.

sexta-feira, setembro 16, 2011

Cachorros - Ansiedade.



Cachorros - Ansiedade: Há cachorros que não conseguem ficar parados por um segundo sequer, e são  incapazes de simplesmente ficarem deitados por um tempo mínimo, pois precisam sempre estarem ativos e se movimentando. E acabam destruindo tudo, desde plantas do jardins até móveis e objetos pessoais quando ficam sozinhos,e parece que nunca cansam pois estão sempre em atividade procurando ou fazendo algo. E cachorros que tem de forma constante este tipo de comportamento caracteristico, principalmente se já são adultos, muito provavelmente sofrem de ansiedade. Pois cachorros ansiosos são sempre hiperativos, e ficam o tempo todo tentando chamar a atenção do seu responsável, e nunca conseguem relaxar, e somente param quando ficam muito exaustos.


Entretanto este é um comportamento muito comum nos cachorros, e infelizmente raros são os responsáveis que conseguem entender e lidar com isso. E não existe uma causa que sozinha determine se um cachorro será ou não ansioso, mas algumas questões, sem dúvida, são determinantes no comportamento dele, e mais especificamente na probabilidade dele vir a ser um cachorro ansioso. E o ambiente em que o cachorro fica é fundamental, pois raros são os cachorros que têm estabilidade emocional para aguentar ficarem sozinhos o dia inteiro, principalmente de uma forma constante e habitual. Porem sabemos que atualmente esta é uma condição muito comum na vida de muitos cachorros, e cachorros essencialmente precisam ter companhia, e isto é mais importante até do que ter espaço.


E há muitos cachorros que ficam, às vezes, vários dias presos num quintal sem quase ter contato com seu responsável, e este é o tipo de situação muito propício para que eles venham a desenvolver um comportamento muito ansioso. E se o responsável não consegue ter uma boa convivência com o seu próprio cachorro, nunca chegando a  estabelecer uma relação de liderança e confiança. O cachorro instintivamente reage, tentando fazer de tudo para chamar e ter a atenção de seu responsável, mesmo que seja uma atenção repressiva, como mandar parar de latir, chorar ou pular nas pessoas. E na maioria das vezes, estas atitudes manifestadas pelos cachorros que dão motivo a reprenssão, são justamente tentativas desesperadas de chamar a atenção de seu responsável, e que geralmente são ignoradas e não entendidas por seus responsáveis.


E isto acaba afastando o responsável e o cachorro, cada vez mais um do outro, e estes comportamentos manifestados por ambos, vai transformando e tornando está relação em um círculo vicioso. Pois devido ao cachorro ser ansioso, e principalmente por conta do comportamento manifestado por ele, o seu responsável não lhe dá a atenção necessária e ainda limita e até evita o contato com o mesmo, e com isso só vai aumentando cada vez mais a carência do cachorro, e que consequentemente vai ficando cada mais ansioso. E outra situação a ser ressaltada é o caso de cachorros que não têm acesso a qualquer tipo de distração, pois não há nada pior para um cachorro do que a falta de atividade, o tédio e a ociosidade, pois cachorros necessitam devido a sua natureza social e dinâmica de atividade e de distração.


Pois muitos se distraem olhando a rua, outros passam horas brincado com bolinhas, roendo ossos, caçando passarinhos e outros animais. Porém está não é a realidade e nem a rotina, que é vem a ser desfrutada por muitos cachorros no seu dia-a-dia, pois muitos vivem ou sobrevivem em um constante tédio e monotonia que destoa completamente de sua natureza, pois ficam completamente ociosos e não tendo absolutamente nada o que fazer o dia inteiro. E toda a energia deste cachorro fica totalmente canalizada para a hora que o seu responsável abre a porta de casa ao chegar do trabalho, daí se repete o mesmo problema cronico descrito anteriormente, com o cachorro tendo um comportamento desequilibrado e excessivo devido a querer chamar e ter atenção de seu responsável, e sendo repreendido e ignorado justamente por isto.


E tudo isto acaba se transformando em um ciclo repetitivo e extremamente negativo para todos,  porem principalmente para o cachorro, pois sofre intensamente devido ao desprezo e a solidão.  Entretanto é possível mudar está situação e inverter este circulo vicioso em algo positivo e virtuoso para todos. E inicialmente deve-se mudar as condições e o ambiente deste cachorro de forma que ele possa realmente ter uma vida, e não uma tediosa existencia, e poder desfrutar está vida de forma dinâmica, feliz e saudável. E neste sentido, é preciso também modificar pra melhor a comunicação entre o responsável e o cachorro e consequentemente irá se melhorar automaticamente a sua relação.


E se fazer está comunicação de uma forma mais segura, tranquila e objetiva, para que o cachorro possa aceitar o seu responsável como líder e protetor e assimilar, entender e acatar o que lhe é transmitido. E além disto tambem, é importante que o responsável aja de forma a estimular que o cachorro tenha um comportamento mais equilibrado, pois é extremamente prejudicial e quando o responsável somente dá atenção ao seu cachorro quando este está latindo muito, ou fazendo muito bagunça. Pois isto condiciona negativamente o cachorro, pois na linguagem canina, o cachorro entende como faça mais bagunça, e você terá a minha atenção, ou lata muito, e eu olharei pra você, ou seja estes são típicos exemplos clássicos de atenção negativa.


E ao se habituar a falar baixo com o cachorro, por exemplo, fará com que o mesmo tenha que ficar menos agitado para poder ouvir o que o seu responsável estiver falando. Inclusive gritar é muito pior, pois fará com que o cachorro passe a acreditar, que para se conseguir a liderança, a mesma tenha que ser conseguida literalmente no grito. Então ele tambem irá gritar, e da única forma que sabe, ou seja latindo, e bem alto. Pois quando se fala baixo, no entanto, não só se faz com que o cachorro se tranquilize e mude o seu comportamento, inclusive para poder prestar uma melhor atenção ao que o seu responsável fala, mas como também se proporciona a ele a possibilidade de poder ouvir suavemente a voz de seu responsável, e com toda certeza ele vai adorar.


E deve-se começar a educa-lo de forma gradual e suavemente, principalmente nos momentos em que ele estiver tranquilo, entretanto se ele ameaçar se agitar, segure-o com firmeza e fale calmamente "não". E ele acatando a orientação, voltando a ficar tranquilo novamente, comece a agrada-lo falando suavemente e lhe fazendo carinho, pois isto o ensinará que quando ele acatar a orientação e ficar quieto receberá atenção e carinho de seu responsável. Inclusive atividades agitadas ou violentas não devem ser aceitas ou incentivadas, pois o responsável por um cachorro muito ativo deve evitar fazer qualquer atividade ou brincadeiras muito agitadas, ou agressivas. É necessário, isto sim, incentivar, e reforçar um comportamento e uma comunicação bastante tranquila e equilibrada.


Mesmo que para isto esse contato tenha que ser, a princípio, feito com o cachorro preso, ou separado por um portão. Pois o importante nesta fase é compensar o cachorro sempre que ele se mostrar tranquilo, receptivo e afetuoso, e toda atitude desequilibrada, excessiva, ou agressiva deve ser imediatamente repreendida e rechaçada, pois deve-se mostra-lo efetivamente que quando ele se comportar de forma equilibrada ele terá a atenção e o carinho de seu responsável e eventualmente até um petisco.  E não se deve se esquecer também, de não deixar que o cachorro fique entediado, e para resolver está situação basta dar ossos naturais grandes de boi, ou os feitos de couro.


Que com certeza irão distraí-lo durante horas, e isto não pode ser negligenciado, pois é uma das partes fundamentais buscadas neste processo, que é fazer com que o cachorro se distraia. Outro reforço e alternativa bastante interessantes tambem são os brinquedos feitos especialmente para cachorros solitários, e que realmente funcionam e ajudam muito neste processo de distrair os cachorros.  Entretanto é muito importante ressaltar que todo este processo não acontece de forma instantâneo ou imediata, e que na pratica leva um certo tempo para vir a surtir o efeito esperado e desejado, e não será de um dia para o outro que o cachorro passará a vir a ter um comportamento passivo, tranquilo e equilibrado.







COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado