.

terça-feira, dezembro 06, 2011

Verminose Ancylostoma Caninum/Zoonose.



Verminoses Ancylostoma Caninum/Zoonose -  O parasita nematodeo Ancylostoma Caninum que é o agente causador da verminose Ancilostomose Animal, é o responsável pela sua disseminação e infecção através de seus ovos e larvas. E também é o parasita que possui o maior potencial zoonotico, devido as caracteristicas do seu ciclo biológico. Pois nas suas diversas fases de vida tem uma facilidade muito grande de disseminação e consequente poder de contaminação da Zoonose. Pois através das fezes do cachorro contaminado pela verminose Ancilostomose Animal, que são excretadas em locais públicos com grande concentração de pessoas como praças publicas, parques, praias e áreas com gramados extensos ou jardins. E estes são locais que geralmente apresentam condições ambientais propicias para o abrigo e o desenvolvimento dos ovos e larvas do parasita. E também devido a grande quantidade de pessoas que transitam ou utilizam estes locais como área de lazer, principalmente crianças. Faz com que estes locais sejam focos altamente contagiosos da variante Zoonose da verminose Ancilostomose Animal, que é a Larva Migrans Cutânea conhecida vulgarmente como Bicho Geográfico.

Os sintomas apresentados pela Zoonose Larva Migrans Cutânea que acomete as pessoas, quando comparados aos sintomas da verminose Ancilostomose Animal que acomete os cachorros. São sintomas relativamente brandos, superficiais e que apresentam pouca gravidade, pois a sua manifestação nos seres humanos limita-se a lesões cutâneas em que raramente ocorrem maiores complicações. Pois o parasita não tem a capacidade de avançar no organismo humano, e invadir orgões como pulmões ou sistema digestivo (intestino), como acontece com a verminose Ancilostomose Animal que acomete os cachorros. Os sintomas manifestados pelas pessoas acometidas pela Zoonose "Bicho Geográfico" caracterizam-se por lesões cutâneas com inflamações e irritações (prurido) localizadas, não havendo qualquer comprometimento ou lesões em orgões importantes ou vitais como intestino ou pulmões.                                                                                          

O tratamento da Zoonose Larva Migrans Cutânea é relativo e depende do grau da infecção e também da infestação do parasita no oeganismo. Entretanto raramente esta Zoonose necessita de maiores tratamentos, e caso não haja infestação do parasita e a infecção seja inicial e insípida,  não apresentando lesões com inflamações ou irritações (prurido) intensas. Geralmente utiliza-se somente medicamentos para uso externo local (tópicos) com efeito congelante, juntamente com o tiabendazol em forma de pomada ou sabonete.  E em casos em que ocorram infestações do parasita com lesões muito inflamadas e com grande irritação, ou também uma consequente infecção bacteriana oportunista em decorrência do grau das lesões. Faz-se necessário a utilização de antibióticos orais como albendazol e ivermectina. Utilize estes medicamentos somente com a prescrição e acompanhamento médicos, pois tanto os antibióticos quanto o tiabendazol pomada apresentam graves contra-indicações.  

A higienização e a desinfecção devem ser feitos objetivando a eliminação da presença do parasita Ancylostoma Caninum não somente no cachorro através de um tratamento adequado e eficaz. Mas  principalmente visando a eliminação de seus ovos e de suas larvas infectantes do ambiente em que o cachorro vive, e que também é utilizado pela responsável pelo cachorro e os seus familiares. Pois as larvas em seu estagio infectante filaroide, tem um grande potencial contagioso e podem facilmente infectar tanto os cachorros quanto as pessoas. Podendo inclusive causar uma re-infecção, em um cachorro que tenha sido anteriormente acometido e que o tratamento tenha sido feito somente nele,  sem uma desinfecção do local em que ele habita. A higienização deve ser feita diariamente nos utencilios do cachorro como vasilhas de agua e ração, na sua casa, e tambem nos panos e tapetes utilizados por ele. E também recolhendo diariamente as suas fezes e desinfetando todo o local preferencialmente com desinfetantes e anti-sépticos específicos a base de amôniacos e amónia quartenaria ou cloro diluído em agua com alta concentração (50%) para que a loção tenha poder germicida para eliminar os ovos e larvas residuais do parasita Ancylostoma Caninum. 
                                                                 

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado