.

sábado, fevereiro 01, 2014

Tipos de Toalhas para Cachorros.


Tipos de Toalhas para Cachorros: Existem disponíveis no mercado, principalmente nos grandes pet shops, toalhas feitas e desenvolvidas especial e exclusivamente para os cachorros, e que são um acessório indispensável para quem precisa de ter praticidade em tarefas como dar banho em cachorros principalmente nos com muitos pelos. Pois estas toalhas facilitam e agilizam em muito estas atividades e tarefas, e são toalhas de otima qualidade, e são decoradas com motivos que apresentam beleza e harmonia. E são toalhas felpudas com tecido 100% algodão, grandes e envolventes que promovem a secagem e o aquecimento dos cachorros de uma maneira muito eficiente. 

Existem também toalhas descartáveis desenvolvidas para uma completa e rápida higiene dos olhos, focinho, patas, o aparelho urinário e o anus dos cachorros. Sem duvida são uma otima opção para uma maior higienização no momento de secar o cachorro no pós-banho, pois evita-se a utilização de panos ou toalhas já muito utilizadas e desgastadas, que podem ser focos de possiveis infecções. E que não possuem a mesma qualidade e capacidade de secagem, higiene e conforto que as toalhas especificas e exclusivas proporcionam aos cachorros.        



Guia de Hoteis para Cachorros.


Guia de Hoteis para Cachorros: Os hotéis para cachorros atualmente são uma realidade e ja são bastante comuns, e absolutamente não são uma exentricidade ou um luxo como ha algum tempo atras algumas pessoas pensavam. São na verdade uma necessidade especialmente para quem costuma viajar com a família frequentemente e não tem como levar o cachorro ou com quem deixa-lo. Os hotéis então são a melhor alternativa para deixar os cachorros.

Geralmente esses hotéis alem de cuidarem de maneira correta e profissional proporcionam tambem um bom ambiente, com otimas refeições e banhos regulares, oferecendo brinquedos e espaço para que eles brinquem com outros cachorros. Inclusive conseguir encontrar hoteis para os cachorros não é algo complicado, pois e possivel encontra-los em varias cidades e estados no Brasil. Segue abaixo uma relação de hoteis para cachorros distribuidos em quatro grandes estados e cidades brasileiras, que são São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

-ACAOPAMENTO HOTEL 

Tel.: (11) 5928-9881, (11) 7100-7449

Web site: http://www.acaopamento.com.br

E-mail: anabellotti@acaopamento.com.br

-BRIGADA VENENO 

Tel.: (21) 3658-7506, (21) 8869-4846, (21) 9724-2493

Web site: http://www.picasaweb.google.com/brigadaveneno

E-mail: monique_vetbv@yahoo.com.br

-CANIL ALTO DA SERRA/HOTEL E ADESTRAMENTO 

Tel.: (11) 9917-4972, (11) 4714-1873

Web site: http://www.canilaltodaserra.com

E-mail: canilaltodaserra@ig.com.br

-CANIL E HOTEL CAO DE MEL 

Tel.: (11) 9101-6210, (11) 3781-9413

Web site: http://www.caodemel.com

E-mail: canilcaodemel@uol.com.br

-CENTRO DE LAZER E ADEST. ANIMAL SAMBUCAN 

Tel.: (11) 9182-5050, (11) 4704-3587

Web site: http://www.sambucan.com.br

E-mail: sambucan@sambucan.com.br

-CLUBE DE CAOMPO-HOTEL FAZENDA PARA CAES 

Tel.: (11) 4897-9518, (11) 9968-4729, (11) 7723-2923

Web site: http://www.clubedecaompo.com.br

E-mail: aldo@clubedecaompo.com.br

-DOG FIT CLINICA VETERINARIA E PET SHOP 

Tel.: (11) 3501-0298, (11) 3744-8937

Web site: http://www.dogfit.com.br

E-mail: contato@dogfit.com.br

-DOG WORLD PARQUE CANINO 

Tel.: (11) 4243-1054, (11) 9474-6771

Web site: http://www.bodercollie.com.br

E-mail: dw@parquecanino.com.br

-EPOCA PET CENTER 

Tel.: (11) 6676-2366, (11) 6671-1248

Web site: http://www.epocagility.com

E-mail: epocapetcenter@gmail.com

-HEURECAO HOTEL PARA CAES E GATOS 

Tel.: (11) 5517-7301, (11) 9167-4741

Web site: http://www.heurecao.com.br

E-mail: heurecao@heurecao.com.br

-HOTEL DE CAES SUNSET RESORT 

Tel.: (11) 9627-8239, (15) 3349-8263

Web site: http://www.sunsetresort.com.br

E-mail: reservas@sunsetresort.com.br

-HOTEL DOG FRIEND 

Tel.: (14) 3413-5350, (14) 9601-3640, (14) 3413-9131

Web site: http://www.canildogfriend.vet.br

E-mail: canildogfriend@hotmail.com

-HOTEL E CLINICA VETER. CAO Q MIA 

Tel.: (11) 5549-2812, (11) 5083-9680

Web site: http://www.caoqmia.com.br

E-mail: contato@caoqmia.com.br

-HOTEL GOLDEN PETERWHITE 

Tel.: (11) 4485-5179

Web site: http://www.peterwhite.com.br

E-mail: contato@peterwhite.com.br

-HOTEL VIDA MANSA PET CENTER/CANIL CHASSE 

Tel.: (11) 4618-5574, (11) 9669-1122

Web site: http://www.vidamansapetcenter.com.br

E-mail: contato@vidamansapetcenter.com.br

-RIOPET HOTEL 

Tel.: (21) 2238-0653, (21) 7830-4907, ID:81*38805

Web site: http://www.riopethotel.com.br

E-mail: riopethotel@riopethotel.com.br

-VOVO QUERIDA HOTEL E DAY CARE 

Tel.: (11) 4704-4380, (11) 4612-9717

Web site: http://www.vovoquerida.com.br

E-mail: contato@vovoquerida.com.br

-Assistência Técnica Veterinária Com Carinho

Maria Paula - 24325 Niterói

-Brigada Veneno Centro de Treinamento e Hospedagem

Santa Cruz da Serra - 25260 Rio de Janeiro

-Cães e Gatos Hotel

Cônego - Nova Friburgo

-Canil Bruno Tausz

Recreio - 22783 Rio de Janeiro

-Canil Canas de Senhorim

Bairro da Tijuca - 22793 Rio de Janeiro

-Canil Escola e Hotel Monijil

Jardim Primavera - 25213 Duque de Caxias

-Canil Itacoatiara

Eng. do Mato - 24344 Niterói

-Canil Pedra de Guaratiba

Pedra de Guaratiba - 23020 Rio de Janeiro

-Canil Sumainana

Nova Suiça - 28600 Nova Friburgo

-Canil Vicmacarol

Centro - 26950 Paty do alferes

-Adestra Pet (Ver mais Detalhes) ( 1666 hits )

Telefones : 41 - 8422 4966

Website

adestrapet.sites.uol.com.brEmail

adestrapet@uol.com.br

-Canil Aguiar (Ver mais Detalhes) ( 873 hits )

Telefones : 21 2616-7329 / 21 8121-1956

Website

www.canilaguiar.com.brEmail

canilaguiar@hotmail.com Canil Alto da Serra (Ver mais Detalhes) ( 1098 hits )

Telefones : 11 4714 1973 11 9917 4972

-Website

www.canilaltodaserra.comEmail

canilaltodaserra@ig.com.br

Canil Alto da Serra (Ver mais Detalhes) ( 388 hits )

Telefones : 11 4714 1873/ 11 9917 4972/ 11 9567 6247

Website

www.canilaltodaserra.comEmail

canilaltodaserra@ig.com.br

-Canil Asael nata (Ver mais Detalhes) ( 1001 hits )

Telefones : (13 32249691 (13) 30258920

Email

contatoasaelnata@hotmail.com

-Canil Bruno Tausz (Ver mais Detalhes) ( 3356 hits )

Telefones : 21 2442-2951

-Website

www.tudosobrecaes.com.brEmail

btausz@brunotausz.com.br

-Canil Monijil (Ver mais Detalhes) ( 1414 hits )

Telefones : (21) 99312057

Email

canilmonijil@gmail.com

Canil Mug Mig (Ver mais Detalhes) ( 1404 hits )

Telefones : 63. 3312 4377 - 9984 1001

-Website

www.mugmig.com.brEmail

lucia@mugmig.com.br

-Canil Tavnog Hotel (Ver mais Detalhes) ( 1545 hits )

Telefones : (11)4827 0956

-Website

www.caniltavnog.com.brEmail

caniltavnog@uol.com.br

-CANIL TORRE GAIA (Ver mais Detalhes) ( 1043 hits )

Telefones : 41- 36795088 OU 99773205

-Website

www.caniltorregaia.com.brEmail

canil@caniltorregaia.com.br

-CKA CANIL (Ver mais Detalhes) ( 520 hits )

Telefones : (13) 3591-5844 / 7809-5522

-Website

www.cka-canil.com.brEmail

cka_canil@hotmail.com

-Clínica Veterinária Saúde Animal, pet shop, banho e tosa, hotelzinho (Ver mais Detalhes) ( 109 hits )

Telefones : 011 4173.2585/9603.0910

-Website

www.clinicasaudeanimal.vet.brEmail

americo.martinez@hotmail.com

-Clube das patinhas (Ver mais Detalhes) ( 822 hits )

Telefones : 21 3414-9195 / 8517-0997

-Website

www.clubedaspatinhas.com.brEmail

clubedaspatinhas@oi.com.br

-Dear's Valley (Ver mais Detalhes) ( 1205 hits )

Telefones : +351 916091145 ou +351 916058503

-Website

dears-valley.blogspot.com/Email

dears.valley@gmail.com

-Descãoso Hotel Canino (Ver mais Detalhes) ( 5384 hits ) ( 1 classificados )

Telefones : 11-46012901

-Website

www.descaoso.com.brEmail

contato@descaoso.com.br

-DivertCão - Hotel, Lazer e Diversão (Ver mais Detalhes) ( 519 hits )

Telefones : 15 30190001

-Website

www.divertcao.com.brEmail

divertcao@hotmail.com

DivertCão Hotel e Lazer (Ver mais Detalhes) ( 826 hits )

Telefones : 15 34181355 ou 15 81333505

Email

divertcao@hotmail.com

-Dog Master - Hotel SEM confinamento (Ver mais Detalhes) δ ( 1375 hits )

Telefones : 11- 91198226 - 66530744

-Website

www.dogmasterbrasil.com.brEmail

sac@dogmasterbrasil.com.br

-EducaCão - Hotel Fazenda e Escola para Cães (Ver mais Detalhes) ( 2255 hits )

Telefones : (32) 9961.1668

-Website

www.hotelescolaeducacao.com.brEmail

escolaeducacao@yahoo.com.br

-Hospeda Cão (Ver mais Detalhes) ( 867 hits )

Telefones : (21) 3471-0881 8719-3301 9429-5304

-Website

www.hospedacao.comEmail

contato@hospedacao.com

-Hospedog (Ver mais Detalhes) ( 867 hits )

Telefones : (21)3092-8732/(21)9817-8844

-Website

www.hospedog.blogspot.com/Email

hospedog@hotmail.com

-HOTEL - HOSPEDAGEM TODAS RAÇAS TaxiDog e Banho/Tosa GRÁTIS (Ver mais Detalhes) ( 387 hits )

Telefones : 22 - 99757465

Email

maremotocairo@gmail.com

-Hotel Amigo Cão (Ver mais Detalhes) ( 664 hits )

Telefones : (41) 3275-6786/3275-7481/9979-9092

Email

gianni.morais@superig.com.br

-Hotel Canil VBA (Ver mais Detalhes) ( 1161 hits )

Telefones : (11)6283-0957 / 6950-4414 / 6975-3601

Website

www.canilvba.netEmail

contato@canilvba.net

-Hotel DOG MASTER- médio e grande pórte (Ver mais Detalhes) δ ( 1650 hits )

Telefones : 11-66530744

-Website

www.dogmasterbrasil.com.brEmail

sac@dogmasterbrasil.com.br

-HOTEL FARUK (Ver mais Detalhes) ( 3529 hits )

Telefones : ( 15) 3012-1349 3223-6471

Email

carlosperez76@itelefonica.com.br

-Hotelaria TIA CUCA (Ver mais Detalhes) ( 194 hits )

Telefones : (15) 3013-4806

Email

hotelariatiacuca@hotmail.com

Itakunhã (Ver mais Detalhes) ( 59 hits )

Telefones : (21) 2644-6050 (21) 7679-9444

-Website

www.itakunha.comEmail

pointer@itakunha.com

MUCUGE VILLAGE - Praia Hotel Pousada (Ver mais Detalhes) ( 1167 hits )

Telefones : 73-3575-1238 // 73-3575-1548

-Website

www.pousadas-arraial.com.brEmail

reservas@mucugevillage.com.br

Mydogcompany (Ver mais Detalhes) ( 922 hits )

Telefones : 5133361184

Email

anjanetea@uol.com.br

-Nippon Cotia Kennel - Hospedagem de Cães e Gatos (Ver mais Detalhes) ( 2425 hits )

Telefones : (011) 4702-2054 e 9315-7075.

Website

www.nipponcotiakennel.com.brEmail

Nelsonhotel@Terra.com.br

-PET DA VILLA (Ver mais Detalhes) δ ( 1031 hits )

Telefones : 11 50614429

-Website

www.petdavilla.com.brEmail

vetclaudia@hotmail.com

-Pet´s Hotel (Ver mais Detalhes) ( 2690 hits )

Telefones : 15-30114175

Email

petshotel@gmail.com

-Planet Dog Resort (Ver mais Detalhes) ( 152 hits )

Telefones : (11) 5093-1083

-Website

www.planetdogresort.com.brEmail

marcialks.10@gmail.com

-POUSADA CAMPING TATUIRA (Ver mais Detalhes) ( 67 hits )

Telefones : 51 30121392 51 36831165

-Website

WWW.POUSADACAMPINGTATUIRA.COM.BREmail

TATUIRA@GLOBO.COM

-Pousada da Tapera - Hospedagem de Cães (Ver mais Detalhes) ( 4034 hits )

Telefones : (51) 8424.4268/8423.9334

-Website

www.pousadadatapera.cjb.netEmail

pousada_tapera@sinos.net

-RECANTO 4 PATAS Hotel Fazenda (Ver mais Detalhes) ( 4913 hits )

Telefones : (19) 38943020 / 81796258

Email

zenate.mkuhn@hotmail.com

-Reserva Pet Resort (Ver mais Detalhes) ( 370 hits )

Telefones : 21 78133558 78824031 37677944

-Website

www.reservapetresort.com.brEmail

canil@reservapetresort.com.br

-Sociedade dos Cães (Ver mais Detalhes) ( 1137 hits )

Telefones : (51) 3259-1313 / (51) 8451-8343 / (51) 8451-8344

-Website

www.sociedadedoscaes.com.brEmail

sociedade@sociedadedoscaes.com.br

-SUNSET RESORT (Ver mais Detalhes) ( 1338 hits )

Telefones : 0xx11-9627-8239 / 0xx15-3349-8263

-Website

www.sunsetresort.com.brEmail

sunsetresortsp@hotmail.com

-TAXI DOG > Pettaxi - Transporte de Animais Domesticos (Ver mais Detalhes) ( 2918 hits )

Telefones : (41)3286-7406 - 8407-0586

-Website

www.pettaxi.com.brEmail

contato@pettaxi.com.br

-Tunghat's Resort (Ver mais Detalhes) ( 2043 hits )

Telefones : (021) 2541-7368 ou (021) 9746-5575

-Website

www.tunghatsresort.com.brEmail

resort@tunghats.com.br

-Vena Five Star Pet Hotel (Ver mais Detalhes) ( 1706 hits )

Telefones : 016 3335-5344, 9117-7868 ou 9181-3739

-Website

www.flogao.com.br/venafivestarEmail

raphinha_duarte21@hotmail.com ; souguerreiro_jvc@yahoo.com.

-VIDA MANSA PET CENTER (Ver mais Detalhes) ( 836 hits )

Telefones : 11-46185574

-Website

www.vidamansapetcenter.com.brEmail

contato@vidamansapetcenter.com.br

-Zago Hotel (Ver mais Detalhes) ( 1650 hits )

Telefones : 11 6952-3949 / 11 9526-2979

-Website

www.zagoadestramento.com.brEmail

zagohotel@zagoadestramento.com.br

-Cão Fiel

Languiru - Teutônia

-Doctor Dog

Santa Catarina - 95100 Caxias do Sul

-Dog com Gato, Ltda

95900 Lajeado

-Dog Pit

Passo Dareia - 91340 Porto Alegre

-Dog Sitter Hospedagem para Animais Pequeno Porte

Chácara das Pedras - 91330 Porto Alegre

-Filhotes Laçarotes e Cia

Centro - 96500 Cachoeira do Sul

-Gol Pet Hospedagem para Animais

Jardim Itu - Porto Alegre

-Maria Luiza Stumpf

São João - 91020 Porto Alegre

-Melbas kennel

Parque Indio Jary - 94495 Viamão

-Pedro Ricardo Einloft

Vila Nova - 91787 Porto Alegre


xxxxxxxxxx

Como Comandar e Treinar Cachorros.


Como Comandar e Treinar Cachorros : Brincar com um cachorro é tão bom, necessário e prazeroso quanto brincar com uma criança, e para efeito de comparação, vale lembrar que um cachorro tem um grau de inteligência mais ou menos semelhante ao de uma criança de dois anos e meio. Obviamente, para se ensinar brincadeiras ao cachorro, ele tem que estar a principio recpitivo e com um certo grau de atenção e obediência. E tambem estar familiarizado com pelo menos os comandos mais simples e essenciais, como “vem”, “senta”, “junto” e “não”. Por sinal, ensinar o cachorro a brincar torna o treinamento “sério”, como ensinamentos para não escavar o jardim nem mexer no lixo, mais fácil, mais agradável e mais divertido.

E mesmo sem grandes pretensões, os donos podem gradualmente orientar e ensinar vários padrões comportamentais ao cachorro, e ao mesmo tempo se divertir. Porem, o ideal é agir naturalmente, considerando e respeitando o ritmo do cachorro, pois não se deve forçar ou estressar o mesmo com “cursos intensivos”. Mantenha as "brincadeiras" ou sessões de treino curtas (no máximo meia hora), ensine apenas um truque por vez e não cobre ou espere que ele assimile e aprenda o ensinamento logo na primeira sessão. Mas vá aumentando o nível de exigência no decorrer das aulas, até o cachorro ter compreendido e dominado o ensinamento e estar pronto para outro. 

Pois cada cachorro tem um grau de capacidade diferenciado para aprender e assimilar o que lhe é ensinado. Alguns têm mais facilidade ou disposição para determinados truques, outros já conseguem aprender mais rapidamente o que lhes foi ensinado, e isto vai depender de vários fatores, que vão desde a raça do cachorro até a educação e os ensinamentos que lhes foi dado anteriormente. E conforme a inteligência do cachorro e o grau de dificuldade do lhes é ensinado, alguns podem levar de uma semana até alguns anos para serem aprendidos. É preciso estar ciente e fazer uma analise do perfil do cachorro, ou seja, observar seu porte, seu grau de atividade, seu temperamento, sua disposição e receptividade para aprender e assimilar o que lhe é ensinado. 

Não pode haver precipitação, querendo transformar prazer em obrigação e forçar o cachorro a aprender. Pelo contrário, deve-se sim, transformar obrigação em prazer, recompensando o cachorro com carinho e ocasionais recompensas (petiscos e brinquedos) a cada etapa que ele venha a cumprir adequadamente. E os equipamentos necessários, para a pratica destes ensinamentos é quase nenhum, ou seja, os já mencionados petiscos e brinquedinhos, além de itens opcionais como apito e um “clicker” para ajudar a marcar o momento exato da tarefa. O ambiente de “estudo” deve ser tranquilo, sem distrações, e não se pode esquecer de que cachorros não têm capacidade de abstração e generalização. Então não se deve forçar o cachorro se ele estiver demasiadamente inquieto ou se tiver acabado de se alimentar. 

E deve-se esquecer do mito de que “não se pode ensinar truques novos a cachorro velho”. pois aprendizado não tem idade, embora possa ser mais lento para cachorros mais idosos. Para começar, tem que se escolher palavras curtas e de fácil sonoridade para os comandos e mante-las sempre, pois constância é essencial para o treinamento dos cachorros. E para iniciar pode-se começar utilizando o comando de “senta”, faça-o sentar-se, pegue uma de suas patas dianteiras e diga “dá a mão”, “bom dia”, “e aí?” ou outro palavra curta equivalente de cumprimento. Segure a pata dele por alguns instantes, diga “bom menino”, “boa menina” ou um incentivo similar; solte então a pata e depois de alguns instantes diga “dá a mão” ou similar e veja se ele te dá a pata sozinho. 

Se não der, repita tudo algumas vezes por dia até ele te estender a pata ao ouvir o cumprimento.  E tambem o comando “Deita”, faça-o se deitar, ponha-lhe diante do focinho um petisco ou brinquedo e diga “Engatinha”. Se ele tentar se levantar, coloque o prêmio mais perto do chão e repita bem devagar “Não, Deita" e se ele engatinhar, por pouco que seja, cumprimente-o afinal, ele obedeceu e e tambem repita tudo algumas vezes ao dia, até ele assimilar. O comando de "cumprimento", deve-se sentar no mesmo plano e nível do cachorro, e mostre-lhe um agrado ou prêmio, ponha outra mão nos joelhos e faça sinal para o cachorro vir buscá-lo. Logo que o cachorro encostar o queixo em seus joelhos, fale a palavra de comando “Diga Olá” ou outro cumprimento, depois diga “Solta” ou “OK”, espere-o levantar a cabeça e dê-lhe o prêmio após soltá-lo. 

Repita algumas vezes por dia, a cada vez aumentando o tempo em que o cachorro mantém a cabeça em seus joelhos. O comando para latir, chame o cachorro para uma atividade de que ele goste muito como passear ou brincar de bola ou de esconder. Mostre-lhe o brinquedo ou a coleira e deixe-o animado até ele latir. quando então ele latir diga “Isso, fale!” e recompense-o com o brinquedo ou um passeio curto. Repita algumas vezes, pois mesmo sendo um processo difícil e trabalhoso, ele pode perfeitamente aprender e se condicionar a só latir quando você disser “fale”. E após o cachorro ter se condicionado com o comando da palavra para latir "fale", e ter aprendido a ficar quieto, você pode até brincar com ele, alternando os comandos de “Fale!” e “Quieto!” várias vezes seguidas. Inicie o treinamento com atividades mais simples sobre as quais já falamos, como corrida, cabo de guerra várias vezes seguidas, recomenda-se nunca deixá-lo ganhar para que ele não se esqueça de quem é o dominante.


Como Tratar Cachorros Adotados.


