.

domingo, abril 13, 2014

Hospedeiro Definitivo - Cachorros.


Hospedeiro Definitivo - Cachorros:  É um parasita intestinal que pertence a família das ténias solitárias, nome como são denominados vulgarmente, e tem como vetor a pulga que é a transmissora da verminose para o seu hospedeiro definitivo, que é o cachorro. E este é um verme que tem um comprimento médio entre 16 a 21 centímetros em seu estagio adulto, e possui o corpo em formato achatado e dividido em anéis ou proglodes, sendo classificados zoologicamente como Platelmintos. E por ser este um parasita heteroxeno, o estagio adulto deste parasita só se desenvolve em seu hospedeiro definitivo, pois este parasita necessita trocar de hospedeiro para atingir o seu completo desenvolvimento. Em sua fase adulta já no interior do intestino do cachorro que e o seu hospedeiro definitivo, os anéis (proglodes) que constituem seu corpo ao se desenvolverem e atingirem a parte posterior, se soltam do corpo principal levando em seu interior ovos do parasita e que são denominados de sincicio, e o Dipylidium Caninum tambem tem a sua variante, que é a Zoonose Dilipidiose.

E os sintomas apresentados pelo verminose Dipylidium Caninum, dependem do grau da infecção e da quantidade de parasitas no organismo do cachorro. E que se manifestam como anêmia com consequente perda de peso e prostração, fortes dores abdominais(cólicas), falta de apetite, irritabilidade na região do ânus(prurido), diarreia cronica e em casos de infestação intensa do parasita Dipylidium Caninum pode ate ocasionar ataques epilépticos. 

E o diagnóstico para detecção da presença do parasita Dipylidium Caninum, no organismo do cachorro com suspeitas de infecção. É feito a principio pela observação visual da existência de proglotes, e consequentemente ovos do parasita Dipylidium Caninum nas fezes ou na região próxima ao ânus do cachorro. E também através de exames microscopicos, que são mais precisos para a confirmação da presença de proglotes e ovos nas fezes do cachorro.     

E o tratamento da verminose causada pelo parasita Dipylidium Caninum, é feito com a utilização de medicamentos do tipo vermifugos e anti-helmintico, geralmente de uso oral, e com grande capacidade para eliminar vermes, larvas e ovos. E são diversos o principio ativo destes medicamentos, que utilizam substancias como Albendezol, Prazicantel, Cambedazol, Febantel. Entretanto, somente utilize medicamentos com acompanhamento e prescrição veterinária.

Tem Como Vetor a Pulga - Cachorros.


Tem Como Vetor a Pulga - Cachorros:  É um parasita intestinal que pertence a família das ténias solitárias, nome como são denominados vulgarmente, e tem como vetor a pulga que é a transmissora da verminose para o seu hospedeiro definitivo, que é o cachorro. E este é um verme que tem um comprimento médio entre 16 a 21 centímetros em seu estagio adulto, e possui o corpo em formato achatado e dividido em anéis ou proglodes, sendo classificados zoologicamente como Platelmintos. E por ser este um parasita heteroxeno, o estagio adulto deste parasita só se desenvolve em seu hospedeiro definitivo, pois este parasita necessita trocar de hospedeiro para atingir o seu completo desenvolvimento. Em sua fase adulta já no interior do intestino do cachorro que e o seu hospedeiro definitivo, os anéis (proglodes) que constituem seu corpo ao se desenvolverem e atingirem a parte posterior, se soltam do corpo principal levando em seu interior ovos do parasita e que são denominados de sincicio, e o Dipylidium Caninum tambem tem a sua variante, que é a Zoonose Dilipidiose.

E os sintomas apresentados pelo verminose Dipylidium Caninum, dependem do grau da infecção e da quantidade de parasitas no organismo do cachorro. E que se manifestam como anêmia com consequente perda de peso e prostração, fortes dores abdominais(cólicas), falta de apetite, irritabilidade na região do ânus(prurido), diarreia cronica e em casos de infestação intensa do parasita Dipylidium Caninum pode ate ocasionar ataques epilépticos. 

E o diagnóstico para detecção da presença do parasita Dipylidium Caninum, no organismo do cachorro com suspeitas de infecção. É feito a principio pela observação visual da existência de proglotes, e consequentemente ovos do parasita Dipylidium Caninum nas fezes ou na região próxima ao ânus do cachorro. E também através de exames microscopicos, que são mais precisos para a confirmação da presença de proglotes e ovos nas fezes do cachorro.     

E o tratamento da verminose causada pelo parasita Dipylidium Caninum, é feito com a utilização de medicamentos do tipo vermifugos e anti-helmintico, geralmente de uso oral, e com grande capacidade para eliminar vermes, larvas e ovos. E são diversos o principio ativo destes medicamentos, que utilizam substancias como Albendezol, Prazicantel, Cambedazol, Febantel. Entretanto, somente utilize medicamentos com acompanhamento e prescrição veterinária.

Familia das Ténias Solitárias - Cachorros.


Familia das Ténias Solitárias - Cachorros:  É um parasita intestinal que pertence a família das ténias solitárias, nome como são denominados vulgarmente, e tem como vetor a pulga que é a transmissora da verminose para o seu hospedeiro definitivo, que é o cachorro. E este é um verme que tem um comprimento médio entre 16 a 21 centímetros em seu estagio adulto, e possui o corpo em formato achatado e dividido em anéis ou proglodes, sendo classificados zoologicamente como Platelmintos. E por ser este um parasita heteroxeno, o estagio adulto deste parasita só se desenvolve em seu hospedeiro definitivo, pois este parasita necessita trocar de hospedeiro para atingir o seu completo desenvolvimento. Em sua fase adulta já no interior do intestino do cachorro que e o seu hospedeiro definitivo, os anéis (proglodes) que constituem seu corpo ao se desenvolverem e atingirem a parte posterior, se soltam do corpo principal levando em seu interior ovos do parasita e que são denominados de sincicio, e o Dipylidium Caninum tambem tem a sua variante, que é a Zoonose Dilipidiose.

E os sintomas apresentados pelo verminose Dipylidium Caninum, dependem do grau da infecção e da quantidade de parasitas no organismo do cachorro. E que se manifestam como anêmia com consequente perda de peso e prostração, fortes dores abdominais(cólicas), falta de apetite, irritabilidade na região do ânus(prurido), diarreia cronica e em casos de infestação intensa do parasita Dipylidium Caninum pode ate ocasionar ataques epilépticos. 

E o diagnóstico para detecção da presença do parasita Dipylidium Caninum, no organismo do cachorro com suspeitas de infecção. É feito a principio pela observação visual da existência de proglotes, e consequentemente ovos do parasita Dipylidium Caninum nas fezes ou na região próxima ao ânus do cachorro. E também através de exames microscopicos, que são mais precisos para a confirmação da presença de proglotes e ovos nas fezes do cachorro.     

E o tratamento da verminose causada pelo parasita Dipylidium Caninum, é feito com a utilização de medicamentos do tipo vermifugos e anti-helmintico, geralmente de uso oral, e com grande capacidade para eliminar vermes, larvas e ovos. E são diversos o principio ativo destes medicamentos, que utilizam substancias como Albendezol, Prazicantel, Cambedazol, Febantel. Entretanto, somente utilize medicamentos com acompanhamento e prescrição veterinária.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!