.

quinta-feira, julho 10, 2014

Cachorros - Exames de Rotina.



Cachorros - Exames de Rotina:  Há quem acredita que os cachorros nunca ficam doentes, e quando ficam tem a capacidade de se curar sozinhos. No entanto, quem pensa desta forma está redondamente enganado, pois assim como os humanos os cachorros também adoecem, e para resolver o problema na saúde do cachorro jamais pense em deixar que o tempo ou ele mesmo cuide deste problema. Não importa  qual seja a raça do cachorro, mesmo que seja um vira-latas é necessário que você leve-o ao médico veterinário para saber qual é o problema na saúde de seu cachorro. Mas como saber o momento de levar o cachorro no médico veterinário? Como saber se o cachorro está doente?

Pelo simples fato de que os cachorros não sabem falar, então o responsável pelo cachorro deverá estar atento a tudo, sendo que é possível realizar um exame de rotina, o qual é indicado realizá-lo diariamente ou quando notar que existe algo diferente com o cachorro, para assim certificar-se de que ele necessita de uma ajuda veterinária. No entanto, é de grande importância ressaltar que independente deste exame, o cachorro precisa visitar o médico veterinário periodicamente, ou seja, a cada seis meses para a realização da vacinação, entre outros procedimentos. Desta forma, veja as orientações para a principio visualmente você conseguir saber se o seu cachorro apresenta algum problema de saúde.

Olhos: Você deve começar a analisar o seu cachorro pelos olhos, os quais não devem conter secreção ou inchaço, devendo estar claros e brilhantes. Abaixando a pálpebra inferior é preciso que você veja se a parte interna está rosada, caso não esteja, saiba que pode ser sinal de anêmia. Verifique também se o seu cachorro conta com manchas brancas ou embaçamento na parte escura dos olhos.

Orelhas: É preciso que você examine tanto a parte interna quanto a parte externa, verificando se há ou não falhas ou crostas nos pelos, o que pode indicar a presença de sarna e de ácaros. É interessante lembrar que um ouvido sadio não sofre com odores e nem secreção, e ao notar um cheiro nada agradável ou algum tipo de secreção, é preciso limpar os ouvidos com medicamentos específicos, e com o auxílio de algodão.

Focinho: Normalmente, o focinho deve estar frio e úmido, sem secreção exceto em dias quentes, dias em que o cachorro pode normalmente transpirar pelo focinho. Algo que deve ser ressaltado é que muitos responsáveis acreditam que pelo fato do cachorro estar com o focinho quente e seco, significa que o mesmo está com febre, e isso não passa de engano, pois quando o cachorro está com febre, ele além de ter o focinho quente e seco sofre tambem com perda de apetite, por exemplo.

Boca: Levante os lábios e analise a boca por completa, verificando a gengiva, a qual deve estar com aparência rosada e sem palidez, caso contrário, este tambem poderá ser um sinal de anemia.

Pelagem: Veja se há falhas no pelo e se o seu cachorro se coça demasiadamente, e em caso da não presença de pulgas e carrapatos, estas falhas podem também ser causadas por sarnas.

Patas: Procure por parasitas nas patas, além de certificar de que não há machucados ou feridas, tanto na parte dorsal quanto na ventral, nas laterais e entre os dedos. 

Adotando estas praticas, e fazendo estes procedimentos simples e rápidos e de forma constante, você conseguirá prevenir e evitar diversos problemas de saúde em seu cachorro. 

Cachorros - Latidos.



Cachorros - Latidos: Os latidos são uma maneira natural e espontanea de comunicação dos cachorros. Sendo o principal recurso utilizado para interagirem com o meio em que vivem, seja com os seres humanos ou outros cachorros e demais animais. E o motivo principal do latido dos cachorros é para defender as fronteiras de seu território, e impedir qualquer tipo de intromissão ou invasão do mesmo. Os cachorros de rua abandonados que não possuem um endereço fixo, raramente apresentam esta atitude e comportamento, porem quando adotados passam a ter este mesmo comportamento, ou seja, de latirem para defenderem seu território.

As pessoas que convivem com os cachorros, e principalmente o seu responsável passam com o tempo e a convivência, a reconhecerem naturalmente os diferentes tipos de latidos utilizados pelos cachorros para as mais diferentes situações. Por exemplo, o som do latido emitido para pedir ração tem uma tonalidade caracteristica, e o latido para passear já possui outra tonalidade, enquanto que o latido para advertir que há invasão de intruso no seu território é bem agressivo e possuindo uma tonalidade com caracteristicas totalmente diferentes.

Inclusive os lobos selvagens também adquirem este comportamento de latirem quando confinados para defenderem seu território, entretanto este tipo de comportamento é caracteristico dos canídeos domesticados. E o próprio homem com o passar do tempo, natural e automaticamente selecionou essa característica conforme a sua própria conveniência. Existem Alguns tipos de latidos que são caracteristicos e específicos para determinadas situações, sendo comum a todos os cachorros, e isto independendo do tipo e da raça do cachorro.

Por exemplo, latidos fortes e regulares, é quando o cachorro percebe que pessoas ou animais estão se aproximando de seu território, o cachorro então os adverte latindo agressivamente para que se afastem. e também para comunicar a aproximação de estranhos no seu território ao seu responsável e as pessoas de sua convivência. Latidos rápidos e constantes, acontece quando o cachorro avista uma pessoa ou animal que seja estranho mas que não estejam invadindo seu território, o cachorro então fica tenso, em posição de atenção, com orelhas e rabo levantados para acima pode ser um outro cachorro, ou uma criança correndo na rua, e que estão sendo vistos através do portão, é uma forma de aviso que o cachorro emite advertindo, mesmo não podendo alcança-los.

Latidos agudos para pedir algo, são os latidos caracteristicos de quando o cachorro quer alguma coisa, normalmente o cachorro late uma vez, espera para ver se é atendido, e caso não seja, fica latindo desta forma insistentemente até conseguir o que deseja. geralmente este tipo de latido é bastante incomodo e desagradável para as pessoas que convivem com o cachorro e ate para os vizinhos.

Latidos agudos por medo ou solidão, cachorros que estão se sentindo abandonados ou estão com medo. É um comportamento típico de cachorros que sofrem por ficarem sozinhos em casa e com a ansiedade da separação de seu responsável que sai para trabalhar. O medo e a ansiedade são muito grandes, e eles latem para reclamar da situação e também por medo. Este comportamento é bastante comum em raças de cachorros de companhia.

É necessário prestar atenção as diferentes reações dos cachorros em cada latido especifico para perceber a comunicação que se estabelece entre o cachorro e o seu responsável. E esta comunicação quanto melhor entendida e mais clara e objetiva for, melhor será para uma maior interação e um melhor entendimento das reações de emoção, sentimento, proteção e insatisfação emitidas pelo cachorro.

Cachorro não é Brinquedo.



Cachorro não é Brinquedo: Comprar um lindo cachorrinho exposto na vitrine por se sentir atraído ou seduzido por sua beleza e fofura, ou até mesmo na boa intenção de livra-lo desta indigna situação que é ficar exposto como uma mercadoria. Entretanto boas intenções à parte, o fato é que comprar este lindo e fofo filhotinho, em muitos casos, estimula o que está por trás da maioria dos pet shops que pratica esse repugnante comércio. Pois grande parte dos cachorros que é vendida, e na maioria das vezes com menos de 2 meses de vida, vem de verdadeiras fábricas de filhotes.

Pois estes cachorros são criados presos, muitas vezes sem tratamento veterinário, apenas para cruzar e produzir sem cessar e sem nenhum descanso. Não se iluda ou pense que comprando aquele lindo e sedutor filhotinho que está na vitrine, você vai conseguir amenizar ou resolver este grave e cruel problema. Muito pelo contrario, pois os comerciantes e os criadores serão incentivados a continuar com este negocio de grande rentabilidade para ambos. Pois o “produto” ou seja o lindo e sedutor filhotinho tem uma otima saída ou demanda.

Não importando o grande sofrimento, desgaste e exaustão física a que são condenadas e submetidas as cadelas, que não passam de maquinas reprodutoras, sem direito a nenhum respeito ou dignidade. Juntamente com os "lindos e sedutores filhotinhos" que são expostos nas vitrines, não como uma vida, mas sim como meras mercadorias ou produtos. E diante deste triste quadro de crueldade e covardia os cachorros, tanto as cadelas reprodutoras quanto seus filhotes, não são tratados como seres vivos dotados de grande sensibilidade e sentimentos, mais sim como meros produtos altamente rentáveis, sem nenhum direito a respeito ou a dignidade.

E tudo isto em nome da ganância e da sede de lucros, de criadores e comerciantes inescrupulosos. No entanto, cachorro não é produto, nem mercadoria, e vida não se vende, e tambem amigo não se compra. Porem por serem vistos como simples e descartáveis mercadorias, os filhotes não são vendidos já vacinados, pois os grandes pet shops, somente oferecem o serviço e dão garantia pela "mercadoria" ou seja o lindo e sedutor filhotinho, se o comprador vacinar o filhote ainda na loja.

E o comerciante sempre terá o mesmo discurso, e dirá que o filhote é saudável, mais na realidade, em muitos casos não passa de conversa de vendedor, pois é muito comum situações em que os filhotes mesmo vacinados morrem poucos dias após saírem da vitrine da loja. Então ao invés de comprar um cachorro em pet shop, e alimentar este cruel, repugnante e indigno comercio. É muito mais gratificante adotar um cachorro, e as feiras de adoção e os abrigos de cachorros abandonados oferecem e dispõem para adoção uma lista de cachorros tratados com carinho e dignidade e muito bem cuidados, saudáveis, vacinados, vermifugados e já castrados.

E alem do ato de adotar ser extremamente gratificante para quem o faz, o cachorro adotado vai retribuir a nobreza deste ato com muito carinho e fidelidade. Se você está pensando em adquirir um cachorro, a melhor e mais gratificante opção é adotar, pois você não só dará um lar a um cachorro, que lhe retribuirá fiel e imensamente. Como tambem ajudará as Ongs, os Abrigos de Cachorros e as Feiras de Adoção a resgatarem mais cachorros e os livrarem do sofrimento e abandono das ruas, para que sejam recuperados e encaminhados para adoção. Então participe você tambem deste gratificante circulo virtuoso. Adote!

Perdendo a Visão - Cachorros.



Perdendo a Visão - Cachorros: Repentinamente Um dia se percebe que o cachorro já não consegue  apanhar com agilidade e rapidez o seu brinquedo preferido, ou está demonstrando uma certa dificuldade com dificuldade para chegar no prato de ração e tambem começa a esbarrar nos móveis e tropeçar nos degraus da escada. E é nesta hora que o responsável e a sua família se dá conta de que o seu cachorro está perdendo a visão, e ai o desespero e o pânico se instalam e surgem as dúvidas sobre qual foi o motivo e o que fazer. Será que foi a troca de ração, ou aquele remédio da semana passada, ou tambem não devíamos ter usado aquele shampoo nele, deve ter irritado os olhos. 

Pois ontem ele não estava assim, o que será que aconteceu, o melhor a se fazer a principio é se manter a calma, e a primeira atitude a ser tomada neste momento é procurar a ajuda de seu veterinário de confiança. Pois ele poderá, através de exames e testes específicos esclarecer de fato, o que está acontecendo ao seu cachorro, e ainda, dependendo do caso, encaminhá-lo para um veterinário especializado em oftalmologia. E este profissional especializado irá avaliar a acuidade visual do cachorro e as causas da possível cegueira, determinando se a enfermidade é reversível, e neste caso indicar o tratamento adequado.  Porem se entretanto a cegueira for irreversível, neste caso, caberá ao veterinário mais uma tarefa. 

Que é auxiliar o responsável pelo cachorro e sua família a aceitar e juntamente com o cachorro se adaptar a esta nova condição. E mesmo que sejá difícil para a grande maioria encarar está realidade, é necessario entender que a família terá que aprender a conviver com um cachorro deficiente visual. E mesmo que muitas situações e dúvidas apareção, é perfeitamente possivel se adaptar e aprender a conviver com um animal cego dentro de casa. Principalmente porque os cachorros têm a capacidade de “decorar” o lugar onde vivem, utilizando-se de seus outros sentidos, principalmente o olfato. Eles inclusive conseguem “gravar” mentalmente onde estão localizadas a mobília, as portas e as escadas, e, para auxilia-los, existem alguns procedimentos e “truques” que podem ser facilmente utilizados. 

Como evitar mudar a mobília de lugar, e tambem não deixar objetos espalhados pelo camiho no chão, e procedendo assim se evitará que o cachorro seja pego de surpresa. Marque a mobília, os pés das mesas e cadeiras, a soleira das portas e o primeiro degrau das escadas, com um perfume forte, e de preferência, diferente dos usados pelos membros da família. Isso ajudará o cachorro a se orientar e se guiar pela casa, desviando dos obstáculos, uma vez que o seu olfato é muitissimo apurado. Procure tambem não mudar o local das refeições dele, e, em casas com piscina, é importantíssimo cobri-la ou evitar que o cachorro tenha acesso. E o ideal é sempre manter contato com o cachorro através da voz ou por ruídos característicos. 

Que podem ser de sapato ou pulseiras, para que se guie pelos sons e possa localizá-lo mais facilmente. É interessante, também, oferecer brinquedos que tenham sons ou cheiros, afinal, só porque está cego, não significa que não possa se divertir. E tomando-se estes simples e pequenos cuidados, com certeza o responsável e seus familiares irão contribuir imensamente para facilitar a vida do seu cachorro. Inclusive na grande maioria das vezes os cachorros acometidos se adaptam rapidamente à cegueira, o que já não ocorre com os seus responsáveis, pois é mais difícil para estes, por ficarem penalizados e se abalarem mais com a condição de cegueira do cachorro, do que ele próprio. 

Pois a família deve assim como o cachorro, ser mais pratica e menos emotiva e saber aceitar lidar e aceitar está sua nova condição, mesmo com suas inerentes limitações, afinal ele ainda é o mesmo. E a atitude correta a ser tomada, passa pela readaptação, pois ao se adotar um cachorro, deve-se levar em consideração que ele viverá aproximadamente 15 anos em sua companhia e que é de sua responsabilidade cuidar do seu bem-estar, curtindo as suas alegrias e tambem enfrentando as adversidades, mas principalmente retribuindo o amor e o companheirismo.




Cachorros com Sede.




Cachorros com Sede: Há disponível no mercado uma variedade muito grande de bebedouros, alem dos usuais e tradicionais bebedouros de material plástico ou de alumínio, pois existe o bebedouro portátil, que consiste em uma  garrafa plástica de 500 ml acoplada a um reservatório retratil, que torna mais fácil e confortável para o cachorro beber água, e a garrafa vem com um sistema dosador, assim a água não se esvai completamente de uma única vez, e o desenho do reservatório permite que cachorros de todas os tamanhos possam beber agua confortavelmente. 

Bebedouro dobrável, ele é feito de um nylon totalmente flexível e impermeável, que segura a água para o cachorro poder beber tranquilamente e sem dificuldades. E depois que o cachorro acabar de beber, basta jogar o restante da agua fora e sacudir o bebedouro dobrável para retirar o excesso de água dobrá-lo, e simplesmente colocá-lo de volta no bolso. Se preferir basta pendurá-lo por alguns minutos até ele secar completamente, pois o bebedouro dobrável vem com um pequeno mosquetão que você pode usar para pendurar na alça da bolsa, ou no passador do cinto. É tão prático, e não ocupa espaço que você pode ter um no porta-luvas do seu carro, na sua bolsa, ou simplesmente carregá-lo no bolso.

Bebedouro para Torneira, este bebedouro é uma excelente forma de fornecer água sempre limpa e fresca para o cachorro. Facílimo de adaptar nas torneiras, este bebedouro evita aqueles potes de água pelo chão, que acabam sempre ficando sujos e cheios de limo, rapidamente o cachorro vai aprender que basta ele passar a língua no bebedouro para a água sair da torneira. O bebedouro de torneira é totalmente confeccionado em metal, resistente e anti-ferrugem. 

Bebedouros em aço inox com alto relevo, e com borracha inferior anti derrapante, é um bebedouro mais higiênico, fácil de limpar e possui uma otima aparência. 



Bebedouro automático para cachorro, este tipo de bebedouro fornece agua ao cachorro em horário programado, ideal para quem não tem hora certa de chegar, possui programação com intervalo de 0 a 12 horas, e funciona em 110/220 volts, e basta instalar na altura desejada e deixar ligado a rede hidráulica e eletrica que o bebedouro automático não deixa faltar agua ao cachorro e também não desperdiça água. O bebedouro automático e todo em alumínio, não enferruja e possui alta durabilidade.

Lanche - Cachorros.



Lanche - Cachorros: Existe uma grande diversidade de petiscos produzidos para cachorros e que são oferecidos nas lojas de animais ou pet-shops, que vão desde petiscos imitando o sabor de chocolate, refrigerantes, bifinhos, palitos, barra de cereais, donuts, panetones, biscoitos, ossinhos coloridos e snacks (salgadinhos) nacionais e importados. Entretanto o petisco feito para cachorros devem conter baixos teores de gordura, sal e açúcares.

Pois se forem oferecidos principalmente em excesso, causaram obesidade, alergias, diarreias e diversos outros problemas de saúde bucal, dermatologicos, gastro-intestinais e cardio-vasculares nos cachorros. Outro grande problema apresentado pelos petiscos é os cachorros se habituarem com o seu sabor agradável e deixarem de se alimentar com a ração, isso ocasiona-ra uma grave carência nutricional, principalmente em cachorros filhotes o que prejudica-ra o seu crescimento.

O petisco não deve nunca ser usado como um complemento alimentar, mas somente como um aperitivo ou agrado, pois as rações de qualidade são preparadas e balanceadas com matéria prima de alto valor biológico e possuem todos os nutrientes que os cachorros precisam. Quando for oferecer petiscos aos cachorros faça a opção por petiscos que tenham nenhum ou um reduzido teor de corantes, sal e gordura. E não ofereça constantemente, mas somente em situações especiais e esporádicas para que o petisco não possa interferir na alimentação completa e equilibrada que e fornecida através das rações aos cachorros. 



É muito agradável ver o cachorro saborear um petisco com satisfação, mas e importante lembrar que estas guloseimas em excesso vão deixá-lo mal nutrido e obeso, pode-se ate oferecer petiscos aos cachorro esporadicamente, mas nunca devemos deixar que o petisco substitua a refeição completa e balanceada, que somente uma ração de qualidade pode oferecer.

Defender o Organismo - Cachorros.



Defender o Organismo - Cachorros: O organismo dos cachorros esta a todo momento naturalmente exposto a agressão de bactérias, vírus, fungos e outras substâncias estranhas e possivelmente nocivas. Entretanto, para combater estas agressões o organismo dos cachorros é naturalmente equipado e dispõem do seu complexo sistema imunológico, que são um tipo de células específicas que se agrupam, e estão sempre alertas e prontas para defender o organismo contra infecções ou agentes estranhos. A função do sistema imunológico consiste a principio em reconhecer cada um dos tecidos, células, e proteínas do organismo para distingui-las de uma ampla variedade de agentes patogênicos e substâncias estranhas, para então combaten-los, destrui-los e se opondo natural e automaticamente a sua presença no organismo dos cachorros. 

Neste processo, os linfócitos T, células pequenas que fazem parte dos glóbulos brancos sangüíneos ou leucócitos, têm grande importância. É por este motivo que os linfócitos estão sempre presentes em áreas com inflamação crônica, pois estão  exercendo a sua função imunológica, contudo o sistema imunologico pode casualmente ficar fragilizado e debilitado, deixando o organismo vulnerável e suscetível à agentes estranhos, infecções bacteriologicas, viroses, que podem evoluir para doenças mais sérias, como infecções generalizadas e até mesmo o câncer. E entre os fatores que podem desencadear problemas no sistema imunológico, pode-se citar doenças hereditarias, intoxicações, amamentação deficiente, alimentação desequilibrada entre outras.  

Um cachorro bem nutrido, que amamentou e se alimenta de forma completa e adequada, se nutrindo com uma ração de boa qualidade, está melhor preparado para enfrentar  infecções, agentes extranhos e outras doenças do que um cachorro mal nutrido, cuja alimentação é de má qualidade e consequentemente deficiente principalmente de proteinas, vitaminas e sais minerais que potencializam as defesas orgânicas. As principais vitaminas e minerais que atuam fortalecendo o sistema imunológico são as vitaminas A, C, E e ácido fólico e os minerais zinco e selênio. A seguir mostraremos quais são as principais funções imunológicas de cada um desses nutrientes, sendo que estes nutrientes estão presentes nas rações de boa qualidade. 

Vitamina A - Essa vitamina apresenta um papel muito importante na manutenção da integridade das membranas mucosas. Por isso, a sua deficiência no nosso organismo provoca uma redução do número de linfócitos T circulantes, aumentando a probabilidade de infecções bacterianas, virais ou parasitárias. 

Vitamina C - Essa vitamina antioxidante estimula a resistência às infecções através da atividade imunológica de leucócitos. Ela aumenta a produção dessas células de defesa, que tem efeito direto sobre bactérias e vírus, elevando a resistência a infecções. 

Vitamina E - Essa vitamina tem a capacidade de interagir com as vitaminas A e C e com o mineral selênio, agindo como antioxidante. Sua função primordial é proteger as membranas celulares contra substâncias tóxicas, radiação e os radicais livres que são liberados em qualquer reação química do organismo e podem causar sérios danos às estruturas das células, 

Ácido fólico - Essa vitamina é essencial para a formação dos leucócitos (glóbulos brancos) na medula óssea.

Zinco - Esse mineral atua na reparação dos tecidos e na cicatrização de ferimentos. Uma deficiência de zinco resulta em diversas doenças imunológicas; a deficiência grave causa linfopenia (grande diminuição do número de linfócitos). 

Selênio - Assim como a vitamina E, esse mineral possui grande capacidade antioxidante, ou seja, neutraliza a ação dos radicais livres   evitando o desencadeamento de algumas formas de câncer. 


Somente forneça vitaminas ou suplementos vitaminicos aos cachorros, com orientação veterinaria, e para maiores informações e esclarecimentos, consulte um veterinario.

Reação Agressiva - Cachorros.



Reação Agressiva - Cachorros:  E embora as mordidas de cachorros sejam de ocorrência mais frequente, elas uma menor possibilidade de infeccionar, e são muito menos perigosas do que as mordidas de outros animais domésticos, como por exemplo os gatos, que tem os seus dentes mais afiados e penetram mais profundamente na pele. Porem as mordidas dos cachorros e outros animais domésticos, podem causar uma variedade de problemas, que vão desde infecções leves na pele até doenças mais graves, como tétano e raiva. Devido a estas graves consequencias, não é recomendável se prevenir e não se expor a risco de acidentes, principalmente com cachorros ou outros animais estranhos.

Mas caso ocorra algum acidente, como arranhados e mordidas, lave imediatamente e de forma cuidadosa o local ferido com sabão e agua abundante por alguns minutos, e depois ponha algum antisseptico ou álcool na ferida. E logo após procure procure auxilio medico, principalmente se a mordida ou o arranhão, for nas mãos ou nos dedos, pois mordidas nestes locais são mais propensas a desenvolverem infecções graves, e precisam ser tratadas mais rápido e cuidadosamente. E mesmo que após a consulta medica, nada tenha sido constatado a principio, Se nos próximos dias houver manifestação de febre e/ou inchaço progressivo, vermelhidão e dor no local da mordida, deve-se retornar ao medico imediatamente.

Para que sejam feitos os exames necessários para confirmar e se assegurar de que não houve contaminação e não se contraiu nenhuma infecção através da mordida. Pois há um grande número de bactérias, vírus e germes que podem ser encontrados na boca dos cachorros e outros animais domésticos. Como bactérias estafilococos, estreptococos, e Pasteurella multocida, que podem levar a infecções serias e potencialmente perigosas, que podem se espalhar por todo o organismo como tendões, ossos e corrente sanguínea. e vírus como o Clostridium tetani, que causa de tétano e o vírus Rhabdovirus RNA que causa raiva, que é uma infecção que afeta todo o sistema nervoso e o cérebro e em 99% dos casos é fatal.

E as crianças são as que estão mais propensas a estes acidentes e consequentemente correm um maior risco de serem mordidas ou arranhadas, por cachorros ou outros animais domésticos. Por elas não tem conciencia ou noção de como se deve proceder e tratar e o perigo que representa a possibilidade de uma eventual reação agressiva principalmente por parte dos cachorros a uma brincadeira bruta ou incomoda feita pelas crianças. e crianças do sexo masculino, ou seja meninos com idades variando entre 5 e 9 anos estão mais propensos a sofrerem este tipo de acidente e apresentam um maior risco de serem mordidos por cachorros.

Sendo que a grande maioria dos acidentes são reativos por parte dos cachorros, pois os cachorros apenas reagem ou se defendem de uma brincadeira bruta, ação agressiva ou provocação por parte das crianças. E as medidas e formas mais efetivas de se prevenir estes acidentes e as eventuais infecções é é saber controlar e conter em uma abordagem dupla tanto o comportamento da criança, quanto o comportamento do cachorro. Educando e orientando as crianças de como devem proceder ao lidar com os cachorros e outros animais, e treinar, orientar e conter os cachorros em relação a seu comportamento com as pessoas, principalmente com as crianças da família.

Os cachorros que estão habituados a viver cercados por muitas pessoas são menos propensos a se tornarem agressivos ou se envolverem em acidentes deste tipo. porem cachorros que passam muito tempo sozinhos, e tem pouco contato com crianças, tem um tendência a serem mais impacientes e agressivos, tanto com estranhos, quanto com situações que os incomodem ou os provoquem. Se necessário treine ou contrate um adestrador para ensinar o cachorro a controlar a sua tendência agressiva. E tambem ensinar as crianças que não deve-se brincar ou provocar cachorros ou outros animais estranhos. Pois mesmo um pequeno gatinho, pode reagir com um arranhão ou uma mordida, que podem ser ter graves consequencias.

E principalmente que as crianças evitem provocar os cachorros, com chutes, empurrões, puxões ou ou perseguições. E tambem a nunca incomodar um cachorro que está comendo ou dormindo. E mantenha a vacinação em dia, principalmente a vacina contra raiva, e caso haja algum acidente, não exista a possibilidades de infecção por este vírus fatal. Neutralize tambem a propenso comportamento agressivo do cachorro através do procedimento da Castração, pois cachorros e outros animais castrados são mais calmos e menos propensos a reagirem agressivamente. Se informe com o seu veterinário, sobre as vantagens deste procedimento, e o momento mais apropriado para se fazê-lo.




Higienização - Cachorros.



Higienização - Cachorros: A higienização do filhote e a limpeza do local onde ficam os mesmos inicialmente é feito caprichosamente pela própria cadela lactente, inclusive está tarefa já começa logo após o nascimento dos filhotes. E durante um determinado periodo a cadela se encarregará da mesma, mantendo tanto o filhote quanto o ambiente sempre limpos e higienizados. O que juntamente com os anti-corpos fornecidos por seu leite materno, impedirão os filhotes de adoecerem ou contraírem infecções ou problemas de pele. E tão logo a fêmea lactante cesse este procedimento de higienização autónoma dos filhotes. A pessoa responsavel já pode assumir está tarefa e começar a fazer o processo de higienização dos filhotes. e não somente por uma questão de limpeza, mas tambem para se evitar que os mesmos fiquem suscetiveis a doenças e infecções.

A principio deve-se fazer a higienização dos filhotes utilizando-se uma toalha ou um pano macio com agua morna. E em um prazo médio de trinta aproximadamente dias do nascimento dos mesmos, já se pode banhá-los, devendo-se utilizar água morna e sabonete e xampu apropriados para filhotes, e de preferência em um ambiente fechado, para evitar que possam vir a sofrer com variações bruscas de temperatura. E durante o banho deve-se tomar alguns cuidados, principalmente com os ouvidos. pois a entrada de agua nos ouvidos pode consequentemente facilitar e propiciar a ocorrência de infecções e inflamações no canal auditivo. E para evitar que isso venha a acontecer, deve-se colocar um tampão de algodão embebido com produtos de limpeza específicos nos ouvidos dos filhotes. pois este procedimento irá impedir a entrada de água,

Inclusive não se deve colocar o algodão seco nos ouvidos do filhote, pois assim ele irá permitir que a água passe, podendo causar sérios problemas auditivos nos mesmos. E após este procedimento, pode-se dar banho tranquilamente e com toda segurança nos filhotes, somente tomando-se certos cuidados para que o xampu não entre nos seus olhos e possa vir causar alguma irritação. E o banho para uma higienização completa e correta do filhote, deve remover todas as impurezas e as gorduras naturais residuais contidas na pele e nos pêlos dos filhotes. E depois de se esfregar bem o pelo e a pele, deve-se então se enxaguar suficientemente para se tirar todo o sabão, e depois pode-se utilizar um xampu apropriado e especifico para filhotes. Existem no mercado diversos tipos de xampus para pêlo escuro, branco, longo, curto e todas as outras variações possíveis.

Porem durante está fase de filhote lactante do cachorro, deve-se usar somente xampus específicos para filhotes, pois estes não possuem substancias que possam vir a causar alergias ou problemas cutâneos nos mesmos. E após o termino do banho, pode-se tirar o algodão dos ouvidos dos filhotes. inclusive pode-se perceber que a cera que havia dentro dos ouvidos já está amolecida, facilitando a sua remoção e consequentemente limpeza, que deverá ser feita com algodão seco e somente na parte externa e no inicio do canal auditivo. Não se deve em hipotese alguma tentar limpar dentro dos ouvidos, pois há um grande risco de se ferir o canal auditivo ou até de se perfurar os tímpanos.E após o termino da limpeza dos ouvidos e do banho nos filhotes, vem a seguir uma etapa tão importante quanto o próprio banho, que é a secagem.

E deve-se usar uma boa toalha, e que seja bem absorvente para que possa retirar a maior quantidade de água possível dos pêlos. Caso somente a toalha não seja suficiente para a secagem total dos pelos e da pele. Pode-se utilizar um secador de cabelos para a finalização do processo de secagem, principalmente da pele dos filhotes, pois a pele úmida propicia a proliferação de fungos e bactérias, o que pode vir inclusive a acarretar a descamação na pele sensível dos filhotes. E quanto ao espaçamento ou intervalo entre os banhos nos filhotes, em regiões de clima quente, pode-se dar banho um vez por semana,já em regiões mais frias pode-se aumentar o prazo para a cada 15 dias. Porem é de fundamental importância que seja feita a higienização nos filhotes, principalmente para se proteger e preservar a saúde dos mesmos, evitando-se que estes fiquem vulneráveis e suscetiveis a contraírem doenças e infecções diversas devido a falta de limpeza e higienização.







COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado