.

quarta-feira, agosto 24, 2011

Cachorros - Banco de Sangue.



Cachorros - Bancos de Sangue: Os cachorros e outros animais também precisam e sofrem por falta de sangue em determinadas situações como doenças ou acidentes. Pois cachorros sofrendo acometidos por anemias profundas, acidentados que perderam muito sangue, intoxicados ou que cachorros que fizeram emergencialmente ou necessitem fazer cirurgias complexas. Necessitam e lhes é imprencindivel e vital a disponibilização e a utilização de sangue, atraves de doadores ou bancos de sangue. Porem, nem sempre há doadores disponiveis e tambem há uma grande carência de disponabilidade de sangue nos estoques dos bancos de sangue de hospitais ou clinicas veterinárias. Entretanto está havendo uma grande evolução, pois varios hospitais e clinicas vaterinárias em todo o Brasil já estão pesquisando e se estruturando para implementação de bancos de sangue e não somente para cachorros, como tambem para outros animais. Sendo que o Hemocentro Veterinário do HOVET-USP (Hospital Veterinário da Universidade de São Paulo), é uma referencia no assunto,pois faz e desenvolve um belo trabalho que ajuda e serve como referencias para outras clinicas veterinárias. Atraves do seu trabalho com um banco de sangue que atualmente trabalha com sangue de cachorros e tambem outros animais como gatos, cavalos e bovinos. E o Hospital veterinário da Universidade de São Paulo, atraves de seu banco de sangue necessita e está preparado para receber novos doadores todos os dias. Porem para se habilitar a ser doador de sangue, o cachorro precisa ter certos pre-requisitos para se adequar ao perfil dos doadores de sangue caninos.

Perfil dos doadores canino:

Cachorros entre 1 e 8 anos de idade.

Peso acima de 27 quilos.

Sem sinais de doença aparente (Cachorros Saudáveis).

Esquema de vacinação e vermifugação corretos e atualizados.

Não existem raças específicas para doação, porem os cachorros precisam ser dóceis e controláveis, pois não são sedados para doarem sangue. Os cachorros candidatos a doadores nestas condições são examinados por médicos veterinários que avaliarão mais precisamente as suas condições de saúde. O sangue é coletado e uma parte é remetida para exames para o hemograma e para a detecção de doenças transmissíveis pela transfusão, em especial erliquiose, leishmaniose, bordetelose e dirofilariose. E se os exames sorológicos forem negativos e o hemograma estiver dentro dos padrões esperados o sangue coletado é processado e liberado para uso no HOVET-USP.
Inclusive a doação de sangue é feita de modo a estressar o mínimo possível o doador, sem anestesia ou sedação, e tambem recebem muito carinho e atenção. E assim como acontece com os doadores humanos, os cachorro não sofrem nenhuma perda ou alteração em sua saude ou organismo. 
Inclusive os doadores receberão avaliações físicas e laboratoriais periódicas e caso apareça algum problema, os seus responsáveis receberão as orientações.
As doações podem ser feitas com intervalo de 2 a 3 meses, e esta periodicidade permite uma avaliação regular do cachorro, pois toda vez que o cachorro for doar sangue, ele fará consequentemente todos os exames físicos e hemograma, entretanto como é um processo de doação,
não há remuneração financeira para os doadores ou seus responsáveis.
E o processamento e encaminhamento do sangue coletado, é feito com cada bolsa de sangue podendo ser dividida em diferentes componentes sangüíneos (hemocomponetes), e pode auxiliar de 3 a 4 cachorros simultâneamente em cada doação. E todo o trabalho desde a doação até o processo de distribuição é feito conforme as normas da ANVISA para a manipulação e produção de hemocomponentes, fazendo pequenas variações para atender as diferenças de cada espécie.
E são separados o sangue em concentrado de hemácias, para cachorros anêmicos, plasma fresco congelado, para os necessitados de reposição de fatores de coagulação, albumina e expansão de volume, concentrado de plaquetas para os com falta ou disfunção das plaquetas. Existem tambem outros hemocomponetes especiais produzidos de acordo com especificações solicitadas pelos veterinários atendentes, residentes ou professores.
E as principais doenças que necessitam de hemocomponentes são as anemias quer sejam sejam crônicas ou agudas, coagulopatias, reposição de albumina e reposição de plaquetas. Dentro de cada uma destas categorias podemos ainda citar algumas causas.

Anemias: insuficiência renal crônica, hipoplasia/aplasia de medula óssea (causadas por erliquiose crônica, por exemplo), doenças crônicas em geral, traumas que causam hemorragias, cirurgias com grandes perdas de sangue.

Coagulopatias: intoxicação por venenos de rato anticoagulantes, insuficiência hepática crônica, colestase, intoxicação por heparina.

Plaquetas: aplasia/hipoplasia de medula óssea, vasculites, coagulação intravascular disseminada.

E além do Hemocentro Veterinário do HOVET existem outros bancos de sangue no Brasil. Dentro da cidade de São Paulo há outros anexados à Instituições de Ensino Superior e outros particulares, havendo ainda nas cidades de Bauru, Itapetininga. Fora de São Paulo existem bancos de sangue no Paraná (Londrina-UEL, Curitiba), em Porto Alegre-RS (UFRGS), Rio de Janeiro entre tantos outros.

O Hemocentro Veterinário do HOVET funciona de segunda a sexta das 08:00 as 17:00 horas. Esta localizado no Bloco 4 do HOVET, dentro da FMVZ-USP. As coletas são realizadas de segunda a quartas-feiras, das 8:00 as 18:00 horas, Para maiores informações o telefone de contato é (11) 9606-0060, com Ludmila Moroz (ludymoroz@gmail.com) ou Fábio Hosoi (fabiopx@yahoo.com.br).

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo
Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87 CEP 05508 270 - Cidade Universitária
São Paulo/SP – Brasil. Telefone 3091-1300

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!