.

sexta-feira, junho 13, 2014

Famintos e Doentes - Cachorros.


Famintos e Doentes - Cachorros:  A situação dos animais na rua é hoje uma das questões de bem-estar animal mais visíveis em todo o mundo. Os cães são os animais mais afetados: dos cerca de 500 milhões de cachorros do mundo, aproximadamente 75% estão na rua.

A vida nas ruas é dura. Cães nessa situação têm que lutar pela limitada quantidade de alimentos disponíveis. Os ferimentos decorrentes dessas lutas raramente são tratados.

Tumores, infecções dermatológicas e feridas abertas são comuns nos animais na rua. Mais de 75% dos filhotes em países em desenvolvimento morrem em decorrência de doenças como a raiva e cinomose.

Conflitos com seres humanos
Cães que vivem na rua, freqüentemente famintos e doentes, procuram comida e abrigo nas comunidades humanas. Geralmente são tidos como uma chateação e ameaça à saúde pelos residentes do lugar.

Por ignorância e falta de recursos, algumas comunidades em países em desenvolvimento muitas vezes recorrem ao extermínio indeterminado dos cães, seja por envenenamento, eletrocussão ou à tiros.

Esses métodos são desumanos e causam grande dor e sofrimento aos animais. São também ineficazes em longo prazo, uma vez que não atacam a causa do problema.

Guarda responsável de animais de estimação

Em muitos países, a maioria dos animais na rua foi abandonada por seus donos ou têm donos, mas têm liberdade para perambular livremente. Esses cães desassistidos se reproduzem, gerando filhotes indesejados.

Deve-se se promover a educação para uma guarda responsável de animais de estimação: identificação dos cães, vacinação e esterilização significam menos animais nas ruas.

A intenção é que todos os países usem métodos eficazes e livres de crueldade no gerenciamento dos animais na rua e que ataquem as raízes do problema.




COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!