quinta-feira, abril 03, 2014

Pós-Lactantes e Jovens - Cachorros.


Pós-Lactantes e Jovens - Cachorros:  A virose Cinomose é uma doença infecto-contagiosa com alto potencial de transmissão, e acomete preferencialmente cachorros na faixa etária pós-lactantes e jovens, mas também pode infectar mesmo que numa proporção menor cachorros adultos e idosos. E a ocorrência de sua manifestação acontece por motivos de deficiência no sistema imunológico dos cachorros, ou inclusive pelos mesmos não terem sido vacinados. E a virose Cinomose não é uma zoonose, ou seja não acomete os seres humanos, e mesmo que as pessoas sejam contaminado ela não se manifesta, ou seja as pessoas são assintomaticas a Cinomose, porem mesmo que não manifestem os seus sintomas, as pessoas tambem podem transmiti-la. 

E a contaminação pelo vírus da Cinomose, alem de ser de facil tranmissão, tambem pode ocorrer de diversas maneiras, como o contato com as secreções do nariz ou da boca, por via aérea através de espirros ou por contato direto com o cachorro infectado. Entretanto, o vírus da Cinomose tem pouca resistência ao meio ambiente quando fora de seu hospedeiro, principalmente a ambientes que apresentem uma alta temperatura. E tambem a virose Cinomose, alem de inclusive poder provocar o óbito no cachorro, tem também uma sintomálogia diversificada, podendo causar paralisia muscular e também afetar o sistema nervoso do cachorro acometido por esta doença infecto-contagiosa. 

E os sintomas apresentados pela virose Cinomose, e que se manifestam no cachorro acometido por esta doença infecto-contagiosa são febre, diarreia e vomito intensos e cronicos com consequente desidratação, anemia e prostação, forte secreção nasal e ocular, despigmentação do focinho (hiperceratose), diminuição da quantidade de leucócitos no sangue causando deficiência no sistema imunológico (leucopenia), constantes contrações musculares (mioclonia), paralisia muscular e degeneração do sistema nervoso com fragmentação dos neurónios (bainha de mielina). No entanto o diagnóstico preciso e concreto da virose Cinomose, é de difícil conclusão, devido principalmente as características especificas e complexas do vírus. 

Então os resultados dos exames não podem ser considerados absolutos, para poder garantir com certeza a presença da Cinomose no organismo do cachorro com suspeita de infecção. O diagnóstico então alem de se basear nos exames laboratoriais como histológicos, sorológicos e de leucopenia, é também feito por analise sintomática. E mesmo utilizando-se de todos estes expedientes, ainda assim não se pode dar um diagnóstico definitivo com 100% de confiabilidade. Pois assim como a virose Parvovirose a Cinomose é uma doença infecto-contagiosa de difícil diagnóstico. Sendo tambem a virose Cinomose uma doença infecto-contagiosa de difícil tratamento, inclusive a Cinomose é também incurável, pois o cachorro uma vez infectado sempre será portador do vírus. 

E o tratamento consiste a principio em manter o cachorro acometido pela doença, em um ambiente limpo e aquecido, e com uma higienização constante do local e no cachorro, principalmente das secreções provenientes do nariz e dos olhos. E também na utilização de medicamentos que combatam os sintomas das doenças secundarias e as suas manifestações, como anti-vómitos, anti-diarreicos, anti-náuseas, anticonvulsivos, soro glicosado fisiológico e antibióticos para proteger o organismo do cachorro infectado contra contaminação por outros tipos de infecções oportunistas. 

E assim como ocorre com outras viroses que acometem os cachorros, não existe um medicamento especifico que atue diretamente no vírus da Cinomose, E o cachorro conseguindo sobreviver a dificil e complexa fase critica da doença, através de uma alimentação rica em proteinas e vitaminas, e com um tratamento medicamentoso com antibioticos que auxiliem o seu sistema imunológico, terá grandes possibilidades de ter a sua saúde quase que integralmente recuperada. 

Alto Potencial de Transmissão - Cachorros.


Alto Potencial de Transmissão - Cachorros:  A virose Cinomose é uma doença infecto-contagiosa com alto potencial de transmissão, e acomete preferencialmente cachorros na faixa etária pós-lactantes e jovens, mas também pode infectar mesmo que numa proporção menor cachorros adultos e idosos. E a ocorrência de sua manifestação acontece por motivos de deficiência no sistema imunológico dos cachorros, ou inclusive pelos mesmos não terem sido vacinados. E a virose Cinomose não é uma zoonose, ou seja não acomete os seres humanos, e mesmo que as pessoas sejam contaminado ela não se manifesta, ou seja as pessoas são assintomaticas a Cinomose, porem mesmo que não manifestem os seus sintomas, as pessoas tambem podem transmiti-la. 

E a contaminação pelo vírus da Cinomose, alem de ser de facil tranmissão, tambem pode ocorrer de diversas maneiras, como o contato com as secreções do nariz ou da boca, por via aérea através de espirros ou por contato direto com o cachorro infectado. Entretanto, o vírus da Cinomose tem pouca resistência ao meio ambiente quando fora de seu hospedeiro, principalmente a ambientes que apresentem uma alta temperatura. E tambem a virose Cinomose, alem de inclusive poder provocar o óbito no cachorro, tem também uma sintomálogia diversificada, podendo causar paralisia muscular e também afetar o sistema nervoso do cachorro acometido por esta doença infecto-contagiosa. 

E os sintomas apresentados pela virose Cinomose, e que se manifestam no cachorro acometido por esta doença infecto-contagiosa são febre, diarreia e vomito intensos e cronicos com consequente desidratação, anemia e prostação, forte secreção nasal e ocular, despigmentação do focinho (hiperceratose), diminuição da quantidade de leucócitos no sangue causando deficiência no sistema imunológico (leucopenia), constantes contrações musculares (mioclonia), paralisia muscular e degeneração do sistema nervoso com fragmentação dos neurónios (bainha de mielina). No entanto o diagnóstico preciso e concreto da virose Cinomose, é de difícil conclusão, devido principalmente as características especificas e complexas do vírus. 

Então os resultados dos exames não podem ser considerados absolutos, para poder garantir com certeza a presença da Cinomose no organismo do cachorro com suspeita de infecção. O diagnóstico então alem de se basear nos exames laboratoriais como histológicos, sorológicos e de leucopenia, é também feito por analise sintomática. E mesmo utilizando-se de todos estes expedientes, ainda assim não se pode dar um diagnóstico definitivo com 100% de confiabilidade. Pois assim como a virose Parvovirose a Cinomose é uma doença infecto-contagiosa de difícil diagnóstico. Sendo tambem a virose Cinomose uma doença infecto-contagiosa de difícil tratamento, inclusive a Cinomose é também incurável, pois o cachorro uma vez infectado sempre será portador do vírus. 

E o tratamento consiste a principio em manter o cachorro acometido pela doença, em um ambiente limpo e aquecido, e com uma higienização constante do local e no cachorro, principalmente das secreções provenientes do nariz e dos olhos. E também na utilização de medicamentos que combatam os sintomas das doenças secundarias e as suas manifestações, como anti-vómitos, anti-diarreicos, anti-náuseas, anticonvulsivos, soro glicosado fisiológico e antibióticos para proteger o organismo do cachorro infectado contra contaminação por outros tipos de infecções oportunistas. 

E assim como ocorre com outras viroses que acometem os cachorros, não existe um medicamento especifico que atue diretamente no vírus da Cinomose, E o cachorro conseguindo sobreviver a dificil e complexa fase critica da doença, através de uma alimentação rica em proteinas e vitaminas, e com um tratamento medicamentoso com antibioticos que auxiliem o seu sistema imunológico, terá grandes possibilidades de ter a sua saúde quase que integralmente recuperada. 

Ivermectina - Cachorros.


Ivermectina - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Praziquantel - Cachorros.


Praziquantel - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Milbemicina Oxima - Cachorros.


Milbemicina Oxima - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Prevenção - Cachorros.


Prevenção - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Anti - Mosquitos - Cachorros.


Anti - Mosquitos - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Uso Oral - Cachorros.


Uso Oral - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Medicamentos Utilizados - Cachorros.


Medicamentos Utilizados - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Coleiras Repelentes - Cachorros.


Coleiras Repelentes - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Flebotomineos - Cachorros.


Flebotomineos - cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

Culicideos - Cachorros.


Culicideos - Cachorros:  Os mosquitos que comumente parasitam e transmitem doenças para os cachorros são os mosquitos do tipo Culex Pipiens da família dos Culicideos e que transmitem a doença Dilafilariose. E os mosquitos do tipo Lutzomya Cruzi da família dos Flebotomineos conhecidos vulgarmente como mosquitos Palha, e que transmitem a doença Leishmaniose Visceral Canina. E os medicamentos utilizados no combate a estes mosquitos, são inseticidas e repelentes de diversos tipos e aplicações. Como spray, em pó tipo talco, em pó solúvel em água, oleosos, em gotas e também  coleiras repelentes. E tendo como principais principio ativo substancias como Cipermetrina, Permetrina, Imidactoprida, Deltrametrina entre outras. 

Utiliza-se também medicamentos de uso oral para prevenção da Dilafilariose, e que tem como principio ativo substancias como Milbemicina Oxima, Praziquantel, Febantel, Pirantel, e Ivermectina. Os medicamentos de uso oral comumente utilizados, e que também são de marcas bem conceituadas,  inclusive junto aos veterinários são o Milbemax-C e o Endogard. E a coleira anti-mosquitos da marca Scalibor, tem tido um ótimo desempenho e demonstrado ser bastante eficiente, mesmo tendo um preço elevado quando comparada com as coleiras de outra marcas. Entretanto, somente utilize medicamentos, incluindo as coleiras anti-mosquitos, com a prescrição e o acompanhamento de um veterinário.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!