sexta-feira, julho 18, 2014

Comercio Inescrupuloso - Cachorros.



Comercio Inescrupuloso - Cachorros: Muito se tem debatido, sobre a super-população dos abrigos de cachorros e outros animais abandonados, sobre os milhares que cachorros que ficam a mercê da fome, da chuva e do frio largados e perdidos pelas ruas das cidade de todo o Brasil. E tambem sobre o comércio inescrupuloso, cruel e avarento, implementado por criadores e pet-shops que exploram de forma desumana, os cachorros tanto as fêmeas genitoras quanto os filhotes. Como se fossem as fêmeas maquinas matrizes, e os filhotes produtos fabricados, que depois são expostos nas gaiolas dos pet-shops ou "vitrines". Como mercadorias de uma forma inocente, emotiva e sedutora, omitindo totalmente o que realmente acontece no interior destas verdadeiras fabricas de horrores.

Porem nada, realmente nada, de efetivo se tem  feito para mudar está triste e cruel realidade, não só por parte da sociedade ignorante, dispersa e omissa. Mas principalmente tambem por parte do poder publico, que mas parece uma máfia institucionalizada, que só atua por interesses eleitoreiros e financeiros. Na realidade, as autoridades "competentes", se é que as podemos chama-las assim, são as grandes responsáveis por toda está anomalia social. E que se expande cada vez mais, atingindo sempre os mais fracos e os que não tem como se defender, que no caso vem a ser os pobres cachorros e tambem outros animais. E que os grandes cúmplices, desse imenso martírio por que passam os cachorros abandonados ou tratados como mera mercadoria. 

Estão atuando livremente, e continuam a maltratar, a engaiolar, a vender e a abandonar nas sarjetas, as centenas de caixinhas com filhotinhos indesejáveis, amontoados uns sobre os outros como lixos que devam ser descartados. Se já se sabe que para combater toda está cruel insanidade, deve-se a principio implementar um programa de esterilização em massa dos cachorros abandonados nas ruas, que estão entre as partes mais importantes e cruciais destas questões. Entretanto, por que não é implementado efetivamente este programa ou um projeto semelhante? Por que tambem não se coibir a venda de cachorros e outros animais em pet shops, feirinhas e etc. Pois todos estes processos e atitudes, são sabidamente geradores de abandonos e crueldades contra os indefesos cachorro. 

E por que até hoje não foram sequer feitas campanhas educativas, para a conscientização da população sobre estas graves questões? Será que o poder publico, ou as pessoas omissas, têm a ilusão de que o problema dos cachorros e outros animais abandonados e perdidos nas ruas, vão se resolver automaticamente por si só? Pensam que a totalidade de cachorros abandonados nas ruas, são tratados e alimentados regularmente por pessoas que se sensibilizam com seu sofrimento? Pensam que o lugar dos cachorros é pelas ruas revirando latas de lixo, sendo maltratados e escorraçados ou sendo vítimas de crueldades? Será que é isto que pensam as pessoas omissas ou desinformadas, e tambem as nossas autoridades "competentes".

Existe coisa mais deprimente, deplorável ou revoltante do que ver cachorros e outros animais expostos e exprimidos em gaiolas minúsculas nas "vitrines" dos pet-shops, ou lojas de animais. Um tipo de exposição indigna a que são submetido os cachorros, que seduz e incentiva as pessoas desinformadas a comprarem os filhotes. E sustentarem inconscientemente, a ganância e os lucros exorbitantes dos criadores e comerciantes. Nesta verdadeira industria avarenta e cruel que fabrica filhotes em serie, para depois serem vendidos como mercadorias sedutoras. Mas tão cruel e desumano, quanto esta industria que não passa de uma fabrica de horrores, são as pessoas que compram os filhotes, pois quando estes deixam de ser sedutores filhotinhos ou saem de moda, são simplesmente descartados como meras mercadorias e jogadas no lixo ou abandonados nas ruas.

Quem nunca se deparou com filhotes sendo carregados ou arrastados de um lado para outro sendo oferecidos como tomates, bananas, ou qualquer outra mercadoria? Quem nunca presenciou e se revoltou ao observar em uma loja de animais, cachorros ou outros animais, aprisionados e espremidos em uma gaiola sem água e comida, sendo tratados como objetos ou coisas, e não seres vivos, que são no minimo merecedores de respeito e dignidade. E cenas como estas se repetem aos milhares diariamente, sem absolutamente nenhum tipo de fiscalização por parte das autoridades "responsáveis" e "competentes". Que possivelmente devam estar fazendo projetos para novos impostos, ou tramando novos mensalões ou os os fiscais foram fi$calizados.

Os abrigos de cachorros municipais e particulares estão repletos de cachorros, que tem uma vida triste e carente, e tem cachorro de todo tipo, de todas as raças, esperando por um pouquinho que seja atenção, amor e carinho. Então não engrossem a fila da omissão e da insensibilidade, não incentivem um comércio deplorável onde só o lucro é importante, não interessando ou importando a exploração, sofrimento e crueldade a que são submetidos os inocentes e infelizes cachorros. Pois milhares de cachorros e tambem outros animais estão passando por estas barbaridades. Por falta de humanidade e sensibilidade de alguns seres humanos, que os vêem como criaturas sem vida e sem dignidade.



Mas sim objetos ou mercadorias altamente lucrativas. Porem a culpa pela existência destes verdadeiros mercados e fabricas de horrores, que causa tanto sofrimento e posteriormente um alto índice de abandonos não é só de quem vende, mas tambem principalmente de quem compra. E que condena milhares de cachorros a um lastimavel destino que é o deploravel abandono nas ruas. Sendo que para uma grande maioria destes cachorros, a opção a este deploravel destino são os C.C.Z. ( Centro de Controle de Zoonoses), e o final deles, acaba sendo igualmente cruel. E se cada cidadão ceder um espaço em sua consciência, um pequenino espaço no quintal do seu coração, e se as autoridades fizerem um trabalho sério de conscientização e esterilização, certamente, milhares de cachorros estariam livres da crueldade e do sofrimento, a que são submetidos por estas fabricas de horrores e pela covardia e crueldade dos "humanos" que os abandonam fria e covardemente nas ruas.

Emocionante Lembrança - Cachorros.



Emocionante Lembrança/Cachorros: Existem varias experiências edificantes e positivas que o seu filho pode obter, ao se relacionar e cultivar amizade e carinho para com os cachorros, e dependendo do grau e da intensidade desta amizade, isto pode tornar essa relação uma experiência positiva e inesquecível, que seu filho leva-rá como uma bonita e emocionante lembrança para a sua vida adulta. Pois a relação entre uma criança e um cachorro pode trazer muitos benefícios para ambos, e além da companhia e amizade, os cachorros podem proporcionar auto-estima ao seu filho, ensina-lo a ter zelo e responsabilidade e inspira-lo a ter empatia e respeito pela vida animal. Tudo começa na escolha de ter ou não um cachorro, a família inteira deve estar disposta a dedicar um pouco do seu tempo às necessidades básicas do novo morador. 

É importantíssimo para a criança participar desta discussão, pois assim, ela terá uma maior noção das necessidades que o novo habitante da casa terá. E se for decidido que este não é o melhor momento para ter um cachorro, poderá entender mais facilmente os motivos dessa decisão. A idade mínima aconselhável para que uma criança comece a conviver com um cachorro é de seis anos. Antes disso, como as crianças ainda não têm noção de sua força, podem sem querer brincando ferir os cachorros, e serem revidados pelo cachorro com mordidas e arranhões. E dependerá dos pais estabelecer o limite das atitudes toleráveis tanto aos filhos como aos cachorros e evitar disputas de espaço e atenção, de um tempo para que ambos se conheçam, porem deve-se ficar atento ao comportamento do cachorro. 

E é preciso deixar claro para a criança, que o cachorro não é um brinquedo, pois eles sentem dor e também se machucam, ficam doentes, e precisam de atenção e carinho, e também deve-se evitar brincadeiras ou agarramentos que possam machuca-los e provocar uma reação defensiva, porem agressiva dos cachorros. E para evitar acidentes, o cachorro preferencialmente deve ter pelo menos seis meses, fase em que já tem capacidade de fugir de uma situação sufocante ou que o coloque em perigo. O melhor tamanho para cachorros que convivem com crianças, são os cachorros de porte médio e grande, e que possuam uma personalidade brincalhona e dinâmica para poderem acompanhar o ritmo das crianças. 

E a criança não deve assumir todas as responsabilidades sobre o cachorro, pois desta maneira as atividades entre os dois ganharão conotação de obrigação e a criança deixará de usufruir e ter um prazer natural com o seu amigo e companheiro. A missão da criança a principio deve ser cuidar para que seus brinquedos não fiquem ao alcance do cachorro para não correr o risco de que o cachorro os danifique ou destrua. E é tarefa dos adultos educarem os cachorros para que respeitem as regras da casa, e como os cachorros dependendo do tamanho, têm brincadeiras um pouco bruscas, devem aprender a serem mais tranquilos e comedidos com as crianças. 

E até os 10 anos, o convívio com os cachorros ou outros animais deve ser supervisionado por um adulto. É importante que uma relação saudável seja incentivada, convide seu filho para participar da escovação, do recolhimento das fezes, do passeio com o cachorro e das brincadeiras. Assim, a criança desenvolverá um senso de responsabilidade e compaixão e, aos poucos, naturalmente cria-ra seus próprios elos de amizade e carinho no relacionamento com o cachorro. Porem se o cachorro começar a demonstrar um comportamento de disputa de espaço com a criança,rosnar e ficar com ciumes é preciso tomar uma atitude imediata para evitar que ocorra um acidente, não permitindo que a criança brinque ou fique sozinha com o cachorro. E gradualmente ir entrosando e acostumando com cuidado a criança com o cachorro, e ir orientando e repreendendo se necessário o cachorro a aceitar a gostar da presença da criança. 

Geralmente este é um comportamento emocional e passageiro nos cachorros, mas caso seja necessário é recomendável que se consulte um veterinário ou um especialista em comportamento de cachorros. Seu filho quer ter um cachorro, porem antes de adotar o seu novo amigo, considere se o seu filho é maior de seis anos, pois assim poderá interagir melhor com o novo companheiro. Analise inclusive se você terá tempo para cuidar do cachorro, e não deixe a criança se sentir totalmente responsável pelo cachorro, pois a relação dos dois deve ser apenas de amizade. E também de preferência a adoção de um cachorro com mais de seis meses de vida, e ensine a criança a ter responsabilidade a cuidar e guardar de seus brinquedos para o cachorro não os danificar. Ensine também seu filho a fazer carinho no cachorro, porem sem machucar, deixando claro para a criança que o cachorro não é um brinquedo, que tem sentimentos, sente dor, fica triste, e que precisa de atenção e carinho para ser feliz.

Reação Agressiva - Cachorros.




Reação Agressiva - Cachorros: E embora as mordidas de cachorros sejam de ocorrência mais frequente, elas uma menor possibilidade de infeccionar, e são muito menos perigosas do que as mordidas de outros animais domésticos, como por exemplo os gatos, que tem os seus dentes mais afiados e penetram mais profundamente na pele. Porem as mordidas dos cachorros e outros animais domésticos, podem causar uma variedade de problemas, que vão desde infecções leves na pele até doenças mais graves, como tétano e raiva. Devido a estas graves consequencias, não é recomendável se prevenir e não se expor a risco de acidentes, principalmente com cachorros ou outros animais estranhos.

