.

segunda-feira, julho 28, 2014

Cachorros - Tipos de Apitos.



Cachorros Tipos de Apitos:  O apito para cachorros é um equipamento muito útil para o treinamento dos cachorros que precisam executar uma atividade ou trabalho fora da guia (soltos) e distantes de seus responsaveis e condutores, como por exemplo, cães de caça e cães pastores. O apito normalmente é um pequeno cilindro de metal, com a aparencia e o diametro de uma caneta, e pode conter, ou não, ajustes de freqüência para melhor se adaptar a sensibilidade do ouvido dos cachorros, ou a distância que eles se encontram do dono. E o apito funciona emitindo um som de especifica e de longo alcance que é audivel pelos cachorro. E é ideal para chamá-los quando estiverem longe, ou para dar algum sinal ao cachorro, que é quase inaudível aos seres humanos.  Como, por exemplo, quando se quer que um cachorro de guarda fique atento a algum barulho estranho no ambiente, sem que um eventual intruso possa perceber.



Pois os cachorros, além de escutarem sons 4 vezes mais distantes que os humanos, tambem podem ouvir sons cuja freqüência varia entre 10 e 40 mil Hz, enquanto os seres humanos ouvem sons na frequencia entre 16 e 20 mil Hz. E por ter uma freqüência maior do que os sons que normalmente ouvimos, o som do apito se difere e se destaca bastante dos sons emitidos habitualmente no ambiente urbano, facilitando ainda mais a sua percepção pelos cachorros. Sendo o som do apito, quase impersseptivel e inaudível para os seres humanos, sendo muito baixo, e não chegando sequer a incomodar. E o apito é bastante útil para treinar os cachorros em comandos avançados e fora da guia, veja alguns exemplos dos comandos que podem ser ensinados com a utilização do apito aos cachorros.




Comando Voltar - Mesmo o cachorro estando longe, o som do Apito chega até ele e serve como comando
para o ele voltar.

Comando Parar - Pode ser tanto usado para o cachorro que esteja fazendo uma atividade proxima e visivel, em que se deseje que ele cesse esta atividade, ou caso ele esteja andando mais a frente e se quer que o cachorro pare e espere. Basta treiná-lo a obedecer associando os comandos com um som especifico do apito para o comando PARE.

Comando Virar a Direita ou a Esquerda - É um comando muito usado para cachorros que são treinados para pastoreio, ou para cachorros de caça que precisam de uma orientação para chegar até onde a presa foi abatida.


Pode-se ensinar qualquer comando para os cachorros usando o apito, basta associar uma sequencia diferenciada de sons do apito para cada tipo de ação, com o apito funcionando quase como se fosse um código morse. Porem deve-se usar sempre uma sequencia diferenciada de som do apito, tipo três apitadas para um comando e duas apitadas para outro, e associando sempre ao mesmo tipo de comando. Entretanto é necessario primeiro ensinar o cachorro a associar uma ação, ou comando, a um tipo específico de sequencia de som do apito. E para começar qualquer treinamento é preciso trabalhar com o cachorro a principio sempre na guia, até ele conseguir entender, e ter a percepção do que lhe é ensinado.




Por exemplo, para ensinar o comando Vem, é preciso seguir os seguintes passos: Vá para um lugar muito calmo e sem distrações, mantenha o cão preso a uma guia longa de 7 metros. Deixe-o andar livremente e até se distanciar um pouco, quando ele estiver distraído use o apito (vários apitinhos curtos são ideais para o cão associar com o comando VEM), e puxe o peludo até você. Quando ele chegar até você faça um montão de carinhos e elogios. Você pode até dar um pedacinho de petisco, como bifinhos, por exemplo, de prêmio. Em pouco tempo o cão aprende que vários apitos curtos significam: “Vem até aqui que eu tenho uma coisa muito gostosa para você”, e é exatamente isso que o comando VEM significa (ou deveria significar). Conforme vocês forem progredindo (o seu cachorro não precisar mais ser puxado e atender de primeira ao seu apito), vá aumentando a distância, até finalmente poder deixar ele solto. Quando o peludo estiver obedecendo 100% nos treinos, procure um lugar com mais distrações e comece novamente com ele preso à guia e com pouca distância.


