domingo, fevereiro 02, 2014

Ter um Cachorro.



Ter um Cachorro: Conviver com um animal é aprender a conviver com sentimentos que fazem parte da nossa vida e para as crianças pode ser estimulados a conviver com alguns sentimentos desde cedo como: o amor, o carinho, o medo... Um animalzinho como cão, gato, hamster ou passarinho são muito sinceros quanto aos seus sentimentos, o animal não disfarça o que esta sentindo. Se você é hostil ou agressivo ele se sente ameaçado e foge, se você é delicado e carinhoso ele se aproxima para receber carinho, isso faz com que a criança tenha noção dos seus atos, das conseqüências dos seus atos, sem dizer também que com um animalzinho a criança pode compreender o ciclo da vida, a gestação, o nascimento, os primeiros passos e também a morte. 

Ter um animal ou conviver com um animal de estimação é no mínimo gratificante, pois só o fato da criança observar seu comportamento de acariciar já traz experiências mágicas além de estimular o tato, a visão, e principalmente a atenção, ainda melhora a sua coordenação motora e o senso de responsabilidade. Para uma criança é uma alegria quando chega à hora de dar comida e água aos seus amiguinhos ou na hora de trocar os jornais ou serragens sujas. Percebo que ao lidar com os animais as crianças projetam os cuidados que os pais tem com ela para os animaizinhos, é o que as crianças fazem com as bonecas e brinquedos, só que os animaizinhos reagem, quando pede-se para uma criança trazer um pote de água para um animalzinho, ela faz isso com tanta seriedade, ela se torna importante e isso é muito bom para o fortalecimento da auto-estima dela. 

O amor que os animais têm pelos seres humanos seja ele criança, adulto ou idoso é muito sincero e deve ser passado para as crianças. Uma criança que cresce respeitando e amando os animais dificilmente se tornará uma pessoa má, o que não podemos esquecer de dizer é que devemos dosar as responsabilidades, uma criança não esta pronta para assumir uma responsabilidade tão grande que é cuidar de um animal, e sempre haverá um amiguinho que se encaixe perfeitamente em sua família, seja ele um cão, um gato, um hamster, um pássaro ou ate mesmo um aquário. 

Mas lembre-se um animal não é presente, antes de adquirir um animal deve-se pensar muito bem, pesquisar algumas coisas sobre ele, e não adquirir por impulso, pensar sobre o seu espaço e sobre os seus gastos se não, o que é pra ser uma experiência de alegria pode-se tornar um problema. Tendo um animal com todos os cuidados básicos como a vacinação, a vermifugação certa e um acompanhamento veterinário dificilmente terão problemas com doença. E nunca se esqueça que ele não é um brinquedo nas mãos da criança, devemos respeitar seus momentos de descanso, sono, alimentação e os dias de estresse. Espero que tenham gostado da matéria e em breve falaremos sobre outra curiosidade animal.

Cachorros com Placa Bacteriana nos Dentes.


Cachorros com Placa Bacteriana nos Dentes: A placa bacteriana é o principal fator causador de doênças periodontais, sendo a placa bacteriana definida como um material resultante da colonização e crescimento de microorganismos sobre a superficie dos dentes. E que apresentam uma estrutura especifica variavel e em constante crescimento composta pela proliferação de numerosas especies de bacterias como a streptococcus sp e a actinomyces e produtos do metabolismo bacteriano, substancias da saliva e residuos alimentares constituidos em sua maioria por glicoproteinas. Ou seja a placa bacteriana e uma substancia aderente que possui uma estrutura variavel e resistente que fixa-se fortemente na superficie dos dentes. Sua presença desencadeia a formação de tartaro, gengivite e doenças periodentais. 

A incidência de placa bacteriana em cachorros e maior na faixa etaria ate 2 e acima dos 6 anos, e os dentes incisivos são os que tem menor ocorrência de placa bacteriana, sendo os caninos e molares os mais afetados. Os cachorros de raças pequenas são acometidos mais frequentemente e tambem de forma mais grave e a gravidade das doenças periodontais esta relacionada principalmente com a quantidade de placa bacteriana presente nos dentes. A falta de higienização bucal e uma alimentação inadequada que facilita o acumulo de residuos são as principais causas da proliferação de bactérias que criam as placas bacterianas e o acúmulo de tártaro. 

E que o tártaro acumulado nos dentes dos cachorros contem varias bacterias e causam infecções que podem alcançar e se desenvolver em varios orgões como o coração, o fígado, os rins, o trato intestinal e até as articulações, se propagando através da corrente sangüínea dos dentes infectados na boca para estes órgãos. Atualmente existem varias formas de se prevenir e evitar a incidência da placa bacteriana, que e atraves da higienização bucal com uma escovação regular dos dentes com escovas e pastas especialmente formuladas para cachorros. Pois creme dental humano contém substâncias nocivas aos cachorros, podendo causar problemas estomacais e até intoxicação. 

A escovação diária é a melhor forma de se previnir o acúmulo de tártaros e conseqüente doenças periodontais. Sintomas como mal hálito, gengivite, sangramento e retração gengival, presença de tártaro, dentes com mobilidade ou ausentes, dor ao abrir a boca, perda de apetite, dificuldade em prender e mastigar os alimentos são fatores que indicam a necessidade de um auxilio veterinário. E o procedimento basico para a retirada da placa bacteriana é feita com uma limpeza atraves de um aparelho de ultra-som, com o qual se remove todas as placas com segurança através de vibrações. Deve-se então ao observar-se a ocorrência destes sintomas bucais no cachorro, procurar imediatemente o auxilio de um veterinario.

Como Fazer o Cachorro Comer Ração.


Como Fazer o Cachorro Comer Ração: É bastante comum haver casos em que os cachorros não aceitam comer ração, porem geralmente, exceto devido a problemas de saúde ou alergia. Entretanto é bem simples e natural habituar os cachorros a se alimentarem com ração.  De maneira geral a ração industrializada é o meio mais simples, eficaz e recomendado para alimentar os cachorros. São práticas para os responsáveis e contém todos os nutrientes de maneira balanceada para que o cachorro se desenvolva bem. Inclusive principal obstáculo para que o cachorro se acostume com a ração, exceto nos raros casos em que alguns cachorros são  alérgicos a algum ingrediente contido na ração, é o proprio responsável, que sente ´culpado´ por obrigar o cachorro a comer ração. 

E como os cachorros são mestres na arte do drama, enquanto eles perceberem que se fizerem escândalo ou greve de fome ao lado da mesa vão sempre ganhar alguma coisa diferente, não vão querer comer a ração mesmo. Até porque nunca se viu um cachorro morrer de fome numa casa em que se tenha comida, portanto o caso simples, basta criar o hábito no cachorro de comer ração. Inclusive se ele sempre comeu comida caseira, o ideal é ir misturando ração à comida e aos poucos ir diminuindo a quantidade de comida e aumentando a de ração. Fixar horários de alimentação também é essencial, o ideal é forneçer a ração duas vezes ao dia, para cachorros adultos. Porem, caso ele não coma, simplesmente retire o prato, certamente na próxima vez ele vai pensar melhor. Evitar dar petiscos fora dos horários das refeições também é um otimo começo. 

COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!