.

quarta-feira, janeiro 26, 2011

Lulu da Pomerânia - Cachorros.



Lulu da Pomerânia - Cachorros: O Spitz Alemão Anão ou Pequeno, conhecido popularmente como Lulu da Pomerânia ou simplesmente Pomerânia, é uma raça de cachorros muito antiga, porém seu reconhecimento oficial é relativamente recente, remontando ao século XIX. E o que mais chama atenção nesta raça, é certamente sua exuberante pelagem, que atinge todo o seu esplendor por volta dos 2 anos de idade, extremamente abundante e armada. A raça possui ainda olhos amendoados e orelhas pequenas e pontiagudas, lembrando a aparência de uma raposa. Descendentes dos cães de puxar trenó originários da Islândia e da Lapônia, seus ancestrais foram introduzidos na Inglaterra pela Rainha Vitória, no começo do século XIX, trazidos da região da Pomerânia na Alemanha - daí o nome popular da raça.


Muito difundido na Europa e nos Estados Unidos da América, este cachorro foi o companheiro de Mozart, em Viena, enquanto compunha. Os exemplares primitivos possuíam ossatura mais pesada, orelhas maiores e não possuíam profusão de pelos, que caracteriza a raça hoje em dia. Os primeiros Spitz eram empregados como hábeis condutores de gado por seu porte grande e pesado, porém, na Inglaterra, foram criados menores e mais leves, com pelagem copiosa. Atualmente os Lulus da Pomerânia ou Pomeranian nos EUA (AKC) são chamados oficialmente pelo sistema FCI (da qual o Brasil faz parte) de Spitz Alemão Anão. Em 1995 e 1996 a CBKC não registrou nenhum exemplar da raça. A raça foi re-introduzida no Brasil no final dos anos 90 principalmente pelo canil Love Blue, que importou diversas matrizes dos EUA, principalmente o macho "Starfire's Thunder Wind".


Desde 2005 a popularidade da raça vem crescendo, registrando-se cada vez mais exemplares ao ano pela CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia). O Spitz Alemão Anão/Pequeno precisa de cuidados para que a pelagem seja mantida em boas condições, entretanto 2 escovadas na pelagem por semana são suficientes. O único cuidado é que a escova deve ser de aço, com cerdas retas e sem pinos nas pontas. As de cerdas retorcidas de Poodle não são indicadas, pois retiram muito sub-pelo impedindo a pelagem de armar. Mesmo os banhos não precisam ser frequentes, bastando um a cada 40 dias para mante-los limpos e bonitos. Os filhotes passam por uma dramática troca de pelos ao redor dos 4 meses, a qual só termina por volta de 1 ano de idade, quando adquirem a esplendorosa pelagem de adulto (chegando ao ápice em torno dos 2 anos de idade). 


E existe uma grande variedade de cores de pelagem existentes nos Spitz, entre as principais estão a cor cinza sombreado, preta, marron, marron escuro, branco, laranja, castanho, cinza, creme, sable claro, e sabre alaranjado. São extremamente dóceis, por isso mesmo são considerados cachorros de companhia, sendo um cachorro fácil de ser treinado, extremamente dedicado ao dono e capaz de ficar sozinho por bastante tempo, sem problema algum. E é um cachorro que esta sempre alerta, esperto e excepcionalmente devotado a seu dono, de fácil condução e treinamento.


Sua desconfiança para com estranhos, e a ausência do interesse para com a caça, o tornam ideal como cachorro de vigia, para o lar e fazenda. Não é tímido, porem também não é agressivo, e seus mais importantes atributos são a resistência à mudanças climáticas, a robustez e a longevidade. Mas o que seduz realmente nos Spitz é a beleza de suas pelagens, mantidas eretas pela abundância do subpêlo, e particularmente impressionante é a exuberante juba em torno do pescoço. E a frondosa cauda emplumada portada, de maneira soberba, deitada sobre o dorso. A cabeça de raposa de olhos aguçados e inteligentes. e as orelhas pequenas, pontudas e de inserção conferem ao Spitz alemão uma ar característico impertinente.

