sábado, abril 26, 2014

Parece não ser Crime Médicos e Cientistas Torturarem Animais - Cachorros.



Parece não ser Crime Médicos e Cientistas Torturarem Animais - Cachorros:   Muita gente ouve falar sobre isso mas não faz a mínima ideia do que seja, vamos esclarecer a necessidade urgente de da criação de leis anti-vivissecção.
Vivi é vivo e secção cortar. Vivissecção é cortar um animal vivo. Com o tempo o termo foi abrangendo outras coisas e significa qualquer procedimento onde você pega um animal vivo, induza um determinado estímulo nele e obtém um outro em troca. Existe a vivissecção invasiva e não invasiva. Se eu só colocar um porquinho da Índia,por exemplo, para tirar uma chapa de raio-x, é uma vivissecção não é invasiva e nem pode ser considerada antiética. Mas, por exemplo, se eu pegar um animal e cortá-lo, ou injetar qualquer coisa nele ou fazê-lo tomar uma droga oralmente, isso é vivissecção.

É desse modo que os médicos burlam a Lei de Crimes Ambientais e continuam a praticar seus congressos de pós-graduação com animais, normalmente cães de CCZs. É crime abandonar um cão, deixá-lo sem alimento, água ou abrigo.Mas parece não ser crime médicos e cientistas torturarem animais em nome da falsa ciência, até porque hoje existem centenas de métodos alternativos para os quais eles simplesmente fecham os olhos, bem como os juízes fecham os olhos para as leis de Crimes Ambientais e deixam tal massacre prosseguir.

Se assassinato e tortura são crimes, porque, então, matar e torturar animais “em nome da ciência” ainda é aceitável? A pergunta sequer faz sentido a partir da visão antropocêntrica da sociedade ocidental no século XX: Os animais estão no mundo para serem usados pelos humanos. Dessa maneira, nem se questiona o sacrifício de bichos para uma suposta causa maior, a pesquisa médica. Assim, cruéis e desumanos experimentos em animais são aplicados todos os dias. Nas universidades, em cursos de biologia, veterinária e medicina. Em centros de pesquisa que utilizam verbas públicas e em laboratórios de fábricas de produtos químicos, de limpeza e cosméticos. Milhares de animais morrem anualmente em nome da ciência. São, principalmente, macacos, gatos, cães, ratos e coelhos.

Muitos nomes da ciência, ainda desejam continuar a matança, pois se negam a aceitar as novas mudanças técnicas, tudo para eles gira em torno das vacinas, como se todos os experimentos fossem apenas isso.Esquecem porém que a crueldade deles vai além das meras vacinas, das quais sempre usam como desculpas.

Dissecar animais vivo não cura a humanidade.

Quebrar patas de animais para observar o stress não cura a humanidade.

Queimar olhos de coelhos não cura a humanidade.

A humanidade é seu próprio câncer, quando se recusa a aceitar que os animais sentem dor e que nós não temos qualquer direito sobre eles, a não ser aqueles que nos outorgamos.

São hipócritas aqueles que ainda hoje dizem serem necessário o uso dos animais para o aprendizado de cirurgias, exames, perfumes, novas armas e até mesmo na alimentação. São hipócritas porque sabem a verdade e mentem para si mesmos e para o mundo. São fracos porque não querem mudar, tem preguiça de mudar, mas tempo virá em que, nas palavras de Tom Regam, os laboratórios de pesquisas terão uma placa escrita:

“Proibida a entrada de animais”

Antropomórficos e antropocêntricos, os animais são livres e precisam ser respeitados, apesar de vocês, isso um dia se tornará realidade





Normalmente Cães de CCZs - Cachorros.


Normalmente Cães de CCZs - Cachorros:  Muita gente ouve falar sobre isso mas não faz a mínima ideia do que seja, vamos esclarecer a necessidade urgente de da criação de leis anti-vivissecção.
Vivi é vivo e secção cortar. Vivissecção é cortar um animal vivo. Com o tempo o termo foi abrangendo outras coisas e significa qualquer procedimento onde você pega um animal vivo, induza um determinado estímulo nele e obtém um outro em troca. Existe a vivissecção invasiva e não invasiva. Se eu só colocar um porquinho da Índia,por exemplo, para tirar uma chapa de raio-x, é uma vivissecção não é invasiva e nem pode ser considerada antiética. Mas, por exemplo, se eu pegar um animal e cortá-lo, ou injetar qualquer coisa nele ou fazê-lo tomar uma droga oralmente, isso é vivissecção.

