segunda-feira, junho 06, 2011

Bichon Havanês - Cachorros.


Bichon Havanês - Cachorros: O Bichon Havanês ou Havanese é uma das variedades de cães da família canina Bichon os quais provavelmente se originaram na área mediterrânea em tempos pré-cristãos. Todos o Bichons são descendentes da mesma linha de sangue que produziu o Barbet; o Poodle; o Cão de água Português; e outros. A família canina bichon consiste em várias raças distintas, inclusive o Havanese. Em ordem de popularidade da família Bichon nos EUA, estão estas raças:
Maltês,
Bichon Frisé,
Havanese,
Löwchen, (Pequeno Cão Leão)
Coton de Tuléar,
Bolonhês.
História
Durante os dias do império espanhol, os capitães de mar transportaram Bichons para Cuba, os quais
usaram como presentes para as mulheres da sociedade e com isto puderam manter lucrativas transações
comerciais. Daí nasceu a lenda de uma raça original de Havana, capital de Cuba. Uma vez em Cuba, o
bichon havanês (Habaneros em espanhol) passou a viver exclusivamente nas mansões da mais alta classe
social. Os Havaneses não eram comercialmente vendidos mas às vezes eram oferecido como um precioso
presente para um amigo ou alguém que tinha executado um valioso serviço. O Havanese, através de
"contrabando", achou seu caminho para Europa onde ficou muito popular e foi reconhecido pelo
"European Kennel Club". Era conhecido na Inglaterra como o "cubano" branco.Como aconteceu a muitas
outras raças de cães, a popularidade do Bichon Havanês minguou em cima do curso de tempo. Durante
algum tempo eles foram usados em apresentações em circos como cachorros de truque ao longo da
Europa, mas logo ficaram quase extintos, inclusive em sua terra natal, Cuba. São conhecidas três
famílias, que se acredita podem ter deixado Cuba com o Bichon Havanês durante o tumulto político dos
anos cinqüenta.
Havanês no Brasil.
É reconhecido que naquele tempo não poderia ter havido muitos destes cachorros mantidos por qualquer
um. Estas três famílias exiladas trabalharam sozinhas na Flórida e na Costa Rica durante uma década
para preservar a raça.Na década de setenta, Dorothy e Bert Goodale, residentes no Colorado,
começaram a procurar uma raça pequena mas que tivesse o temperamento tranqüilo e a inteligência que
eles apreciavam nas raças maiores. Depois de alguns anos de investigação, referências enganosas
tiveram sua atenção voltada para o Bichon Havanês, mas ninguém sabia onde a família os poderia
obter.No meio dos anos setenta, eles encontraram um anúncio que resultou na compra de seis Bichons
Havaneses com pedigree: uma mãe, quatro filhas e um macho jovem sem parentesco de sangue.
Completamente encantados com a natureza inteligente e afetuosa da raça, eles empreenderam buscas
procurando localizar mais dos exilados Bichons Havaneses.A Sra. Goodale colocou anúncios em latim em
Miami oferecendo-se para comprar Bichon Havanês. Depois de vários meses ela recebeu uma resposta. Um
homem da Flórida escreveu para dizer que um amigo seu tinha cinco Bichons Havaneses e desejava
vendê-los. O Sr. Eziekiel Barba tinha fugido de Cuba e tinha ido morar na Costa Rica. Devido a
problemas com sua saúde ele decidiu ir para o Texas para viver com a filha e lá não poderia cuidar
da ninhada de Bichon Havanês.Os Goodales compraram então os cinco cachorros de Eziekiel Barba. Este
segundo grupo de Bichon Havanês tinha o mesmo olhar e temperamento gentis como os integrantes do
primeiro grupo. A família Goodale começou então a desenvolver um programa de procriação para
prevenir a extinção desta raça baseando-se no Padrão FCI da Raça, o qual datava do ano de 1963 mas,
era o único padrão disponível. Actualmente, já existem aproximadamente 4.000 Bichons Havaneses
registrados nos Estados Unidos e estima-se existirem em torno de 6.000 em todo o mundo. O Bichon
Havanês está retornando à sua terra natal através de um projeto coordenado pelo "The Bichon Habanero
Clube", que está trabalhando numa ação com aproximadamente 15 cachorros e supervisionando o programa
de procriação de perto. Na América do Sul e no Brasil, o primeiro Bichon Havanês chegou no dia 17 de
agosto de 1997 ás 19:30 horas vindo da cidade de Doetinchem na Holanda e importada pelo Star Company
Kennel, localizado na cidade Florianópolis, capital do Estado de Santa Catarina. Este primeiro
exemplar a ser registrado no Brasil é uma fêmea de cor creme e chamada "A MAIDEN EFFORT'S
OH-DELAYLAH".

Perdigueiro de Burgos - Cachorros.



Perdigueiro de Burgos - Cachorros: O perdigueiro de Burgos (em inglês: perdiguero de Burgos) é um cachorro de uma raça desenvolvida através de cruzamentos seletivos que apresenta traços visíveis dos sabujos e bracos alemães da década de 1800, com os lábios e as orelhas pendentes, a pele e a estrutura óssea pesadas. 

Anteriormente utilizados para caçarem presas grandes como os cervos, estes animais passaram a perseguir caças menores, como lebres. Por gostar de terra e água, ser tranquilo e de confiança com crianças, é considerado um bom cão de companhia, também por seu fácil adestramento.

O perdigueiro de Burgos é um antigo cão espanhol de caça de características ótimas: resistente, sóbrio, dócil, fácil de adestrar e dotado de um olfato excepcionalmente fino apto tanto para a mostra como para a entrega.

Trata-se, portanto, de um cão ideal para qualquer terreno. A sua resistência à intempérie e a sua habilidade para as presas de penas, assim como para as de pêlo, o tornam muito apreciado; trata-se, na realidade, do preferido entre os cães espanhóis de caça.

A atenção que lhe foi presta conseguiu conservar os seus dotes originais e não é difícil achar, hoje, exemplares autenticamente puros. A sua ascendência vincula-se com a dos demais bracos.
PADRÃO DA RAÇA- Bruno Tausz - 
Tradução: Bruno Tausz
Padrão FCI nº 090 de 09.11/1998. / BR;
Data da publicação do padrão original: 26/05/1982  
Origem: Espanha; 
Nome de origem: Perdiguero de Burgos; 
Utilização: caça 
Classificação FCI - grupo 7 - Cães de Aponte; 
- seção 1.1.1. Continentais, Tipo Braco; 
- Com prova de trabalho.
ASPECTO GERAL - cão de caça de bom talhe, eumétrico (termo do padrão espanhol não encontrado em dicionário algum) e mediolíneo. 

Com uma cabeça bem desenvolvida, um tronco compacto e membros firmes; de orelhas caídas e pêlo bem curto. O comprimento do tronco o mais aproximadamente possível igual à altura na cernelha. 

Devem ser almejadas as proporções de harmonia e funcionais, tanto estáticas quanto dinâmicas.
- -PROPORÇÕES - (padrão não comenta).
- -

TALHE - altura na cernelha: (padrão não comenta).
- - comprimento: (padrão não comenta). 
- peso: (padrão não comenta).
- -

TEMPERAMENTO - rústico, equilibrado, tranqüilo e embasado; é um grande cão de aponte, especialmente indicado para a caça à presa de pêlo e pena. Com seu olhar doce, muito nobre, é uma raça de caráter excelente, docilidade e inteligência. 

Pele: elástica, porém ajustada, grossa, de cor rosa sem manchas. Todas as mucosas são marrons, jamais pretas.
- -
PELE - (padrão não comenta).
-- -

PELAGEM - pêlo compacto de espessura moderada, curto, liso e distribuído por todo o corpo, até nos espaços interdigitais. Mais curto na cabeça, orelhas e extremidades.
- -

COR - as cores básicas da pelagem são o branco e o fígado. Estas cores se mesclam irregularmente dando pelagens jaspeadas em fígado, fígado uniforme, mosqueadas de fígado e outras várias combinações, de acordo com a predominância da cor fígado ou branco e de acordo com as manchas mais ou menos abertas ou fechadas.

É uma característica muito freqüente ainda que não necessária à pelagem, a mancha branca nítida na testa e as orelhas sempre de cor fígado uniforme. Tanto os pêlos de cor fígado, quanto os pêlos brancos, podem formar manchas nítidas bem definidas, distribuídas irregularmente pela pelagem do exemplar e podem formar áreas grandes, extremamente abertas. Não se admite a cor preta nem as marcações castanho avermelhado (tan).
- -
CABEÇA - no conjunto, a cabeça é grande e forte, com um crânio bem desenvolvido, um focinho e região facial sólidas e orelhas pendentes em saca-rolhas.

O conjunto crânio-focinho, visto de cima, deve ser moderadamente retangular com uma diminuição progressiva em direção à trufa, sem dar a impressão de focinho pontiagudo.

A proporção entre o comprimento do crânio e o do focinho é de 6:5. As linhas superiores do crânio e do focinho são divergentes.

- Crânio - largo, forte, arqueado e, de perfil, convexo; o Sulco sagital é bem marcado e a crista occipital é pouco pronunciada. Arcadas superciliares bem marcadas.

- Stop - suavemente inclinado, pouco marcado.

Focinho - perfil retilíneo ou muito ligeiramente arqueado para a trufa. Largo em todo o seu comprimento não deve parecer pontiagudo. Cana nasal larga.

- Trufa - marrom escura, úmida, grande e larga, com as narinas bem abertas.

- Lábios - pendentes sem serem flácidos. O superior cobre o inferior, formando uma comissura labial bem marcada. As mucosas devem ser marrons. Palato de mucosas rosadas com contas bem marcadas.

- Mordedura - dentes fortes, brancos e sadios, mordedura em tesoura. Presentes todos os pré-molares.

- Olhos - médios, amendoados, preferencialmente avelã escuros, de olhar nobre e doce passando por vezes a sensação de tristeza. Pálpebras moderadamente grossas de pigmentação marrom igual a das mucosas. A pálpebra inferior é o mais ajustada possível ao globo ocular.

- Orelhas - grandes de formato triangular e portadas caídas. Em repouso, inseridas no nível da linha dos olhos. Caindo graciosamente em saca-rolhas. Sem exercer tração atingem a comissura labial, mas não alcançam a trufa. Suaves e brandas ao tato de pêlo fino e pele e rede venosa marcada. Em atenção de inserção mais alta e colocação frontal mais plana.
- -

PESCOÇO - forte e potente; parte amplo da cabeça e prossegue com um ligeiro aumento até o tronco. A linha superior é ligeiramente arqueada. A linha inferior com barbelas bem definida que, partindo de ambas as comissuras labiais se apresenta dupla sem ser exagerada.
- -

TRONCO - de formato quadrado, forte e robusto de peito e costelas potentes, revelando poder e agilidade.
- Linha superior - reta e horizontal ou, desejável, ligeiramente descendente. Jamais selada ou com oscilações durante o movimento.
- Cernelha - bem definida.
- Dorso - poderoso e bem musculado.
- Peito - amplo, profundo ao nível dos cotovelos, musculado e poderoso. Ponta do esterno marcada. Perímetro torácico igual à altura na cernelha mais ¼.
- Costelas - bem desenvolvidas, arredondadas e não planas. Espaços intercostais bem marcados e largos à medida que avança para as costelas flutuantes.
- Ventre - moderadamente esgalgado até a genitália. Flancos descidos e bem marcados.
- Lombo - de comprimento médio, largo e musculado, dando sensação de força.
- Linha inferior - moderadamente esgalgada.
- Garupa - Larga e forte. Sua inclinação deverá ser menor que 45° em relação à linha horizontal. Altura na garupa igual ou menor que a altura na cernelha.
- -

MEMBROS
Anteriores - perfeitamente aprumados. Retos e paralelos. Fortes de ossatura forte com antebraços curtos e patas bem desenvolvidas.
Angulações: escápulo-umeral – próxima dos 100°; umero-radial – próxima dos 125°
- Ombros - moderadamente oblíquos, musculados. 
A escápula do mesmo tamanho que o úmero.
- Braços - fortes e bem musculados, seu comprimento é 2/3 do antebraço.
- Cotovelos - (padrão não comenta).
- Antebraços - de ossatura forte com tendões marcados. Reto bem aprumado com Cotovelos: trabalhando bem ajustados rente ao tórax. Seu comprimento é o dobro da distância do carpo ao solo.

- Carpos - (padrão não comenta).
- Metacarpos - vistos lateralmente pouco inclinados, praticamente na continuação do antebraço. De ossatura forte.
- Patas - de gato, dedos compactos, falanges fortes e altas. Unhas escuras. Almofadas plantares robustas, muito grandes com almofadas duras. Membrana palmípede moderada.
- -

Posteriores - fortes e musculados, de ossatura robusta e bem aprumados com angulações corretas, jarretes bem marcados e corretamente direcionados para a frente dando a sensação de potência e solidez. 

Angulações: coxofemoral próxima dos 100º; femoro-tibial próxima dos 120º; Jarretes abertos maior que 130º.

- Coxas - muito fortes e com a musculatura bem delineada, bem marcada e desenvolvida. Seu comprimento é igual a ¾ da perna.

- Joelhos - (padrão não comenta).
- Pernas - grandes e de ossatura forte com um comprimento igual ao dobro do metatarso.
- Metatarsos - bem marcados, com tendão bem delineado.

- Jarretes - de ossatura forte e verticais.
- Patas - de gato iguais às dos anteriores, ainda que ligeiramente mais largas.
- -

Cauda - grossa na raiz e de inserção média. Pode ser amputada entre um terço e a metade de seu comprimento.
- -

Movimentação - típica de um trote econômico, solto e potente sem tendência a caranguejar nem fazer o passo de camelo.
- -

Faltas - avaliadas conforme a gravidade:
- Perfil da cabeça cheio sem excesso, ausência de pré-molares, mordedura em torquês.
- Linha superior fraca.
- conjuntiva ligeiramente à mostra.
- barbelas ou papadas muito marcadas sem serem excessivas.
- metacarpos fracos sem excesso.
- cicatrizes de trabalho.
- -

Faltas graves - que excluem da classificação Excelente.
Focinho pontiagudo e crânio estreito.
Entrópio ou ectrópio.
Orelhas muito grandes ou de inserção baixa.
Barbelas ou papadas exageradas.
Cabeça pobre ou pequena.
Olhos claros

Linhas superiores de crânio-focinho paralelas.
Ausência de vários pré-molares e caninos não devido a traumatismo.
Linha superior selada.
Garupa mais alta que a cernelha.
Aprumos incorretos, fracos ou desviados, cotovelos abertos e jarretes de vaca.

Pêlo ondulado ou muito grande.
Aspecto leve, frágil ou excessivamente pesado e gordo.
Desequilíbrio de caráter.
Cauda sem amputar.
- -

DESQUALIFICAÇÕES - as gerais e mais:
Trufa fendida ou de cor preta.
Prognatismo superior ou inferior.
Despigmentação da trufa.
Albinismo na pelagem e na pele.
Monorquidismo ou criptorquidismo.
Linhas superiores do crânio e focinho nitidamente convergentes..
- -

NOTA: os machos devem apresentar dois testículos de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.


Elkhound Noruegues - Cachorros.



Elkhound Noruegues - Cachorros: O Elkhound norueguesa é uma das antigas do Norte Spitz tipo raça de cão e é o cão nacional da Noruega . O Elkhound tem servido como um caçador, guardião, pastor e defensor. Em uma terra de temperaturas abaixo de zero, neve, florestas densas e montanhas escarpadas, apenas os mais resistentes das raças poderia evoluir para executar a variedade de trabalhos em que o supera Elkhound. Sua coragem Spitz é provavelmente um subproduto ou resíduo do fato de que um número significativo deles foi usado para rastrear e caçar alces e outro jogo grande, como o urso ou lobo. O Elkhound norueguês foi apresentado pela primeira vez em uma exposição de cães na Noruega em 1877.O AKC nome da raça "Elkhound norueguês" é uma tradução direta de seu original norueguês nome "Norsk Elghund", significando "cão alces norueguês." (Colonos europeus equivocadamente chamado American primo Norte do veado um alce, quando na verdade, na língua norueguesa o alce termo ou ELG significa alce.) Apesar de seu nome na América, não é um cão de caça, o Elkhound não caça como um cão de caça nem é diretamente relacionado aos cães, porém, na Grã-Bretanha é classificada como um cão e em shows é agrupado no grupo Hound. O objetivo da raça na caça é independente rastrear e prender os alces na baía - a entrar ea sair em direção ao alce, ao sinalizar para os caçadores de ladrar muito alto - até que o caçador que segue o som pode chegar a atirar nele. Outra forma de caçar com o cão é deixar um dos caçadores de seguir o cão, então perseguir o alce no sentido de uma linha de caçadores, para que possam dispará-la.
Aparência
aparência Elkhound norueguês
Construção: médio, resistente e de construção quadrada
Peso: 40-70 libras (18-27 kg.)
Altura: 18-21 polegadas (46-53 cm).
Brasão: Grosseiro, reto, com subpêlo macio
Cor: Negro e de coloração branca, muitas vezes notar como o cinza ou prata
Cabeça: Gerais e em forma de cunha com uma paragem definidos
Dentes: mordedura em tesoura
Olhos: Castanho escuro com uma expressão viva e amigável
Orelhas: Pontudas, eretas
Cauda: Apertadamente enrolada sobre o dorso
Membros: Retos e paralelos
Esperança de vida: 10-12 anos
O cão fica a cerca de 45-52 cm (20.5 ") de altura e pesa até 24 kg (52 lbs) Sua pelagem cinza,
branco e preto é formado por duas camadas:. Uma densa pelagem lisa subjacente que vão do preto no
focinho , orelhas e ponta de sua cauda; a cinza prateado em seus pés, cauda e partes inferiores, e
que cobrem um casaco preto de ponta resguardo Um Elkhound ideal tem uma enovelados cauda, ​​como o
cão mostrada na foto desta página. . O Elkhound é um cão de porte médio e extremamente resistente.
Temperamento
Elkhounds noruegueses são criados para a caça de grande porte, tais como o lobo , urso e alce .
Embora a raça é forte e resistente, os cães geralmente têm um vínculo inseparável com seus mestres e
são bastante fiéis. Todos Elkhounds têm uma forte alta da casca o que os torna adequados como cães
de guarda.
Elkhounds noruegueses são leais ao seu "pack" e fazer excelentes cães de família dado a devida
atenção. É ousada, divertida, independente, alerta, extremamente inteligente e, às vezes, um pouco
turbulenta. Eles rank 36 em Stanley Coren 's A Inteligência dos Cães , sendo superior a média de
trabalho de inteligência da obediência /. Este é um cão pronto para a aventura e mais feliz é que se
aventura tem lugar ao ar livre no tempo frio. É necessário o exercício diário, para que não fique
frustrado ou até mesmo destrutivas. É uma raça extremamente amigável. Se destreinado, ele tende a
puxar quando na coleira. Este cão precisa de atenção para ele entender o seu lugar dentro da família
(ou o pacote), senão ele pode desenvolver problemas sociais e se sentem abandonados. Este é um
orgulho e raça muito nobre que pode facilmente ter ferido os seus sentimentos, se o seu proprietário
desertos seu ou sua lealdade ou dever. Um elo inevitável irá desenvolver entre o cão da família o,
mestre, ou bloco, e se há deslealdade, o cão vai certamente sentir-lo e se machucar. Apesar de cada
cão é um indivíduo, eles geralmente são muito gentis e se dão muito bem com crianças. Eles são mais
felizes quando sentem que fazem parte da família. Isto, combinado com sua casca muito alto, torna-os
um bom cão de guarda .
Elkhounds norueguês pode ser um desafio de treinar por causa de sua inteligência e raia fundo
independente, mas são aceitáveis ​​cães obediência, bem-humorado, e muito compreensível na sua
aprendizagem e formação. Por exemplo, se eles não conseguem "entrar" porque há algo de maior
interesse em outra direção, eles podem ser rápidos para aprender a importância do comando se
ensinado corretamente, mas eles são uma raça obstinada e nunca pode "entrar" no comando . Elas podem
ser maravilhosas na agilidade e são particularmente bons cães de rastreamento.
Aparência
A Elkhound norueguesa que serão mostradas no Festival escandinavos hospedado pela Universidade
Luterana da Califórnia, em Thousand Oaks , CA
de espessura Elkhound norueguês casacos estão bem adaptados ao clima da Noruega, e fornecem proteção
contra os elementos de duas formas principais. Seus revestimentos exteriores derramado chuva, neve e
granizo facilmente, enquanto os casacos em mantê-los aquecidos em temperaturas baixas. Devido a sua
pelagem é tão espessa, que muda duas vezes por ano, produzindo grandes quantidades de dentro da
pele.
Elkhounds tendem a ficar limpo, porque seu casaco galpões mais sujeira e porque parecem manter-se
limpo instintivamente. No entanto, Elkhounds exigem escovação diária regular, especialmente quando
se muda para evitar que o óleo glândulas tampada e ajudá-los a permanecer fresco no verão. No
entanto, isso pode ser problemático para os proprietários em climas mais quentes, para Elkhounds
manando abundante no verão, deixando a pele branca macia para baixo-como em toda parte.
Walking
Elkhounds são animais muito poderosos, criados para caçar todo o dia em climas frios, por isso
necessitam de muito exercício para se sentir satisfeito e permanecer saudável. Um mínimo de 20-30
minutos a pé duas vezes por dia é absolutamente necessário e recomendado por muitos criadores. Mas
para um Elkhound sentir realmente satisfeito e saudável, caminhadas diárias de até duas ou três
horas seria o ideal.
Elkhounds são verdadeiramente um cão fora no coração e precisa ter um dono com toda a confiança que
tem a capacidade de estabelecer um domínio claro da relação proprietário-animal de estimação. O
proprietário que não estabelece essa dominância vai achar que um Elkhound pode ser propenso a correr
ao andar ou quando a porta está aberta e ignorando qualquer chama ou comandos.
Saúde
Elkhounds norueguesa, por vezes, carregam uma predisposição genética a sofrer de atrofia progressiva
da retina , ou, como muitos e grande porte médio, displasia da anca , problemas renais e cistos ,
particularmente na vida adulta, pois eles também são propensos a problemas de tiróide. No geral,
porém, eles são uma raça rústica, com poucos problemas de saúde.
Elkhounds são propensas a rápida ganho de peso e não devem ser superalimentados.
Eles têm uma vida útil de 10-12 anos.
História e Evolução
O Elkhound norueguesa é uma raça antiga, tendo sido desenvolvido ao longo de 6.000 anos atrás para
ajudar início escandinavos grande caça, como alces e ursos. Restos de cães muito semelhantes ao
Elkhound moderno têm sido encontrados em túmulos, como a Caverna Viste em Jæren , na Noruega, onde
foram datados já em 4000-5000 aC [ carece de fontes? ] . As escavações arqueológicas na Escandinávia
sugerem que a raça existia e foi domesticada na Idade da Pedra [ carece de fontes? ] . No final do
século 19 a raça chegou a Inglaterra e, em 1901, o The Kennel Club reconheceu o local oficialmente.
Por muitos anos, o Elkhound norueguês foi considerada a mais antiga de todas as raças de cães,
voltando mais de 6.000 anos. Recentes DNA análise sugere, no entanto, que vários "antigo" raças
"foram recriados nos tempos mais recentes a partir de combinações de outras raças" (Ostrander et
al., 2004). Os investigadores encontraram "evidências genéticas para uma origem recente do Elkhound
norueguês, que se acredita ser de origem escandinava antiga" ( [1] ). Mas este estudo inclui apenas
os 85 do mundo, mais de 400 raças de cães, omite muitas linhagens primitivas, as raças e grupos
juntos em apenas quatro grandes grupos chamados clades . No entanto, alguns pesquisadores dizem que
o Elkhound norueguês é um descendente do antigo "primitivo" Pariah Dog 4,000-7,000 que existia anos
atrás. [ quem? ]
Dos quatro clados que Ostrander et al. clusters juntos, Clade II inclui os cães com a genética de
haplótipos D8 de dois escandinavos raças de cães: o Elkhound norueguês ea Jämthund . Este haplótipo
seqüência genética está intimamente relacionada com dois lobos haplótipos encontrados em Itália ,
França , Roménia e Grécia , e também está relacionada a um lobo haplótipo encontrado no oeste da
Rússia (Vila et al., 1997). Clade II parece ser visto somente em raças norueguês e apresenta uma
grande quantidade de divergências. Sugere-se que este clado ilustra uma origem antiga e independente
dos lobos que estão agora extintas (raisor, 2004). O Elkhound norueguesa evoluiu, pelo menos
parcialmente, a partir de ancestrais subespécie do lobo cinzento hoje se encontra na Europa central,
sul e oeste da Rússia e pode muito bem ser uma das mais antigas de todas as raças do cão.
Em tempos medievais era conhecido como um dyrehund, que significa "animal-cão", em norueguês, e foi
muito apreciado como cão de caça, mas raramente ou criados fora da Noruega.

Chesapeake Bay Retriever - Cachorros.



Chesapeake Bay Retriever - Cachorros: O Chesapeake Bay Retriever é uma raça de cão pertencente ao Retriever, Caça e Sporting grupos raciais . Os membros da raça também pode ser referido como um Chessie, CBR, ou Chesapeake. A raça foi desenvolvida nos Estados Unidos da baía de Chesapeake área durante o século 19. Historicamente usada por caçadores para recuperar mercado da área de aves aquáticas, é principalmente um animal de estimação da família e companheiro de caça. Eles são conhecidos pelo seu amor da água e sua capacidade de caçar. É um cão de médio a grande porte, similar na aparência ao Labrador Retriever. O Chesapeake tem uma pelagem crespa, ao invés da pelagem lisa do Labrador. Eles são descritos como tendo uma brilhante e feliz disposição, coragem, vontade de trabalhar, agilidade, inteligência e amor de água, como algumas de suas características. 
Aparência
Entre as características distintivas incluem os olhos, que são muito claras, de tom amarelado ou 
âmbar, traseiros como alto ou um pouco maior que os ombros, e um revestimento duplo, que tende a 
onda sobre os ombros, pescoço, costas e quadris. O casaco impermeável se sente um pouco oleosa e é 
freqüentemente associada com um ligeiro odor almiscarado. Três cores básicas são geralmente vistos 
na raça: marrom, que inclui todas as tonalidades de uma luz de um profundo castanho escuro; 
tiririca, que varia de um amarelo avermelhado através de um vermelho brilhante a tons castanho e 
deadgrass em todas as suas tonalidades, variando de um bronzeado desbotado uma cor palha sem graça. 
Os estados padrão da raça branca, que também pode aparecer, mas deve ser limitada ao peito, barriga, 
pés, ou peito do pé. A cabeça é redonda e larga com uma paragem de médio e focinho. Os lábios são 
finos, e as orelhas são pequenas e médias de couro. As pernas dianteiras devem ser retas com boa 
ossatura. Os posteriores são especialmente fortes e os dedos do pé alado já excelente capacidade de 
nadar é importante para o Chesapeake. Esta raça também é conhecida por seus peitos grandes e 
poderosos usada para quebrar o gelo ao mergulhar em água fria durante a caça do pato.
Brasão
O brasão da baía de Chesapeake Retriever é dado mais consideração de qualquer traço de conformação 
ao julgar. O cabelo no rosto e pernas devem ser muito curtos e retos, com tendência para a vaga, 
nunca onda, sobre os ombros, pescoço, costas e lombos apenas e nada mais de 1,5 centímetros de 
comprimento. Moderado franjas na parte traseira da parte traseira e cauda é admissível apesar de não 
mais de 1,75 centímetros de comprimento. A textura do pêlo duplo grosso é importante para 
proteger o cão de água fria e em condições de gelo. O petróleo no exterior casaco de lã áspera e 
subpêlo água resiste, mantendo o cão seco e quente. A manutenção da pelagem é mínima e é constituído 
principalmente de escovar com uma escova de dentes curtos, uma vez por semana. É difícil conseguir 
um Chesapeake Bay Retriever completamente molhado, mas eles devem ser lavados a cada 3-4 meses 
usando um xampu suave adequadamente, em seguida, secos. Escovar ou banhar-se com mais freqüência 
podem arruinar a textura, uma vez que retira o óleo protetor da pelagem e pode até remover o 
subpêlo. A cor da pelagem deve ser semelhante ao ambiente de trabalho. Qualquer 
cor de tiririca, marrom ou deadgrass é aceitável e uma cor não é o preferido em detrimento de outro. 
O American Club Chesapeake inclui uma discussão sobre a cor:
Três cores básicas são geralmente vistos na raça: Brown, que inclui todos os tons de um cacau de luz 
(um prateado marrom) a uma profundidade de cor de chocolate amargo, tiririca, que varia de um 
amarelo avermelhado através de um vermelho brilhante a tons castanho; deadgrass que leva em todos os 
tons de deadgrass, variando de um bronzeado desbotado uma cor palha sem graça. Registros históricos 
mostram que alguns dos tons deadgrass pode ser muito claro, quase branco na aparência, enquanto 
cores mais escuras deadgrass pode incluir tons de cinza diluída chamado marrom, que aparecem como 
cinza ou bege. A quase branco e cinza / cinza / tons de cinza não são comumente vistos, mas são 
aceitáveis.
A diferença entre um caniço e deadgrass é que as máscaras deadgrass não contêm quantidade 
significativa de vermelho, enquanto as sombras sedge têm vermelho. Brasão e textura também 
desempenham um fator na percepção da cor. O padrão de cor é auto-preferência pelo padrão (uma cor, 
com ou sem matizes mais claros e mais escuros da mesma cor). Você vai ver os cães com graus variados 
de outras marcações, tais como: máscara na parte superior do crânio, striping efeito de luz e 
escuridão através do corpo e nas pernas, indistinta sela marcações e distintos, cutia e pontos de 
coloração marrom clara. Todos são aceitáveis, não são apenas preferenciais. 
Uma mancha branca no peito (não se estendendo acima do esterno), barriga, dedos ou dorso dos pés é 
permitido, mas o menor no local, melhor. Branco além destas áreas e preto em qualquer parte do corpo 
não é permitido no padrão da raça.
Temperamento
O Chesapeake Bay Retriever é valorizada por sua disposição alegre e feliz, inteligência, bom senso 
calmo, carinhoso e protetor da natureza. Alguns deles podem ser bastante vocais quando está feliz, e 
"sorriso" alguns vão mostrando os seus dentes pela frente num sorriso peculiar - isto não é uma 
ameaça, mas um sinal de alegria ou de submissão.
Assim como outros cães, Chesapeake Bay Retriever pode fazer excelentes cães de família, quando 
socializados corretamente. Chesapeakes pode ser mais assertivo e intencional e pode ser reservado 
com estranhos, enquanto outros são passivos e de saída com as pessoas. Ele simplesmente depende da 
personalidade do cão.
Formação
O Chesapeake Bay Retriever é uma raça versátil, competindo em provas de campo, testes de caçar, de 
conformação a obediência, agilidade e controle, no entanto, permanece fiel às suas raízes como um 
cão de caça de grande resistência e habilidade. O Chesapeake Bay Retriever é uma raça inteligente e 
aprende em uma alta velocidade. Historicamente considerada teimosa e difícil de treinar, muitos 
instrutores pensei que esta raça física necessária disciplina mais do que as raças retriever outros. 
Alguns treinadores recomendam agora que o Chesapeake Bay Retriever uso consistente do 
proprietário, o treinamento da obediência diária com o tempo de jogo antes e depois manter a cão que 
querem trabalhar com pouca ou nenhuma disciplina física necessária.                             Saúde
A raça é sujeita a uma série de doenças hereditárias. Estes incluem, mas não estão limitados a:
Displasia da anca 
atrofia progressiva da retina 
Tipo 3 da doença de von Willebrand
Catarata 
Regional Alopecia em ambos os sexos 
História
Chesapeake Bay Retriever traçar sua história a dois Newfoundland cães - o macho "marinheiro" e fêmea 
"Cantão" - que foram resgatados de um navio afundando em Maryland em 1807. Eles foram para cruzar 
com vários cães, criando a linha.
George Lei, que resgatou os filhotes, escreveu esta conta em 1845 que aparece no site da americana 
Chesapeake Bay Retriever Club:
No outono de 1807 eu estava a bordo do navio Canton , pertencente ao meu tio, Hugh Thompson, de 
Baltimore, quando caiu, no mar, perto do terminal de uma ventania muito forte equinocial, com um 
brigue em Inglês uma condição de naufrágio, e tirou a equipe. O brigue estava carregado com 
bacalhau, e foi obrigado a Pole, na Inglaterra, de Newfoundland. Eu embarquei ela, no comando de um 
barco a partir da Cantão, que foi enviado para tirar a equipe de Inglês, do próprio barcos brigue 
ter sido tudo varrido, e sua tripulação em estado de embriaguez. Eu encontrei a bordo dos seus dois 
filhotes de Newfoundland, masculino e feminino, que me salvou e, posteriormente, na nossa 
aterrissagem, a tripulação Inglês em Norfolk, nosso próprio destino sendo Baltimore, eu comprei 
esses dois filhotes do capitão Inglês para um guinéu cada. Estar ligado novamente para o mar, eu dei 
o filhote de cão, que foi chamado de Marinheiro, o Sr. John Mercer, Rio do Oeste, e do filhote 
vagabunda, que foi chamado de Cantão, o doutor James Stewart, do ponto de Sparrow. A história que o 
capitão Inglês deu-me um desses filhotes foi que o dono do seu brigue foi amplamente envolvidos no 
comércio de Terra Nova, e tinha dirigido o seu correspondente para selecionar e enviar-lhe um par de 
filhotes de cachorro da raça Terra Nova aprovada a maioria, mas de famílias diferentes, e que o par 
que eu comprei dele foram seleccionados no âmbito desta ordem. O cão era de uma cor vermelho 
desbotado, ea puta negra. Eles não eram grandes, os seus cabelos eram curtos, mas muito 
grosso-revestido, tinham garras de orvalho . Ambos grande reputação alcançada como cães de água . 
Eles foram mais sagazes em cada coisa, em especial nos todos os direitos relacionados com tiro-pato. 
Governador Lloyd trocaram um carneiro Merino para o cão, no momento da febre Merino, quando tais 
carneiros estavam vendendo para muitas centenas de dólares, e levou-o até sua fazenda na costa leste 
de Maryland, onde sua prole eram bem conhecidos por muitos anos depois, e ainda pode ser conhecido 
lá, e na costa ocidental, como a raça do marinheiro. A cadela ficou em Sparrows Point, até sua 
morte, e sua descendência foram e ainda são bem conhecidos, através Patapsco Neck, na Pólvora, e da 
baía, entre o pato-atiradores, como insuperável para os seus fins. Já ouvi tanto doutor Stewart eo 
Sr. Mercer relacionar casos mais extraordinários da sagacidade e desempenho de ambos os cães e 
vagabunda, e iria encaminhá-lo para seus amigos por detalhes, como eu sou incapaz, a esta distância 
de tempo, para recordar com um número suficiente precisão para repetir.
Mercer é dito ter descrito Sailor:
... ele era do tamanho de multa e figura imponente no seu carro, e construído pela força e 
atividade, notadamente muscular e ampla no quadril e no peito, cabeça grande, mas não fora de 
proporção; focinho bastante mais tempo do que é comum com essa raça de cães ; sua cor de um vermelho 
desbotado, com algumas brancas no rosto e no peito, sua pelagem curta e lisa, mas raramente de 
espessura, e mais como uma pele grossa do que o cabelo; cauda completa, com cabelos longos, e sempre 
levava muito alto. Seus olhos estavam muito peculiar: eles eram tão leves a ponto de ter quase uma 
aparência natural, algo parecido com o que é denominado um gemido de olho, em um cavalo, e é notável 
que, em uma visita que fiz à costa oriental, quase vinte anos depois que ele foi enviado para lá, em 
uma saveiro que tinha sido enviado expressamente para ele, a Oeste do Rio, pelo governador Lloyd, vi 
muitos dos seus descendentes que foram marcados com esta peculiaridade.
Embora não haja registro do Marinheiro cães e nunca reprodução Canton, os cães das duas margens da 
baía de Chesapeake foi reconhecida como a Baía de Chesapeake Esquivando-se do cão em 1877.
Em 1964, foi declarado o cão oficial de Maryland.
É o mascote da Universidade de Maryland, Baltimore County .

COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!