Problemas Renais - Cachorros.



Problemas Renais - Cachorros: Todo o líquido que é ingerido pelos cachorros, e tambem  outros animais, assim como acontece no organismo humano, é absorvido e depois passa para o sangue. E através do sangue, a água passa por dois filtros bastante seletivos, e estes filtros são exatamente os rins. Inclusive a função desses órgãos é muito importante, pois são os rins que se encarregam de regular a quantidade de urina formada, que liberam as toxinas para fora do organismo e retem os compostos importantes, e que não devem ser eliminados, como as vitaminas, proteínas, sais minerais etc... E quando a capacidade de filtragem dos rins, apresenta-se insuficiente, prejudicada ou alterada, são a principio sintomas de que o cachorro possa vir a estar com insuficiência renal. 



Pois quando os rins ou "filtros" não estão funcionando adequadamente, o reflexo mais importante é a alteração consequente e imediata na quantidade de urina formada. E dependendo do tipo e do grau de lesão apresentada nos rins, o cachorro pode até vir a parar de urinar, ou passar a urinar em grande quantidade e com freqüência. E estas alterações, consequentemente, irão tambem desequilibrar o seu organismo como um todo. Nas lesões agudas, normalmente causadas por infecções urinárias que atingem os rins, o cachorro urina muito pouco ou até mesmo chega a não urinar por um ou vários dias. Quando isto ocorre, as toxinas que deveriam ser liberadas pela urina vão sendo retidas em seu organismo. 



Causando intoxicação, e o cachorro passa então a ter sintomas gerais como vômitos, inapetência, apatia, etc.. Entretanto há outros fatores que tambem podem vir a causar diminuição na quantidade de urina tais como, cálculos urinários (nesse caso a urina é formada, mas não pode ser eliminada pela obstrução causada pela pedra), desidratação grave, hemorragias severas, etc.. E quando é formada pouca urina, esta se apresenta bastante concentrada, de coloração amarelo forte ou escurecida. Sendo que o tratamento consiste em basicamente eliminar as toxinas do organismo, administrando medicamentos que "estimulem" os rins. 


Associado a isso, é preciso combater a causa principal da falta de formação de urina. Ou seja, combater a desidratação ou a hemorragia, combater uma possível infecção renal, etc.. No caso de lesões renais crônicas, os rins perdem a capacidade seletiva e permitem que a água, vitaminas e proteínas, tão importantes ao organismo, sejam eliminadas em quantidade. Ao mesmo tempo, permitem que a uréia e a creatinina, compostos tóxicos, sejam retidos. E o cachorro passa a urinar a todo o momento, em quantidade exagerada e tambem passa a beber muita água. Apresenta tambem vômitos, falta de apetite, desidratação e emagrecimento. 



Inclusive a anemia tambem ocorre frequentemente em cachorros com insuficiência renal crônica, já que os rins produzem fatores que estimulam a formação de sangue pela medula óssea. Outras doenças também podem fazer com que o animal urine muito e constantemente, como a diabetes, ou medicação a base de cortisona por longos períodos, etc.. E o tratamento visa a restabelecer o equilíbrio orgânico, com uma dieta apropriada, com baixo teor de proteína, suplementos vitamínicos e até anabolizantes, na intenção de aumentar a capacidade dos rins. Inclusive nas lesões crônicas, que muitas vezes se manifestam quando grande parte dos rins já perdeu suas funções, não é possível a recuperação do órgão, mas apenas controle da doença. 



E o diagnóstico da doença renal é feita através de exames laboratoriais (exames de sangue), radiografias e ultra-sonografia. O transplante de rins tambem já é feito em cachorros e outros animais, porém, não é uma cirurgia rotineira, e é necessário haver um doador compatível. porem a hemodiálise já é um tratamento realizado em cachorros e gatos, e com bastante sucesso. E tambem é fundamental e muito importante, se ficar atento às alterações significativas no hábito de urinar dos cachorros e tambem outros animais domesticos. Pois a prevenção e o socorro imediato e a tempo é o tratamento mais eficaz.











Esporte Canino - Cachorros.



Esporte Canino - Cachorros:  O Agility teve sua origem durante a década de 70, na Inglaterra, e foi quando durante a CRUFT, que é a maior exposição da cinofilia inglesa, foi introduzido como ‘show’ nos intervalos para entreter o público que assistia à exposição. E de lá para cá, consolidou-se como esporte canino na Inglaterra e posteriormente espalhou-se pelo mundo, inclusive chegando tambem no Brasil. E o Agility é um esporte que teve como base e ‘inspiração’ as provas hípicas, e consiste basicamente na condução do cachorro, que fica solto, através de um percurso formado por diversos obstáculos no menor tempo possível e cumprindo devidamente as regras impostas para cada um deles, não cometendo, ou cometendo um minimo de faltas. 


Os obstáculos são de 12 a 20, segundo as regras da FCI, e são numerados em ordem crescente numa seqüência estabelecida pelo Juiz momentos antes da realização de cada prova. E após a definição do percurso, os participantes podem ter até 5 minutos para o fixar e estabelecer a melhor estratégia para o abordar com o seu cachorro. E existem varios níveis de dificuldade diferenciados para iniciantes de acordo com as regras da FCI, que é a Féderation Cynologique Internacional, assim como categorias que levam em conta o tamanho do cachorro, que vão desde a standard que são para cachorros de médio e grande porte, e a mini que é para cachorros pequenos. No entanto, talvez a maior ‘sedução’ do Agility é ser uma atividade que promove a integração mais profunda entre os responsáveis e seus cachorros, integração esta que se baseia principalmente na diversão. 


Isso sem contar que o Agility, diferentemente das exposições de beleza, consegue rapidamente a adesão do público, que também se divertem e inclusive torcem por seus cachorros prediletos. Entretanto para poder praticar e participar das provas oficiais de Agility, atualmenter ainda é necessario que o cachorro tenha pedigree, porem nas ‘extra-oficiais’ essa exigência não é necessária, possibilitando então que um maior número de pessoas e cachorros possam participar das competições. E é necessário também que tanto os cachorros como os seus responsáveis passem por um processo de aprendizado, que inclui o adestramento básico de obediência como pré-requisito para a introdução dos obstáculos. 


Afinal, se o cachorro não obedecer, não será possível indicar-lhe a ordem em que deverá ultrapassar os obstáculos.  Inclusive durante a prova de Agility, o cachorro deve seguir solto, e o condutor não pode tocar no mesmo nem usar guias ou coleiras, podendo apenas fazer sinais que indiquem ao cachorro qual o obstáculo deve ser vencido. E em países em que a prática do esporte é mais difundida, existem vários Campeonatos Locais, Regionais e Nacionais, além do Campeonato do Mundo disputado anualmente entre as várias Seleções Nacionais. 


E apesar de ainda recente no país, o Brasil já conta com diversas equipes, e há um interesse cada vez maior em seu desenvolvimento, o que tem levado ao surgimento de ‘classes’ de adestramento tendo como objetivo final a prática do Agilty. E a primeira competição oficial de Agility que ocorreu no Brasil, aconteceu em Água Branca, no estado de São Paulo, em Novembro de 1998. Além da competição ‘nacional’, em que a participação de todos os cachorros (com ou sem pedigree) foi permitida, houve também uma prova pan-americana, entretanto nesta prova somente os cachorros com pedigree puderam participar.








COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado