.

sexta-feira, agosto 26, 2011

Cachorros - Socialização/Agressividade.



Cachorros - Socialização/Agressividade: Uma questão que aborrece e intriga muitos responsáveis por cachorros é a agressividade que os mesmos demonstram na presença de pessoas desconhecidas e outros cachorros na rua. E este é um sintoma típico e caracteristico de cachorros que não foram devidamente socializados quando filhotes. Pois o cachorro acredita que a aproximação de outro cachorro ou de pessoas estranhas a ele pode significar um perigo potencial, então ele tente se naturalmente se defender reagindo agressivamente. E em muitas ocasiões o próprio responsável pelo cachorro reforça e incentiva este comportamento agressivo inconciêntemente sem se dar conta disso. Pois é o que ocorre todas as vezes que um responsável ao ver o seu cachorro latir ou rosnar para estranhos, o acaricia para tentar acalmá-lo. Pois para o cachorro está caricia é interpretada como uma recompensa, logo então ele sente orientado e fica ainda mais motivado a tornar este comportamento crônico, por está sendo recompensado pelo comportamento agressivo. E o cachorro acaba acreditando que este comportamento agressivo e equivocado é o que o seu responsável espera dele. E tambem em outras vezes o responsável quando vê alguém se aproximando e tendo conciência que o seu cachorro pode reagir com agressividade, acaba demostrando nervosismo e tensão. E ao presentir que o seu responsável ficou tenso, o cachorro acaba interpretando de que a aproximação de pessoas estranhas é uma situação perigosa. E se a situação é perigosa, então a presença destá pessoa estranha consequentemente representa perigo, logo ele instintivamente tenta proteger o seu responsável latindo e rosnando para este estranho. Entretanto para que estas situações não aconteçam deve-se socializar e acostumar o cachorro a presença de pessoas estranhos em locais publicos e tambem a se acostumar a andar tranquila e calmamente entre pessoas desconhecidas, e outros cachorros também. E está socialização deve ser feita o mais cedo possível, e o ideal é que se comece a sair com o filhote na rua assim que o veterinário o liberara para sair. Deve-se então levar o cachorro a praças ou parques e então faça com que seu filhote possa brincar com outros cachorros de idades, raças e sexo distintos, tomando-se obviamente todas as precauções e cuidados com doenças transmissiveis, parasitas e alimentos toxicos ou envenenados. E da mesma forma permita que ele brinque ou interaja com varias pessoas diferentes. E faça com que este contato seja o mais natural e expontanêo  possíveis. Pois estes procedimentos simples e naturais educaram e socializaram o cachorro o deixando bastante seguro, sociável e tranqüilo. E estes procedimentos devem ser feitos mesmo com cachorros que são utilizados para guarda e defesa pessoal. Pois o fato de o cachorro ser sociável na rua, não fará com que ele não desempenhe eficientemente a sua função de vigia e guarda na casa. E muito pelo contrário, pois um cachorro medroso e inseguro será com toda certeza um péssimo cachorro de guarda e defesa pessoal. Simplesmente porque nunca será capaz de distinguir uma situação de perigo real de outra qualquer, já que todas as situações lhe despertam temor e medo. Entretanto este trabalho de orientação, educação e socialização do cachorro, exigirá um pouco de tempo e paciência dos seu responsável, porem quando feito de forma efetiva e freqüente proporciona eficientemente ótimos resultados. E este tipo de orientação e socializaçãa funciona muito bem tambem para machos jovens, que estão começando a despertar os seus hormonios e os seus instinto sexual e dominante. É o que ocorre naturalmente com machos que quando eram filhotes eram muito sociáveis, porem quando começam a amadurecer sexualmente, começam a demostrar dominancia e agressividade com outros machos. Entretanto nestes casos, o que detona a agressividade não é o medo, mas sim a dominância. E o proposito deste processo de socialização é fazer com que o cachorro associe natural e gradualmente o contato com pessoas ou animais, principalmente em locais publicos, como algo tranquilo e seguro. E para que isto aconteça, deve-se levar o cachorro a um local público, e ficar numa distância mínima de outras pessoas e animais, onde então o cachorro se abitue e sinta seguro. E expontaneamente acaricie, brinque e distraia o cachorro de forma que ele nem perceba as pessoas ou outros animais proximos. 
E gradualmente diminua aos pouco a distância entre você e os outros, até que você perceba que seu cachorro já se sinta seguro e confiante o suficiente para poder começar uma interação com outras pessoas e animais estranhos. Da mesma forma que antes, este exercício deve ser gradativo.  Comece deixando que alguém se aproxime bem devagar do cachorro. Ao mesmo tempo faça muito carinho nele, e dê um petisco. Se ele se mostrar alegre com este contato, deixe que ele brinque à vontade, sempre tendo-o sob sua vigilância para qualquer eventualidade.  Se, no entanto ele ainda mostrar receio do contato com estranhos não force nada. Afaste-se um pouco, e espere mais uns dias para tentar outra aproximação. Se ele ainda se mostrar agressivo, dê um tranco na guia e diga NÃO!  Mostre a ele que você está no controle da situação, que é o líder. Mostre claramente que essa atitude agressiva é inadmissível. Quando ele se acalmar faça carinhos nele, e afaste-se das outras pessoas. Comece, então tudo de novo! Se ele ainda mostra agressividade é porque ainda tem medo deste contato, portanto você foi rápido demais. 
Fique atento aos sinais que seu cachorro dá, quando fica agressivo, antes de atacar. O normal é que ele fique com os pêlos do dorso arrepiados; então ele começará a latir, ou rosnar. Não espere até que ele tente atacar para reprimi-lo.  Assim que você perceber algum sinal de agressividade dê o tranco e diga não!

Para que esse treinamento dê certo são necessários:

Paciência:  Seu cão não ficará sociável da noite para o dia.  Isso leva tempo.

Freqüência: Só assim a lição será absorvida com sucesso.

Liderança: Se você está no comando, seu cão não terá motivos para temer coisa alguma, já que o líder considera tal situação como segura.

Rigidez: Não permita que seu cão se mostre agressivo com os outros.  Isso é uma demonstração clara de que ele não confia na sua liderança.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado