quarta-feira, março 21, 2012

Envelhecimento - Cachorros.



Envelhecimento - Cachorros: Quando o Bill chegou, ele era um lindo e charmoso filho- tinho de poodle, com pêlo espesso e macio, todo preto, e era tão bonito que rendia elogios por onde passava. Entretanto cerca de 10 anos depois, o mascote da família começou a dar sinais que não era mais o mesmo, não tinha mas aquela energia e vitalidade de antes.  Mesmo que aos olhos dos responsáveis, os cachorros nunca envelhecem, e os filhotes nunca crescem. No entanto, a realidade surgiu de repente, ao reverem uma foto antiga, o seu pêlo que era motivo de tanto orgulho, não exibia mais a mesma cor e brilho, as manchas ao redor dos olhos e os cílios também se tornaram totalmente grisalhos, e os indícios eram mais que evidentes, Bill estava envelhecendo.

E saber identificar os sinais que os cachorros apresentam nessa fase da vida, é estar consciente dos cuidados que devem ser tomados nesta fase vulnerável e delicada de sua vida, fase esta em que o cachorro precisa-rá de todo amor e carinho. Pois para os cachorros, os sinais do tempo do relógio da vida tem uma contagem diferente, sendo que no caso dos cachorros eles também são divididos pelo tamanho, os maiores são considerados idosos a partir dos 7 anos e os menores depois dos 9, e a senilidade pode aparecer a partir do nono ano. Porem velhice não é sinônimo de doença, mas pede uma maior atenção, e deve-se ficar atento, sempre que o cachorro sinalizar quando sente alguma dor ou desconforto. 

Os sintomas manifestados na velhice, e que são apontados como os mais comuns, são o cansaço, a tosse noturna, o emagrecimento sem causas aparentes, aumento na ingestão de líquidos e na produção de urina, dificuldades para defecar, diminuição da audição e visão, dificuldades em subir e descer escadas. E estes sintomas, são indicativos que podem camuflar doenças graves como diabetes, câncer e até Doença Articular Degenerativa (DAD). O cansaço, tosse noturna e intolerância ao exercício, podem ser indícios de uma alteração cardíaca, e o tratamento e a terapia são feitos a base de dieta, atividade fisica especifica, medicamentos, controladores de pressão e diuréticos.

O emagrecimento progressivo pode ser indicio de verminose, doença periodontal, diabetes, insuficiência renal, doenças metabólicas e infecciosas, e o tratamento é feito com soroterapia, alimentação parenteral e vitaminas. Muita sede e excesso de urina, podem ser indícios de Diabetes e/ou insuficiência renal, o tratamento é feito com uma dieta específica, insulinoterapia, e castração. E volumes internos, abcessos, verrugas, cistos, tumores e câncer, o tratamento é feito com quimioterapia, laserterapia e cirurgia.Dificuldade em defecar, obstrução intestinal, constipação, hérnias, problemas de coluna, neoplasias e vermes, tratamento é feito com cirurgias, alterações na dieta, enemas e medicamentos. Opacidade ocular, menor produção de lágrimas, secreção ocular crônica e "olhos vermelhos" catarata, tratamento feito com cirurgias, e colirios específicos

Diminuição da audição, otites e surdez, tratamento feito a base de medicamentos. Dificuldade em locomover-se, andar enrijecido e problemas nas articulações, tratamento a base de Condroitina, antiinflamatórios especificos, acupuntura, homeopatia, fisioterapia e deve-se também evitar-se escadas. Aumento de peso, obesidade, tratamento a base de dieta com ração específica e fisioterapia Mau-hálito, perda de dentes, dificuldade mastigatória e acúmulo de tártaro, doença periodontal, tratamento com remoção cirúrgica, limpeza periodíca com escovação e produtos comestíveis E um simples exame de sangue e urina pode diagnosticar problemas nos rins, fígado e diabetes, já a insuficiência cardíaca pode ser detectada com auscultação, eletrocardiogramas e radiografias.

Reveja também o tipo de ração fornecida, inclusive existem no mercado muitas opções de rações especificas para cachorros idosos. Uma nutrição adequada fortalece o organismo e a saúde do cachorro, controla o seu peso evitando a obesidade e impede a formação de tártaro. E este problema bucal que é o principal causador de mau-hálito nos cachorros, e pode levar a perda de seus dentes e também facilita a entrada de bactérias em sua corrente sanguínea, causando problemas cardíacos e renais. Então evite fornecer ao seu cachorro, alimentos que facilitem o acumulo de resíduos na sua gengiva e nos seus dentes, de preferência por oferecer ração, e evite dar comida caseira ao cachorro, pois ela deixa muitos resíduos.

E escove os dentes do cachorro ao menos uma vez por semana, e a limpeza e remoção do tártaro deve ser feita anualmente no veterinário. E além de contar com os remédios tradicionais, atualmente os peludos dispõem também de tratamentos alternativos. Como a acupuntura e a homeopatia, que retardam o aparecimento de enfermidades e aliviam as dores, aumentando o bem-estar e a qualidade de vida dos cachorros. A acupuntura ajuda no tratamento de problemas articulares, e os colírios homeopáticos podem diminuir a progressão de processos oftálmicos senis etc...

Entretanto esgotadas todas as possibilidades de cura e tratamento de uma enfermidade, que compromete a qualidade de vida do cachorro, juntos o responsavel e veterinário devem decidir o que fazer. E esta decisão de extrema responsabilidade e nada simples, feita sempre com o devido acompanhamento médico veterinário, pode significar a última demonstração de amor ao querido companheiro, que é o procedimento da eutanásia. Pois qualquer sentimento de culpa deixa de existir, quando todas as possibilidades de tratamento foram levantadas, e esta é uma necessidade que se mostra absoluta, a eutanásia, que é uma palavra de origem grega, que significa Boa Morte.

Cachorros - DAPP/Pulgas.




Cachorros - DAPP/Pulgas: No pensamento popular, é normal um cachorro ter pulgas, e que de certa forma elas são ate inofensivas. Mas o sofrimento, que esses parasitas hematofagos podem causar aos cachorros, entre coceiras, feridas graves e doenças é muito maior do que se pensa. E as pulgas, levam muito mais cachorros aos veterinários do que se imagina. Pois as doenças alérgicas, por picada deste ectoparasita (pulga), estão em segundo lugar nos atendimentos de clínicas e hospitais veterinário no Brasil. E de acordo, com pesquisadores e veterinários especialistas em dermatologia, entre 50 e 80% das manifestações de pele que atingem os cachorros, são causadas por picadas de pulgas. No Brasil, essas reações alérgicas recebem o nome de Dermatite Alérgica a Picada de Pulga (DAPP). A alergia não é provocada somente pela picada, mas tambem, pelo contato da saliva da pulga com a pele do cachorro.

Nos cachorros a DAPP pode ser reconhecida pela queda acentuada de pêlos, e o vermelhidão na região dorsal próxima à cauda, região conhecida como triângulo da DAPP, seguidas sempre por intensa coceira. E o cachorro deve ser levado imediatamente ao veterinário, assim que for percebida e constatada a irritação. Pois essas lesões tendem a piorar rapidamente, por causa da coceira que a alergia desencadeia. E deve-se enfatizar que a demora do responsável em levar o cachorro ao veterinário, pode trazer serias complicações. Pois as feridas e crostas vão aumentando, e podem levar o cachorro a desenvolver uma Piodermite grave, que é uma seria infecção na pele, cujo tratamento é bem mais complicado que a DAPP”. E além da coceira, se não houver um tratamento adequado, com orientação veterinária, pode ocorrer a evolução das lesões por todo o corpo. Com áreas de vermelhidão, inclusive feridas úmidas com crostas e a presença de sangue e pus.

E no verão se acentuam, e são mais frequentes os casos de DAPP, isto acontece porque o calor acelera o desenvolvimento e o ciclo de crescimento da pulga, fazendo com que a pulga se torna adulta de forma mais rápida. E tambem, a atitude mais comum dos responsáveis, ao constatar que o seu cachorro está com este ectoparasita, que é a pulga, é dar um banho anti-pulgas em casa ou em um pet shop e aplicar produtos tópicos em forma de talcos ou sprays que matam o inseto. Mas muitas vezes devido ao seu alto grau de toxidade, acabam tambem intoxicando o cachorro. E mesmo assim, essas medidas surtem efeito apenas temporariamente, pois atingirão apenas as pulgas presentes momentaneamente no cachorro, se a casa ou o quintal estiverem infestados, o que é algo comum em cachorros nesta situação. O cachorro será novamente parasitado e infestado, assim que os produtos perderem o efeito, e voltaram novamente a manifestar os sintomas da alergia (DAPP).

Prevenir esses problemas é a melhor solução, e isto significa, eliminar as pulgas residuais do ambiente, em todas as suas fases e ciclos de vida, desde ovos, pulpas, larvas e pulgas adultas e mante-las longe. Fazendo procedimentos com ações de higiene básica, como banhos regulares no cachorro e manter o seu ambiente limpo, contribuem de forma concreta e efetiva para se alcançar esse objetivo. Pois qualquer residência ou ambiente, está sujeita a uma infestação de pulgas, e basta a presença de uma fêmea adulta fecundada para que sejam colocados cerca de 20 ovos diariamente até o final do seu ciclo de vida. Pois esses ectoparasitas são um exército invisível, e além de terem tamanho microscópio, são resistentes a baixas temperaturas, sensíveis à luz e se escondem em fendas nos pisos, sofás, carpetes, ninhos e locais de repouso dos cachorros, durante a maior parte do seu ciclo de vida. E apenas quando estão na sua fase adulta passam a residir no corpo dos cachorros, nos pelos e sob a sua pele, para se alimentarem do seu sangue.

Pois apenas 5% da quantidade do total das pulgas, é que se alojam e vivem sob os cachorros, e o restante das pulgas, em todas as suas fases e ciclos de vida estão espalhadas pelo meio ambiente, na fase do ovo, da larva ou da pupa e adulta. Sendo que a pulga adulta pode permanecer por até 6 meses no ambiente, sem se alimentar, na espreita de um hospedeiro para poder parasitar. Então o controle do ambiente é fundamental, e deve ser um dos focos principais para se eliminar e manter esses ectoparasitas afastados. Pois enquanto estiver sendo parasitado e picado, o cachorro alérgico continuará a sofrer e a se mutilar devido ao prurido ou coceira, provocada pela alergia (DAPP). Deve-se tambem ficar alerta para os cuidados na hora de combater as pulgas que estão dentro de casa ou no quintal. Pois a grande maioria dos produtos destinados para este fim, são altamente venenosos e não devem em hipótese alguma serem aplicados no cachorro. Inclusive o cachorro deve ser retirado do ambiente, enquanto o produto estiver sendo aplicado, e deve retornar somente alguns dias depois, quando o ambiente estiver totalmente seco. Devendo-se tambem sempre solicitar a orientação de um veterinário antes do uso de qualquer substância toxica e anti-parisiticida.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!