.

sábado, julho 26, 2014

Cachorros - Pediculose.



Cachorros - Pediculose: Os piolhos são parasitas hematofogos que tambem tem entre as suas vitimas os cachorros, causando-lhes grande desconforto e tambem graves enfermidades, como dermatites alérgicas e verminoses. E a transmissão se da pelo contato direto entre os cachorros ou por objetos utilizados ou  locais  habitados pelos cachorros parasitados. Inclusive os tipos de piolhos que parasitam os cachorros não afligem aos seres humanos, que são parasitados por piolhos de outra espécie, e a transmissão e o parasitismo destes tipos de piolhos ( Anoplura/Malophaga) ocorre somente entre os cachorros. E são estes os dois tipos de piolhos que parasitam preferencialmente os cachorros, o tipo conhecido vulgarmente como sugador(Anoplura), e o mastigador(Malophaga). 

E o parasitismo destes tipos de piolhos se não for devidamente tratado pode se transformar rapidamente em uma infestação (Pediculose), entretanto os piolhos não conseguem viver mais que alguns dias sem poder parasitar seu hospedeiro. E os piolhos sugadores podem causar nos cachorros parasitados uma intensa irritação, ocasionando-lhes uma grande agitação e desconforto, e tendo como consequencias também a queda de pelos e a dermatite alergica. Que quando não tratadas, podem evoluir para lesões cutâneas produzidas pelo próprio cachorro, devido ao ato constante de se coçar. E os cachorros vitima-dos por uma grande infestação de piolhos (Pediculose), geralmente apresentam um odor forte, que inclusive é caracteristico dos cachorros acometidos pela pediculose. 

Cachorros vitimados por infestação de piolhos (Pediculose) normalmente habitam ou frequentam locais com péssimas condições de higiene, ou abrigos caninos com excesso de população, ou são cachorros abandonados que vivem (existem/habitam)  nas ruas. Condição estas  que os torna suscetiveis de serem acometidos e por consequencia transmissores de diversos outros parasitas e enfermidades. Então deve-se tomar todos as preucações e cuidados até durante um simples passeio com seu cachorro nas ruas. E a pediculose, que é uma forte infestação de piolhos, mesmo sendo uma condição parasitaria de grande intensidade, e que causa diversos efeitos nocivos aos cachorro e também a sua saúde. É entretanto uma infestação parasitaria com um tratamento relativamente facil, e com uma simples e rápida solução. 



Mesmo assim deve-se consultar um veterinário antes de proceder o tratamento, e só utilize medicamentos prescritos pelo mesmo. Inclusive há atualmente no mercado diversos medicamentos de uso externo como xampus, loções e sabonetes específicos de fácil utilização e com resultados otimos, rápidos e eficazes. No entanto, deve-se evitar o uso de Ivermectina devido aos fortes efeitos colaterais provocados, principalmente em determinadas raças mais sensíveis aos afeitos deste medicamento. E juntamente com a utilização dos medicamentos tópicos, faz-se necessário também a desinfecção e higienização dos objetos utilizados pelo cachorro ( Casa,Toalhas,Camas,tapetes, brinquedos, etc..) e também do seu ambiente, para que se possa eliminar todos as fases de vida do piolho, do ovo. da fase larval ate o piolho adulto.                             

Cachorros - Verdadeiras Crueldades.



Cachorros - Verdadeiras Crueldades: São cirurgias feitas nos cachorros com propósitos puramente estéticos ou comportamentais, como a amputação da cauda ( Caudectomia), mutilação das orelhas(Conchectomia)  e a extração das cordas vocais (Cordotomia). Conheça as consequências que cada uma destas cirurgias pode causar nos cachorros, podendo estas cirurgias inclusive serem classificadas como verdadeiras crueldades praticadas contra estes seres inocentes, devido as complicações na saúde, que cada uma delas pode originar nos cachorros, Tudo isto, apenas para satisfazer a vaidade ou não causar incomodo aos responsáveis pelos cachorros.

A cirurgia para a remoção das cordas vocais ou Cordotomia, é uma cirurgia classificada como uma "medida comportamental" pelos responsáveis dos cachorros que se aborrecem com os latidos deles. O objetivo é retirar as cordas vocais dos cachorros, para resolver os problemas causados pelos seus  latidos definitivamente, Entretanto está cirurgia na realidade alem de mutilar o cachorro, não o deixa mais silencioso, pois ele continuara emitindo grunhidos guturais, que mesmo que tenha um volume mais baixo, exigirão um grande esforço do cachorro, fazendo com que ele fique extremamente agitado e ansioso.

E o procedimento cirúrgico da cordotomia, causa um grande incomodo nos cachorros, e por ser uma modificação interna, abre diversos precedentes para complicações cirúrgicas e infecções. A cordotomia é considerada ilegal em vários países. e a solução para o latido em excesso dos cachorros, pode ser desde fazer um trabalho de treinamento, até passeios e atenção regulares, assim como brinquedos, que ajudam a reduzir bastante a solidão e ansiedade dos cachorros. A cirurgia para a amputação da cauda ou Caudectomia (amputação da cauda), O hábito de cortar a cauda dos cachorros vem da Roma Antiga, época em que os cachorros raramente tomavam banho, e essa medida podia prevenir doenças.

Hoje essas cirurgias são meramente estéticas, mas alguns poucos veterinários ainda alegam que elas têm propósitos higiénicos. Os responsáveis que se incomodarem com o acúmulo de sujeira na área caudal, ao invés de amputá-las, podem realizar a limpeza com algodão úmido ou lenços umedecidos, caso este seja um problema cronico no cachorro, são recomendáveis banhos com maior frequência, entretanto o excesso de banhos pode prejudicar a pele do cachorro. A caudectomia é tida como um processo cruel por tirar do cachorro um dos seus maiores meios de expressão que é a cauda.

Pois a cauda é utilizada tanto para demonstrar alegria ou tristeza, como para comunicação direta com outros cachorros como chamados para brincar, hierarquia entre o grupo, medo e submissão. Este procedimento cirúrgico pode muitas vazes resultar em complicações como deformações e necrose das partes mutiladas, em casos mais complicados, porém não raros, essa cirurgia pode levar à morte do cachorro. Cirurgia de corte da orelha ou Conchectomia, a orelha também tem como função comunicar alguns estados emocionais dos cachorros, como estado de alerta, apreensão ou curiosidade. E ao contrário do que se dizia antigamente, é comprovado que orelhas mutiladas e orelhas intactas apresentam os mesmo índices de infecção e, ainda há mais, uma cirurgia mal feita pode acabar com a proteção do cachorro contra a entrada de água.

O que trará grandes inflamações em decorrência do acúmulo do líquido nessa região. E também esta cirurgia apresenta um dos pós-operatórios mais doloridos que existem. Mas qual é o motivo para se infringir de forma desnecessária aos cachorros tanto sofrimento e dor,existem três “propósitos” para a realização das cirurgias ditas estéticas. Os cachorros usados para segurança como o doberman e boxer são mutilados para parecerem mais ameaçadores. Outros são mutilados por convenções da raça (pintcher, sheepdog) ou para participar de desfiles. Nesse sentido, é preciso criar uma mentalidade de que os cachorros são bonitos por suas próprias características e não podem de forma alguma serem conceituados por aparências criadas artificialmente pelos homens.

Cachorro no Cio.



Cachorro no Cio: A ocorrência de cio nos cachorros, acontece somente nas cadelas pois somente elas entram no cio, porque os machos estão sempre aptos e prontos para cruzar. E as cadelas atingem a sua maturidade sexual em media entre os seis a sete meses de idade, tendo posteriormente repetição destes ciclos em um prazo aproximado que varia de seis em seis meses. E normalmente, com envelhecimento das cadelas, o intervalo de tempo entre estes ciclos tendem a se alongar, porem as cadelas têm cio até o final da sua vida.

E o cio tem uma duração que varia entre  18 a 21 dias, entretanto a fêmea só aceita a cobertura do macho somente durante alguns dias, normalmente após a metade do período. A primeira fase do cio pode ser observada pelo inchaço dos lábios da vulva. ocorrendo também um  sangramento que vai de leve a moderado, porem algumas cadelas não apresentam sangramento durante o cio. Nas fêmeas que apresentam esta caracteristica, que se denomina cio seco é difícil identificar o momento da ocorrência de cio e isso pode se tornar um problema com serias consequências.

Pois acasalamentos indesejáveis poderão acontecer, em cadelas mais velhas e comum também a ocorrência de cio seco. E na segunda metade do cio, há uma diminuição significativa no sangramento com as cadelas permitindo a monta e o acasalamento com os machos . Os machos podem detectar o odor das fêmeas no cio a uma grande distância, um feromônio é eliminado junto com a urina das cadelas nessa fase, e é este feromônio que exala o odor que atrai os machos. E o final  do cio é notado pela diminuição evidente da região genital e durante este período é quando a fêmea passa a rejeitar o macho.

E para se evitar que a cadela fique prenhe durante o período do cio,  não se pode permitir que ela tenha contato com machos, principalmente do 7o. ao 15o. dia e no final do cio. A  castração é uma excelente opção para se evitar definitivamente o cio e a gestação nas cadelas. pois após a castração as fêmeas não terão mas o inconveniente do cio e também o risco de acasalamentos indesejáveis.  E evite também o uso de anticoncepcionais, pois é um método que apresenta varias contra indicações, e o sua utilização acarreta vários problemas de saúde as cadelas. Para maiores informações e esclarecimentos, consulte um veterinário.  

Cachorros - Como Agir/Adoção.




Cachorros - Como Agir/Adoção: Ter um novo morador em sua casa trará prazeres e descobertas incontáveis e do primeiro ao último dia da vida de seu cachorro, ele sempre precisará de você! Por isso descrevemos aqui os principais passos e atitudes para que a parceria com seu cachorro se inicie com sucesso e harmonia.  Ao trazer um cachorro para casa, é normal que nas primeiras semanas ele fique um pouco apreensivo, o cachorro pode ter passado por maus momentos e traumas, como ter sido abandonado por seus antigos donos ou ter acabado de deixar sua mãe e irmãos. Agora que o cachorro está em um novo ambiente conhecendo novas pessoas, você irá conquistar sua confiança dia-a-dia, com os cuidados certos, paciência e muito carinho.

Na maioria das vezes, em pouco tempo ele se adaptará ao seu novo lar, os cachorros adultos tem uma aceitação ao novo ambiente quase que imediata, eles podem estranhar um pouco inicialmente, porem logo estarão adaptados ao novo ambiente.  Já os filhotes sentiram a ausência da mãe nos primeiros dias e por isso irão chorar bastante neste período, porém, logo estarão adaptados à rotina da casa. Entretanto os filhotes precisam de uma educação especial, para não saírem mordendo e "destruindo" tudo o que encontrarem, principalmente sapatos, mesas e sofás. E a Interação entre a criança até os 10 anos e o cachorro, no seu convívio com o cachorro deve ser supervisionado por um adulto.

É importante que uma relação saudável entre a criança e o cachorro seja incentivada, convide-a para participar da escovação, do recolhimento das fezes, do passeio, assim, a criança desenvolverá senso de responsabilidade e compaixão, e aos poucos, poderá ter seus próprios momentos com o cachorro.  Deve-se deixar claro para a criança que o animal não é um brinquedo, mas sim um ser vivo, que sente dor, fica doente e que precisa de atenção e carinho, assim como ela mesma.  Se você  adotou um cachorro, mas já tem outro, ou até mesmo um gato, em sua casa, há uma série de precauções a se tomar para fazer uma adaptação saudável entre os dois.

A convivência dependerá da personalidade de ambos os animais e o processo pode durar semanas ou até meses. Animais castrados têm muito mais facilidade de conviver com outros, e Cachorros adultos aceitam filhotes mais facilmente . O procedimento do contato inicial deve ser supervisionado por adultos. Os cachorros se conhecerão e é nesse momento que eles darão o primeiro passo para sua relação, e posteriormente  estabelecerão uma hierarquia, e vão decidir quem é o cachorro que exerce-rá a liderança.  No caso de um deles se mostrar agressivo, repreenda-o, entretanto não deixe de demonstrar a sua vontade de que eles convivam juntos.

Dê a eles tempo, premiando interações apropriadas, tenha certeza de que cada um possua sua própria casa, com seus próprios brinquedos, mantas, cobertores e vasilhames para comida e água. E não deixe os filhotes incomodarem muito os cachorros adultos. E também os cachorros não devem ficar juntos sozinhos enquanto não tiverem aceitado um ao outro completamente. Pois enquanto não houver essa adaptação, acomode-os em lugares diferentes ao deixá-los sozinhos. Os cachorros recem chegados a um ambiente, devem ficar em lugares que não possibilitem a sua fuga. Muros baixos e portões com grades muito distantes umas das outras devem ser evitados.

Entretanto, o cachorro deve ser criado solto, nunca preso por uma corrente, você pode isolá-lo de alguns ambientes (da escada que é perigosa, ou de um tapete que não pode ser estragado) com uma portinhola ou uma grade especial. É importante lembrar que principalmente cachorros grandes precisam de áreas maiores e quando confinados em áreas menores, precisam de pelo menos uma hora de passeio diário para se manterem saudáveis física e mentalmente. Produtos tóxicos ou pequenos suficientes para serem mastigados e provocar engasgos não devem ser deixados ao alcance dos cachorros, principalmente se ainda forem filhotes .

Caso ele viva dentro de casa ou apartamento, objetos quebradiços também devem ser mantidos à distância. Apartamentos com janelas baixas devem ter redes de proteção para evitar quedas. E também recomenda-se que se faça a Castração, Se por algum motivo o cachorro que você adotou ainda não foi castrado, é necessário fazê-lo. O procedimento, preferencialmente, deve acontecer entre o segundo e o sexto mês de vida. Pois a castração evita doenças como o câncer de mama nas fêmeas, certos comportamentos indesejáveis como a marcação de território dos machos.

Comportamentos agressivos, latidos, uivos e o sério problema que é o da super-população de cachorros, que acabam depois abandonados na rua. E também é necessário que se faça o Registro do cachorro, pois ao Identificar o seu cachorro aumentam as chances de que ele volte para o lar no caso de uma fuga, permitindo que se localize os proprietários do cachorro. Em muitos municípios o registro de cachorros é obrigatório e pode ser feito pelo uso de plaquetas ou microship que contêm um número de registro, nome do proprietário e telefones para contato.

Nas cidades onde a prefeitura não realiza o serviço, clínicas particulares podem fazê-lo. E O Brasil tem a lei ambiental (Lei N° 9.605) que fala sobre as relações do homem com os animais e algumas cidades possuem códigos ainda mais específicas para animais domésticos. Em São Paulo e em Santa Catarina, por exemplo, cachorros não registrados que estejam transitando em ambientes públicos podem ser apreendidos e/ou os seus donos multados. Consulte a legislação da sua cidade! E Assim que adotar o seu cachorro deve-se também leve-lo ao Veterinário para um check-up geral para  saber se está tudo bem com ele. De atenção especial para a vacinação, caso ele não esteja com todas as vacinas em dia, é importante atualizá






Cachorro Doméstico.



Cachorro Doméstico: Um cachorro de companhia, é naturalmente designado para proporcionar ao seu responsável, somente companhia e especificamente como um cachorro doméstico, e não tendo que desenvolver outras funções como cachorro de guarda ou vigia. Entretanto porém alguns cachorro que desenvolvem perfeitamente a função de guarda e vigia, apesar do porte, também podem ser utilizados como cachorros de companhia. Como os Retrievers, os Rottweiler e os Pastores Belga e Alemão, que possuem um temperamento tranquilo, sendo bastante sociaveis e tendo muita fidelidade, ao seu responsável e a seus familiares. Os cachorros de companhia, normalmente são de porte pequeno e possuem um temperamento dócil, sendo muito alegres e brincalhões.

E existem diversas raças, que possuem estes prê-requisitos físicos e comportamentais, como caracteristicas. E as principais raças que são utilizadas e se destacam como cachorros de companhia são o YorkShire, Maltês, Pug, Bulldog Francês, Poodle Toy e Miniatura, Yorkshire Terrier, Chihuahua, Pequinês, Lhasa Apso, Maltês, Bichon Frise, Miniatura Pinscher, Lulu da Pomerânia, e Shih Tzu entre outros. Com suas origens genéticas, originadas geralmente, do aprimoramento seletivo das caracteristicas especificas proporcionadas por estas raças. Os cachorros de companhia, foram sendo aprimorados ao longo do tempo, para serem perfeitos no desempenho da função especifica. Que é de servirem de companhia, a seus responsáveis e também a seus familiares.

E normalmente os cachorros de companhia tem como caracteristicas principais serem inteligentes e dóceis, terem o porte pequeno e também serem extremamente fies e dedicados a seus responsáveis e familiares. Porem deve-se observar também o tipo de pelagem dos cachorros, pois cachorros de pêlos curtos exigem menos cuidados do que os que possuem pêlos longos, como escovações constantes e até diárias e tosas frequentes. Nas raças que exigem tosa (Poodles, Cockers, Fox Terrier pêlo duro, Schnauzer, etc..), ela deve ser feita no mínimo a cada 2 meses. E também em regiões onde as temperaturas altas prevalecem na maior parte do ano, recomenda-se também optar por raças de pelagem curta. E não se deve adquirir uma raça de cachorro se baseando em modismos.



Pois a escolha, deve ser feita baseado em questões como espaço e tempo disponíveis, se é casa ou apartamento, clima, crianças e outros critérios. Porque baseando-se em modismos, pode-se cometer erros como colocar um Labrador num apartamento, ou comprar um Husky Siberiano mesmo morando numa cidade de clima quente o ano todo. E independente da raça, para tornar o cachorro dócil e alegre, tem muito a ver com a maneiro que se cria o mesmo. Pois sua personalidade, se forma até os seis meses, e as experiências positivas que tiver, o acompanharão por toda a vida. Ou seja, para se ter um cachorro fiel, companheiro, saudável e feliz, não o isole, deixe-o ter contato com os amigos e demais familiares. Assim ele se desenvolve-ra plenamente, tanto a sua emoção, quanto a sua própria percepção e inteligência, se tornando um companheiro fiel e dedicado a todos.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!