Como Tratar Cachorros Adotados: Ter um novo morador em sua casa trará prazeres e descobertas incontáveis e do primeiro ao último dia da vida de seu cachorro, ele sempre precisará de você! Por isso descrevemos aqui os principais passos e atitudes para que a parceria com seu cachorro se inicie com sucesso e harmonia.  Ao trazer um cachorro para casa, é normal que nas primeiras semanas ele fique um pouco apreensivo, o cachorro pode ter passado por maus momentos e traumas, como ter sido abandonado por seus antigos donos ou ter acabado de deixar sua mãe e irmãos. Agora que o cachorro está em um novo ambiente conhecendo novas pessoas, você irá conquistar sua confiança dia-a-dia, com os cuidados certos, paciência e muito carinho.

Na maioria das vezes, em pouco tempo ele se adaptará ao seu novo lar, os cachorros adultos tem uma aceitação ao novo ambiente quase que imediata, eles podem estranhar um pouco inicialmente, porem logo estarão adaptados ao novo ambiente.  Já os filhotes sentiram a ausência da mãe nos primeiros dias e por isso irão chorar bastante neste período, porém, logo estarão adaptados à rotina da casa. Entretanto os filhotes precisam de uma educação especial, para não saírem mordendo e "destruindo" tudo o que encontrarem, principalmente sapatos, mesas e sofás. E a Interação entre a criança até os 10 anos e o cachorro, no seu convívio com o cachorro deve ser supervisionado por um adulto.

É importante que uma relação saudável entre a criança e o cachorro seja incentivada, convide-a para participar da escovação, do recolhimento das fezes, do passeio, assim, a criança desenvolverá senso de responsabilidade e compaixão, e aos poucos, poderá ter seus próprios momentos com o cachorro.  Deve-se deixar claro para a criança que o animal não é um brinquedo, mas sim um ser vivo, que sente dor, fica doente e que precisa de atenção e carinho, assim como ela mesma.  Se você  adotou um cachorro, mas já tem outro, ou até mesmo um gato, em sua casa, há uma série de precauções a se tomar para fazer uma adaptação saudável entre os dois.

A convivência dependerá da personalidade de ambos os animais e o processo pode durar semanas ou até meses. Animais castrados têm muito mais facilidade de conviver com outros, e Cachorros adultos aceitam filhotes mais facilmente . O procedimento do contato inicial deve ser supervisionado por adultos. Os cachorros se conhecerão e é nesse momento que eles darão o primeiro passo para sua relação, e posteriormente  estabelecerão uma hierarquia, e vão decidir quem é o cachorro que exerce-rá a liderança.  No caso de um deles se mostrar agressivo, repreenda-o, entretanto não deixe de demonstrar a sua vontade de que eles convivam juntos.

Dê a eles tempo, premiando interações apropriadas, tenha certeza de que cada um possua sua própria casa, com seus próprios brinquedos, mantas, cobertores e vasilhames para comida e água. E não deixe os filhotes incomodarem muito os cachorros adultos. E também os cachorros não devem ficar juntos sozinhos enquanto não tiverem aceitado um ao outro completamente. Pois enquanto não houver essa adaptação, acomode-os em lugares diferentes ao deixá-los sozinhos. Os cachorros recem chegados a um ambiente, devem ficar em lugares que não possibilitem a sua fuga. Muros baixos e portões com grades muito distantes umas das outras devem ser evitados.

Entretanto, o cachorro deve ser criado solto, nunca preso por uma corrente, você pode isolá-lo de alguns ambientes (da escada que é perigosa, ou de um tapete que não pode ser estragado) com uma portinhola ou uma grade especial. É importante lembrar que principalmente cachorros grandes precisam de áreas maiores e quando confinados em áreas menores, precisam de pelo menos uma hora de passeio diário para se manterem saudáveis física e mentalmente. Produtos tóxicos ou pequenos suficientes para serem mastigados e provocar engasgos não devem ser deixados ao alcance dos cachorros, principalmente se ainda forem filhotes .

Caso ele viva dentro de casa ou apartamento, objetos quebradiços também devem ser mantidos à distância. Apartamentos com janelas baixas devem ter redes de proteção para evitar quedas. E também recomenda-se que se faça a Castração, Se por algum motivo o cachorro que você adotou ainda não foi castrado, é necessário fazê-lo. O procedimento, preferencialmente, deve acontecer entre o segundo e o sexto mês de vida. Pois a castração evita doenças como o câncer de mama nas fêmeas, certos comportamentos indesejáveis como a marcação de território dos machos.

Comportamentos agressivos, latidos, uivos e o sério problema que é o da super-população de cachorros, que acabam depois abandonados na rua. E também é necessário que se faça o Registro do cachorro, pois ao Identificar o seu cachorro aumentam as chances de que ele volte para o lar no caso de uma fuga, permitindo que se localize os proprietários do cachorro. Em muitos municípios o registro de cachorros é obrigatório e pode ser feito pelo uso de plaquetas ou microship que contêm um número de registro, nome do proprietário e telefones para contato.

Nas cidades onde a prefeitura não realiza o serviço, clínicas particulares podem fazê-lo. E O Brasil tem a lei ambiental (Lei N° 9.605) que fala sobre as relações do homem com os animais e algumas cidades possuem códigos ainda mais específicas para animais domésticos. Em São Paulo e em Santa Catarina, por exemplo, cachorros não registrados que estejam transitando em ambientes públicos podem ser apreendidos e/ou os seus donos multados. Consulte a legislação da sua cidade! E Assim que adotar o seu cachorro deve-se também leve-lo ao Veterinário para um check-up geral para  saber se está tudo bem com ele. De atenção especial para a vacinação, caso ele não esteja com todas as vacinas em dia, é importante atualizá



Como Manter Cachorros Saudáveis.


Como Manter Cachorros Saudáveis.: Há quem acredita que os cachorros nunca ficam doentes, e quando ficam tem a capacidade de se curar sozinhos. No entanto, quem pensa desta forma está redondamente enganado, pois assim como os humanos os cachorros também adoecem, e para resolver o problema na saúde do cachorro jamais pense em deixar que o tempo ou ele mesmo cuide deste problema. Não importa  qual seja a raça do cachorro, mesmo que seja um vira-latas é necessário que você leve-o ao médico veterinário para saber qual é o problema na saúde de seu cachorro. Mas como saber o momento de levar o cachorro no médico veterinário? Como saber se o cachorro está doente?

Pelo simples fato de que os cachorros não sabem falar, então o responsável pelo cachorro deverá estar atento a tudo, sendo que é possível realizar um exame de rotina, o qual é indicado realizá-lo diariamente ou quando notar que existe algo diferente com o cachorro, para assim certificar-se de que ele necessita de uma ajuda veterinária. No entanto, é de grande importância ressaltar que independente deste exame, o cachorro precisa visitar o médico veterinário periodicamente, ou seja, a cada seis meses para a realização da vacinação, entre outros procedimentos. Desta forma, veja as orientações para a principio visualmente você conseguir saber se o seu cachorro apresenta algum problema de saúde.

Olhos: Você deve começar a analisar o seu cachorro pelos olhos, os quais não devem conter secreção ou inchaço, devendo estar claros e brilhantes. Abaixando a pálpebra inferior é preciso que você veja se a parte interna está rosada, caso não esteja, saiba que pode ser sinal de anêmia. Verifique também se o seu cachorro conta com manchas brancas ou embaçamento na parte escura dos olhos.
Orelhas: É preciso que você examine tanto a parte interna quanto a parte externa, verificando se há ou não falhas ou crostas nos pelos, o que pode indicar a presença de sarna e de ácaros. É interessante lembrar que um ouvido sadio não sofre com odores e nem secreção, e ao notar um cheiro nada agradável ou algum tipo de secreção, é preciso limpar os ouvidos com medicamentos específicos, e com o auxílio de algodão.
Focinho: Normalmente, o focinho deve estar frio e úmido, sem secreção exceto em dias quentes, dias em que o cachorro pode normalmente transpirar pelo focinho. Algo que deve ser ressaltado é que muitos responsáveis acreditam que pelo fato do cachorro estar com o focinho quente e seco, significa que o mesmo está com febre, e isso não passa de engano, pois quando o cachorro está com febre, ele além de ter o focinho quente e seco sofre tambem com perda de apetite, por exemplo.
Boca: Levante os lábios e analise a boca por completa, verificando a gengiva, a qual deve estar com aparência rosada e sem palidez, caso contrário, este tambem poderá ser um sinal de anemia.
-Pelagem: Veja se há falhas no pelo e se o seu cachorro se coça demasiadamente, e em caso da não presença de pulgas e carrapatos, estas falhas podem também ser causadas por sarnas.
Patas: Procure por parasitas nas patas, além de certificar de que não há machucados ou feridas, tanto na parte dorsal quanto na ventral, nas laterais e entre os dedos. 

Adotando estas praticas, e fazendo estes procedimentos simples e rápidos e de forma constante, você conseguirá prevenir e evitar diversos problemas de saúde em seu cachorro. 


Violência Contra Cachorros.


Violência Contra  Cachorros: Você está presenciando ou sabendo de casos de maus tratos de cachorros e outros animais domésticos ou selvagens em sua vizinhança, e não sabe o que fazer? É importante que você não pense duas vezes antes de tomar a decisão de se direcionar a uma delegacia de polícia mais próxima de sua residência para realizar um Boletim de Ocorrências ou então, se preferir você poderá orientar o Promotor de Justiça do Fórum, pertencente a Justiça do Meio Ambiente.

Desta forma, a denuncia de maus tratos será legitimada a partir do artigo 32 da Lei Federal n° 9.605 de 1998, a qual é a Lei de Crimes Ambientes, sendo que se possível antes de recorrer a delegacia tenha em mãos uma cópia da Lei 9.605/98 já que muitas autoridades policiais não possuem o conhecimento da mesma. Além disso, esteja munido com o artigo 139 do Código Penal, pois caso a autoridade se recuse em abrir um Boletim de Ocorrência, já que se trata do Brasil, onde a própria população sofre com o descaso de muitas autoridades, já pensou em relação aos cachorros e outros animais?

De acordo com o artigo 32 da Lei Federal 9.605 de 1998, é considerado crime a prática do abuso, ferir, maus tratos ou mutilar animais domésticos ou silvestres, nativos ou exóticos. É crime com pena de detenção de três meses a um ano e multa, sendo que em relação ao primeiro parágrafo, incorre nas mesmas penas quem realiza a experiência cruel ou dolorosa em animais vivos, incluindo para fins didáticos e/ou científicos, quando existirem houver recursos alternativos. Já no segundo parágrafo consta que a pena é aumentada de um terço a um sexto se houver a morte do animal ou de animais.

De acordo com a Lei de Proteção Ambiental 9.605 de 1998, os atos considerados maus tratos e crueldades mais comuns são:

-Manter o animal preso por um longo tempo sem comida ou água.

-Abandono.

-Envenenamento.

-Agressão física, exagerada e covarde.

-Mutilação.

-Manter o cachorro ou outro animal em um espaço impróprio e sem higiene.

Não procurar um veterinário caso o animal esteja doente.

-Utilizar o animal em apresentações, show ou trabalho que possa lhe causar sofrimento e pânico.



Estes atos estão relacionados para todo e qualquer animal, seja ele doméstico como cachorros, gatos e outros animais, assim como cavalos utilizados para o trabalho de tração, e ainda para animais criados e domesticados em fazendas, sítios e chácaras como porcos, galinhas e até pássaros também estão inclusos nesta Lei, sendo que há Leis e Portarias específicas criadas pelo o IBAMA (Instituição Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Desta forma, caso você recorra a delegacia ou ao Fórum e não tenha o atendimento satisfatório, é necessário que você denuncie ao Ministério Público.

Assim conte o nome e patente de quem o atendeu, além do número da delegacia e o endereço, além da data, horário e um relato em duas vias solicitando a protocolação de uma delas. Caso você esteja acompanhado por alguém, esta pessoa poderá ser a sua prova testemunhal para o encaminhamento de tal documento para o Ministério Público. É válido lembrar que toas das provas e fatos devem ser anexadas junto à ocorrência para ajudar em seu B. O. È lógico que estes procedimentos demandam tempo e inclusive muitos aborrecimentos. Porem os cachorros e outros animais são seres inocentes e que não sabem sequer falar, e sua única defesa diante destas crueldades e covardias é o seu choro ou os seus gritos de desespero, sofrimento e dor.

Como Transportar Cachorros.


Como Transportar Cachorros: Levar o cachorro solto dentro do carro pode parecer algo inofensivo e sem perigo, entretanto este procedimento coloca em risco tanto o cachorro quanto os demais ocupantes do carro. Podendo em caso de acidente ou freadas bruscas, causar-lhes graves lesões ou ate mesmo o próprio óbito do cachorro, podendo atingir tambem o motorista e demais ocupantes do carro. Pois o cachorro solto no interior do veiculo, pode ocasionalmente por qualquer motivo, distrair e desviar a atenção do motorista e provocar um acidente. Com o cachorro, tendo o seu corpo projetado para frente com uma força de impacto violenta. Consequentemente se ferindo, e podendo tambem ferir seriamente as pessoas que tambem estejam no carro. 

E a questão tambem, é que o Código Nacional de Trânsito, não possui nenhuma legislação específica para o transporte de cachorros ou outros animais domésticos. Pois pela legislação vigente, os animais domésticos são considerados objetos. Só não podendo serem conduzidos no colo, à esquerda do motorista, ou nas partes externas do veículo. Pois a condução de animais nas partes externas do veículo, como caçambas, ou com parte do corpo para fora da janela, é considerada infração grave. E o condutor pode perder cinco pontos na carteira, e pagar uma multa de R$ 127,69. E se o motorista estiver dirigindo, com animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas, tambem pode perder quatro pontos na carteira, e pagar multa de R$ 85,13, sendo considerada uma infração média. 

Entretanto, um cachorro totalmente solto dentro do carro, não é considerado infração. E nenhuma autoridade de transito pode, multar ou ate mesmo advertir o motorista, em cujo carro, esteja solto no banco traseiro ou no do carona um cachorro. Inclusive é comum em clínicas veterinárias, cachorros chegarem com lesões, por terem se desequilibrado dentro dos carros em freadas bruscas ou batidas. E mais frequente ainda, são os cachorros se ferirem gravemente, e terem que geralmente serem submetidos a cirurgias por estarem viajando com a cabeça para fora da janela. Pois muitos dos traumas físicos que ocorrem com os cachorros, acabam acontecendo dentro dos próprios carros. 

Como luxações, além de traumatismo craniano e fraturas do maxilar, acontecendo inclusive ate o esmagamento dos cachorros, como em casos de colisão, devido ao fato de os motoristas insistirem em leva-los no colo enquanto dirigem. Mesmo que a legislação de transito permita este procedimento durante a condução de animais domésticos. Ou seja deixar os cachorros, ou outros animais domésticos totalmente soltos no interior dos carros, pode ser extremamente perigoso, principalmente no caso dos cachorros, que podem ter grandes dimensões e peso, o que torna ainda mais problematico e arriscado, agravando ainda mais as consequencias em caso de acidentes. 

A melhor maneira e a mais recomendada, é a opção pela utilização de acessórios específicos para a condução (transporte) dos cachorros no interior dos veículos, ou ate mesmo na cacamba. Que são as caixas transportadoras, que são especificas e apropriadas para o transporte de cachorros e outros animais domésticos. E que devem ter como padrão um tamanho adequado para proporcinar simultâneamente conforto e segurança aos cachorros. Tendo espaço suficiente, para que o cachorro consiga ficar em pé e tambem se virar, e de preferência tambem ter um cinto, alças ou um ponto de fixação especifico para ser acoplado ao cinto de segurança do carro. Tambem existe a opção por cadeiras especiais, mas seu uso é recomendado somente para pequenos trajetos urbanos, pois para viagens mesmo curtas, a caixa de transporte proporciona um maior conforto e comodidade para o cachorro. 

E sempre que for necessária a permanência do cachorro por longos períodos na caixa transportadora como por exemplo em viagens longas, antes de acomodar o cachorro na caixa deve-se deixar que ele possa fazer suas necessidades fisiológicas, assim tambem como durante a viagem, pois alem de fazer suas necessidades fisiológicas o cachorro tambem precisa exercita-se. Tomando-se certas precauções e cuidados se evita que um simples acidente se transforme em uma tragédia, ao se conduzir cachorros em automóveis durante viagens, ou ate mesmo em um simples passeio. Pois o uso de caixa transportadora ou cadeiras especiais, torna a viagem ou o passeio mais seguro e agradável para todos, tanto para os ocupantes do carro como para próprio o cachorro.

Cachorros se Comunicam por Latidos.


Cachorros se Comunicam por Latidos: Os latidos são uma maneira natural e espontanea de comunicação dos cachorros. Sendo o principal recurso utilizado para interagirem com o meio em que vivem, seja com os seres humanos ou outros cachorros e demais animais. E o motivo principal do latido dos cachorros é para defender as fronteiras de seu território, e impedir qualquer tipo de intromissão ou invasão do mesmo. Os cachorros de rua abandonados que não possuem um endereço fixo, raramente apresentam esta atitude e comportamento, porem quando adotados passam a ter este mesmo comportamento, ou seja, de latirem para defenderem seu território.

As pessoas que convivem com os cachorros, e principalmente o seu responsável passam com o tempo e a convivência, a reconhecerem naturalmente os diferentes tipos de latidos utilizados pelos cachorros para as mais diferentes situações. Por exemplo, o som do latido emitido para pedir ração tem uma tonalidade caracteristica, e o latido para passear já possui outra tonalidade, enquanto que o latido para advertir que há invasão de intruso no seu território é bem agressivo e possuindo uma tonalidade com caracteristicas totalmente diferentes.

Inclusive os lobos selvagens também adquirem este comportamento de latirem quando confinados para defenderem seu território, entretanto este tipo de comportamento é caracteristico dos canídeos domesticados. E o próprio homem com o passar do tempo, natural e automaticamente selecionou essa característica conforme a sua própria conveniência. Existem Alguns tipos de latidos que são caracteristicos e específicos para determinadas situações, sendo comum a todos os cachorros, e isto independendo do tipo e da raça do cachorro.

Por exemplo, latidos fortes e regulares, é quando o cachorro percebe que pessoas ou animais estão se aproximando de seu território, o cachorro então os adverte latindo agressivamente para que se afastem. e também para comunicar a aproximação de estranhos no seu território ao seu responsável e as pessoas de sua convivência. Latidos rápidos e constantes, acontece quando o cachorro avista uma pessoa ou animal que seja estranho mas que não estejam invadindo seu território, o cachorro então fica tenso, em posição de atenção, com orelhas e rabo levantados para acima pode ser um outro cachorro, ou uma criança correndo na rua, e que estão sendo vistos através do portão, é uma forma de aviso que o cachorro emite advertindo, mesmo não podendo alcança-los.

Latidos agudos para pedir algo, são os latidos caracteristicos de quando o cachorro quer alguma coisa, normalmente o cachorro late uma vez, espera para ver se é atendido, e caso não seja, fica latindo desta forma insistentemente até conseguir o que deseja. geralmente este tipo de latido é bastante incomodo e desagradável para as pessoas que convivem com o cachorro e ate para os vizinhos.

Latidos agudos por medo ou solidão, cachorros que estão se sentindo abandonados ou estão com medo. É um comportamento típico de cachorros que sofrem por ficarem sozinhos em casa e com a ansiedade da separação de seu responsável que sai para trabalhar. O medo e a ansiedade são muito grandes, e eles latem para reclamar da situação e também por medo. Este comportamento é bastante comum em raças de cachorros de companhia.

É necessário prestar atenção as diferentes reações dos cachorros em cada latido especifico para perceber a comunicação que se estabelece entre o cachorro e o seu responsável. E esta comunicação quanto melhor entendida e mais clara e objetiva for, melhor será para uma maior interação e um melhor entendimento das reações de emoção, sentimento, proteção e insatisfação emitidas pelo cachorro.

Cachorros com Diabetis.


Cachorros com Diabetes: O diabetes é uma  doença grave e esta entre as que mais causam óbito nos seus portadores no mundo, e alem de acometer os seres humanos, esta grave enfermidade também se manifesta entre os cachorros.  Neles assim como nas pessoas, o diabetes tem dois tipos comuns que são o diabetes mellitus e o diabetes insipidus.  O diabetes Mellitus e um tipo de diabetes que é caracterizado pelo excesso de glicose (açúcar) no sangue, e o nível normal de glicose presente no sangue dos cachorros é de até 110 mg/dl (miligramas de açúcar por decilitros de sangue), e quando a taxa é superior a esta, o cachorro é diagnosticado como portador da diabetes. E o Mellitus é o tipo mais comum de diabetes, a doença é caracterizada pela baixa produção do hormônio insulina pelo pâncreas, o pâncreas é um órgão que também é responsável pela produção de enzimas digestivas,  e a insulina é a responsável pela regulação dos níveis de glicose no sangue. 

Por isto, o diabetes mellitus também pode ser definido como uma doença na qual o pâncreas é incapaz de regular a quantidade de açúcar no sangue devido a alterações na produção do hormônio. O problema pode ter origem genética, o que ocorre na grande maioria dos casos, ou ser adquirido ou aparecer como resultado de alguma outra enfermidade no pâncreas. Entre os cachorros, os representantes da raça poodle são os que têm maior pré-disposição genética a desenvolver a doença.   Já o diabetes do tipo insipidus não está relacionado com os níveis de açúcar no sangue, mas sim a uma deficiência do hormônio anti-diurético, que controla a absorção de água nos rins. Quando ocorre esta deficiência, a água deixa de ser absorvida e faz com que o cachorro não somente passe a urinar mais, como também a ter mais sede, fazendo com que os sintomas sejam semelhantes ao do diabetes mellitus. 

O problema pode levar à deficiência de eletrólitos no organismo e também a alterações de pêlo, sendo caracterizado como uma doença da hipófise (glândula que fica na base do cérebro e é responsável pela produção do hormônio antidiurético). O diabetes do tipo insipidus também pode ser genético ou adquirido, resultando de problemas no rim. O tratamento é feito com base em suplementação hormonal. No organismo do cachorro todo alimento consumido, é eventualmente convertido em açúcar (glicose), que é a fonte de energia para todos  os órgãos. Se muito alimento for consumido, as calorias extras podem ser armazenadas pelo organismo para serem transformadas em açúcar posteriormente, quando necessário. E o açúcar é transportado através do sangue para todas as áreas do corpo, e todas as célula que estejam necessitando  de açúcar se utilizam deste açúcar presente no sangue. 

Mas para que as células metabolizem o açúcar  presente no sangue, uma substância chamada insulina é necessária. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, e é essencial para a vida.A diabetes ocorre quando a insulina não é produzida, ou quando o organismo o produz em baixas quantidades ou tem alguma condição que interfere na ação da insulina. E existem duas formas de diabetes melitus:Diabetes Melitus tipo I ou insulino-dependenteDiabetes Melitus tipo 2 ou não insulino-dependente.  Praticamente a grande maioria dos cachorros ou quase 100% e portador da diabetes tipo I.  E o cachorro que é portador do diabetes, sem ter a insulina para poder absorver e metabolizar o açúcar do seu sangue, ela começa a se acumular, até que ao atingir um certo nível no sistema sanguíneo, começa então a ser extravasado pela urina através do rim, gerando dessa forma uma grande quantidade de urina. 

Como eles  produzem uma grande quantidade de urina, e acabam perdendo muito volume de água, torna-se necessário repor este volume perdido, e por isso começam beber muita água. Já as células que precisam do açúcar como fonte de energia, ficam  sem acesso a esta fonte, e começam a sofrer de uma severa restrição energética. Com isso enviam mensagens de alerta de que está faltando energia, e o cachorro  diabético começa a comer cada vez mais e mais. E mesmo o cachorro comendo muito, as células continuam não tendo acesso a energia e mandam novas mensagens de alerta ao organismo, que começa degradar gorduras e músculos para obter energia para as células. Porém, mesmo com todo este esforço o organismo ainda não pode utilizar o açúcar proveniente deste processo.Os sinais clínicos dos diabéticos portanto refletem todo este esforço do organismo, e os cachorros acometidos bebem água em excesso, urinam grandes quantidades, aumentam consumo de alimento e emagrecem muito.


Cachorros - Como Manter os Pelos Sedosos.


Cachorros - Como Manter os Pelos Sedosos: Ha várias raças de cachorros que apresentam diversos tipos de pelagem, variando quanto à textura, densidade, e o comprimento dos pelos. E esta diversidade de raças, com seus respectivos tipos de pelos diferenciados é que pode-se distinguir e classificar de acordo com a pelagem dos cachorros. Pois existem cachorros com pelo longo, pelo curto e pelo longo, entretanto nestes grupos podemos destacar os cachorros com pelos longos, sedosos e sem ondulações. E textura deste tipo de pelagem, apresenta uma qualidade de pêlo sedoso e fino variando para um pêlo sedoso e um pouco mais grosso, que são pêlos mais sensíveis, que requerem, obviamente maiores cuidados tanto no manuseio (escovação e banho) quanto na escolha dos produtos a serem utilizados durante o banho e escovação dos cachorros . Entretanto os cachorros alem de receberem  um tratamento adequado quanto a escovação e a qualidade dos produtos utilizados na mesma, devem tambem receber uma alimentação completa e balanceada com proteinas, carboidratos, vitaminas e sais minerais, para que possam manter os seus pelos constantemente sedosos.

Limpe as Fezes/Dejetos de seu Cachorro.



Limpe as Fezes/Dejetos de seu Cachorro: Todo mundo praticamente já passou pelo inconveniente, de pisar em dejetos ou fezes de cachorros em plena calçada, que é uma experiência bastante desagradável e malcheirosa. E a primeira reação normalmente, é praguejar e culpar o cachorro, e o pior é que se xinga e se condena o cachorro, quando ele se quer tem consciência do ato. Pois o verdadeiro culpado por essa atitude que é de total desrespeito, irresponsabilidade e desconsideração para com os outros, é o próprio dono do cachorro. Que deveria ter a conciencia e a dignidade, de retirar as fezes do cachorro da calçada ou da via pública.

Desde 2001 em todo o Brasil, varias prefeituras, criaram diversas leis municipais que prevê-em a aplicação de multas, para quem não recolher os dejetos do seu cachorro nas vias publicas. Estas multas ou penalidades, de valor irrisório, teriam a principio a função, de orientar e educar os responsáveis pelos cachorros, quanto aos procedimentos necessários e devidos em relação a esta questão. E não de causar prejuízos financeiro aos infratores. Entretanto, de 2001 ate a data atual, foram raras as autuações feitas sobre este tipo de infração.

E também nas próprias prefeituras, há uma confusão sobre qual o orgão deveria ser o responsável e atuar de maneira efetiva na fiscalização deste tipo de infração. Fica a duvida se seria o Centro de Controle de Zoonoses (CZZ), a Guarda Municipal ou até a Defesa Civil, e a todo este jogo de empurra e descaso do poder publico municipal. Soma-se a incivilidade, o desrespeito, a desconsideração e a falta educação dos responsáveis pelos cachorros que cometem este tipo de atitude. Só Para efeitos de comparação, na cidade de Nova York nos Estados Unidos, a multa para os responsáveis pelos cachorros que não retiram os dejetos de seus cachorros das vias publicas é de 100 dólares.

E a fiscalização é feita de forma rigorosa, implacável e efetiva, por profissionais designados especialmente para atuarem e autuarem este tipo de ocorrência. Entre todas as cidades do Brasil, que criaram leis relativas a esta questão, vamos tomar como exemplo a cidade de São Paulo. Onde foi promulgado um artigo que integra uma lei mais ampla, estabelecendo alem da obrigatoriedade da retirada das fezes dos cachorros, tambem a criação de um Registro Geral Animal (RGA), ou seja, o cadastramento dos cachorros junto ao CCZ. Esse procedimento, fundamental, visando principalmente no caso de perdas, o resgate e a entrega rápida e facilitada dos cachorros aos seus donos legítimos.

Também torna possível punir os maus cidadãos, que se recusarem a retirar as fezes de seus cachorros das ruas. E o mesmo princípio, pode ser aplicado aos casos de maus-tratos, acidentes e toda uma série de ocorrências, uma vez que permite de forma imediata a identificação dos responsáveis pelo cachorro. Contudo, foi mais uma lei, como tantas outras no Brasil que não “colou”, pois em todo esse tempo de vigência da mesma, somente uma quantidade irrisória de registros foram efetuados. Em comparação, com a população média estimada de cachorros na cidade de São Paulo, que é de aproximadamente 2 milhões.

Talves por questões burocráticas, e tambem a cobrança pelo registro pode ter dificultado a adesão das clínicas veterinárias, que, para serem autorizadas a expedir os RGAs, foram tambem obrigadas a pagar previamente por um lote de registros. A este quadro, somam-se outras leis, que tentam suprir os anseios dos amantes dos animais, mas não são acompanhadas de instrumentos para sua implementação. É o caso do código que obriga cachorros de certas raças, principalmente as de grande porte, a usarem obrigatoriamente focinheiras e coleiras.

E tambem, da proibição da venda de cachorros e gatos não-castrados ou da lei estadual que não permite a eutanásia de cachorros e outros animais saudáveis pelos CCZs de todo Estado de São Paulo, isto somente para citar algumas. Enquanto as duas primeiras viraram letra-morta em virtude da falta de fiscalização. A última pressupõe um programa eficiente de controle de natalidade de cachorros e gatos, algo que inexiste nos municípios do Brasil, incluindo as cidades do Estado de São Paulo. Enquanto isso, o que se resta é apelar para recursos como placas de alerta, e câmaras de segurança.

Para chamar a atenção, e tentar impedir estes verdadeiros seres primitivos, ignorantes e irracionais de cometerem estas atitudes defectivas, tão defectivas quanto seus próprio carater. Procedimentos e recursos estes, que já vem sendo utilizado em muitas cidades do Brasil, principalmente as litorâneas, que dependem do turismo. Entretanto na maioria das cidades do Brasil ainda é preciso bastante atenção ao caminhar pelas ruas, lembrando-se sempre de que o cachorro, alem de "pagar o pato", sendo xingado e responsabilizado por muitos pelos dejetos nas calçadas, acaba sendo tambem mais uma vitima inocente.

Pois não tem noção nem consciência, das consequencias de praticar suas necessidades fisiológicas em local inadequado. Inclusive tambem, não tem como andar com um saquinho na patinha para limpar a própria sujeira de seus dejetos. Entretanto o seu responsável sim, é o verdadeiro culpado, pois assim como a sujeira do cachorro deve ser retirada da calçada, este individuo agindo desta forma no mínimo incivilizada, deveria ser retirado da sociedade, pois não passa de um dejeto social.

Cachorros nas Enchentes/ Tragédias Naturais.

Cachorros nas Enchentes/ Tragedias Naturais: Alagamentos, queda de barreiras ou qualquer outra catástrofe natural são temas de tragédias preferidos pela mídia em geral, entretanto, a grande questão é a forma como estes fatos são abordados. Pois existem diversas maneiras de se expor uma matéria, porem à imprensa as focalizam sempre com o mesmo olhar, e do mesmo ângulo.É neste olhar, não existe um angulo em que se possa focalizar os animais. Pois os assuntos relacionados a eles, são de interesse, na visão distorcida da grande imprensa, de uma minoria. Principalmente quanto são assuntos relacionados ao fim da exploração e da crueldade contra os  animais. Porque a notícia antes de ser uma fonte de informação, é um produto e uma mercadoria a ser.“Vendida” e falar sobre animais não da audiência ou "ibope", então matérias sobre animais não merecem destaque. O que resultado em uma falta de cobertura quase que total da mídia em geral sobre a situação dos animais vitimas de catástrofes.

E quando o fazem, é de forma limitada e superficial, como o caso de uma noticia sobre um cavalo que.havia ficado preso entre os escombros de uma casa e uma árvore ainda o prendia, a mídia noticiou o. fato ocorrido, no entanto não deu mais informações,.e não se sabe se ele foi resgatado e conseguiu sobreviver, ou se continua lá até agora, e consequentemente morreu. Por causa do desprezo e o descaso em relação aos animais, o publico em geral só é informado do superficial, pois a mídia não se interessou e não se deu ao trabalho de acompanhar o desdobramento do fato ocorrido com este e outros animais. E tambem não. informa ou cobra por parte do poder público uma maior atenção e um maior cuidado para com os animais, que tambem foram vitimas potenciais da tragédia da Região Serrana. Simplesmente não ha. interesse por parte da grande mídia sequer em informar o drama sofrido pelos animais. Ou seja, para a mídia empresarial, que é regida pelos índices de audiência, o sofrimento e a vida dos animais não tem a menor importância.

Houve casos de abrigos de animais, localizados na Região Serrana, em Nova Friburgo e Teresópolis que foram atingidos por deslizamentos e enchentes, ficando isolados em uma situação calamitosa e desesperadora, com centenas de animais correndo risco de morte, com frio, fome e sede, alem de. vários gravemente feridos. E que se não fosse pelo socorro, ajuda e colaboração de entidades protetoras dos animais e tambem de voluntários, a tragédia teria se consumado, e o drama e sofrimento dos animais teria se transformado em uma tragédia muito maior. E graças ao precioso auxilio destas entidades e dos voluntários foi possível salvar a vida de centenas de animais, inclusive muitos que estavam gravemente feridos. Enquanto que a grande mídia e o poder publico, foram totalmente omissos, e nada fizeram para ajudar ou ao menos divulgar a situação calamitosa, dramática e desesperadora vivido por estes animais. Que por não serem considerados uma vida, mas sim. seres inferiores e desprezíveis foram totalmente ignorados e deixados para morrer a mingua.

Inclusive o poder público não possui qualquer tipo de estratégia para o auxilio e resgate de animais neste tipo de situação Embora os meios de comunicação não tenham como obrigação ajudar a salvar animais em situação de catástrofe, a mídia tem o poder de ao divulgar os fatos concientizar, influenciar e solidarizar aos que assistem o noticiario, e que tem a possibilidade de ajudar. Principalmente o poder publico que não somente tem a possibilidade, como tambem deveria ter aa obrigação. Entretanto o poder publico, não tem o menor interesse ou preocupação com assuntos relacionados aos animais. Pois já existem milhares de animais abandonados famintos e doentes pelas ruas das grandes cidades, com total omissão das autoridades constituídas. E seria no mínimo uma grande ilusão, esperar algum tipo de auxilio ou preocupação para com os animais vitimados por esta e outras tragédias por parte do poder publico. E em relação à omissão da mídia, houve tambem o caso da senhora que foi resgata por pessoas de um prédio próximo, mais a mídia sequer comentou sobre os três cachorros que lhe pertenciam. 

E estavam juntamente com ela, passando pelo mesmo drama. E da escolha que ela teve de fazer para tentar salvar ao menos um, ao invés de simplesmente largá-los lá, e só pensar em sua própria vida. Mas que infelizmente acabou com todos os cachorros sendo levados pela enxurrada. E depois ela extremamente triste disse em um site que lamentou profundamente não poder ter feito nada para salvar a vida dos seus bichinhos de estimação. Entretanto a mídia pouco ou nada falou a respeito da vida perdida destes três animaizinhos, e a tristeza desta senhora por tê-los perdidos. Não dando a menor importância, ao fato da senhora ter. tentado salvar ao menos um cãzinho e não ter conseguido. Parecia ao ver na TV, que o cachorrinho que a senhora não conseguiu salvar, e os outros dois que não puderam ser carregados, eram apenas pares de sapatos velhos, ou simples objetos descartáveis. Pois se a mídia tivesse dado mais atenção aos animais vitimados pela tragédia da Região Serrana, muitos animais que perderam a vida poderiam ter sido salvos.

Pois uma grande quantidade ficou perdida, sem água ou comida, e que no desespero de seus donos foram simplesmente abandonados em áreas de risco, alguns até presos por correntes. Muitos foram levados pela enxurrada, alguns morreram afogados ou soterrados, e muitos ficaram gravemente feridos. E os jornais e noticiários simplesmente pouco ou nada falaram, houve abrigos de animais abandonados que foram seriamente atingidos, cavalos que morreram, e outros tiveram ferimentos gravíssimos e até faturas expostas tendo que ser sacrificados. Se as notícias sobre os animais que foram vitimas deste drama, fossem mais difundidas, com certeza haveria mais ajuda, e muitos dos animais que morreram poderiam ter sido salvos. Pois as ONGs que estão atuando no auxilio e resgate destes animais, como a participação de voluntarios, praticamente trabalharam sozinhas principalmente no inicio, sem nenhuma colaboração do poder publico ou orientação e informação por parte da mídia.

As ONGSs heróica e eficientemente montaram toda uma estrutura para mapear a área, localizar, socorrer e resgatar os animais, e tambem arrecadar donativos que foram e ainda são essenciais, como rações, medicamentos, jornais e até dinheiro, para serem depositados em contas bancárias. Porem muitas pessoas que queriam participar de alguma forma, não o conseguiram fazer, pois para saberem notícias sobre como ajudar os animais, era preciso buscar informações na internet, pois em outros meios de comunicação quase nada era falado. É lastimável e vergonhosa a situação dos animais no Brasil, e isto já prevalecendo em situações normais do cotidiano, porem em casos de tragédias como a da Região Serrana e similares, esta situação se torna dramatica para os animais, com total omissão, despreso e abandono. E se depende-se da atenção da mídia ou da ação do poder publico, estas tragédias para os animais alcançariam proporções imensuráveis.

Mas porem, graças à atuação heróica, na base da cara e a coragem das ONGs e dos amigos voluntários, superando todas as adversidades, obstáculos e carências com muita eficiência e determinação, o sofrimento dos animais vitimados foi bastante minimizado, com muitos sendo atendidos, alimentados, tratados e resgatados e tendo as suas vidas salvas. Em outros paises, existe toda uma cultura voltada para a consideração e o respeito pelos animais. Na Austrália, por exemplo, que tambem esta sendo atingida por fortes chuvas e inundações, há preocupação e respeito pela vida animal. Com atenção da midia, e ação por parte do poder publico, com o proposito de salvar e resgatar todos os animais vitimados, incluindo cavalos, bois e até animais selvagens, que estejam precisando de socorro. No Brasil, no entanto ha necessidade de se criar uma conscientização de que os animais são seres vivos, são vidas que apesar de serem considerados irracionais, tambem sofrem, sentem dor, fome, e frio como qualquer ser humano. E são dignos de todo respeito e consideração, pois são vitimas inocentes e indefesas dos efeitos nocivos da ação dos racionais e pretensiosos seres humanos na flora e na fauna do planeta, como desmatamentos de florestas, poluição dos rios, mares e do ecossistema com lixo, detritos e esgoto. 


COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado