sábado, fevereiro 25, 2012

Cachorros - Fotodermatite.



Cachorros - Fotodermatite: O sol é muito importante na saúde dos cachorros, principalmente pelo seu papel fundamental no metabolismo da vitamina D e conseqüentemente, na calcificação dos ossos. Mas, a exemplo do que ocorre com os humanos, pode tambem causar danos à pele dos animais em caso de excesso de exposição nos horários de maior incidência dos raios ultravioleta. E os veterinários usam o termo fotodermatite, para definir diferentes tipos de doença relacionadas à exposição solar que atingem tanto os cachorros quanto os gatos. E as áreas de pele branca ou despigmentada do corpo, além de parte de coloração amarelada ou bege, são as mais atingidas. E tambem, as regiões do ventre e do flanco (lateral do abdome), além de nariz e orelhas. Inclusive há raças de cachorros mais sensiveis e com uma maior predisposição à fotodermatite, como a raça Bull Terrier, a American Staffordshire Terrier, a Pit Bull,  Boxer, Dálmata, Whippet e Beagle.

Deficiência Visual - Cachorros.



Deficiência Visual - Cachorros: Repentinamente Um dia se percebe que o cachorro já não consegue  apanhar com agilidade e rapidez o seu brinquedo preferido, ou está demonstrando uma certa dificuldade com dificuldade para chegar no prato de ração e tambem começa a esbarrar nos móveis e tropeçar nos degraus da escada. E é nesta hora que o responsável e a sua família se dá conta de que o seu cachorro está perdendo a visão, e ai o desespero e o pânico se instalam e surgem as dúvidas sobre qual foi o motivo e o que fazer. Será que foi a troca de ração, ou aquele remédio da semana passada, ou tambem não devíamos ter usado aquele shampoo nele, deve ter irritado os olhos. 

Pois ontem ele não estava assim, o que será que aconteceu, o melhor a se fazer a principio é se manter a calma, e a primeira atitude a ser tomada neste momento é procurar a ajuda de seu veterinário de confiança. Pois ele poderá, através de exames e testes específicos esclarecer de fato, o que está acontecendo ao seu cachorro, e ainda, dependendo do caso, encaminhá-lo para um veterinário especializado em oftalmologia. E este profissional especializado irá avaliar a acuidade visual do cachorro e as causas da possível cegueira, determinando se a enfermidade é reversível, e neste caso indicar o tratamento adequado.  Porem se entretanto a cegueira for irreversível, neste caso, caberá ao veterinário mais uma tarefa. 

Que é auxiliar o responsável pelo cachorro e sua família a aceitar e juntamente com o cachorro se adaptar a esta nova condição. E mesmo que sejá difícil para a grande maioria encarar está realidade, é necessario entender que a família terá que aprender a conviver com um cachorro deficiente visual. E mesmo que muitas situações e dúvidas apareção, é perfeitamente possivel se adaptar e aprender a conviver com um animal cego dentro de casa. Principalmente porque os cachorros têm a capacidade de “decorar” o lugar onde vivem, utilizando-se de seus outros sentidos, principalmente o olfato. Eles inclusive conseguem “gravar” mentalmente onde estão localizadas a mobília, as portas e as escadas, e, para auxilia-los, existem alguns procedimentos e “truques” que podem ser facilmente utilizados. 

Como evitar mudar a mobília de lugar, e tambem não deixar objetos espalhados pelo camiho no chão, e procedendo assim se evitará que o cachorro seja pego de surpresa. Marque a mobília, os pés das mesas e cadeiras, a soleira das portas e o primeiro degrau das escadas, com um perfume forte, e de preferência, diferente dos usados pelos membros da família. Isso ajudará o cachorro a se orientar e se guiar pela casa, desviando dos obstáculos, uma vez que o seu olfato é muitissimo apurado. Procure tambem não mudar o local das refeições dele, e, em casas com piscina, é importantíssimo cobri-la ou evitar que o cachorro tenha acesso. E o ideal é sempre manter contato com o cachorro através da voz ou por ruídos característicos. 

Que podem ser de sapato ou pulseiras, para que se guie pelos sons e possa localizá-lo mais facilmente. É interessante, também, oferecer brinquedos que tenham sons ou cheiros, afinal, só porque está cego, não significa que não possa se divertir. E tomando-se estes simples e pequenos cuidados, com certeza o responsável e seus familiares irão contribuir imensamente para facilitar a vida do seu cachorro. Inclusive na grande maioria das vezes os cachorros acometidos se adaptam rapidamente à cegueira, o que já não ocorre com os seus responsáveis, pois é mais difícil para estes, por ficarem penalizados e se abalarem mais com a condição de cegueira do cachorro, do que ele próprio. 

Pois a família deve assim como o cachorro, ser mais pratica e menos emotiva e saber aceitar lidar e aceitar está sua nova condição, mesmo com suas inerentes limitações, afinal ele ainda é o mesmo. E a atitude correta a ser tomada, passa pela readaptação, pois ao se adotar um cachorro, deve-se levar em consideração que ele viverá aproximadamente 15 anos em sua companhia e que é de sua responsabilidade cuidar do seu bem-estar, curtindo as suas alegrias e tambem enfrentando as adversidades, mas principalmente retribuindo o amor e o companheirismo.





COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!