-Tamanho e peso segundo o padrão oficial: 

-O peso varia de 1,5 kg a 5 kg, dependendo da varidade e sexo.

•Spitz lobo: 50 cm, pode ter uma variação para mais ou para menos de 5 cm, admite-se até 60 cm

•Spitz grande: 42 a 50 cm

•Spitz médio: 30 a 38 cm

•Spitz pequeno: até 29 cm

•Spitz anão: até 22 cm


O Spitz alemão remonta da idade da pedra, a origem vem doTurfspitz (canis familiaris palustris) são as mais antigas raças de cachorros da Europa Central. Muitas outras raças foram reproduzidas a partir delas. Nos países de língua não germânicas os wolfspitz são conhecidos como keeshonds e o Spitz anão como Pomerânia. O nome Pomerânia vem de uma pequena região na Alemanha oriental, local de onde a raça se originou, presumivelmente derivado de um Spitz.



A Rainha Charlotte (a esposa do Rei George III) importou um casal da Inglaterra em 1767. Ela deu nome a eles de Phoebe e Mercúrio. Ela gostou tanto da raça que mandou pintar vários quadros e, essas pinturas podem ser vistas em vários locais em Londres. Nestas pinturas está claro que o Pomerânia era substancialmente maior que a variedade moderna, pesando presumidamente uns 12 quilos, bem mais pesado que os Lulus da Pomerânia atuais, que pesam 2.5 quilos em média. O envolvimento de Rainha Victoria foi de grande importância para o desenvolvimento da raça. Embora ela fosse neta de Charlotte, ela parece não ter se encontrado com os cachorros até 1888 quando viajava pela Itália. Ela parece ter obtido vários cães em Florença, e desenvolveu uma afinidade particular com a raça. Seu cãozinho favorito, o Turi estava ao seu lado quando morreu.


O interesse da Rainha Victoria teve um impacto significativo e a raça Pomerânia cresceu. O Kennel Clube reconheceu a raça em 1870 mas até 1900 havia relativamente poucos exemplares competindo nas exposições. O primeiro Pomerânia registrado pelo Kennel Clube americano (AKC) foi Dick em 1888. E o seu nome varia em diferentes regiões no mundo, Lulu é apelido da raça na França e no Brasil, Pomerânia é o nome que americanos e canadenses usam e que em seus padrões deve ter de 1,3 a 3,1 quilos. Como a nossa criação se baseava na americana até 1986, muitos estão mais familiarizados com tal nome. Spitz Alemão é o nome da raça em seu País de origem, que é a Alemanha, e adotado pela Federação Cinológica Internacional, que rege mais de 70 países, inclusive a maior parte da criação brasileira.


E em relação a saude e higiene, o Lulu da Pomerânia, é um cachorro naturalmente com perspectiva de vida longa, porem existem algumas doenças que são relativamente comuns de lhes acometer. Como problemas cardíacos e de pele, especialmente alergias, e algumas complicações ao nível das articulações, tais como o síndrome de Legg-Calvé-Perthes, tambem podem ocorrer nos cachorros desta raça. Em estações de tempo quente, durante o dia, o Lulu da Pomeranea deve ficar sempre a sombra, e não deve ser exercitado. 

O Lulu da Pomerânia tende a ser selectivo com a comida, mas não deverá substituir a comida seca. Devido à alta probabilidade de desenvolverem problemas dentários, deve-se ter especial atenção ao seu tipo de dieta. As rações secas são a melhor forma de prevenir tártaro, è importante por isso, não descuidar tambem da escovação dos dentes do cachorro. A profusa pelagem do Lulu da Pomerânia obriga a escovagens frequentes, uma a duas vezes por semana. Apesar de cada escovagem demorar algum tempo, se as mantiver regulares, não será difícil desembaraçar o pêlo. O Lulu larga pêlo durante todo o ano, mas uma a duas vezes por ano renova a pelagem. Nessas alturas, deve se intensificar as escovações, para remover o pêlo solto e prevenir












COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!