domingo, setembro 25, 2011

Cachorros - Vinda/Novo Cachorro.



Cachorros - Vinda/Novo Cachorro: Não há como prever como um cachorro ira reagir à chegada de um novo cachorro na casa, principalmente se for um cachorro territorialista e dominante.  E esta imprevisibilidade costuma deixar muitos responsáveis bastante ansiosos, e se auto-indagando. Sobre qual será a reação de seu atual cachorro, com a vinda de mais um integrante canino para a casa. Pois será que ele vai aceitar, será que vai ficar enfurecido, enciumado, será que vai sofrer ou até ficar doente? E se for um filhote, que venha a ser muito menor que o adulto da casa, tem-se o receio de o adulto vir a ferir o filhote, e até gravemente. E se o cachorro ou até mesmo o filhote for de uma raça de grande porte, e o cachorro da casa for de pequeno porte, neste já a o receio de poder acontecer de o novo cachorro não perceber a sua força, e vir a machucar o adulto. 


Enfim o que pode vir a acontecer?   O que é normal? O que pode ser considerado fora dos limites? E a primeira coisa a salientar aqui, é que os cachorros nasceram para viver em grupos, sejam eles compostos de humanos, caninos, ou dos dois.  Por isso mesmo na grande maioria das vezes todos se adaptam e se ajeitam.  Porém esta fase de adaptação pode ocorrer de forma bem diferente do que imaginamos.  E isso acontece por que geralmente se espera que os cachorros tenham atitudes típicas dos humanos, e não dos caninos.  Daí, muitas atitudes normais na linguagem canina  nos podem parecem tremendamente agressivas. Vamos portanto analisar as coisas do ponto de vista deste cachorro, que se vê tendo que dividir um território que até então era só dele. 


De repente há um filhote cheio de energia, e que inclusive rouba a atenção de todos.  O cachorro adulto deixa de ser mais um membro da matilha humana, e começa a fazer parte de uma matilha canina.  E como tal, precisa impor limites ao filhote, para mostrar que eles são muito diferentes, que o filhote lhe deve respeito, e não pode esperar que este brinque com ele como os demais irmãos de ninhada. Ora, na linguagem canina estas mensagens são transmitidas através de rosnados, latidos, e pressionando os dentes sobre o focinho do filhote, porem muitas vezes também o adulto ignora o filhote. E tudo isso deve ser permitido e tolerado, por mais que nos pareça cruel, e é importantíssimo que possamos permitir que o adulto estabeleça ordem entre eles, pois só assim eles poderão formar de fato uma matilha, e viver harmonicamente. 


E em situações normais, geralmente não acontecem agressões físicas, ficando tudo somente no nível da ameaça. Porém, obviamente ter cachorros de tamanhos muito distintos não é muito recomendável,  pois muitas vezes o cachorro grande pode machucar gravemente o cachorro pequeno, mesmo que a intenção original não seja essa.  Entretanto, se o cachorro pequeno for o mais velho, não se surpreenda se ele dominar o filhote, mesmo que este seja 10 vezes maior que ele, pois não é o tamanho que define a liderança, e sim o temperamento. Inclusive na maioria das vezes em que há maiores confusões, elas são causadas geralmente pela interferência humana. Pois no ímpeto de proteger o filhote, os humanos acabam privilegiando-o, mimando-o, e repreendendo e até brigando com o cachorro adulto por seu comportamento por eles considerado cruel. 


E com esta atitude só conseguimos passar a mensagem de que o líder não é o cachorro adulto, o que faz com que este se veja na obrigação de mostra-nos mais claramente de que o líder é ele. E para fazer isto, ele simples e naturalmente acaba novamente atacando o filhote, mostrando que ele é por ser o mais velho e forte, é o verdadeiro líder. Pois o correto, nestes casos, é deixar que eles se entendam livremente e sozinhos, e gradualmente o filhote vai aprendendo como deve se comportar com o outro, e as coisa vão entrando no eixos, pois é assim que acontece quando estão livres na natureza, e é assim que deve ser tambem no ambiente humano.  E tambem é muito importante que se faça a apresentação e o entrosamento entre os cachorros de forma gradual. 


E se for possível, deve-se levar os dois cachorros a um “território neutro”,  pois desta forma, a principio o adulto não irá encarar o filhote como um intruso, o que irá auxiliar e facilitar bastante o contato entre eles. Se a opção acima não for possível, uma boa alternativa é colocá-lo em áreas ou cômodos separados, onde eles não poderão se ver, pois o contato visual muitas vezes pode incitar uma disputa furiosa e ser muito ameaçador. Porém devido a proximidade, eles poderão sentir o cheiro um do outro pelo, e ir se habituando e aceitando de forma gradual e natural a presença um do outro. E não há necessidade de pressa, deixe que eles sintam o cheiro um do outro tranquilamente, sem apressá-los. 


E quando se perceber que eles já estão bastante acostumados com os seus cheiros e relaxados, pode-se permitir que haja um contato visual. E para ajudar no seu entrosamento, pode-se pegar dois pedaços de pano ou flanela e esfregar no corpo de ambos os cachorros, o novo e o cachorro da casa, e depois coloque estes mesmos panos debaixo do prato de comida dos cachorros.  Assim eles irão associar o cheiro do outro a uma experiência muito prazerosa, e diretamente ligada a sua sobrevivência, o que também irá facilitar muito no entrosamento e na aceitação entre eles. E tambem ajuda muito brincar com o cachorro da casa, principalmente se o outro ainda for filhote e estiver por perto. 


Deve-se mostrar ao cachorro da casa, que o lugar dele na "matilha" continua intacto. E tambem saia frequentemente para passear só com ele, para que ele possa ter algum tempo sozinho com você. Lembre-se sempre de respeitar a hierarquia da matilha, e cumprimente sempre o adulto primeiro, da mesma forma ele deve ser alimentado em primeiro lugar. E não trate o filhotinho de maneira privilegiada, fazendo concessões a ele, pois não há nada de penoso nesta relação, e quanto mais claros forem os limites que você impuser a eles, mais rapidamente as coisas se ajeitarão entre todos. Pois deve-se se basear e se orientar em uma relação comportamental que se assemelhe a organização de uma matilha, e inclusive saber se situar e ver o seu papel nisso tudo.  Pois as brincadeiras entre os cachorros costumam aparentemente serem bastante agressivas, e quase sempre elas envolvem lutas ou perseguições. 


E é desta forma que o filhote desenvolve suas habilidades para tais atividades, e os cachorros apreciam e costumam se distrair muito desta forma. Portanto, a menos que haja uma situação clara de agressão, nenhuma interferência ou atitude deve ser tomada. Inclusive, se o cachorro adulto nunca demonstrou qualquer distúrbio de comportamento, não há motivo para acreditar que começaria a demonstrar a partir desta mudança em sua vida. Pois a chegada de um novo cachorro não seria motivo para vir à tona um possível comportamento perverso enrustido. E se você conhece seu cachorro, e sempre observou ele não tem atitudes característicamente  agressivas, tudo terminará muito bem. E o mais importante,não se apavore ou faça um drama, cada vez que o adulto rosnar para o filhote, pois essencialmente na verdade, ele está inclusive te ajudando a educa-lo. 



Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...


COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!