Mas caso ocorra algum acidente, como arranhados e mordidas, lave imediatamente e de forma cuidadosa o local ferido com sabão e agua abundante por alguns minutos, e depois ponha algum antisseptico ou álcool na ferida. E logo após procure procure auxilio medico, principalmente se a mordida ou o arranhão, for nas mãos ou nos dedos, pois mordidas nestes locais são mais propensas a desenvolverem infecções graves, e precisam ser tratadas mais rápido e cuidadosamente. E mesmo que após a consulta medica, nada tenha sido constatado a principio, Se nos próximos dias houver manifestação de febre e/ou inchaço progressivo, vermelhidão e dor no local da mordida, deve-se retornar ao medico imediatamente.

Para que sejam feitos os exames necessários para confirmar e se assegurar de que não houve contaminação e não se contraiu nenhuma infecção através da mordida. Pois há um grande número de bactérias, vírus e germes que podem ser encontrados na boca dos cachorros e outros animais domésticos. Como bactérias estafilococos, estreptococos, e Pasteurella multocida, que podem levar a infecções serias e potencialmente perigosas, que podem se espalhar por todo o organismo como tendões, ossos e corrente sanguínea. e vírus como o Clostridium tetani, que causa de tétano e o vírus Rhabdovirus RNA que causa raiva, que é uma infecção que afeta todo o sistema nervoso e o cérebro e em 99% dos casos é fatal.

E as crianças são as que estão mais propensas a estes acidentes e consequentemente correm um maior risco de serem mordidas ou arranhadas, por cachorros ou outros animais domésticos. Por elas não tem conciencia ou noção de como se deve proceder e tratar e o perigo que representa a possibilidade de uma eventual reação agressiva principalmente por parte dos cachorros a uma brincadeira bruta ou incomoda feita pelas crianças. e crianças do sexo masculino, ou seja meninos com idades variando entre 5 e 9 anos estão mais propensos a sofrerem este tipo de acidente e apresentam um maior risco de serem mordidos por cachorros.

Sendo que a grande maioria dos acidentes são reativos por parte dos cachorros, pois os cachorros apenas reagem ou se defendem de uma brincadeira bruta, ação agressiva ou provocação por parte das crianças. E as medidas e formas mais efetivas de se prevenir estes acidentes e as eventuais infecções é é saber controlar e conter em uma abordagem dupla tanto o comportamento da criança, quanto o comportamento do cachorro. Educando e orientando as crianças de como devem proceder ao lidar com os cachorros e outros animais, e treinar, orientar e conter os cachorros em relação a seu comportamento com as pessoas, principalmente com as crianças da família.

Os cachorros que estão habituados a viver cercados por muitas pessoas são menos propensos a se tornarem agressivos ou se envolverem em acidentes deste tipo. porem cachorros que passam muito tempo sozinhos, e tem pouco contato com crianças, tem um tendência a serem mais impacientes e agressivos, tanto com estranhos, quanto com situações que os incomodem ou os provoquem. Se necessário treine ou contrate um adestrador para ensinar o cachorro a controlar a sua tendência agressiva. E tambem ensinar as crianças que não deve-se brincar ou provocar cachorros ou outros animais estranhos. Pois mesmo um pequeno gatinho, pode reagir com um arranhão ou uma mordida, que podem ser ter graves consequencias.

E principalmente que as crianças evitem provocar os cachorros, com chutes, empurrões, puxões ou ou perseguições. E tambem a nunca incomodar um cachorro que está comendo ou dormindo. E mantenha a vacinação em dia, principalmente a vacina contra raiva, e caso haja algum acidente, não exista a possibilidades de infecção por este vírus fatal. Neutralize tambem a propenso comportamento agressivo do cachorro através do procedimento da Castração, pois cachorros e outros animais castrados são mais calmos e menos propensos a reagirem agressivamente. Se informe com o seu veterinário, sobre as vantagens deste procedimento, e o momento mais apropriado para se fazê-lo.



COMPARTILHE A POSTAGEM.

Visualizações de página do mês passado

.COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

.COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.
.

.

.
.