.

quinta-feira, agosto 25, 2011

Instinto Territorial - Cachorros.



Instinto Territorial - Cachorros: Apesar de os cachorros já terem sido domesticados há muitos séculos, há ainda alguns comportamentos instintivos herdados de seus ancestrais que ainda viviam de uma forma selvagem e em matilhas, que se mantiveram e o seu instinto territorial com a consequente demarcação de território é um deles. Porem nem todos os cachorros machos manifestam e apresentam este comportamento quando adulto, somente os dominantes, ou os quando em vida selvagem provavelmente pudessem ter uma personalidade de liderança e consequentemente uma tendência natural a serem líderes de matilha. 

Pois os lobos que ainda habitam áreas ou florestas e vivem em um ambiente selvagem, se dividem em vários grupos ou matilhas, porém cada grupo ou matilha habita, ocupa e demarca a sua área de caça e atuação ou o seu próprio território, que é exclusivo dos membros desta matilha, e que deve ser respeitado pelos membros das demais matilhas. E a maneira natural que as matilhas tem para demarcarem o seu território para delimita-lo é através de uma secreção eliminada pelo macho alfa, ou o líder. Inclusive esta secreção também é eliminada pelo pênis, entretanto nem sempre e não necessariamente é acompanhada por urina.  

E ao espalhar esta secreção ao redor de seu território, o macho demarca e delimita o seu território, sendo que está demilitação é definida pelo odor da urina ou da secreção com o odor caracteristico. E todo lobo de outras matilhas que invadir as fronteiras deste território será considerado um intruso, sendo imediatamente rechaçado e atacado pelos lobos da matilha que dominam este território. E umas das atitudes dos cachorros filhotes machos que mais causam aborrecimentos e reclamações aos seus proprietários e familiares é com a mudança repentina no comportamento de seus cachorros. 

Quando de uma hora para a outra eles deixam urinar no lugar certo em que foram orientados e educados e passam a urinar por todos os lugares do quintal e da casa. E está mudança comportamental costuma ser atribuída a uma atitude de rebeldia do filhote. Inclusive em casas onde há mais de um macho, é comum e natural que eles disputem a liderança da matilha, e onde cada cachorro tende instintivamente a disputar e deixar a sua secreção em cima da secreção do dito cachorro adversário. E o momento em que este instinto de demarcação se manifesta e ocorre é quando o cachorro deixa de agir como um filhote e passa a ter atitudes e comportamentos de um cachorro adulto. 

Inclusive o ato de urinar com a pata traseira levantada é um deles. E seguindo o seu instinto de demarcar o seu território, ele começa a urinar por toda a casa, porém a secreção não é eliminada juntamente com toda a urina, pois a urina que tem um grande percentual e uma maior presença desta secreção tem um odor caracteristico muito mais forte e acentuado do que o próprio odor da urina do macho. Inclusive alguns cachorros com um temperamento e uma personalidade  mais dominantes costumam demarcar imóveis e eletrodomesticos como camas, sofás, cadeiras, geladeiras e aparelhos de som e até objetos de uso pessoal de seus responsáveis como chinelos, sapatos, carteiras, o carro, a moto etc...   

Entretanto, este é um comportamento instintivo e ancestral, e portanto não se resolve responsabilizando e advertindo e brigando com cachorro. Pois ele não o faz porque quer, ele natural e simplesmente segue o que manda o seu instinto. Pois absolutamente não é uma ação voluntária dele, com a intenção de contrariar ou de enfrentar o seu responsável. Inclusive também não adianta achar que com o tempo este comportamento vai cessar passar, porque este é um instinto que se manifesta e segue o cachorro em toda a sua vida adulta. Portanto não adianta tentar responsabilizar e penalizar o cachorro ou lidar com o problema de forma racional, pois o cachorro não é racional. 

Pois este problema comportamental é determinado pelos instintos dele. Comparativamente falando, o cachorro não come porque sabe que é o melhor para ele crescer forte e saudável. Ele come porque assim determina o seu instinto de sobrevivência, da mesma maneira acontece com a demarcação de território. E a única solução pratica e definitiva para a solução deste problema comportamental é cessar a produção do hormônio masculino, ou seja, a castração do cachorro. Inclusive deve-se encarar o problema de forma pragmática, livrando-se dos falsos mitos e preconceitos a respeito da castração. 

Inclusive não adianta optar pela vasectomia do cachorro, pois é meramente uma solução paliativa, pois na verdade a vasectomia não tem nenhum efeito real sobre este instinto comportamental, pois a demarcação territorial prossegue devido a produção do hormônio ainda continuar ativa. E em relação a castração é necessário e preciso lembrar que o cachorro não tem a consciência de um ser humano, portanto o cachorro castrado não será menos feliz do que cachorro não castrado, simplesmente porque ele não tem nenhuma noção ou consciência e portanto não faz nenhuma diferenciação do que é estar ou não estar castrada. 

E muito pelo contrário, pois pelo lado positivo não vai ter o seu responsável e até a sua família inteira reprendendo e brigando com ele por algo que ele não tem nenhuma noção ou controle. E inclusive também ele não vai ficar infeliz, frustado ou deprimido perto de uma fêmea no cio, imaginando que se não fosse castrado poderia cruzar com ela. Pois ele não é um humano, é um cachorro, e devido a isto naturalmente não tem este tipo de noção nem consciência. 

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!