quarta-feira, julho 30, 2014

Cachorros - Venenos.



Cachorros - Venenos: As intoxicações por produtos químicos, que podem ser parasiticidas,chumbinho ou desinfetantes e produtos de limpeza e os envenenamentos por plantas estão entre os acidentes mais frequentes e de maior ocorrência que acontecem com os cachorros. e para se evitar ou mesmo minimizar a ocorrência destes acidentes deve-se tomar algumas medidas preventivas básicas como evitar que o cachorro cheire e principalmente coma qualquer substancia ou coisa estranha durante os passeios. E principalmente Os cachorros jovens têm uma tendência natural, até por curiosidade a cheirar e até ingerir qualquer substancia que lhes pareça interessante.



Se possível, retire todas as plantas venenosas da casa e do jardim ou então coloque-as fora do alcance do cachorro. E tambem retire e não deixe no ambiente do cachorro e guarde os produtos químicos e de limpeza, os inseticidas e os medicamentos fora do alcance do cachorro, de preferência em um armário ou local trancado. E ao fazer uma desparasitação, dando banho no cachorro ou pulverizando o ambiente, somente utilize produtos recomendados por veterinários e tambem fique atento à quantidade de inseticida utilizada. Os Sintomas apresentados pelos cachorros variam conforme o tipo e da toxidade de veneno ingerido.




E entre os principais sintomas manifestados pelos cachorros estão um forte salivamento, vómitos constantes e tambem diarreia com possibilidades da presença de sangue nos vómitos, nas fezes e na urina do cachorro. com o cachorro apresentando dificuldades para respirar, e ficando com a pulsação bastante aumentada, e as mucosas pálidas ou azuladas. podendo ter tonturas, convulsões ou desmaios. No caso da evidencia ou até suspeita de uma intoxicação ou envenenamento.




Deve-se levar o cachorro imediatamente ao veterinário, se souber o produto ou a substancia ingerida pelo cachorro, anote o nome da mesmo e inclusive a quantidade ingerida e se possível preferencialmente leve a embalagem do produto. E neste meio tempo, enquanto o veterinário não chega a casa, ou então se está preparando o cachorro para leva-lo ao mesmo. Não de nada ao cachorro e nem force o vomito do mesmo, somente ofereça-lhe bastante agua, que tem um efeito diluente sobre o veneno ou a substancia tóxica. Pois todo o tratamento e medicação deve ser feito pelo medico veterinário, sob o risco de agravar ainda mais as condições de saúde do cachorro. 



Insulina - Cachorros.




Insulina - Cachorros: O diabetes é uma  doença grave e esta entre as que mais causam óbito nos seus portadores no mundo, e alem de acometer os seres humanos, esta grave enfermidade também se manifesta entre os cachorros.  Neles assim como nas pessoas, o diabetes tem dois tipos comuns que são o diabetes mellitus e o diabetes insipidus.  

O diabetes Mellitus e um tipo de diabetes que é caracterizado pelo excesso de glicose (açúcar) no sangue, e o nível normal de glicose presente no sangue dos cachorros é de até 110 mg/dl (miligramas de açúcar por decilitros de sangue), e quando a taxa é superior a esta, o cachorro é diagnosticado como portador da diabetes. 

E o Mellitus é o tipo mais comum de diabetes, a doença é caracterizada pela baixa produção do hormônio insulina pelo pâncreas, o pâncreas é um órgão que também é responsável pela produção de enzimas digestivas,  e a insulina é a responsável pela regulação dos níveis de glicose no sangue. 

Por isto, o diabetes mellitus também pode ser definido como uma doença na qual o pâncreas é incapaz de regular a quantidade de açúcar no sangue devido a alterações na produção do hormônio. O problema pode ter origem genética, o que ocorre na grande maioria dos casos, ou ser adquirido ou aparecer como resultado de alguma outra enfermidade no pâncreas. 

Entre os cachorros, os representantes da raça poodle são os que têm maior pré-disposição genética a desenvolver a doença.   Já o diabetes do tipo insipidus não está relacionado com os níveis de açúcar no sangue, mas sim a uma deficiência do hormônio anti-diurético, que controla a absorção de água nos rins. 

Quando ocorre esta deficiência, a água deixa de ser absorvida e faz com que o cachorro não somente passe a urinar mais, como também a ter mais sede, fazendo com que os sintomas sejam semelhantes ao do diabetes mellitus. O problema pode levar à deficiência de eletrólitos no organismo e também a alterações de pêlo. 

Sendo caracterizado como uma doença da hipófise (glândula que fica na base do cérebro e é responsável pela produção do hormônio antidiurético). O diabetes do tipo insipidus também pode ser genético ou adquirido, resultando de problemas no rim. O tratamento é feito com base em suplementação hormonal. 

No organismo do cachorro todo alimento consumido, é eventualmente convertido em açúcar (glicose), que é a fonte de energia para todos  os órgãos. Se muito alimento for consumido, as calorias extras podem ser armazenadas pelo organismo para serem transformadas em açúcar posteriormente, quando necessário. 

E o açúcar é transportado através do sangue para todas as áreas do corpo, e todas as célula que estejam necessitando  de açúcar se utilizam deste açúcar presente no sangue. Mas para que as células metabolizem o açúcar  presente no sangue, uma substância chamada insulina é necessária. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, e é essencial para a vida.

A diabetes ocorre quando a insulina não é produzida, ou quando o organismo o produz em baixas quantidades ou tem alguma condição que interfere na ação da insulina. E existem duas formas de diabetes melitus:Diabetes Melitus tipo I ou insulino-dependenteDiabetes Melitus tipo 2 ou não insulino-dependente.  

Praticamente a grande maioria dos cachorros ou quase 100% e portador da diabetes tipo I.  E o cachorro que é portador do diabetes, sem ter a insulina para poder absorver e metabolizar o açúcar do seu sangue, ela começa a se acumular, até que ao atingir um certo nível no sistema sanguíneo, começa então a ser extravasado pela urina através do rim. 

Gerando dessa forma uma grande quantidade de urina. Como eles  produzem uma grande quantidade de urina, e acabam perdendo muito volume de água, torna-se necessário repor este volume perdido, e por isso começam beber muita água. Já as células que precisam do açúcar como fonte de energia, ficam  sem acesso a esta fonte, e começam a sofrer de uma severa restrição energética. 

Com isso enviam mensagens de alerta de que está faltando energia, e o cachorro  diabético começa a comer cada vez mais e mais. E mesmo o cachorro comendo muito, as células continuam não tendo acesso a energia e mandam novas mensagens de alerta ao organismo, que começa degradar gorduras e músculos para obter energia para as células. 

Porém, mesmo com todo este esforço o organismo ainda não pode utilizar o açúcar proveniente deste processo.Os sinais clínicos dos diabéticos portanto refletem todo este esforço do organismo, e os cachorros acometidos bebem água em excesso, urinam grandes quantidades, aumentam consumo de alimento e emagrecem muito.






Saúde Bucal - Cachorros.



Saúde Bucal - Cachorros: Uma higiene dentária deficiente nos cachorros pode ocasionar sérios problemas a sua saúde bucal. E entre as doenças bucais, a mais comum é a gengivite, e é uma doença que se caracteriza principalmente pela inflamação das gengivas.  E os sintomas apresentados pela gengivite são, mal halito, sangramentos, retração gengival, vermelhidão da gengiva, dentes fracos, desconforto, e consequentemente dor.


Alem da perda de apetite, e tambem a dificuldade de prender e mastigar os alimentos, e todos estes fatores são indicativos da presença de gengivite na boca do cachorro. E a gengivite se não for devidamente tratada, pode evoluir rapidamente para  uma doença mais seria que é a periodontite, que é uma infecção que pode se espalhar pelos tecidos, e pelos ossos em que as raízes dos dentes se prendem.


E o comprometimento destes ossos, pode levar a perda definitiva e irreverssivel dos dentes. E a melhor maneira de se evitar as doenças bucais, é atraves da prevenção, fazendo-se uma higienização constante nos dentes e na boca do cachorro. E tambem evitando fornecer aos mesmos uma alimentação que tende a se acumular nos dentes, pois a alimentação recomendada e mais indicada, é a utilização de uma boa ração do tipo seca, que alem de nutrir o cachorro tambem auxilia na limpeza de seus dentes.                                                                               

Portas - Cachorros.





Portas - Cachorros: As portas para cachorros são muito comum nos Estados Unidos, sendo inclusive muito observadas em filmes, entretanto já existem disponiveis no mercado alguns modelos importados. Sendo que este tipo de porta, permite aos cachorros uma maior mobilidade, com uma maior liberdade e independência para poder entrar ou sair do interior das casas, sempre que quiser para fazer suas necessidades fisiológicas ou se alimentar e beber agua. 

Sem precisar do auxilio ou  intervenção das pessoas. Sendo ideal para cachorros de pequeno e médio porte, e a sua instalação não é complicada, porem se faz necessario a utilização de algumas ferramentas profissionais e especificas como serra tico-tico e furadeira. E uma boa alternativa, é a contratação de um profissional especialista como um marceneiro, inclusive depois de instalada, por ser uma porta simples e resistente, não é necessário nenhuma manutenção especial.

Barracas - Cachorros.



Barracas - Cachorros: As tendas para cachorros estão disponiveis no mercado em varios modelos e são a substituição provisoria ideal para as casas do cachorro, pois permite que se possa leva-la para passeios ou viagens e proporcionam bastante conforto para os cachorros, permitindo que mesmo fora do seu ambiente ele tenha o seu cantinho aconchegante para poder descansar ou dormir. E são super praticas e compactas, e cabem facilmente no porta-malas ou numa sacola de mão por ser facilmente desmontável e tambem transportavel. São impermeáveis, leves, fáceis de lavar, sendo disponíveis em diversas cores. E são geralmente confeccionadas em nylon, e possuem uma estrutura em perfil plástico resinado com alta resistência mecânica.






Cachorros - Atividade Fisica.



Cachorros - Atividade Fisica: Os cachorros precisam de exercício fisico, pois o exercício é muito importante para os cachorros, e quando os cachorros não fazem de forma frequente algum tipo de atividade fisica. Eles tem uma tendência a se tornarem obesos, a desenvolver problemas nas articulaçoes, no coração e até mesmo problemas emocionais. Pois os exercícios trazem beneficios não somente para o corpo mas tambem para e a mente dos cachorros. Pois estimulam e proporcionam auto-confiança, e saúde fisica e mental aos cachorros.  


E além destes benefícios,  o exercício fisico freqüente tambem impedirá o cachorro de um ter um comportamento destrutivo e anti-social. E a partir dos 03 meses de idade, os cachorros já podem praticar exercicios moderadamente, pois devido a terem  pernas e pulmoes menores, deve-se evitar  corridas extenuantes ou longas caminhadas. E o mesmo cuidado e precauções deve-se ter no procedimento com cachorros semi-idosos ou idosos, pois ha o risco da ocorrência de problemas cardio-vasculares, lesão muscular, articular ou fratura nos ossos.

Exames/Saúde - Cachorros.



Exames/Saúde - Cachorros:  Depois que você adotou o seu cachorro, deu-lhe um nome, e o apresentou aos seus familiares. Agora vem a parte do trabalho real, que é assumir a responsabilidade de possuir um cachorro, pois ao contrário de gatos, que são mais independentes e podem cuidar de si, e não precisam de tanta atenção e afeto do seu responsável. O cachorro, é muito mais dependente, e vai precisar e confiar em você para praticamente tudo, e assistir todos os seus movimentos e tentar ser uma parte de tudo o que você faz. E você deve fazer o mesmo, em relação ao acompanhamento da saúde do seu cachorro. Primeiramente voce deve leva-lo ao veterinario, para um exame minucioso sobre o seu estado de saude geral ( Parasitas, Verminoses, Viroses, Bacterias, Vacinaçao). 


E depois tomar todos os cuidados, relativos a prevençao e manutençao da sua saude do cachorro e de sua higiene, incluindo uma alimentaçao equilibrada e cuidados com parasitas. Inclusive se o cachorro que voce adotou for de raça  indefinida, conhecidos popurlamente como vira-latas, estes são bem mais resistentes a doenças, e tambem menos exigentes em relação a alimentação. Porem se for de raça genuina, eles já são bem mais sensiveis, e devido as suas caracteristicas geneticas e hereditarias, vao exigir mais atençao e cuidados, em relação a sua saude e alimentação.

Carrapato Vermelho - Cachorros.



Carrapato Vermelho - Cachorros: Existem no Brasil três espécies de carrapatos, o carrapato estrela (Amblymma cajennense) que é nativo do Brasil e habita o interior e as matas, e parasita principalmente os cavalos, podendo eventualmente parasitar os cachorros e ate os humanos. O carrapato de boi (Boophilus microplus) que também habita o interior, entretanto parasita somente os bovinos. E o Carrapato Vermelho de Cachorro (Rhipicephalus sanguineus) como é vulgarmente conhecido, que e originário da África, e foi trazido ao Brasil na época da colonização. E é esta a espécie de carrapato predominante, e que esta perfeitamente adaptado as áreas urbanas em todo Brasil. Sendo encontrado no interior das residências, em batentes de portas e janelas, frestas de paredes, muros e habita preferencialmente lugares altos, sem luminosidade e com baixa umidade. O carrapato de cachorro não troca de fase no proprio cachorro, ele o faz no proprio ambiente, e eles se alojam nos locais altos, e de difícil acesso para mudar de fase ou para a fêmea se preparar para iniciar a postura dos ovos.





E após a conclusão de mudança de fase, eles saem geralmente a noite a procura de um hospedeiro (cachorro) e muito raramente os seres humanos, o macho para se fixar e se alimentar, e a fêmea para iniciar a postura dos ovos. Pois a fêmea, ao abandonar o hospedeiro precisa de alguns dias para iniciar a postura dos ovos, e para que os ovos sobrevivam no meio ambiente, é necessária a ação de uma glândula, chamada Órgão de Genet, que secreta uma camada pretetora para os ovos. Tendo voltado ao ambiente, e realizado a postura dos ovos ( 3000 a 4000 ovos), a fêmea morre, entretanto os ovos depositados por ela, reiniciam todo o ciclo. E após a postura, os ovos levam de 30 a 60 dias para se desenvolverem, e transformarem-se em larvas com 6 pernas, e podem suportar ate 60 dias de jejum antes de se alimentarem, parasitando um hospedeiro. E ao encontrarem um cachorro, fixem-se e se alimentam sugando seu sangue vorazmente. 


As larvas ficam no cachorro entre 5 a 7 dias, depois desprendem-se,sendo que o carrapato vermelho não troca de estagio no hospedeiro,ele sempre o faz no ambiente, abrigando-se em lugares altos e escuros para se transformarem em ninfas, este estagio leva de 5 a 50 dias. E após a transformação da larva em ninfa, que possuem 8 pernas, enquanto as larvas possuem 6, as ninfas conseguem suportam um jejum de ate 90 dias. E ao fixarem-se em um hospedeiro, as ninfas sugam-lhe o sangue principalmente da região da cabeça, orelhas, pescoço, e entre os dedos. Ficam parasitando o cachorro de 3 a 5 dias, quando desprendem-se novamente e se abrigam para dar inicio ao estagio adulto, que demora entre 10 a 16 dias. No estagio adulto os carrapatos tem a definição do sexo, macho ou fêmea, e podem resistir ate 220 dias sem se alimentarem. E ao fixar-se novamente em um cachorro, para sugar-lhe o sangue, e após o macho ter fecundado a fêmea, esta se alimenta intensamente do sangue do cachorro, ate desprender-se novamente, a procura de um local propicio para a postura dos ovos. 


E o carrapato não somente parasita o cachorro sugando-lhe o sangue, podendo inclusive deixa-lo anêmico. Como também transmite doenças, tanto para o cachorro, como para o ser humano, que são as zoonoses, sendo inclusive doenças graves, e que se não forem diagnosticadas e tratadas, podem até serem fatais. E entre as principais doenças, está a Erliquiose, que é uma doença altamente infecciosa, e o processo de transmissão inicia-se, ao carrapato picar um cachorro contaminado, e depois ao picar um cachorro saudável, consequentemente transmite a bactéria causadora da doença. Que é uma bactéria do género Ehrlichia, a Ehrlichia Canis, que é uma bactéria que vive dentro das células e causa uma infecção cronica. E embora raros, existem casos de seres humanos infectados por determinadas espécies da bactéria Ehrlichia sp. A Erliquiose tem três estágios, que é o estagio agudo, que ocorre no início da infecção, o segundo estagio onde geralmente não apresenta sintomas, e o terceiro estagio, ou estagio crônico onde acontecem infecções persistentes. 


E entre os principais sintomas apresentados pelos cachorros acometidos pela doença, estão a prostração, a falta de apetite, o sangramento ( nasal,cutâneo ) e o desenvolvimento de anemia grave. E a Babesiose é uma doença transmitida aos cachorros por varias espécies de carrapatos, mas a principal é a do carrapato vermelho de cachorro ( Rhipicephalus Sanguineus ), e é feita atraves de um protozoário ( Babesia canis ). Este protozoário infecta os glóbulos vermelhos do sangue do cachorro, multiplicando-se, e há manifestação de febre no inicio do estágio em que as células são rompidas. E após o inicio da infecção os protozoários se multiplicam intensamente, e em consequencia se deslocam para outras células, causando uma anêmia grave nos cachorros. Os cachorros acometidos pela doença apresentam como sintomas tristeza, emagrecimento repentino e prostação. 


Nos seres humanos  a doença ocorre por infecções com o protozoário ( Babesia microti ) através do carrapato I. scapularis. Apesar de ocorrer geralmente no interior e nas áreas rurais,e raramente nos grandes centros urbanos, já foram registrados casos na Baixada Fluminense e na Cidade de São Paulo. Em caso da presença de sintomas, e devido a gravidade destas doenças ( Erliquiose / Babesiose ), deve-se procurar um medico veterinário para prevenção, diagnóstico e se necessário tratamento. E mesmo sendo muito raro, em caso de suspeita de ocorrência de Babesiose por contaminação pelo  protozoário ( Babesia microti ) em seres humanos, deve-se igualmente procurar um medico imediatamente. E a Febre Maculosa, também conhecida como febre negra, ou febre do cachorro, tambem é uma zoonose, muito grave, e que causa a manifestação de vários sintomas igualmente graves e complexos. 


E é transmitida por uma bactéria (Rickettsia ricketsii), através do carrapato Amblyoma cajennense, também conhecido como "carrapato estrela" ou carrapato de cavalo, porem além dele, outros carrapatos também podem transmitir esta doença. E a transmissão da doença acontece por meio da picada do carrapato infectado, e os sintomas podem aparecer já a partir de 4 a 6 horas após a picada do carrapato na pele. Nos seres humanos, os sintomas da doença acontecem subitamente, com febre alta, dores de cabeça e dores musculares,geralmente após quatro dias surgem manchas rosadas nas extremidades do corpo, em torno dos punhos e tornozelos, tronco, face, pescoço, palmas das mãos e solas dos pés. Um dos problemas graves no diagnóstico da febre maculosa, está na semelhança dos seus sintomas iniciais (febre, dor de cabeça) com os de outras doenças comuns como a gripe. 


Isto faz com que as pessoas geralmente não procurem tratamento medico no início do processo, e a doênça acaba evoluindo para um quadro mais grave. E cerca de 80% dos casos com forma grave, se não forem diagnosticados e tratados, no tempo devido podem ser fatais. A Doença de Lyme, tambem é uma zoonose, que é transmitida por carrapatos do tipo Ixodes Scapularis aos cachorros, e também aos seres humanos, sendo causada por uma bactéria espiroqueta, chamada Borrelia burgdorferi, e que provoca uma grave infecção, e esta infecção pode atingir vários orgãos, inclusive a pele, o sistema nervoso, o coração e as articulações. Nos seres humanos pode haver ainda o surgimento de lesões eritematosas na pele (vermelhão), que evoluem do local da picada do carrapato (chamado de eritema migratório), no entanto nem sempre é frequente. Em cachorros, os sintomas mais comuns são dor articular aguda, letargia e febre. 


Esta porem é uma doença rara em território brasileiro, mas já foram detectados focos em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e Amazonas. Em caso da presença de sintomas, e devido a gravidade destas doenças( Febre Maculosa / Doença de Lyme ), deve-se procurar um medico veterinário para prevenção, diagnóstico e se necessário tratamento. O tratamento e a eliminação dos carrapatos, é feito com a utilização de produtos que controlem a infestação de carrapatos principalmente no meio ambiente, e não somente sobre os cachorros, sendo este procedimento necessario e fundamental para o controle e o extermínio dos carrapatos. Pois somente 5% do total dos carrapatos estão parasitando diretamente o cachorro, sendo que o restante encontra-se no ambiente. E com condições climáticas favoráveis, constantemente novos carrapatos sairão de seu abrigo a procura de novos hospedeiros ou cachorros para parasitar. Devido a isto, é importante tratar tanto o cachorro quanto o ambiente em que ele vive, para que se possa obter um resultado eficaz no tratamento. 


E os principais locais a serem tratados, são os lugares altos, como batentes de portas e janelas, e frestas de muros e paredes. E deve-se utilizar produtos seguros, e que sejam de empresas reconhecidas e recomendados por um veterinário. Deve-se tambem ler com bastante atenção as instruções da bula ou da embalagem, preparar a diluição na quantidade correta e adequada, e tambem seguir as orientações quanto ao tempo de isolamento do local tratado, sendo muito importante e até imprencindivel também dar continuidade ao tratamento. E estes procedimentos quando bem executados, exterminam quase que 100% dos ovos, larvas, ninfas e carrapatos adultos.  E quanto ao tratamento aplicado diretamente aos cachorros existam diversos medicamentos carrapaticidas para serem diluídos na agua e aplicados em forma de banhos semanais, medicamentos topicos que são aplicados na pele e no pelo dos cachorros, e também sabonetes e coleiras carrapaticidas de longa duração. Em ambos os casos, tanto com o tratamento aplicado aos cachorros quanto ao aplicado no ambiente, deve-se procurar obrigatoriamente um medico veterinário para uma orientação adequada e segura.

 




Intensa Irritação - Cachorros.



Intensa Irritação - Cachorros: Os piolhos são parasitas hematofogos que tambem tem entre as suas vitimas os cachorros, causando-lhes grande desconforto e tambem graves enfermidades, como dermatites alérgicas e verminoses. E a transmissão se da pelo contato direto entre os cachorros ou por objetos utilizados ou  locais  habitados pelos cachorros parasitados. Inclusive os tipos de piolhos que parasitam os cachorros não afligem aos seres humanos, que são parasitados por piolhos de outra espécie, e a transmissão e o parasitismo destes tipos de piolhos ( Anoplura/Malophaga) ocorre somente entre os cachorros. E são estes os dois tipos de piolhos que parasitam preferencialmente os cachorros, o tipo conhecido vulgarmente como sugador(Anoplura), e o mastigador(Malophaga). 

E o parasitismo destes tipos de piolhos se não for devidamente tratado pode se transformar rapidamente em uma infestação (Pediculose), entretanto os piolhos não conseguem viver mais que alguns dias sem poder parasitar seu hospedeiro. E os piolhos sugadores podem causar nos cachorros parasitados uma intensa irritação, ocasionando-lhes uma grande agitação e desconforto, e tendo como consequencias também a queda de pelos e a dermatite alergica. Que quando não tratadas, podem evoluir para lesões cutâneas produzidas pelo próprio cachorro, devido ao ato constante de se coçar. E os cachorros vitima-dos por uma grande infestação de piolhos (Pediculose), geralmente apresentam um odor forte, que inclusive é caracteristico dos cachorros acometidos pela pediculose. 

Cachorros vitimados por infestação de piolhos (Pediculose) normalmente habitam ou frequentam locais com péssimas condições de higiene, ou abrigos caninos com excesso de população, ou são cachorros abandonados que vivem (existem/habitam)  nas ruas. Condição estas  que os torna suscetiveis de serem acometidos e por consequencia transmissores de diversos outros parasitas e enfermidades. Então deve-se tomar todos as preucações e cuidados até durante um simples passeio com seu cachorro nas ruas. E a pediculose, que é uma forte infestação de piolhos, mesmo sendo uma condição parasitaria de grande intensidade, e que causa diversos efeitos nocivos aos cachorro e também a sua saúde. É entretanto uma infestação parasitaria com um tratamento relativamente facil, e com uma simples e rápida solução. 



Mesmo assim deve-se consultar um veterinário antes de proceder o tratamento, e só utilize medicamentos prescritos pelo mesmo. Inclusive há atualmente no mercado diversos medicamentos de uso externo como xampus, loções e sabonetes específicos de fácil utilização e com resultados otimos, rápidos e eficazes. No entanto, deve-se evitar o uso de Ivermectina devido aos fortes efeitos colaterais provocados, principalmente em determinadas raças mais sensíveis aos afeitos deste medicamento. E juntamente com a utilização dos medicamentos tópicos, faz-se necessário também a desinfecção e higienização dos objetos utilizados pelo cachorro ( Casa,Toalhas,Camas,tapetes, brinquedos, etc..) e também do seu ambiente, para que se possa eliminar todos as fases de vida do piolho, do ovo. da fase larval ate o piolho adulto.                             

Dermatose - Cachorros.



Dermatose - Cachorros: Os fungos são parasitas com potencial de transmitir graves infecções cutâneas (Dermatoses) que são altamente contagiosas, e podem ser transmitidas tanto pelo contato direto entre o cachorro infectado e o cachorro sadio, ou o contato do cachorro sadio com objetos ou com o ambiente do cachorro infectado. E dependendo do tipo de dermatose (Dermatofitose) também podem ser transmitidas para os seres humanos, ou seja tambem é uma zoonose com alto poder de infecção. E os fungos podem se alastrar por todo corpo do cachorro como pelos, unhas e todo o seu tecido cutâneo (pele) podendo causar uma infestação. Infestando consequentemente também o ambiente em que o cachorro vive, inclusive seus objetos como casa, toalhas, cobertores, e ate brinquedos. 

Pois todo e qualquer objeto que tenha contato constante com o cachorro infectado, principalmente se forem objetos porosos e absorventes como madeira e tecido, adquirem um grande poder de contaminação. Entretanto, os fungos tem uma maior facilidade de infectar e provocar uma infestação em cachorros alojados em ambientes com uma grande quantidade de animais. Como abrigos para cachorros abandonados, e tambem cachorros desnutridos, ou cachorros com o sistema imunológico debilitado por motivo de doenças, ou em decorrência de alguma medicação. Pois os cachorros bem nutridos e saudáveis, mesmo que sejam contaminados por fungos e ocasionalmente vemham a adquirir dermatoses, possuem uma grande capacidade orgânica defensiva, e através de seu próprio sistema imunológica conseguem eliminar a enfermidade infecciosa. 

Entretanto, tendo-se os cuidados devidos como procurar o auxilio veterinário, e fazendo-se o tratamento adequado, elimina-se mais rapidamente a dermatose e consequentemente o seu grande potêncial infeccioso. Pois o cachorro saudável e bem nutrido mesmo tendo a auto-capacidade de eliminar a dermatose, leva bem mais tempo para se curar atraves do seu proprio processo imunologico natural, do que quando há o auxilio veterinário, e um consequente tratamento rapido e adequado, evitando-se ou minimizando com isto o risco de contaminação em outros cachorros ou ate pessoas como no caso da zoonose dermatofitose. 

COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!