2011

Toxocara Canis - Cachorros.



Toxocara Canis - Cachorros: O Toxacara Canis é um parasita nematoide fusiforme, tendo o macho um comprimento médio entre 5 a 11 centímetros, e a fêmea de 7 a 19 centímetros, havendo portanto um grande disformismo sexual entre macho e fêmea nesta espécie de parasita.  Tendo como caracteristica também, uma boca com três lábios,. e devido a sua semelhança inclusive na cor, são comumente confundidos com o verme Toxascaris leonina, sendo portanto muito difícil conseguir-se fazer visualmente a distinção entre estas duas espécies de parasitas. E os ovos do parasita Toxacara Canis, tem como cor caracteristica o castanho e possuem um formato semi-esféricos, tendo uma casca bastante espessa e com rugosidades. O Toxacara Canis é o parasita causador da verminose Toxacariose Canina nos cachorros, e nos seres humanas causa a Zoonose Toxicariase Humana, de pouca incidência, pois ocorre somente quando o parasita adulto localiza-se no intestino humano, prevalecendo quase sempre a ocorrência de sua forma extra-intestinal que e a Larva Migrans Visceral.


   

quarta-feira, dezembro 07, 2011

Verminose Ancylostoma Braziliense - Cachorros.



Verminose Ancylostoma Braziliense - Cachorros: A fisiologia do parasita Ancylostoma   Braziliense é semelhante a do Ancylostoma Caninum, assim tambem como todo o processo de transmissão e contaminação da verminose Ancilostomose Animal e da Zoonose Larva Migrans Cutânea, que acometem respectivamente os cachorros e os seres humanos. E também o seu ciclo biológico, desde a postura e disseminação dos ovos, até a fase adulta do verme. Onde ele invade se instala, se desenvolve e se reproduz dentro do sistema digestivo (intestino) dos cachorro, sendo semelhantes também o disformismo sexual e o seu sistema reprodutor. As diferenças fisiológicas existentes entre os parasitas Ancylostoma Braziliense e Ancylostoma Caninum, limitam-se as dimensões corporais em que o Ancylostoma Braziliense possuI um comprimento médio de 6 a 11 milímetros e o Ancylostoma Caninum um comprimento médio de 11 a 23 milímetros. E também a cápsula bucal do Ancylostoma Braziliense, difere-se por possuir somente um par de dentes, enquanto o Ancylostoma Caninum possui 03 pares de dentes. Ou seja, são parasitas semelhanantes tanto na fisiologia quanto no ciclo biológica e também no potencial patológica e infeccioso.                 

terça-feira, dezembro 06, 2011

Verminose Ancylostoma Caninum/Zoonose.



Verminoses Ancylostoma Caninum/Zoonose -  O parasita nematodeo Ancylostoma Caninum que é o agente causador da verminose Ancilostomose Animal, é o responsável pela sua disseminação e infecção através de seus ovos e larvas. E também é o parasita que possui o maior potencial zoonotico, devido as caracteristicas do seu ciclo biológico. Pois nas suas diversas fases de vida tem uma facilidade muito grande de disseminação e consequente poder de contaminação da Zoonose. Pois através das fezes do cachorro contaminado pela verminose Ancilostomose Animal, que são excretadas em locais públicos com grande concentração de pessoas como praças publicas, parques, praias e áreas com gramados extensos ou jardins. E estes são locais que geralmente apresentam condições ambientais propicias para o abrigo e o desenvolvimento dos ovos e larvas do parasita. E também devido a grande quantidade de pessoas que transitam ou utilizam estes locais como área de lazer, principalmente crianças. Faz com que estes locais sejam focos altamente contagiosos da variante Zoonose da verminose Ancilostomose Animal, que é a Larva Migrans Cutânea conhecida vulgarmente como Bicho Geográfico.

Os sintomas apresentados pela Zoonose Larva Migrans Cutânea que acomete as pessoas, quando comparados aos sintomas da verminose Ancilostomose Animal que acomete os cachorros. São sintomas relativamente brandos, superficiais e que apresentam pouca gravidade, pois a sua manifestação nos seres humanos limita-se a lesões cutâneas em que raramente ocorrem maiores complicações. Pois o parasita não tem a capacidade de avançar no organismo humano, e invadir orgões como pulmões ou sistema digestivo (intestino), como acontece com a verminose Ancilostomose Animal que acomete os cachorros. Os sintomas manifestados pelas pessoas acometidas pela Zoonose "Bicho Geográfico" caracterizam-se por lesões cutâneas com inflamações e irritações (prurido) localizadas, não havendo qualquer comprometimento ou lesões em orgões importantes ou vitais como intestino ou pulmões.                                                                                          

O tratamento da Zoonose Larva Migrans Cutânea é relativo e depende do grau da infecção e também da infestação do parasita no oeganismo. Entretanto raramente esta Zoonose necessita de maiores tratamentos, e caso não haja infestação do parasita e a infecção seja inicial e insípida,  não apresentando lesões com inflamações ou irritações (prurido) intensas. Geralmente utiliza-se somente medicamentos para uso externo local (tópicos) com efeito congelante, juntamente com o tiabendazol em forma de pomada ou sabonete.  E em casos em que ocorram infestações do parasita com lesões muito inflamadas e com grande irritação, ou também uma consequente infecção bacteriana oportunista em decorrência do grau das lesões. Faz-se necessário a utilização de antibióticos orais como albendazol e ivermectina. Utilize estes medicamentos somente com a prescrição e acompanhamento médicos, pois tanto os antibióticos quanto o tiabendazol pomada apresentam graves contra-indicações.  

A higienização e a desinfecção devem ser feitos objetivando a eliminação da presença do parasita Ancylostoma Caninum não somente no cachorro através de um tratamento adequado e eficaz. Mas  principalmente visando a eliminação de seus ovos e de suas larvas infectantes do ambiente em que o cachorro vive, e que também é utilizado pela responsável pelo cachorro e os seus familiares. Pois as larvas em seu estagio infectante filaroide, tem um grande potencial contagioso e podem facilmente infectar tanto os cachorros quanto as pessoas. Podendo inclusive causar uma re-infecção, em um cachorro que tenha sido anteriormente acometido e que o tratamento tenha sido feito somente nele,  sem uma desinfecção do local em que ele habita. A higienização deve ser feita diariamente nos utencilios do cachorro como vasilhas de agua e ração, na sua casa, e tambem nos panos e tapetes utilizados por ele. E também recolhendo diariamente as suas fezes e desinfetando todo o local preferencialmente com desinfetantes e anti-sépticos específicos a base de amôniacos e amónia quartenaria ou cloro diluído em agua com alta concentração (50%) para que a loção tenha poder germicida para eliminar os ovos e larvas residuais do parasita Ancylostoma Caninum. 
                                                                 

segunda-feira, dezembro 05, 2011

Vermonose Ancylostoma Caninum - Cachorros.



          
           

Verminose Ancylostoma Caninum - Cachorros: O Ancylostoma Canuinum é um parasita nematodeo, vulgarmente e geralmente chamados de vermes redondos, pois é um tipo de verme que possui o corpo alongado e simétrico, com secão em formato cilíndrico e sem sub-divisões. E um verme já adulto, tem um comprimento médio variando entre 11 e 23 milímetros, tendo a pele lisa e flexível. Possuem também um sistema digestivo completo com boca e ânus, e sua cápsula bucal possui dentes proporcionalmente grandes, e que usam para fixar-se nos locais determinados. Se locomovem por contração muscular e respiram de forma aerobia (epiderme), e sua reprodução se faz de maneira sexuada. Havendo um disformismo entre os sexos, ou seja uma diferença de tamanho entre os machos e as fêmeas, em que as fêmeas normalmente são maiores que os machos.  O parasita Ancylostoma Caninum infecta os cachorros, causando-lhes a verminose Ancilostomose Animal, e nos seres humanos causam uma Zoonose através da  larva Migrans Cutanea.

E a reprodução e o desenvolvimento do ciclo biológico do parasita Ancylostoma Caninum se processa de forma tão intensa, que faz com que facilmente uma infecção transforme-se rapidamente em uma infestação do parasita no organismo dos hospedeiros (Cachorros/Pessoas), se não forem tomadas as devidas providências para o diagnóstico e tratamento para eliminação e cura da verminose. Pois as fêmeas do parasita Ancylostoma Caninum tem uma capacidade de postura de ate 18000 (dezoito mil) ovos por dia, e que são disseminados no ambiente através das fezes do cachorro acometido pela verminose.  E ao chegarem ao solo trazidos pelas fezes, os ovos dependendo de condições climáticas como temperatura e umidade do ambiente, rapidamente eclodem. Transformando-se em larvas Rabtitoides e em um prazo de tempo variando entre 6 e 8 dias, as larvas Rabtitoides transformam-se em larvas Filarioide. E após esta tranformação adquirem a capacidade de infectar seus potenciais hospedeiros, que são os cachorros e os seres humanos.

A verminose Ancilostomose Animal que acomete os cachorros apresenta varios sintomas que se manifestam na forma de bronquites/alveolites nos pulmões, ulçeras intestinais devido a ação hisitiofagica e hematofagica do verme Ancylostoma Caninum na sua fase adulta, diarreias, vómitos, prostação, perda de apetite, perda de peso e de pelos e consequentemente anemia. O que acarreta em um enfraquecimento do sistema imunológico do cachorro, deixando-o vulnerável e suscetivel de ser acometido por outras enfermidades. E caso não se faça um tratamento adequado com a orientação de um veterinário, a contaminação pelo parasita Ancylostoma Caninus pode evoluir, transformando-se em uma infestação e podendo causar o óbito do cachorro. Entretanto nos seres humanos a variante desta verminose conhecida vulgarmente como Bicho Geográfico  causa somente inflamações caracteristicas na pele (edema cutâneo) não afetando orgões como pulmões ou intestino.                                                                                        

O diagnóstico e o tratamento da verminose Ancilostomose Animal devem ser feitos por um veterinário e com sua respectiva orientação e acompanhamento. O diagnóstico pode ser feito pela simples constatação visual da presença de ovos do parasita nas fezes do cachorro, ou através de exames de sangue para para uma verificação preventiva sobre a presença ou não do parasita Ancylostoma Caninum em sua fase larval (filarioide) no organismo do cachorro. O tratamento para a cura e a eliminação da verminose Ancilostomose Animal e feito através da administração de vermicidas caninos específicos para este tipo de verminose. E juntamente junto aos vermicidas faz-se necessário também a administração de complexos vitaminicos e proteic os para uma total recuperação da saúde do cachorro.  Devido a perda de sangue e de nutrientes causados no organismo do cachorro pela ação parasitária do verme Ancylostoma Caninum.

E a prevenção contra a infecção pelo parasita Ancylostoma Caninum, causador da verminose Ancilostomose Animal, consiste a principio em se evitar a expor o cachorro de forma demorada ou constante a ambientes potencialmente propícios e suscetiveis há uma contaminação. Que geralmente são locais públicos em que há uma grande aglomeração ou transito de cachorros, como parques, jardins ou áreas com areia ou gramados. Locais estes em que há consequentemente, presença de fezes dos cachorros, e que servem também de abrigo e encubadeira para as larvas do parasita Ancylostoma Caninum em seu estagio infectante de larva filarioide. Como também deve-se tomar precauções e cuidados inclusive durante visitas a clínicas veterinárias ou em qualquer local em que haja uma possível concentração de cachorros. E ao passear com o seu cachorro, leve também material para recolhimento de eventuais fezes feitas pelo mesmo.    

E a higienização para eliminação da presença do parasita Ancylostoma caninum e suas respectivas larvas. Inicia-se a principio com uma limpeza constante do ambiente em que o cachorro vive, lavando-se frequentemente os vasilhames de agua e de ração, e retirando-se as fezes do cachorro do ambiente diariamente para eliminação de possíveis focos de infecção. Inclusive as larvas do verme Ancylostoma Caninum, podem contaminar também as pessoas, por ter esta verminose a Ancilostomose animal a sua variante Zoonose (Bicho Geográfico). Deve-se  utilizar preferencialmente para a desinfecção dos utencilios e do ambiente do cachorro, produtos de limpeza específicos para o controle e a eliminação eficaz do parasita (Ancylostoma Caninum) e suas larvas infectantes (filarioides). Causadores da verminose Ancilostomose Animal e sua variante Zoonose, produtos estes que são anti-sépticos e desinfectantes a base de amoníacos, amónia quaternária podendo-se usar também agua sanitária  diluída em agua, porem com uma concentração de 50% para aumentar e seu poder anti-séptico e germicida. Estes são os procedimentos necessários para se garantir a eliminação dos ovos e das larvas do parasita Ancylostoma Caninum e tambem uma possível recontaminação do ambiente.



domingo, dezembro 04, 2011

Verminoses - Cachorros.



Verminoses - Cachorros: As verminoses, ao contrário do que muitas pessoas pensam, acometem os cachorros de todas as idades, ou seja podem parasitar os cachorros em todas as fases de sua vida, desde a fase de filhote lactante até idoso. Entretanto, a maioria das pessoas que possuem cachorros, não dão a devida importância a esta questão, ou seja, somente buscam auxilio e orientação de um veterinário, e fazem utilização  de vermifugos específicos quando os cachorros ainda são novos ou filhotes. Sendo que a grande maioria das verminoses intestinais, e principalmente o parasita Dirofilaria Immitis, que é o responsável por uma verminose gravíssima e que muitas vezes é fatal ao cachorro. 

E que inclusive também é uma zoonose, apesar de não ser fatal para os seres humanos, e que é conhecida vulgarmente como verme do coração. Então como as verminoses acometem, e consequentemente parasitam os cachorros de todas as gerações, e em todas as fases da vida de filhote a cachorros idosos, deve-se ficar atento a qualquer sintoma caracteristico, e no minimo anualmente se fazer exames especificos nos cachorros. E inclusive, não somente o vulgarmente conhecido como "verme do coração", mas também as verminoses intestinais, podem não só causar diversas complicações na saúde dos cachorros, mas como também causar o seu próprio óbito.  

sábado, dezembro 03, 2011

Vacinação - Cachorros.





Vacinação - Cachorros: A vacinação preventiva aplicada aos cachorros, é a melhor maneira de proteger e evitar a contaminação dos mesmos por diversas doenças infecto-contagiosas. Entretanto a vacina não é uma garantia de proteção absoluta contra as doenças infecto-contagiosas, mesmo as vacinas tendo um alto percentual de eficiência, ou seja proporcionando quase que 100% de proteção. Ocorre porem, em situações extraordinárias e em percentagens minimas, que alguns cachorros mesmo sendo vacinados, por diversos motivos não conseguem ficar imunizados, e isto acontece geralmente por estarem com alguma doença, ou tomando alguma medicação que debilitem o seu sistema imunológico. Pois os cachorros logo ao nascerem recebem uma proteção através de anti-corpos de suas genitoras vindos do colostro do leite, e estes anti-corpos os mantem protegidos geralmente contra as doenças infecto-contagiosas mais decorrentes por um prazo médio de 70 a 90 dias. 

E após este prazo, os cachorros filhotes na fase pos-lactaçao ficam vulneráveis e suscetiveis de serem infectados, então precisam ser vacinados para adiquiri-rem e desenvolve-rem imunidade contra as doenças infecto-contagiosas por um determinado período, sendo que geralmente aplica-se a primeira dose de vacina aproximadamente aos 45 dias de vida. Os cachorros devem ser vacinados contra as seguintes doenças infecto-contagiosas Parvovirose, Coronavirose, Cinomose, Hepatite Infecciosa Canina, Iparainfluenza, Leptospirose e Raiva. Utiliza-se geralmente ao menos três doses de vacinas polivalentes, pois são vacinas que conseguem proporcionar proteção contra vários tipos de doenças infecto-contagiosas simultaneamente. Segue abaixo cronograma de vacinação.

6 semanas: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite e Parainfluenza Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose 

9 semanas: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose 

12 semanas: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose 

16 semanas: 
Opcional Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose
e Raiva 

Revacinação anual: 
(1 dose) Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose e Raiva
ou
Cinomose, Parvovirose, Adenovirose, Hepatite, Leptospirose associada com Raiva






    

sexta-feira, dezembro 02, 2011

Viroses - Cachorros.



Viroses - Cachorros: viroses são doenças infecciosas que se sub-dividem em diversas outras doenças como Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Hepatite Viral Canina e a Parainfluenza. Que são viroses  infecto-contagiosas que acometem os cachorros em todas as suas faixas etárias, e são a principal causa de óbito entre os filhotes. Sendo a vacinação o único meio de se evitar a infecção, pois em um simples passeio nas ruas o cachorro que não esteja vacinado pode se infectar. Estas viroses não contaminam os seres humanos, portanto não são Zoonoses. E a contaminação entre os cachorros acontece através do contato direto entre o cachorro sadio e o cachorro infectado, ou pelo contato indireto do cachorro sadio com a urina ou as fezes de um cachorro contaminado, disseminadas em ambientes suscetiveis de infecção como praças, parques e jardins. E entre estas viroses, as mais potencialmente contagiosas e fatais aos cachorros são a Cinomose e a Parvovirose.     

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Coronavirose - Cachorros.



Coronavirose - Cachorros: A virose Coronavirose é uma doença infecto-contagiosa que acomete cachorros de qualquer faixa etária, sendo também denominada de Gastroenterite Contagiosa, e a contaminação ocorre quando o cachorro ingere alimentos infectados pela virose. Quando então o vírus se aloja no seu intestino delgado, causando descamação das vilosidades da parede do intestino delgado e destruindo as suas células, o que acarreta uma má absorçao dos nutrientes dos alimentos ingeridos pelo cachorro. E a virose Coronavirose apesar de apresentar um quadro de menor gravidade, quando comparada as viroses Parvovirose e Cinomose também é uma virose que pode ser fatal. 

Entretanto, as chances de sobrevivencia do cachorro acometido pela virose Coronavirose em relação a Parvovirose e Cinomose são bem maiores. E os sintomas apresentados pela virose Carnovirose e que são manifestados pelo cachorro acometido, são febre e diarreias com presença de sangue, intensas e cronicas, com consequente desitratação, perda de peso, prostação e perda de apetite. E o diagnóstico da virose Coronavirose é feito através de exames específicos e com visualização óptica através de microscópio eletronico, devido principalmente a semelhança de seus sintomas com os de outros tipos de viroses, principalmente a Parvovirose. 

É necessario então, uma detecção e confirmação precisa sobre a ocorrência da virose Coronavirose, e também para evitar-se diagnósticos confusos e imprecisos sobre o verdadeiro tipo de virose que realmente acomete o cachorro. E o tratamento da virose Coronavirose especifico e direto contra o vírus não procede, pois assim como as demais viroses caninas ainda não existe um medicamento que seja ativo e atue diretamente no vírus. Utiliza-se então, medicamentos que agem nos sintomas e nas doenças secundarias periféricas a virose. 

Sintomas e doenças estes que são diarreias, vômitos, febre, desitratação, anemia, cólicas estomacais. Os medicamentos são específicos e direcionados para estes sintomas e enfermidades como  anti-diarreicos, anti-vómitos, anti-térmicos, complexo vitamínicos, soro glicosado fisiológico e antibióticos para proteção do organismo debilitado do cachorro contra outras infecções oportunistas. Entretanto, somente utilize medicamentos com prescrição e acompanhamento veterinário, pois os mesmos podem ter graves contra-indicações. 

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado