.

domingo, setembro 04, 2011

Cachorros - Abandono Premeditado.



Cachorros - Abandono Premeditado: É comum se observar em vitrines dos grandes shopping cachorros de raça como os Cocker Spaniel sendo ensaboado numa banheira ou assistir a um Poodle Toy estático passando pela tosa. Porem poucas pessoas podem imaginar ou desconfiar de que os pets shop, que são o paraíso de consumo da indústria canina no Brasil, e tambem os hotéis para cachorros estão se transformando em verdadeiros orfanatos de cachorros de raça. Pois ao contrário das "desovas" de filhotes em portas de clínicas, hospitais veterinários, parques e ONGs de defesa animal, quando a autoria é desconhecida, nesse novo tipo de abandono, chamado premeditado, sabe-se exatamente quem o cometeu, só não há como localizá-lo. 

E a cena segue quase sempre o mesmo script, o cliente chega com o bicho no colo, demonstra afeto, faz varias exigências e mil recomendações e depois promete voltar horas depois para buscá-lo. No entanto nunca mais dá as caras, e pra completar tambem geralmente fornece telefone e endereço falsos. Inclusive nos últimos seis meses, vários cachorros de raça sendo a maioria Cockers e Poodles ficaram à espera de seus responsáveis após banho e tosa em vários pet shop, isto somente na cidade de São Paulo. E para tentar coibir novos casos de abandono, as lojas inclusive passaram a exigir RG, CPF e comprovante de residência para clientes sem cadastro, e o número do telefone é checado na hora. 

E quando se consegue ao menos um contato telefonico, o que porem é um fato muito raro, os motivos alegados para o abandono são meras desculpas inconsistentes, que denotam insensibilidade, indiferença e uma grande irresponsabilidade. Alegações como um comportamento destrutivo e barulhento do filhote, pois o mesmo roí moveis e objetos pessoais, chora muito a noite, e urina em local indesejado, que é um comportamento absolutamente natural na grande maioria dos filhotes. Deficiência física do cachorro, desemprego ou crise financeira do responsável, doença crônica ou sequela de acidente,idade avançada do cachorro, mudança de casa para apartamento, fêmeas gravidas, problemas comportamentais como agressividade, ausência de socialização e adestramento, e separação conjugal. 

E é muito triste observar e acompanhar de perto a angustia, o desespero e a ansiedade de um cachorro esperando pelo responsável, que no entanto o abando-nou e nunca mas virá. Os cachorros filhotes ou mais jovens ainda se consegue encaminhar para a adoção, porem no caso de cachorros já adultos, idosos ou fêmeas gravidas, a situação já fica bem mais difícil e desesperadora para estas cachorros. Pois nem sempre casos assim têm um final feliz, pois existem varios cachorros das raças Border Collie, Lhasa Apso, alem das raças tradicionalmente abandonados Poodle e Cocker Spaniel que foram abandonados nestas condições e estão à espera de adoção. 

E todos esses cachorros deram entrada como clientes dos pet shops ou hóspedes dos hotéis caninos, mas os seus responsáveis alem de  não pagarem pelos serviços ou pelas diárias, tambem não voltaram lá para buscá-los. E este tipo de abandono, está se tornando um problema grave, pois apesar de todos os cuidados e precauções já se tornou cronico e está aumentando cada vez mais. E infelizmente, a adoção não é o destino de todos os cachorros abandonados, pois os que tem principalmente problemas de saúde, ou idade avançada, por exemplo, são muito rejeitados, e ninguém os quer. E este novo tipo ou modalidade de abandono, tem a sua ação executada por um novo perfil de abandonador, que são constituídos por pessoas de classe média e alta. 

Que não tem a menor sensibilidade e responsabilidade, e tambem nenhuma noção do possa ser uma posse responsável, pois estas pessoas tratam o cachorro como se fosse um descartavel brinquedinho de luxo. Inclusive há situações em que o cliente chega a pagar a conta do banho e da tosa antes do serviço ser feito, alega que está com pressa, e estipu-la um horário para poder pegar o cachorro, somente para não despertar suspeitas, e depois simplesmente desaparece. É bom lembrar que os casos de abandono premeditado não se restringem aos somente a pet shops ou a hotéis para cachorros. Pois há relatos de clientes que levam o seu cachorro para o veterinário examinar e nunca mas retornam. 

E nestes casos a grande maioria são de cachorros sem raça definida, e que geralmente tambem são deixados desnutridos, com pulgas e carrapatos. Entretanto nem todos os cachorros tem a sorte de ter alguém que se sensibiliza e os acabe adotando, pois muitas clínicas, pet shops e hotéis de cachorros acabam não conseguindo conter a demanda de cachorros e outros animais abandonados. Inclusive, infelizmente as próprias clínicas acabam tendo que praticar a eutanásia, por não têm como cuidar, e onde colocar tantos cachorros. E só para citar como exemplo, o problema do abandono em São Paulo é extremamente crítico, e é reflexo de um crescimento desordenado do segmento de cachorros e outros animais domésticos. Pois só para se ter uma idéia, cerca de 60 cachorros e gatos são recolhidos das ruas da cidade diariamente pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). 

E cerca de 80% deles acabam não sendo resgatados pelos seus responsáveis, e que infelizmente tem um terrível destino, que é o sacrifico. E mesmo que o abandono de cachorros ou outros animais, seja considerado crime ambiental por maus-tratos, com pena prevista de detenção de três meses a um ano, além de multa a ser estipulada pelo juiz, está é mais uma lei inócua, que não tem aplicação real, e somente existe no papel. E estimativa do Ipab mostram que, de cada cem cachorros e gatos adquiridos em São Paulo, ao menos 50 são abandonados de diferentes formas em até 30 meses. Tanto pelos números oficiais quanto pelos da ONG ainda não se sabe ao certo o percentual especifico de abandono premeditado, mas as próprias entidades reconhecem que ele vem crescendo.

O que levar em conta antes de adquirir um cachorro ou outro animal:

- Defina qual bicho você deseja, levando em conta raça, tamanho e temperamento do animal

- Evite comprar de criadouros irresponsáveis, que vendem animais doentes. Na dúvida, opte pela adoção

- Sua casa ou apartamento precisa ter espaço suficiente para a espécie escolhida

- Certifique-se estar disposto a cuidar dele por toda vida, pois cachorros e gatos chegam a viver de dez a 20 anos, incluindo férias e períodos de ausência.

- Não se esqueça de que ele é um ser vivo e não um produto que se pode trocar, jogar fora ao apresentar "problemas" ou tornar-se "obsoleto"

- Toda a família deve estar de acordo em receber o novo integrante, inclusive a empregada

- Além de alimentação e abrigo, precisa de carinho e atenção e deve ser levado sempre ao veterinário, o que implica custos.

- Assim como o responsável, o bicho também necessita de exercício físico com regularidade e tambem gosta de passear.

- Eles tambem não devem ficar sozinhos em casa por longos períodos, pois cachorros quando deixados sozinhos, se sentem abandonados e latem, choram e incomodam a vizinhança.

- Se não deseja filhotes, a melhor solução é castrá-los, enquanto isso não ocorre, prenda o animal na época do cio.

Entretanto este tipo de problema não é exclusividade brasileira, pois segundo Elizabeth Mac Gregor, representante da WSPA (sigla em inglês para Sociedade Mundial de Proteção Animal), com sede em Londres, os casos aumentam nesta época do ano em países como França, Espanha e Portugal no período das férias de verão, quando as famílias saem em viagem e deixam os animais sozinhos em parques e estradas, apesar das leis contra o abandonador. Nos EUA, no Canadá, na Inglaterra, na Suíça e na Suécia, novos mecanismos vêm sendo adotados para tentar frear o número de cachorros abandonados, como o uso externo de chapas de identificação e microchip. 

Com isso, é possível localizar o dono e puni-lo diante de uma irresponsabilidade, mas ainda é muito difícil de ser praticado em países que ainda não tem um certo nível cultural, como é o caso do Brasil.  E tambem no Brasil, um dos principais motivos do abandono tambem são o desemprego e a crise econômica, pois quando o orçamento aperta, o bicho de estimação também é coisificado e entra na lista de itens dispensáveis e cortáveis. E em uma clínica em São Paulo, um Poodle teve que passar por uma cirurgia no tórax depois de ter sido atropelado, e acabou ficando 30 dias esperando pelo seu responsável. E o responsável pelo Poodle dizendo depois que não tinha como pagar a conta, e que tambem não o queria de volta, como se o cachorro fosse um produto descartável. E muitas vezes o cachorro é abandonado na hora da consulta, pois o responsável sai com a desculpa de que irá buscar dinheiro em casa, e acaba nunca mais voltando. 

Pois o abandono premeditado envolve uma sucessão de atos de insensibilidade, irresponsabilidades e mentiras, e não somente o cachorro que é fria e insensivelmente enganado e abandonado como qualquer pessoa ou entidade que inconsciente e involuntariamente possa vir a dar suporte ao abandono. Pois o "boom" da indústria pet acabou transformando os cachorros e outros animais domésticos em  objetos de moda e consumo. Inclusive determinadas raças se tornaram grifes e viraram mania, mas porem, tempos depois ficam fora de moda, e são descartados e jogados fora como se fossem objetos como roupas e sapatos velhos. E muitas pessoas acabam comprando o cachorro só por impulso, sem a mínima reflexão, e irresponsávelmente, acabam os abandonando justamente em lugares criados para atender também a seus caprichos.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!