.

sexta-feira, agosto 29, 2014

Cachorros Perigosos.



Cachorros Perigosos: Os cachorros das raças Pitbull, Rotweiller, Dobermann, e Fila-Brasileiro, são cachorros de grande porte e que dependendo das circunstancias, devido ao seu tamanho e força podem até ser consideradas perigosos, sendo que na grande maioria das vezes. 

Quando ocorre um acidente envolvendo uma destas raças, é muito mais por causa da irresponsabilidade, negligência e prepotência dos seus responsáveis, do que dos próprios cachorros, pois estes conduzem seus cachorros em locais públicos e bastante movimentados de uma forma inadequada. 

Sem nenhuma segurança ou proteção e que inclusive tambem muitas vezes incutem nos cachorros e os induzem a terem um comportamento agressivo e anti-social, fazendo injustamente recair sobre estas raças todo um estigma de violência e agressividade, pois a maioria dos cachorros, até por serem animais. 

E terem uma tendência a serem levados pelo instinto, como atacar outro animal ou uma pessoa que possam vir a considerar uma ameaça, pois independente do seu porte, ou de serem de raça ou vira-latas podem reagir com violência motivados pelo ambiente e pelas circunstancias. 

E o que realmente diferência o grau de agressividade e violência destas raças, que são consideradas e estigmatizadas erronêamente como natural e expontanêamente violentas, das outras raças de cachorro é única e exclusivamente o seu porte avantajado e a sua grande força. 

O que faz com que os acidentes ocorridos com estas raças tenham uma maior gravidade, podendo inclusive até serem fatais. O que consequentemente de uma forma precipitada e preconceituosa, faz com que a muitos setores da midia sem nenhum embazamento ou conhecimento de causa. 

Divulguem manchetes sensacionalistas e aterradores, induzindo a população e a opinião publica em geral a terem um conceito totalmente equivocado a respeito destas raças ditas violentas, Quando os grandes responsáveis pelos maioria dos acidentes. E pela própria violência manifestada por estes cachorros. 

São os seus proprios responsáveis, sendo que porem, somente os cachorros são sumariamente condenados e punidos, passando de uma maneira geral a terem uma reputação de violento e sanguinário, sendo estgmatizados, desprezados e até atacados e mortos pela população, e quando da ocorrência de algum acidente, acabão sendo geralmente penalizados com a eutanazia.     



Tratamento para Dor - Cachorros.


Tratamento para Dor - Cachorros: A algum tempo atrás, as pessoas em geral e tambem até os veterinários acreditavam que a dor sentida pelos cachorros, era de certa forma benéfica e tinha a sua utilidade, pois ajudava a manter os cachorros calmos e estáticos fazendo assim com que eles pudessem curar mais rapidamente. Além disso, o pensamento predominante era que não havia nenhuma maneira precisa de saber se um cachorro estava sentindo dor, ou se o tratamento aplicado surtia algum tipo de alívio na mesma. Entretanto, atualmente os veterinários têm uma maior sensibilidade e consequentemente uma nova maneira de olhar para está questão. 

Que anteriormente era considerada como uma preocupação desnecessária, que eram os tratamentos e medicações aplicadas com o intuito de eliminar ou diminuir a intensidade da dor sentida pelos cachorros em decorrência de eventuais doenças, acidentes ou cirurgias. Sendo que atualmente já existem diversos tipos de medicamentos específicos, prescritos pelos veterinários no qual a única e exclusiva função é o alivio da dor sentida pelo cachorro, juntamente com o medicamento para uma eventual doença ou qualquer lesão ou problema que esteja causando está dor. 

Inclusive atualmente a medicina veterinária tem dado uma grande prioridade, e estão dedicando muito tempo e recursos para pesquisas e estudos a respeito da dor em animais. E estes estudos têm mostrado que o alívio da dor pode ser capaz de acelerar o processo de recuperação, seja em decorrencia de dores originadas por motivo de doença, cirurgia ou lesão. E o mais importante, o controle e o alívio da dor pode ajudar o cachorro a ter uma maior expectativa de vida, ou seja viver por mais tempo, pois reduz o imensamente o stress e aumenta a sensação de bem-estar e consequentemente a qualidade de vida. 

E há dois tipos de dores, sendo que um tipo é a dor aguda, que geralmente ocorre de forma súbita e repentina, e é proveniente de um ferimento provocado por um eventual acidente, por uma cirurgia ou até mesmo ser motivada por uma infecção recente, que pode ser até dentária. e este tipo de dor é bastante intensa e pode fazer com que o cachorro sinta muita dor e fique em estado de agonia e extremamente desconfortável, limitando tambem a sua mobilidade. Porem, este tipo de dor não se manifesta de forma cronica e raramente permanece, e geralmente desaparecem quando a condição que originou e causou a dor ela é tratada. 

O outro tipo de dor é a dor crônica, que geralmente se desenvolve lentamente e quase sempre é de longa duração. E a dor cronica normalmente está relacionada, e é em decorrencia da idade e de doenças como artrite, podendo também ser causada por câncer ou doença óssea. E este tipo de dor geralmente é de tratamento difícil e demorado, pois ela pode perdurar por anos, e às vezes até mesmo ser incurável, tendo que permanecer o tratamento com a respectiva medicação para o resto da vida do cachorro. Entretanto devido a se desenvolverem lentamente. 

Alguns cachorros conseguem tambem progressivamente se adaptarem a este tipo de dor, tendo uma menor sensibilidade e aprendendo a tolerar e conviver com este tipo de dor progressiva e cronica, quase que sem manifesta-las, o que muitas vezes atrasa e dificulta a detecção da doença, acarretando a descoberta tardia da doença, o que causa bastante complicações, dificultando em muito a cura, e podendo causar inclusive o súbito e eminente óbito do cachorro, devido o atraso no tratamento. Devido a isto, é importante se observar, e ficar muito atento a qualquer mudança em seu comportamento. 

Pois muitos cachorros tem uma certa tendência a não querer demonstrarem fraqueza, escondendo a dor. principalmente as dores progressivas nas quais eles consigam vir a se adaptar. E mesmo que o cachorro não apresente sintomas ou sinais de dor, isso não significa que ele não há esteja sentindo, dor está que pode ter sido motivada por uma lesão ou doença oculta, ou por um acidente desconhecido. O mais importante, é que assim que houver suspeitas ou for detectado qualquer mudança ou problema comportamental, ou indicio de dor ou doença no cachorro, deve-se leva-lo imediatamente ao veterinário. 





Tremores/Agitação - Cachorros.



Tremores/Agitação - Cachorros: A síndrome de Agitação é uma desordem generalizada de tremores e agitação que acomete e se manifesta principalmente em cachorros de pequeno porte. Foi primeiramente diagnosticado em cachorros de pelagem branca, em quais tambem tem uma maior incidência, devido a isto é também chamada de Síndrome Branco Dog Shaker. No entanto, este nome não é utilizado com tanta frequência, como também está síndrome tambem acomete cachorros de cores diferenciadas e de qualquer raça. Sendo que os cachorros que têm essa síndrome apresentam sintomas caracteristicos como tremores finos e cronicos em todo o corpo, havendo tambem mais alguns outros sintomas associados a esta síndrome. 

Que são anormalidades no sistema neurológico como a cabeça se inclinando para os lados, fraqueza nos membros e convulsões. E estes sintomas, dependendo da gravidade podem ser da baixa intensidade, causando um  leve inconveniente para os cachorros, ou de alta intensidade, causando um grande incomodo, em decorrencia de fortes e frequentes tremores, sendo totalmente incapacitantes para os cachorros. Embora seja mais frequentemente diagnosticada em cachorros de raças menores, pode ocorrer tambem em cachorros de médio e grande portes. 

Porem, está doença se tratada corretamente geralmente é facilmente controlável e na maioria das vezes não é fatal, entretanto não é curável. E excessos de exercícios, estresse, excitação e agitação podem desencadear a doença, devido a isto é importante manter o cachorro em um ambiente tranquilo, e que não induza o cachorro a manifestar este tipo de comportamento. Mesmo que seja um cachorro naturalmente muito ativo, em que realmente é difícil limitar os exercícios e a consequente excitação, é necessário e recomendável se limitar estas praticas, principalmente durante o período de tratamento da doença.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!