.

segunda-feira, junho 02, 2014

Guarda Responsável - Cachorros.


Guarda Responsável - Cachorros:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.


População de Cães Errantes.


População de Cães Errantes:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.

Métodos Humanitários de Captura - Cachorros.


Métodos Humanitários de Captura - Cachorros:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.

Projetos de Vacinação Anti-Rábica - Cachorros.


Projetos de Vacinação Anti-Rábica - Cachorros:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.

Controle de Natalidade Animal - Cachorros.


Controle de Natalidade Animal - Cachorros:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.

Matar Cães na Rua.


Matar Cães na Rua:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.

Sérias Implicações para a Saúde Publica - Cachorros.


Sérias Implicações para a Saúde Pública - Cachorros:  Estima-se que 75% dos cães do mundo estejam nas ruas. O gerenciamento dessa população é um problema em muitas partes do mundo e tem sérias implicações para a saúde pública e o bem-estar animal.

A falta de recursos e de uma educação para o bem-estar animal faz com que os métodos usados para controlar as populações na rua sejam terrivelmente desumanos – envenenamento, eletrocussão e mesmo tiros são muito comuns.

Mas matar cães na rua de forma aleatória não é ação efetiva, pois isso não resolve a causa do problema.

Sem recursos para tratamento e educação sobre guarda responsável de animais de estimação, a população de cães errantes continuará a crescer.

Uma alternativa melhor
O trabalho tem mostrado que uma abordagem mais abrangente e humanitária, levando em consideração o bem-estar animal e a responsabilidade humana, pode ser eficaz parar lidar com essas populações.

Algumas estratégias de gerenciamento sustentável da população incluem:

Educação para cuidados de animais de estimação

Cumprimento das leis

Identificação e registro dos animais de estimação

Esterilização dos animais na rua e também dos que possuem donos

Vacinação

Trabalhando no mundo todo,o trabalho das organizações de proteção e bem-estar animal em todo o mundo no gerenciamento da população na rua, levando em conta as necessidades locais e particularidades culturais. Esse trabalho melhora a saúde e o bem-estar dessa população e de seus vizinhos humanos.

Os programas abrangentes funcionam como modelos de boas práticas. Eles ajudam a convencer governos a legislar em prol de métodos humanitários de gerenciamento das populações na rua.

Programas humanitários na prática promovidos pelas organizaçãoes de proteção e bem-estar animal em muitos projetos humanitários de controle das populações na rua, incluindo:

Controle de natalidade animal e projetos de vacinação anti-rábica na Índia e no Nepal.

Fornecimento de equipamento e treinamento para alguns dos primeiros programas de controle de população na rua no Oriente Médio.

Treinamento para autoridades locais no Brasil e na Colômbia sobre guarda responsável e métodos humanitários de captura e manuseio de cães.

Fornecimento de equipamento e treinamento para clínicas móveis.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!