É desse modo que os médicos burlam a Lei de Crimes Ambientais e continuam a praticar seus congressos de pós-graduação com animais, normalmente cães de CCZs. É crime abandonar um cão, deixá-lo sem alimento, água ou abrigo.Mas parece não ser crime médicos e cientistas torturarem animais em nome da falsa ciência, até porque hoje existem centenas de métodos alternativos para os quais eles simplesmente fecham os olhos, bem como os juízes fecham os olhos para as leis de Crimes Ambientais e deixam tal massacre prosseguir.

Se assassinato e tortura são crimes, porque, então, matar e torturar animais “em nome da ciência” ainda é aceitável? A pergunta sequer faz sentido a partir da visão antropocêntrica da sociedade ocidental no século XX: Os animais estão no mundo para serem usados pelos humanos. Dessa maneira, nem se questiona o sacrifício de bichos para uma suposta causa maior, a pesquisa médica. Assim, cruéis e desumanos experimentos em animais são aplicados todos os dias. Nas universidades, em cursos de biologia, veterinária e medicina. Em centros de pesquisa que utilizam verbas públicas e em laboratórios de fábricas de produtos químicos, de limpeza e cosméticos. Milhares de animais morrem anualmente em nome da ciência. São, principalmente, macacos, gatos, cães, ratos e coelhos.

Muitos nomes da ciência, ainda desejam continuar a matança, pois se negam a aceitar as novas mudanças técnicas, tudo para eles gira em torno das vacinas, como se todos os experimentos fossem apenas isso.Esquecem porém que a crueldade deles vai além das meras vacinas, das quais sempre usam como desculpas.

Dissecar animais vivo não cura a humanidade.

Quebrar patas de animais para observar o stress não cura a humanidade.

Queimar olhos de coelhos não cura a humanidade.

A humanidade é seu próprio câncer, quando se recusa a aceitar que os animais sentem dor e que nós não temos qualquer direito sobre eles, a não ser aqueles que nos outorgamos.

São hipócritas aqueles que ainda hoje dizem serem necessário o uso dos animais para o aprendizado de cirurgias, exames, perfumes, novas armas e até mesmo na alimentação. São hipócritas porque sabem a verdade e mentem para si mesmos e para o mundo. São fracos porque não querem mudar, tem preguiça de mudar, mas tempo virá em que, nas palavras de Tom Regam, os laboratórios de pesquisas terão uma placa escrita:

“Proibida a entrada de animais”

Antropomórficos e antropocêntricos, os animais são livres e precisam ser respeitados, apesar de vocês, isso um dia se tornará realidade





Praticar seus Congressos de Pós-Graduação com Animais - Cachorros.



Praticar seus Congressos de Pós-Graduação com Animais - Cachorros:   Muita gente ouve falar sobre isso mas não faz a mínima ideia do que seja, vamos esclarecer a necessidade urgente de da criação de leis anti-vivissecção.
Vivi é vivo e secção cortar. Vivissecção é cortar um animal vivo. Com o tempo o termo foi abrangendo outras coisas e significa qualquer procedimento onde você pega um animal vivo, induza um determinado estímulo nele e obtém um outro em troca. Existe a vivissecção invasiva e não invasiva. Se eu só colocar um porquinho da Índia,por exemplo, para tirar uma chapa de raio-x, é uma vivissecção não é invasiva e nem pode ser considerada antiética. Mas, por exemplo, se eu pegar um animal e cortá-lo, ou injetar qualquer coisa nele ou fazê-lo tomar uma droga oralmente, isso é vivissecção.

É desse modo que os médicos burlam a Lei de Crimes Ambientais e continuam a praticar seus congressos de pós-graduação com animais, normalmente cães de CCZs. É crime abandonar um cão, deixá-lo sem alimento, água ou abrigo.Mas parece não ser crime médicos e cientistas torturarem animais em nome da falsa ciência, até porque hoje existem centenas de métodos alternativos para os quais eles simplesmente fecham os olhos, bem como os juízes fecham os olhos para as leis de Crimes Ambientais e deixam tal massacre prosseguir.

Se assassinato e tortura são crimes, porque, então, matar e torturar animais “em nome da ciência” ainda é aceitável? A pergunta sequer faz sentido a partir da visão antropocêntrica da sociedade ocidental no século XX: Os animais estão no mundo para serem usados pelos humanos. Dessa maneira, nem se questiona o sacrifício de bichos para uma suposta causa maior, a pesquisa médica. Assim, cruéis e desumanos experimentos em animais são aplicados todos os dias. Nas universidades, em cursos de biologia, veterinária e medicina. Em centros de pesquisa que utilizam verbas públicas e em laboratórios de fábricas de produtos químicos, de limpeza e cosméticos. Milhares de animais morrem anualmente em nome da ciência. São, principalmente, macacos, gatos, cães, ratos e coelhos.

Muitos nomes da ciência, ainda desejam continuar a matança, pois se negam a aceitar as novas mudanças técnicas, tudo para eles gira em torno das vacinas, como se todos os experimentos fossem apenas isso.Esquecem porém que a crueldade deles vai além das meras vacinas, das quais sempre usam como desculpas.

Dissecar animais vivo não cura a humanidade.

Quebrar patas de animais para observar o stress não cura a humanidade.

Queimar olhos de coelhos não cura a humanidade.

A humanidade é seu próprio câncer, quando se recusa a aceitar que os animais sentem dor e que nós não temos qualquer direito sobre eles, a não ser aqueles que nos outorgamos.

São hipócritas aqueles que ainda hoje dizem serem necessário o uso dos animais para o aprendizado de cirurgias, exames, perfumes, novas armas e até mesmo na alimentação. São hipócritas porque sabem a verdade e mentem para si mesmos e para o mundo. São fracos porque não querem mudar, tem preguiça de mudar, mas tempo virá em que, nas palavras de Tom Regam, os laboratórios de pesquisas terão uma placa escrita:

“Proibida a entrada de animais”

Antropomórficos e antropocêntricos, os animais são livres e precisam ser respeitados, apesar de vocês, isso um dia se tornará realidade





Cortar um Animal Vivo - Cachorros.


Cortar um Animal Vivo - Cachorros:  Muita gente ouve falar sobre isso mas não faz a mínima ideia do que seja, vamos esclarecer a necessidade urgente de da criação de leis anti-vivissecção.
Vivi é vivo e secção cortar. Vivissecção é cortar um animal vivo. Com o tempo o termo foi abrangendo outras coisas e significa qualquer procedimento onde você pega um animal vivo, induza um determinado estímulo nele e obtém um outro em troca. Existe a vivissecção invasiva e não invasiva. Se eu só colocar um porquinho da Índia,por exemplo, para tirar uma chapa de raio-x, é uma vivissecção não é invasiva e nem pode ser considerada antiética. Mas, por exemplo, se eu pegar um animal e cortá-lo, ou injetar qualquer coisa nele ou fazê-lo tomar uma droga oralmente, isso é vivissecção.

É desse modo que os médicos burlam a Lei de Crimes Ambientais e continuam a praticar seus congressos de pós-graduação com animais, normalmente cães de CCZs. É crime abandonar um cão, deixá-lo sem alimento, água ou abrigo.Mas parece não ser crime médicos e cientistas torturarem animais em nome da falsa ciência, até porque hoje existem centenas de métodos alternativos para os quais eles simplesmente fecham os olhos, bem como os juízes fecham os olhos para as leis de Crimes Ambientais e deixam tal massacre prosseguir.

Se assassinato e tortura são crimes, porque, então, matar e torturar animais “em nome da ciência” ainda é aceitável? A pergunta sequer faz sentido a partir da visão antropocêntrica da sociedade ocidental no século XX: Os animais estão no mundo para serem usados pelos humanos. Dessa maneira, nem se questiona o sacrifício de bichos para uma suposta causa maior, a pesquisa médica. Assim, cruéis e desumanos experimentos em animais são aplicados todos os dias. Nas universidades, em cursos de biologia, veterinária e medicina. Em centros de pesquisa que utilizam verbas públicas e em laboratórios de fábricas de produtos químicos, de limpeza e cosméticos. Milhares de animais morrem anualmente em nome da ciência. São, principalmente, macacos, gatos, cães, ratos e coelhos.

Muitos nomes da ciência, ainda desejam continuar a matança, pois se negam a aceitar as novas mudanças técnicas, tudo para eles gira em torno das vacinas, como se todos os experimentos fossem apenas isso.Esquecem porém que a crueldade deles vai além das meras vacinas, das quais sempre usam como desculpas.

Dissecar animais vivo não cura a humanidade.

Quebrar patas de animais para observar o stress não cura a humanidade.

Queimar olhos de coelhos não cura a humanidade.

A humanidade é seu próprio câncer, quando se recusa a aceitar que os animais sentem dor e que nós não temos qualquer direito sobre eles, a não ser aqueles que nos outorgamos.

São hipócritas aqueles que ainda hoje dizem serem necessário o uso dos animais para o aprendizado de cirurgias, exames, perfumes, novas armas e até mesmo na alimentação. São hipócritas porque sabem a verdade e mentem para si mesmos e para o mundo. São fracos porque não querem mudar, tem preguiça de mudar, mas tempo virá em que, nas palavras de Tom Regam, os laboratórios de pesquisas terão uma placa escrita:

“Proibida a entrada de animais”

Antropomórficos e antropocêntricos, os animais são livres e precisam ser respeitados, apesar de vocês, isso um dia se tornará realidade





Vivi é Vivo e Secção Cortar - Cachorros.



VIvi é Vivo e secção Cortar - Cachorros:  Muita gente ouve falar sobre isso mas não faz a mínima ideia do que seja, vamos esclarecer a necessidade urgente de da criação de leis anti-vivissecção.
Vivi é vivo e secção cortar. Vivissecção é cortar um animal vivo. Com o tempo o termo foi abrangendo outras coisas e significa qualquer procedimento onde você pega um animal vivo, induza um determinado estímulo nele e obtém um outro em troca. Existe a vivissecção invasiva e não invasiva. Se eu só colocar um porquinho da Índia,por exemplo, para tirar uma chapa de raio-x, é uma vivissecção não é invasiva e nem pode ser considerada antiética. Mas, por exemplo, se eu pegar um animal e cortá-lo, ou injetar qualquer coisa nele ou fazê-lo tomar uma droga oralmente, isso é vivissecção.

É desse modo que os médicos burlam a Lei de Crimes Ambientais e continuam a praticar seus congressos de pós-graduação com animais, normalmente cães de CCZs. É crime abandonar um cão, deixá-lo sem alimento, água ou abrigo.Mas parece não ser crime médicos e cientistas torturarem animais em nome da falsa ciência, até porque hoje existem centenas de métodos alternativos para os quais eles simplesmente fecham os olhos, bem como os juízes fecham os olhos para as leis de Crimes Ambientais e deixam tal massacre prosseguir.

Se assassinato e tortura são crimes, porque, então, matar e torturar animais “em nome da ciência” ainda é aceitável? A pergunta sequer faz sentido a partir da visão antropocêntrica da sociedade ocidental no século XX: Os animais estão no mundo para serem usados pelos humanos. Dessa maneira, nem se questiona o sacrifício de bichos para uma suposta causa maior, a pesquisa médica. Assim, cruéis e desumanos experimentos em animais são aplicados todos os dias. Nas universidades, em cursos de biologia, veterinária e medicina. Em centros de pesquisa que utilizam verbas públicas e em laboratórios de fábricas de produtos químicos, de limpeza e cosméticos. Milhares de animais morrem anualmente em nome da ciência. São, principalmente, macacos, gatos, cães, ratos e coelhos.

Muitos nomes da ciência, ainda desejam continuar a matança, pois se negam a aceitar as novas mudanças técnicas, tudo para eles gira em torno das vacinas, como se todos os experimentos fossem apenas isso.Esquecem porém que a crueldade deles vai além das meras vacinas, das quais sempre usam como desculpas.

Dissecar animais vivo não cura a humanidade.

Quebrar patas de animais para observar o stress não cura a humanidade.

Queimar olhos de coelhos não cura a humanidade.

A humanidade é seu próprio câncer, quando se recusa a aceitar que os animais sentem dor e que nós não temos qualquer direito sobre eles, a não ser aqueles que nos outorgamos.

São hipócritas aqueles que ainda hoje dizem serem necessário o uso dos animais para o aprendizado de cirurgias, exames, perfumes, novas armas e até mesmo na alimentação. São hipócritas porque sabem a verdade e mentem para si mesmos e para o mundo. São fracos porque não querem mudar, tem preguiça de mudar, mas tempo virá em que, nas palavras de Tom Regam, os laboratórios de pesquisas terão uma placa escrita:

“Proibida a entrada de animais”

Antropomórficos e antropocêntricos, os animais são livres e precisam ser respeitados, apesar de vocês, isso um dia se tornará realidade





COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!