.

terça-feira, maio 17, 2011

Borzoi - Cachorros.



Borzoi - Cachorros: Borzoi - Cachorros:  O Borzói é uma raça de cachorros que é originária, e que tambem foi aprimorada e desenvolvida na Rússia. Sendo que os primeiros exemplares utilizados na composição da raça foram importados de países arábes por volta de 1600, por um nobre russo, sendo então cruzados com o Collie e outros cachorros de trabalho da Lapônia. E é um cachorro no mínimo exótico, com a cabeça longa e fina típica dos Lébreis, focinho com stop pouco pronunciado, trufa obrigatoriamente preta, olhos oblíquos, longos e sempre escuros, e tambem com orelhas sempre mantidas para trás, o seu tórax é estreito, o dorso é arqueado e a cauda é portada baixa, ligeiramente curva.



E tem um porte com uma altura medindo entre 71 e 75 cm, sua pelagem é longa, ondulada e com tendencias a formar mechas, e podem ser nas cores branco, amarelo em todas as tonalidades, fulvo sombreado de negro (mantado), as cores podem ser sólidas ou manchadas sobre fundo branco. Seu temperamento é dócil, reservado, sendo extremamente fiel e apegado aos seus responsáveis, e deve ser educado e orientado com delicadeza. Pode viver em tranquilamente em casa ou apartamentos, porem irá necessitar de galopadas eventuais ao ar livre para poder se exercitar, pois foi desenvolvido e treinado para caça a lobos, porem  atualmente é utilizado quase que exclusivamente como um nobre cachorro de companhia.



O Borzoi é conhecido desde a Idade Média na Rússia, onde era a raça preferida pelos nobres na caça a lobos e em corridas. Nos séculos XV e XVI cruzamentos com outras raças foram feitos com o objetivo de se aumentar o seu tamanho e a sua pelagem, com o proposito de melhorar o seu desempenho nas caçadas em clima frio. A crônica francesa do século XI testemunha que três Borzóis seguiram a filha do Grande Duque de Kiew, Anna Iaroslavna, quando ela chegou à França, para se casar com Henrique I. E entre os responsáveis e os criadores, havia muitas pessoas célebres, incluindo Tzars e poetas, e entre eles estavam Ivan "O Terrível", Pedro "O Grande", Nicolas II, Pouchkine, e Tourgueniew entre outros.



Inclusive no início do século XIX, havia sete variações distintas de Borzoi na Rússia, e a que mais se assemelhava ao padrão atual da raça era o Perchino, criada pelo grão-duque Nicolai Nicolayevitch.  Inclusive, o czar russo tinha como costume presentear seus visitantes com exemplares de Borzoi. Porem durante a Revolução Russa, muitos Borzois foram mortos porque eram intrinsecamente relacionados com a nobreza e a aristocracia. Entretanto os exemplares remanescentes conseguiram salvar e propagar a raça, e, levados posteriormente para os Estados Unidos, o Borzoi rapidamente adquiriu o status de um cachorro glamouroso, sendo inclusive visto frequentemente ao lado de celebridades do cinema.



E seu nome vem da palavra russa que significa "rápido", pois ao contrário da grande maioria dos cachorros, que se utiliza de seu faro para rastrear, o Borzoi tem na visão seu sentido principal. E este cachorro de alta estatura, e que quase não sofreu mudanças em 100 anos, e que apesar de ter uma índole reservada, adora caçar. Na Europa, salvo raras exceções, é considerado exclusivamente como um cachorro de luxo, sendo mantido na mais completa inatividade, e consequentemente perdendo as suas qualidades combativas tradicionais. Foi usado algumas vezes para a caça da raposa e da lebre, mas, principalmente nestas últimas, demonstrou poucas aptidões, pois a pequena presa não corresponde à importante estatura e peculiar constituição do Borzói, que foi desenvolvida para a caça de lobos.



É conhecido também como Russian Wolfhound, sendo apresentado pela primeira vez numa exposição em 1891, na Inglaterra. No Brasil há vários criadores da raça, mesmo ela não sendo muito popular por aqui, como é em outros países da Europa. Pode-se dizer que a personalidade do Borzoi combina bem com sua origem aristocrática, pois é um cachorro de uma elegância singular e de temperamento único. E como a maioria dos cachorros da família dos sighthounds (que inclui os Afghans, Salukis e Whippets), é um cachorro bastante inteligente, independente e sensível, que combina qualidades dos cachorros de caça e companhia de maneira mito peculiar.



São muito discretos com pessoas estranhas, porem tambem não são do tipo ´festeiro´ nem mesmo com as pessoas da família, apesar de, ao seu modo, serem extremamente amorosos com seus responsáveis. Sua independência não o indica para uma casa em que tenha que conviver com crianças, uma vez que pode se incomodar com suas brincadeiras. Se forem criados desde cedo em contato com crianças, o convívio pode ser melhor, no entanto, e até em função de seu tamanho (machos com no mínimo 70cm de altura) o contato deve ser sempre supervisionado por um adulto. O Borzoi pode conviver muito bem com outros cachorros e até mesmo com animais de outras espécies.



Sendo que o importante é que tenha sido acostumado desde cedo com eles, para evitar problemas com o instinto caçador do Borzoi. Inclusive a paixão natural de um Borzoi por uma boa corrida, faz com que não seja recomendado andar com um exemplar sem coleira. Pois são cachorros bastante ativos e que necessitam de espaço para serem exercitados, para que possam consequentemente desenvolverem a musculatura adequada para a raça. Na escala de inteligência elaborada por Stanley Coren, em seu livro A Inteligência dos Cães, o Borzoi encontra-se na 75ª posição. Mas se o objetivo for um cachorro obediente no sentido ´tradicional´, ou seja um cachorro que vá seguir todas as suas ordens, o Borzoi, assim como as demais raças deste grupo, não são os mais indicados.



Nos Estados Unidos são frequentemente vistos participando de competições de velocidade e agilidade, onde conseguem obter excelentes resultados. O Borzoi quando filhote é considerado um cachorro muito ativo e dinâmico, podendo inclusive vir a apresentar comportamentos destrutivos se não tiverem como extravasar sua energia. Por isso é fundamental que os filhotes tenham espaço para exercícios, porem o ideal é que eles sejam sempre exercitados em ambientes cercado (mais de 1,60m de altura) ou seguro, pois a qualquer momento ele pode resolver seguir seu instinto de caça e corrida, e você pode acabar ficando sem o seu companheiro.



E tambem são cachorros muito sensíveis e de excelente memória, por isso as repreensões devem ser muito bem dosadas. Apesar de fugirem do estereótipo de cachorros "obedientes", são capazes de rapidamente compreender o que pode e o que não pode. A pelagem do Borzoi é encaracolada e longa, e apesar de seu aspecto viçoso, a pelagem não requer cuidados especiais para sua manutenção, mas é fundamental que sejam bem escovadas com frequência para que se possa evitar a formação de nós. E todas as combinação de cores são aceitas, menos com o azul, o marrom (chocolate) e todos os derivados dessas cores. Ainda no quesito cor, a pelagem pode ter cores uniformes ou separadas em manchas sobre o fundo branco.



As franjas, os culotes e a cauda em forma de penacho são consideravelmente mais claros do que a cor de fundo, para as cores encarvoadas, a máscara preta é típica. E quanto a sua saúde, o Borzoi está propenso a apresentar alguns problemas e doenças tipicas de raças de seu porte como displasia da anca, e torção gástrica. Inclusive este problema caracteristico acontece devido a torção do estômago, causando compressão da circulação na região abdominal, e que pode levar o cachorro ao óbito, caso ele não seja operado o mais rápido possível. Outra característica especialmente grave para todos os cachorros deste grupo, é a sensibilidade a anestesias, que devem ser muito bem estudadas pelos veterinários que eventualmente venham a cuidar de exemplares da raça.




Whippet - Cachorros.



Whippet - Cachorros: Whippet - Cachorros: O Whippet é uma raça de cachorros que faz parte da família dos galgos ou lébreis, e se caracterizam por serem bastante Ativos, afáveis e brincalhões. Inclusive são muito parecidos fisicamente com seus "primos" ingleses, os Greyhounds, porém menores e com um temperamento mais tranquilo. Sobre as origens desta raça não existe consenso por parte dos historiadores que têm se dedicado à estudar a cronologia histórica dos Whippets. Pois uns defendem que a sua origem remonta aos tempos dos faraós, já outros são menos ambiciosos, e tem a teoria de que o Whippet é o resultado de cruzamentos do Greyhound com algumas espécies de Terriers, feitas pelos mineiros e tecelões do norte de Inglaterra nos finais do século XIX.





Com estas combinações de raças pretendia-se obter uma espécie de menor porte, mais rustica e econômica, mantendo contudo as características do greyhound no que diz respeita à velocidade e a sua aptidão para a caça à lebre e ao coelho. E devido a isto, em determinada epoca, o Whippet ficou conhecido como sendo o "greyhound dos pobres". Atualmente entretanto,o seu status é completamente distinto, sendo considerado inclusive como sendo uma das raças preferidas da elite. Os whippets são cachorros pertencentes ao grupo 10, chamado grupo dos Galgos, que é a classificação dada pela Confederação Brasileira de Kennels Clube (CBKC), filiada á Federação Cinológica Internacional (FCI).





E quanto a sua origem, a teoria que prevaleceu e ficou estabelecida, é de que é uma raça resultante do cruzamento de Greyhounds com pequenos cachorros Terriers. O que o tornou um excelente cachorro para corrida, conseguindo inclusive facilmente alcançar a velocidade de até 65km/h, além de habilidoso caçador de lebres e pequenos roedores. Naquela época, ter um cachorro de corrida era sinônimo de luxo, e somente a alta sociedade podia possuír esses cachorros, que eram os Greyhounds, sendo os Whippets então criados pela classe de trabalhadores, e na epoca acabaram ficando conhecidos como o "Greyhound dos pobres", mesmo assim entre a classe trabalhadora ter um exemplar de Whippet, era sinônimo de status.





Entretanto atualmente, a principal utilidade da raça é para companhia, pois são cachorros excepcionalmente calmos, inclusive raramente latem, e tambem são muito mansos e pacientes com crianças e outros animais, porém, é necessário um certo cuidado no que diz respeito a gatos e cachorros de pequeno porte, justamente por possuírem um forte instinto de perseguição. Porém, não há maiores problemas se forem criados juntos desde filhotes, e tambem se adaptam com relativa tranqüilidade a novos ambientes. Quando aos filhotes, sua energia é ilimitada, mas quando adulto se torna um cachorro bastante calmo e muito gracioso, e raramente se comporta de maneira estabanado ou exagerada.





O Whippet é um cachorro relativamente fácil de se manter, possui pelagem curta e lisa, e com uma variedade imensa de cores e marcações, e todas são aceitas. E quanto ao seu porte, o tamanho de uma fêmea de Whippet varia entre 45 a 55cm de altura, medidos pela cernelha, e um exemplar macho mede entre 47 a 51cm, com o seu peso variando entre 10 a 18kg. São cachorros bastantes esguios e leves, e visivelmente mais magros que a maioria das raças, justamente por possuírem pouca camada de gordura, porém possuem uma musculatura bastante desenvolvida, principalmente a musculatura das patas traseiras, responsáveis principalmente pelos seus "arranques" nas corridas.





E quanto a aparência do Whippet no geral, é a de um cachorro cheio de vigor e força muscular, combinados com um aspecto gracioso e uma grande elegância. Inclusive o seu grande desenvolvimento muscular e o se andar vigoroso são algumas das principais características da raça. Sendo a sua cabeça é longa e seca, plana na parte superior entre as orelhas, e afilando-se progressivamente até ao focinho, sendo ampla entre os olhos. O nariz é negro e pode ter um tom azulado nos exemplares azuis, e seus olhos são ovais, brilhantes e de expressão viva, e bem implantados. Suas orelhas, são em forma de rosa, pequenas e de textura fina, e sua boca possui maxilares fortes com articulação em tesoura com dentes da mandíbula superior contra os da mandíbula inferior, com maxilares fortes, com articulação em tesoura, regular e completa.





E o seu pescoço é longo, bastante musculado e ligeiramente arqueado, possui um tronco bem definido, com caixa torácica muito profunda, costelas elásticas na articulação com o dorso, com um dorso ligeiramente alongado, e com uma garupa não escarpada. Com ombros bem oblíquos e musculosos, e com as omoplatas alcançando a espinha dorsal, e com membros anteriores rectos e aprumados. E os membros posteriores são fortes, com as coxas largas, pernas bem desenvolvidas e joelhos bem angulados. Patas bem definidas, com os dedos separados e almofadas espessas e fortes, com a cauda longa, curvada para cima, porem sem ultrapassar o nível do dorso, e não deve ter franja.





Normalmente as pessoas menos informadas associam o Galgo Whippet apenas às competições desportivas ou à caça. Principalmente por desconhece-rem que esta raça é, de todas, uma das que mais reúnem as melhores condições para aquilo que normalmente se designa como sendo um "cachorro de companhia", inclusive tambem perfeitamente adequada para se ter num apartamento. O seu porte médio adequado, o fato de raramente ladrar, a sua ausência de cheiro, o que vulgarmente se designa como sendo "cheiro de cachorro", a sua rusticidade e sua consequente fácil manutenção, a sua doçura e a sua rara elegância, fazem dele o companheiro ideal.





E ao contrário do que possa parecer, há uma enorme resistência por parte das pessoas em geral com relação a raça, pois é muito frequente confundirem o Whippet com o Greyhound, sendo este de maior porte e bastante popular por ser mais usado nas competições do que o whippet. No entanto, o whippet atinge velocidades superiores ao greyhound em curtas distâncias, e também é usado com bastante sucesso em corridas, atingindo velocidades superiores a 65 quilometros/hora. E devido a ser morfologicamente muito semelhante ao greyhound, por vezes acaba sendo confundido com um cachorro Greyhound miniatura. O que caracteriza fundamentalmente o Whippet e todos os da sua grande família, os galgos, é a forma anatómica do seu corpo.





Perfeitamente adequada para o desempenho de grandes velocidades e também a sua vocação para a caça à vista (sighthounds), por possuírem uma acuidade visual impressionante. Inclusive são frequentemente comparados com a Chita (Que é um felino africano, que atinge a maior velocidade entre todos os animais terrestres), pelo seu poder de arranque e pelo fato de atingirem altas velocidades em muito pouco tempo. O Whippet necessita naturalmente de correr, porem não é necessariamente obrigatório submetê-lo a provas de competição, o que é realmente necessário é proporcionar-lhe diariamente um espaço amplo onde possa correr à vontade.





Algo que ele naturalmente o fará por sua livre iniciativa. Inclusive o ideal é ter mais do que um exemplar, pois assim instintivamente ficam mais estimulados para entrar em competições livres, alegres e saudáveis. E após estas sessões frenéticas e extrovertidas, chegados em casa mostram uma outra personalidade, recolhem-se em seu cantinho e não se dá por eles por horas a fio, podem aparecer eventualmente para receber uns mimos, ou somente na hora da comida. E quanto a sua beleza, ela é muito sutil, e não deriva apenas do fato de o Whippet ser esguio e magro, tem a ver fundamentalmente com a sua postura elegante, que nem sempre se detecta ao primeiro contacto.





Seja sentado, recostado, de pé ou ao andar, o seu porte é de uma delicadeza perfeitamente invulgar. Entretanto apesar de toda a sua beleza, leveza e graciosidade, o Whippet é um cachorro extremamente resistente em todos os aspectos. Pois por detrás da sua aparência frágil, existe uma enorme resistência mecânica e física às doenças mais comuns que acometem os cachorros. A boa saúde do Whippet está tambem diretamente relacionada com uma boa alimentação, pois o princípio que se usa em relação às pessoas “nós somos aquilo que comemos” aplica-se perfeitamente aos cachorros.  Normalmente entende-se por saúde, o que tambem vale para os cachorros, o bem estar físico e a ausência de doenças, porem o bem estar físico, tal como nos humanos, depende tambem do estado psicológico.





Pois o cachorro tambem necessita de tranquilidade, de divertimento, de exercícios e fundamentalmente de amor e da companhia dos que lhe são queridos. Isto aliada a uma alimentação correcta, contribui decisivamente para uma boa saúde e para a felicidade do Whippet. Estes são os fundamentos da saúde preventiva dos cachorros que incluem, evidentemente, as visitas periódicas e imprescindíveis ao veterinário para consulta geral, vacinação e desparasitação. Apesar destas medidas preventivas, há situações imprevisíveis e esporádicas que normalmente justificam consultas pontuais ao veterinário. Assim como a pessoa não deve fazer auto medicação, também não se deve proceder a processos de cura empíricos e aconselhados por pessoas não qualificadas e habilitadas.





Alguns sintomas, contudo, podem considerar-se típicos e passageiros, mas a persistirem é aconselhado e necessario consultar um veterinário de imediato. A boa saúde do cachorro, está diretamente relacionada com uma boa alimentação, isto é realmente um lugar comum, mas nem sempre este aspecto é tomado em consideração, seja por ignorância ou por desleixo do responsável pelo cachorro. Pois alimentar bem um cachorro, é fornecer-lhe os nutrientes necessários e de forma equilibrada, os quais se encontram numa boa ração sem ser necessário recorrer a outras fontes ou complementos. No ser humano a alimentação será tanto mais rica e completa quanto mais variada ela for, porem no regime alimentar dos cachorros a situação é completamente diferente, porque o seu organismo não aceita facilmente essas variações.





Aliás, adotado um tipo de ração, esta deve manter-se sempre, e se por qualquer motivo houver necessidade de mudar de ração, não se deve passar de uma para a outra bruscamente, mas sim ir misturando gradualmente uma na outra. Pois com este cuidado evita-se que o cachorro venha a sofrer de distúrbios digestivos.  A ração é um alimento completo, constituindo assim a solução ideal por possuir todos os ingredientes necessários sem ser preciso adicionar-lhe outros produtos. Só em casos especiais, e apenas por prescrição do médico veterinário, a ração deverá conter aditivos e suplementos alimentares como cálcio, vitaminas, e sais minerais. Porem uma alimentação caseira balanceada também é indicada, e para oferecer esse tipo de dieta, deve-se buscar informações nutricionais sobre a sua melhor composição, a quantidade correta entre outras aspectos.





Inclusive existem vários tipos de alimentação natural, sendo todas à base de carnes e ossos crus, e quando fornecidas corretamente, ou seja nas quantidades certas e sempre variando os alimentos, são igualmente ou mais nutritivas que as rações. Porem no Brasil, dietas caseiras são pouco conhecidas e geralmente mito criticadas, enquanto no exterior já estão amplamente difundidas.   O grande problema é que vários responsáveis ficam inseguros em dar carnes e ossos crus para seus cães. Quando na verdade, as carnes, se congeladas anteriormente por 72 horas ou mais, não apresentam mas nenhum perigo de ingestão de cistos parasitários. E especialmente ossos crus bovinos de grande tamanho são totalmente seguros para a digestão dos cachorros, ao contrário de ossos cozidos e principalmente de pequeno tamanho, que são potencialmente perfurantes.





E os modelos de dieta crua mais difundidos são a BARF (Biologically Appropriate Raw Food), Raw Meaty Bones e Prey Model. No Brasil, podemos encontrar o portal Cachorro Verde, com várias informações a respeito desse tipo de alimentação. O Whippet é relativamente fácil de educar devido ao seu caráter dócil. Mas isso não significa, que não se devam ter determinados cuidados com a sua educação logo a partir dos primeiros meses de idade. Normalmente quando um cachorro é dócil ou de pequena estatura, tem-se a tendência de não se dar importância à sua educação, partindo-se do princípio de que, por ser dotado dessas características, nunca constituir perigo quando crescer, julgando-se que será sempre facilmente dominável. Entretanto isto é um erro, e também acontece que muitos donos de cachorros de maior porte desconhecem em absoluto alguns princípios básicos da educação do cachorro. As consequências por vezes são muito graves e seriam facilmente evitadas tomando em consideração estes aspectos.












COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado