terça-feira, novembro 18, 2014

Cachorros - Rhodesian Ridgeback.



Cachorros - Rhodesian Ridgeback:  O Leão da Rodésia, que em inglês escreve-se Rhodesian Ridgeback é uma raça de cachorro de grande porte, que pertence ao grupo dos Hunts, e é um cachorro que tem como principais caracteristicas ser muito forte, resistente, versátil, inteligente e destemido. E foi criado e desenvolvido originalmente na África, inicialmente na Rodésia (hoje Zimbábue), pouco depois na África do Sul, e devido a isto a raça recebeu o nome de seu país de origem. E a criação foi feita inicialmente por fazendeiros e agricultores Boer, com o objetivo de se conseguir um cachorro com estas caracteristicas que fosse destinado ao trabalho e a caça, especialmente para caça a leões e outros animais de grande porte, e durante as caçadas, os Leões da Rodésia saiam geralmente em grupos de 10 a 20 cachorros, com a estratégia de farejar, achar e cercar os leões, até a chegada dos caçadores.



Entretanto atualmente ele é utilizado principalmente como cachorro de guarda e companhia, participando tambem com bastante destaque e eficiência em esportes e competições caninas, frente a outras raças de cachorros que são especialistas nestas competições. E os Leões da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback apresentam tambem como uma de suas caracteristicas anatómicas exclusivas, originais e distintas da raça, a sua crista dorsal formada por pêlos, que nascem em sentido contrário ao do restante da pelagem. E esta crista é considerada como sendo uma marca original e distintiva da raça, apesar de tambem existirem em outras raças, porem no leão da Rodésia ela é bastante perceptível, definida e simétrica. E a história da raça começa no século XVI, quando os colonizadores europeus encontraram um cachorro domesticado junto a tribos africanas.



E este cachorro tinha como característica principal, uma faixa de pêlos eriçados no dorso (daí o nome ridgeback, que significa crista nas costas). E tambem muitas raças da origem europeia foram trazidas pelos colonizadores para a África, porem as raças genuinamente europeias apresentaram grandes dificuldades, por não terem resistência suficiente para se adaptarem as exigências dos rigores da topografia e do clima da África. Iniciou-se então o cruzamento das raças genuínas trazidas pelos colonizadores europeus, como grandes dinamarqueses , Mastiffs , galgos e Bloodhounds, com o cachorro de crista nativo e semi-selvagem criados pelos Khoikhois, um povo pastoral. E atraves de cruzamentos sucessivos foi se aprimorando os exemplares, até se alcançar as caracteristicas e o padrão desejados para a criação definitiva da nova raça, que passou a se chamar originalmente Ridgeback Rhodesian, que traduzido para o português significa Leão da Montanha.



E o Leão da Montanha manteve muitas das características inerentes aos cachorros das tribos africanas, como uma grande resistência, vigor e adaptabilidade  ao clima e ao meio ambiente, típicas de um cachorro nativo da região, juntamente com uma maior força, e um maior porte, e um melhor temperamento e equilíbrio comportamental e social caracteristicos das raças europeias, já aprimoradas, treinados e socializadas. E após a criação da raça, com o passar do tempo, criadores e caçadores, começaram todo um processo  de melhoramento e padronização da raça em relaçaõ a sua anatomia, porte físico e comportamento, no que se destacou o caçador Cornelius von Rooyen, Que em 1922, Organizou, formalizando e estabeleceu uma descrição do padrão da raça em todos os seus aspectos, padrão este, que difere muito pouco do padrão atual.



Sendo que, pouco depois já em 1924, o Rhodesian Ridgeback foi oficialmente reconhecido e aceito pela Sul-Africano Kennel Union. Entretanto o Leão da Montanha ou Rhodesian Ridgeback, já fazia sucesso e despertava o interesse de criadores internacionais bem antes de sua homologação, pois vários exemplares já eram levados para os Estados Unidos desde 1911. Porem foi somente depois da Segunda Guerra Mundial, que passou a ser popular e desfrutar de um grande prestigio internacional, sendo então levados em um grande número  para os EUA, Grã-Bretanha e Canadá. E o primeiro registro do Leão da Rodésia pelo American Kennel Club (AKC) ocorreu no ano de 1955, e o AKC tambem reconheceu a raça do mesmo ano. E atualmente o Leão da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback, alem de ser um dos cachorros símbolo da África, tambem é muito admirado e prestigiado, alem de possuir uma grande popularidade, não somente nos países da África, principalmente na África do Sul.



Mas como tambem em vários outros países de todo o mundo, ocupando inclusive a posição de numero 54 entre as 155 raças homologadas e reconhecidas pela AKC. E o Leão da Montanha é um cachorro muito inteligente, ativo, exuberante e destemido, e apesar de ser meio temperamental e rebelde, é sempre um cachorro companheiro e leal, é tambem muito gentil e carinhoso e um protetor implacável e destemido de seu responsável e familiares, especialmente se forem crianças, com quem é sempre muito paciente e brincalhão, nunca se mostrando agressivo, entretanto é necessário um certo cuidado, pois devido ao seu porte ele pode involuntariamente derrubar e até ferir uma criança, sendo porem bastante atento e reservado com estranhos. E com relação a outros animais, se for criado desde filhote junto com outros cachorros ou outros animais de estimação, ele os aceita-ra fácil e naturalmente.



No entanto, ainda assim ele geralmente não tolera e é bastante agressivo com cachorros e outros animais estranhos que não sejam da família, mesmo que ele esteja bem socializado e treinado. E tambem os Leão da Rodésia machos podem ser agressivos com outros machos, mesmo que pertencentes a família, principalmente se não forem castrados. E principalmente se for devidamente treinado para a função de guarda e proteção, se necessário reage de uma forma violenta e destemida, defendendo o seu responsável e a sua respectiva família até à morte. Porem para pessoas que nunca tiveram cachorros, ou que tenham tido pouca experiência com cachorros de grande porte, que possuam uma certa tendência a um temperamento dominante, esta não é uma raça recomendável, devido principalmente ao poder de seu tamanho, força e a seu temperamento auto-confiante e independente, devem analisar e refletir bastante, antes de optarem por adquirir um exemplar desta raça.



Pois ele deve ser orientado e educado de forma firme e consistente desde de filhote, para que tenha uma noção exata de quem é o líder, para se submeter e aprender a conter e controlar o seu ímpeto dominante, caso contrario agi-rá como uma criança autoritária e rebelde. Entretanto apesar de seu porte e temperamento o Leão da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback é um cachorro late pouco e se adapta facilmente a uma grande variedade de casas, inclusive apartamentos, contanto que faça diariamente alguma atividade física ou exercício. Pois por ser um cachorro muito dinâmico, brincalhão e ter um temperamento dominante imprecindivelmente precisa de praticar bastante exercício, e preferêncialmente com uma frequência diária, podendo ser uma caminhada ou um passeio, de no mínimo meia hora, para que fiquem satisfeitos e possam estravazar toda a sua energia e senso de humor, e uma atividade como um passeio ou uma caminhada, servem para dinamizar e estimular o Leão da Montanha não somente em termos de exercício físico.



Pois está raça é bastante inteligente, e também precisa de um estímulo mental, e um Leão da Montanha ocioso e entediado é um Ridgeback Rhodesian extremamente ansioso, rebelde e destrutivo. Podendo destruir mobílias, escavar buracos por todo o quintal, e escavar por baixo do muro ou até pula-lo para tentar fugir, e este comportamento se manifesta ainda mais se for em um cachorro jovem, pois quando jovem esta é uma raça extremamente enérgica e ativa, entretanto com a pratica de exercícios diários, e com uma boa educação, orientação e socialização. Expondo e interagindo o Leão da Rodesia, principalmente desde filhotes, com muitas e diferentes pessoas, situações, sons e ambientes são experiências que farão certamente com que o Leão da Rodésia tranquilamente venha a se tornar um cachorro calmo e equilibrado, principalmente quando atingir a maturidade. Entretanto o Leão da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback, tem uma mente e uma personalidade próprias, e pode vir a querer resistir, pois é muito temperamental e teimoso.



E para conseguir treiná-lo com sucesso, se deve ser firme e consistente, mas não necessariamente rude ou duro, basta utilizar as técnicas simples e naturais do reforço positivo , com a aplicação de treinos e simultâneamente de recompensas, que podem ser através de carinho ou alimentos. E a definição das características e do padrão estético da raça, é de que os machos tenham uma estatura media variando entre 63 e 68 cm na altura da cernelha, com as fêmeas sendo um pouco menores com a sua estatura variando entre 61 a 66 cm de altura. E com o seu peso médio variando entre 75 e 85 kg, e as fêmeas um pouco menos, com seu peso variando entre 60 a 70 Kg. E sua pelagem é curta, densa, lisa e brilhante, sem ser lanosa ou sedosa. E tambem exigem pouco tempo e trabalho, pois para mantê-los escovados e limpos basta uma escovação semanal e uma limpeza rápida com um pano úmido.



E os Leões da Rodésia também precisam de que suas unhas sejam lixadas regularmente, e de escovação diária dos seus dentes. Sendo que a sua expectativa de vida varia aproximadamente entre 10 a 12 anos. E no aspecto da saúde os Leão da Rodésia são naturalmente saudáveis, porem como todas os cachorros de raça, eles podem vir a manifestar alguns problemas específicos de saúde, principalmente sob certas condições. Entretanto o Leão da Rodésia pode vir a não manifestar nenhuma destas doenças, ou ocasionalmente vir a manifestar todas, devido a isto é muito importante estar ciente de todas elas, caso esteja considerando e haja realmente interesse em vir a adquirir um cachorro desta raça. De forma natural e geralmente a grande maioria destes problemas, caso eventualmente venham ocorrer, não se manifestam antes que o Leão da Rodesia atinja a sua plena maturidade, pois normalmente é raro um Leão da Rodésia apresentar certos tipos de problemas de saúde com menos de 2 ou 3 anos de idade.



E ao adquirir um filhote de Leão da Rodésia, procure por um criador conceituado, que possa mostrar e atestar as condições de saúde dos pais, e tambem orientar a respeito dos eventuais problemas de saúde que são comuns a raça.  E os problemas caracteristicos eventuais e de maior ocorrência na raça são os seguintes, A artrite em decorrência da idade, a displasia do cotovelo, que é uma condição hereditária comum a cachorros de raças de grande porte, e que pode ser causado devido a diferentes taxas de crescimento dos três ossos que compõem o cotovelo dos cachorros, causando debilidade da articulação, e levando o cachorro a uma claudicação dolorosa. Os veterinários podem recomendar a cirurgia para corrigir o problema, ou perda de peso e medicação especifica para controlar a dor. Displasia da anca, geralmente tambem é de origem hereditária, e é um problema articular em que o fêmur não se encaixa confortavelmente no quadril, provocando dor e claudicação em uma ou ambas as pernas traseiras, porem alguns cachorros mesmo mediante a ocorrência da doença, não manifestam qualquer sinal de dor ou desconforto.



E é recomendável que se faça Raios-X de triagem nos filhotes para a detecção da displasia da anca, e mesmo a Displasia da anca sendo hereditária, ela tambem pode vir a ser agravada por outros fatores, como um rápido crescimento devido a uma dieta de alto teor calórico ou lesões decorrentes de movimentos não habituais como saltos ou quedas constantes, principalmente em pisos lisos. E tambem o Sinus dermóide, que é um defeito congênito em que na pele se cria um cisto de estrutura tubular, que se estreita e ocorre ao longo da área da coluna vertebral. Ele pode penetrar na pele em diferentes graus, e alguns chegam até o tecido muscular, podendo se ligar à medula espinhal,  causando inclusive graves infecções, podendo causar o óbito do filhote, porem alguns que podem ser submetidos a cirurgia e a um tratamento especifico conseguem sobreviver.



















Cachorro do Canadá.



Cachorro do Canadá: A Terra Nova é uma raça de cachorros natural e genuinamente originária  do Canadá. Porem a história da criação da raça é incerta, sabe-se que a raça antes de seu registro e homologação era usada como cachorro de trabalho na ilha de Terra Nova, aproximadamente por volta do ano 1000 d.C. E os Terras-Novas eram usados para resgates na água e para trabalhos de puxar, porem a raça quase se tornou extinta, e a maioria dos Terras-Novas da atualidade traçam sua linhagem à apenas um exemplar de cachorro da raça, que se chamava Siki e que viveu na década de 1920. E os Terra-Nova da atualidade, descendentes deste exemplar possuem uma pelagem longa, e que tem como uma de suas caracteristica ser impermeável, caracteristica está adquirida talves em virtude de seu gosto pela agua. 




E sua pelagem tambem tem uma coloração variada, e que pode ser nas cores preto, bronze e landseer. Acredita-se que é uma das raças que tenham dado origem ao Labrador, e é proveniente da província de Terra Nova no Canadá, e nos países de língua inglesa, são conhecidos como Newfoundlands, e apelidados de Newfies. E os terras-novas têm tambem patas com membranas natatórias, sendo que os machos pesam entre 60–70 kg, e as fêmeas entre 45–55 kg, o que os coloca na classe de cachorros de grande porte ou raças gigantes. E quanto a sua coloração, a cor que prevalece é a preta, pois a grande maioria dos Terras Tovas possuem está cor de pelagem. 




Porem existem tambem variedades marrons, cinzas, com manchas brancas e pretas, e Landseer que tem como caracteristica a cabeça preta, corpo branco com manchas pretas. E o nome Landseer foi dado depois que o artista sir Edwin Landseer os exibiu em muitas das suas pinturas, e alguns clubes de cachorros consideram o Landseer como uma raça separada, outros já os consideram apenas como uma variação na cor dos Terras Novas. E tambem alguns outros clubes ainda consideram os exemplares com manchas brancas e pretas serem fora do padrão da raça, não permitindo que estes exemplares sejam exibidos. 




E o Terra Nova é similar em tamanho, forma, e tipo do pêlo com o cachorro de montanha dos Pirinéus, exceto pelo fato de que estes são usualmente brancos e os Terras Novas são usualmente pretos. Pois o Terra Nova Landseer e o cachorro da montanha Pirineu com malhas negras em seus pêlos são muito difíceis de se diferenciar, principalmente para um leigo. E quanto ao temperamento, os Terras Novas tem uma tendência dócil e calma, pois de fato, a descrição do AKC, que é o clube de cachorros americano. Diz que a doçura no temperamento é uma das principais e mais importantes caracteristicas da raça Terra Nova, e eles tambem adoram e são hiper-protetores com as crianças. 
















O Melhor Cachorro de Trenó.



O Melhor Cachorro de Trenó: A origem da raça do cachorro Husky Siberiano é bastante antiga e remota, pois os ancestrais dos Huskys Siberiaos já existiam na região da Sibéria, no leste da Rússia há quase 2.000 anos, e é provável que tenham chegado ao Alaska através do estreito de Bering, que separa a Rússia do Alaska, levados pelos povos que migraram. E no Alaska a raça foi inicialmente aprimorada e desenvolvida para o trabalho, por um povo chamado Chukchi, com o propósito e objetivo de usá-lo como cachorro de tração para puxar trenós com cargas relativamente pesadas, por longas distâncias, com pouca comida e nas condições de tempo das mais rigorosas, pois é uma região em que as temperaturas alcançam facilmente -60º centígrados.



E devido principalmente a estes intensivos e constantes esforços físicos e o seu poder de adaptabilidade as piores condições de trabalho. Fez com que os Huskys Siberiano desenvolve-sem e se transforma-sem em uma raça tipicamente de muita força e consequentemente com uma estrutura física bem robusta e musculosa, inclusive a palavra "husky" significa "robusto" em inglês, e mesmo não sendo cachorros desenvolvidos para briga ou agressivos, são em consequência naturalmente cachorros destemidos e bem mais fortes quando comparados a outros do mesmo porte. Em 1925 conquistaram notoriedade e o reconhecimento mundial ao ajudar a salvar a população da cidade de Anchorage no Alaska que, assolada por uma epidemia de difteria, ficou inacessível e não podia mas receber medicamentos pois as constantes tempestades de neve impediam o tráfego de veículos e o pouso dos aviões.



Quando então na ocasião, mais de 150 cachorros de várias raças puxadores de trenó foram mobilizadas para fazer chegar os medicamentos necessários, percorrendo uma distância de aproximadamente 1054 quilômetros em 5 dias e meio, porem os trajetos mais longos, tortuosos, complicados e difíceis coube aos cachorros da raça Huskie. E este episódio fez com que os huskys siberianos consegui-sem grande prestigio e fama e vie-sem a se tornar certamente a raça de cães de trenó mais populares em todo o mundo. E até hoje, para comemorar a salvação de Anchorage, é realizada anualmente uma corrida de cães de trenó no Alaska reproduzindo o caminho feito pelos cães em 1925, é chamada de Iditarod Trail e é o maior evento de cães de trenó no mundo.



Porem anteriormente, por sua versatilidade já tinham conseguido conquistar a simpatia de todos, devido principalmente a sua força, disposição e lealdade, qualidades e atributos estes muito bem conhecidos por quem já convivia e trabalhava com os Husks, e estas qualidades e atributos tendo repercussão internacional no episódio ocorrido em 1925, quando auxiliaram heroicamente no socorro e salvamento de uma cidade do próprio Alaska. Sendo a raça Huski Siberiano posteriormente reconhecida pelo AKC em 1930. No Brasil, está entre as cinco raças mais registradas desde 1990, com o mesmo ocorrendo no Japão, Estados Unidos, Itália e Espanha E os Huskies Siberianos são cachorros que indistintamente adoram as pessoas em geral, o que faz com que não não sejam eficientes e consequentemente não devam ser indicados e usados para as funções de guarda.



Mesmo que sejam cachorros que possuam um grande e belo porte, sendo anatomicamente extremamente equilibrados, simétricos e muito bonitos com seus pêlos fartos e exuberantes, e com belos olhos claros que dão ênfase e um perfeito acabamento a seu porte e beleza. Porem apesar de todo o seu estilo e beleza, são cachorros muito dinâmicos, cheios de energia e vitalidade, o que pode transformá-los em cachorros problematicos e travessos quando não tem um espaço disponível o suficiente para poderem extravasar todo o seu instinto e a sua vitalidade. Pois um Husky Siberiano ocioso e entediado é facilmente capaz de apresentar constantemente comportamentos e atitudes bastante desequilibradas como é escavar jardins, roer móveis e atacar e perseguir de forma instintiva e implacavelmente gatos e outros animais domésticos, ou mesmo fugir pulando muros e portões.



Devido a esta razão, responsáveis experientes e criadores sérios recomendam bastante reflexão e analise sobre o comportamento e as necessidades inerentes da raça aos futuros responsáveis, pois os huskys siberianos são cachorros de uma raça que necessita naturalmente de muito espaço para exercitar-se. Porem infelizmente, muitas pessoas adquirem um filhote de Husky por seu porte e beleza exuberantes, desconhecendo totalmente as caracteristicas e necessidades da raça, o que acaba acarretando posteriormente com que muitas destas pessoas venham a se desfazer dos mesmos, de forma indiferente e irresponsável, causando graves traumas e grandes sofrimentos aos Huskis abandonados.



Pois além de sua interminável energia, e sua incansável disposição, o Husky é um cachorro extremamente dócil, afetuoso e tem muita fidelidade ao seu responsável e familiares, sendo tambem muito brincalhões, principalmente com crianças por quem adoram e são completamente aficionados e muito carinhosos, porem é necessário a presença e a supervisão de um adulto, pois são cachorros dotados de uma grande força, e podem involuntariamente derrubar e até ferir uma criança, especialmente se forem crianças menores de 7 anos. Entretanto o Huski Siberiano, por ser um cachorro naturalmente temperamental e teimoso, necessita indispensavelmente da orientação de um líder, que exerça está liderança com bastante firmeza, porem com muito equilíbrio e paciência, sem jamais apelar para a violência física ou verbal.



Pois o Huski é um cachorro extremamente leal e companheiro, que sempre prioriza e procura agradar o responsável, e este é um fator que deve ser aproveitado ao máximo, durante todo o processo de orientação, educação e socialização dos Huskis Siberianos. E tambem não se deve permitir-lhes passearem sozinhos ou sem coleira. pois mesmo sendo bem socializados, orientados e educados, eles são naturalmente temperamentais e independentes e tem um forte instinto de caça e se estiverem livres na rua podem perseguir e até matar animais outros animais de pequeno porte principalmente gatos.Entretanto não apresentam um comportamento agressivo para com outros cachorros, mesmo os de pequeno porte, porem se atacados lutam de forma destemida e feroz, mesmo que o outro cachorro tenha um porte maior.



E quanto a sua pelagem, os Huski Siberianos são cobertos por uma densa camada dupla de pêlos que tem uma grande e bela variedade de cores e padrões, sendo comum terem pernas e patas brancas, manchas brancas no rosto e tambem a ponta do rabo branca. E alem do branco puro, a combinação de cores mais comuns são a branco e preta, a branco e cinza, e a branco e vermelho cobre, ainda que muitos indivíduos tenham variações marrons, avermelhadas, marrom clara e alguns tambem sejam malhados. E os seus olhos podem tambem serem de várias cores, porem as cores predominantementes são o azul, castanhos ou verdes, e até mesmo um de cada cor, sendo que a cor azul clara tambem ocorre, porem não de forma comum ou predominante.




E apesar de possuir uma bela, farta e exuberante pelagem o Husky não demanda cuidados especais para manter seu aspecto brilhante e vistoso. Pois os husky são cachorros instintivamente limpos , e que tem por hábito lamber-se para fazer a sua propria limpeza e higienização dos pelos, e que por consequência exalam pouquissimo cheiro, dispensando assim os banhos freqüentes. E durante o período da muda, que é quando o cachorro substitui a pelagem anterior por uma nova, fato que ocorre naturalmente no máximo duas vezes ao ano. E nestes periodos,o seu pêlo cai em demasia, e nestas ocasiões precisam ser escovado diariamente, até para facilitar a limpeza da casa, removendo de forma imediata e diretamente os pelos mortos.



E quanto a sua saúde os Huskis Siberianos são naturalmente cachorros saudáveis, vivendo normalmente e sem grandes problemas de saude a sua expectativa de vida de 11 a 15 anos de idade. Entretanto apesar de sua grande resistencia e rusticidade a raça tambem apresenta problemas de saúde que lhe são inerentes, como doenças oculares em todas as suas variedades como catarata, glaucoma, distrofia corneal, entre outras, alergias, e tambem o desenvolvimento de tumores em cachorros idosos, e deve-se ter um grande cuidado com a erlichia, que é transmitida por carrapatos, A displasia na bacia tambem pode ocorrer, porem não é uma enfermidade comum ou freqüente na raça.





Complementa e colabora tambem com a saude uma dieta de alta qualidade com muita proteína e gordura, e uma atividade física diaria compativel com a sua dieta, principalmente para se evitar obesidade e suas consequencias negativas para a saude, especialmente em cachorros bem alimentados, porem não exercitados e ociosos. Inclusive os huskies são os cachorros que apresentam o maior grau de eficiência energetica, ou seja converter alimento em energia e trabalho, pois comprovadamente consomem menos alimento que outras raças de trabalho, com porte e peso similar e com o mesmo nível de atividade. E apesar de ser um cachorro originado de regiões extremamente frias, como são as regiões siberianas e nórdicas no Alaska.



Os huskies podem se adaptar facilmente e se adequar a viver sem maiores problemas em qualquer zona climática, como climas tropicais e subtropicais, principalmente o sul do Brasil ou o clima mediterranio de Portugal. Entretanto é necessário se tomar alguns cuidados especiais quando da ocorrencia de calor excessivo, como evitar esforço fisico e prover-lhes bastante água fresca e um local tranquilo, fresco e sombreado para poderem descansar. Por outro os Huskis Siberianos sentem uma verdadeira atração e até uma necessidade, que chega a ser até um prazer estar em meio a temperaturas baixas, e buscam o ar livre, e o vento frio com grande disposição e um afinco especial quando da ocorrencia de estações com temperaturas mais baixas.


























COMPARTILHE A POSTAGEM.

Visualizações de página do mês passado

.COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

.COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.
.

.

.
.