sábado, novembro 22, 2014

Cachorros Malteses.



Cachorros Malteses: O Maltês é um cachorro de raça de pequeno porte, pertencente ao grupo dos toys, e é coberto da cabeça aos pés por sua bela, lisa, sedoso e longa pelagem. Os Malteses adultos têm entre 1.4 até 4 kg. E a cor preferencial de sua pelagem é a branca, porem a pelagem de cor marfim também é bastante difundida, podendo ser encaracolada ou lanuginosa, porem a pelagem padrão é preferida é a totalmente lisa. Suas características físicas e anatómicas, são as de um cachorro com a cabeça levemente arredondada, com um nariz preto, e orelhas caídas com cabelos longos, e seus olhos são bastante escuros, cercados por um pigmentação caracteristica, mais escura de pele que é chamada de "halo". 

Dando aos Malteses seus olhares expressivos. E o seu corpo é compacto e simétrico, sendo o Maltês considerado por suas belas caracteristicas, um dos melhores cachorros para participar de competições em exposições. Nos filhotes de Maltês costuma-se utilizar o tipo de tosa bebe, já que seu pelo ainda não está totalmente formado, e somente quando adultos, e com a sua pelagem já totalmente desenvolvida, é que os seus pelos se alongam e vão ate o chão, dando impressão de uma manta. Porém muitas pessoas preferem a tosa bebe nos adultos também, já que é muito trabalhoso cuidar de seu pelagem comprido. E apesar de sua aparente fragilidade e porte, os Malteses podem ser cachorros bastante energéticos.

Possuindo muita agilidade e velocidade, sendo conhecidos também por seus ocasionais acessos de atividade física. Mesmo assim, eles também se adaptam muito bem em apartamentos, pois a um ditado sobre o Maltês, que diz que, "Se uma pessoa tem uma vida pacata, e quer um cachorro calmo que acompanhe o seu ritmo, deve ter um Maltês, porem se uma pessoa, tem uma vida agitada, e quer um cachorro que acompanhe o seu ritmo, também deve ter um Maltês". É esta é a grande vantagem que a raça tem sobre as outras, pois o Maltês é um cachorro que se molda, e se adapta ao estilo de vida de seu dono. E o Maltês é um cachorro divertido que gosta de brincadeiras, e que aprendem rápido pois são bastante inteligentes, porem mas não são aptos, nem receptivos a treinamentos. 

Já que a raça foi criada e desenvolvida especificamente para serem cachorros de companhia, não se adaptando bem a solidão, pois não gostam de serem deixados sozinhos por muito tempo, a não ser que sejam acostumados desde pequenos a ficarem sozinhos. E a raça tem a reputação de ser muito carinhosa, dócil, e bondosa, possuindo um grande instinto de proteção por seus donos. E são capazes facilmente de atacar e morder, se animais ou pessoas representarem ameaça para o seu dono, ou invadirem seu território. Pois ao contrário do que seu porte diminuto e sua fragilidade possam sugerir, os Malteses são cachorros destemidos, e são indiferentes ao tamanho bem maior das pessoas ou de outros cachorros. 

Entretanto devido ao seu tamanho e a sua fragilidade, os Malteses não são recomendados para famílias com crianças pequenas, pois podem ser facilmente machucados por estas, e por causa de sua docilidade, sequer reagem para se defender. O maltês tem se destacado nas exposições oficiais organizadas pela CBKC, por ser um cachorro de extrema beleza e temperamento, nesses campeonatos são avaliados não só a beleza do exemplar, mas também o temperamento, que deve ser dócil e vivaz, a movimentação e dentição, dentre outros importantes itens, são julgados por juízes conceituados, competindo de igual para igual com cachorros de grande porte, onde em muitas das vezes obtém classificações de primeiro lugar.

As exposições são semanais em cada região do país, geralmente contam com a participação de 200 a 300 cães, onde apenas os bons criadores são bem sucedidos, pois o exemplar deve ser bem cuidado, mantendo assim sua pelagem impecável sem falhas, ser de uma boa linhagem genética, conseguindo assim estar acima dos concorrentes, demonstrando todas as suas qualidades. No Brasil, qualquer premiação em dinheiro é proibida, então os prêmios são troféus para as primeiras colocações, propiciando momentos de muito orgulho a seus proprietários e criadores, que se beneficiam do status de produzir cachorros com qualidade superior.

Assim como seus parentes Poodle, Bichon Frisé, Lhasa Apso e Shih Tzu, são considerados altamente hipoalergênicos, e pessoas que normalmente são alérgicas aos  demais cachorros, não são alérgicas aos Malteses. Sendo necessário regularmente dar  banho e pentear o seu pêlo, para que não perca o brilho e a maciez, outro hábito que se deve ter desde filhote, é o da escovação. E uma escovação diária, é o suficiente para deixar o pêlo do Maltês, lindo e sedoso, como o que normalmente aparece nas fotos, sendo que a pelagem do Maltês, é formada por pêlos finos e sem sub-pêlo. O banho deve preferencialmente ser semanal, uma outra vantagem sobre outras raças, é que mesmo depois de uma semana sem tomar banho. 

Os Malteses não exalam o odor caracteristico, que os demais cachorros exalam. Muitos donos mantêm seus Malteses aparados com um "corte de filhote", corte que os fazem parecer com filhotes, e manchas negras perto do olho ("manchas de lágrimas") podem ser um problema nesta raça, e na maioria das vezes é em função da quantidade de água de cada olho expele, e do tamanho dos dutos lacrimais, e se a face for mantida seca e limpa diariamente, as manchas serão bastante minimizadas. Se os Malteses forem criados e cuidados com atenção e de forma apropriada, terão sempre um lindo pêlo, liso, macio e perfeito, e é recomendável evitar que o Maltês brinque na grama ou em quintal com terra. 

Pois isso prejudica muito a sua pelagem, e pode afetarpreferencialmente em apartamentos ou dentro de casa, e não adoeçe facilmente se for mantido sempre limpo, asseado e dentro de casa, e de preferência na companhia de seus donos. Os Malteses são geneticamente uma raça saudável e resistente, com poucos problemas inerentes, que geralmente são luxação da rótula, white shaker dog syndrome ( síndrome dos tremores), shunt porto sistémico do fígado e atrofia progressiva da retina, entretanto se forem tomados os cuidados necessários, eles conseguem atingir a sua média de vida que esta situada entre 16 a 19 anos, com perfeita saúde. Muitas pessoas erroneamente, dão preferência na ocasião de adquirir um exemplar, ao "micro maltês", porem esta variação da raça não existe.

Pois o Maltês, tem o seu peso médio, formalizado de aproximadamente 3 kg, e com altura variando entre 22 a 25 cm, e o Maltês "micro" é um engodo oportunista, pois são apenas filhotes, que nascem menor que os seus irmãos de ninhadas. Porém a procura por supostos "Malteses Micro" se tornou tão grande, que algumas pessoas desonestas e oportunistas, enganam aos que não conhecem sobre o padrão da raça, e vendem esses "Malteses Micro", por valores altíssimos. Que ao contrario de todas as vantagens apregoadas, está exemplares estão sujeitos a muitas doenças e anomalias, e também são muito mais frágeis do que um Maltês "normal". Como um nobre do mundo canino, essa raça antiga foi sendo conhecida por uma variedade de nomes através dos séculos. Originalmente chamado de Cão Melitaie ele também foi conhecido como "Vos Ancião Cão da Malta", o cão das Damas Romanas, o Cão Consolador, o Spaniel Dócil, o Bichon, o Cão Choque, o Cão Leão Maltês, e o Terrier Maltês. 

Em algum momento dentro dos séculos passados, ele se tornou conhecido simplesmente como o Maltês. A história da raça pode ser traçada de volta em muitos séculos, alguns colocaram a sua origem em dois ou três milhares de anos atrás e até Darwin colocou a origem da raça em 6000 a.C. O Maltês é considerado como uma raça descendente de um tipo de cachorro chamado Spitz Alemão achado junto com os habitantes do Lago da Suíça, existem também algumas evidências de que a raça se originou na Ásia, e é parente do Terrier Tibetano, entretanto, a sua origem exata é desconhecida. Os Malteses geralmente são associados com a ilha de Malta no Mar Mediterrâneo, os cachorros provavelmente foram para a Europa através do Oriente Médio com a migração de tribos nômades. 

A Ilha de Malta, foi o centro geográfico do comércio antigo, e exploradores sem dúvida, acharam ancestrais dos pequenos e brancos cachorros, deixados ali para trocas por suprimentos. Os cachorros foram criados pelos ricos e igualmente pela realeza, e foram sendo cruzados para serem especificamente um cachorro de companhia. Alguns membros da família real que significadamente tinham Malteses foram, Maria I da Escócia, Elizabeth I de Inglaterra, Rainha Vitória, Josefina de Beauharnais e Maria Antonieta. No tempo de Paulo de Tarso, Publius, o governador romano da Malta, tinha um Maltês com nome de Issa, com o qual era bastante aficionado. Nesta conexão o poeta Marcus Valerius Martialis (Marcial), nascido em 38ac, em Bilbilis na Espanha, fez essa famosa dedicatória em um de seus célebres epigramas:

"Issa é mais brincalhona que o pardal de Catulla.

Issa é mais pura que um beijo de uma pomba.

Issa é mais delicada que uma donzela.

Issa é mais preciosa que jóias indianas...

Com receio de que os últimos dias em que ela vê a luz devem roubá-la dele para sempre, Publius tinha tido o retrato dela pintado." Era dito que a pintura do cachorro era tão real, que ninguém podia diferenciar o cachorro, da pintura.

Durante o Renascimento, o poeta Ludovico Ariosto, em algumas linhas da sua obra-prima literária, Orlando Furioso, descreve um cachorro que certamente só pode ser um Maltês.

"O menor cachorro que a Natureza já produziu --

Seu pêlo de longos cabelos, mais branco que o arminho

Seus movimentos perfeitamente graciosos e

uma aparência e elegância incomparáveis.

Cachorros com Deficiência.



Cachorros com Deficiência: Muitos animais de estimação, principalmente cachorros são abandonados por seus responsáveis, e largados à própria sorte nas ruas todos os dias. E estes cachorros acabam sofrendo maus-tratos, passam fome, frio, ficam doentes e melancolicos, e muitos não resistem e acabam morrendo. Pois para o cachorro, o abandono por parte do seu responsável é uma experiência devastadora, da qual ele dificilmente se recupera, e diversos estudos comprovam que cachorros abandonados podem entrar em depressão, e ate morrer de tristeza. E Infelizmente, para os cachorros sem raça definida, cachorros com doenças cronicas ou cachorros idosos é muito difícil encontrar um novo lar. 

Porem para um grupo muito especial esta dificuldade é ainda maior, pois raramente conseguem encontrar um novo responsável e um novo lar, e este grupo muito especial é o dos cachorros deficientes físico. Pois entre eles, o número de abandonos é ainda maior, e são justamente estes os cachorros mais carentes, e que mais precisam de um novo lar. E ao contrário do que muitos pensam, o fato de serem portadores de algum tipo de deficiência física, geralmente não afeta em nada a sua rotina, quando comparada a de um cachorro normal, inclusive eles costumam ser até mais independentes e mais carinhosos com os seus responsáveis. E a SAVA (Solidariedade a vida animal) que é uma ONG que realiza um trabalho maravilhoso e louvável. 

Promovendo feiras de animais deficientes em São Paulo, assim define os cachorros especais através das palavras de Roberta Roperto “Eles são seres extraordinários e especiais, que superaram a doença, o abandono, enfrentaram a fase da morte e a venceram. São campeões, que triunfaram sobre a tragédia e nos reafirmam a cada dia o poder do milagre da vida”. E também temos o relato da fisioterapeuta Fernanda Macedo que conta como encontrou com a cadelinha Cacau numa tarde chuvosa de domingo. “Logo percebi que se tratava de um animalzinho especial, pois ela não tem uma das patinhas. Quando eu a vi naquela situação, na chuva e passando frio não pensei duas vezes e a levei para casa”. 



Fernanda conta que ela é uma cachorrinha muito carinhosa, brinca, corre e apesar de ter apenas três patas nada a impede de ter uma vida normal. E é por situações como estas, que apresentam quadros tristes e lastimáveis, que temos que nos indignar, e dizer 'Não ao Abandono', e procurar alertar e concientizar a todos sobre este serio e grave problema que é o abandono de cachorros nas ruas, e o sofrimento por que passam os cachorros que são vitimas inocentes destes atos abomináveis, cruéis e desumanos, e que é uma covardia maior ainda se o cachorro for deficiente fisico. Porem infelizmente praticas como estas só tem aumentado, em todo o Brasil. 

Cachorros - Alimentos Perigosos.



Cachorros - Alimentos Perigosos: Existem diversos alimentos que podem intoxicar, causar mal estar e inclusive tambem causar o óbito nos cachorros. Relacionamos então os principais alimentos que comumente são causadores de intoxicações em cachorros. O chocolate, principalmente os mais amargos, podem causar taquicardia e problemas no sistema nervoso do cachorro. Doces e balas podem conter a substancia cylitol, que é muito perigosa para cachorros, podendo causar fraqueza, convulsões, problemas renais e hepáticos e inclusive a morte do cachorro.

Cebolas, a substancia n-propil presente na cebola é extremamente tóxica para os cachorros, e acarreta a quebra das células vermelhas, podendo causar urina com presença de sangue, fraqueza, taquicardia e respiração ofegante. Uvas e uvas passa, podem causar falência renal nos cachorros em um curto espaço de tempo (48 horas), podendo causar também problemas estomacais, vômitos e tambem a morte do cachorro. Sal, uma pequena quantidade de sal pode causar problemas graves nos cachorros como tremor, convulsão e inclusive a morte.

Ossos de aves, que são denominados ossos pneumáticos, e a ingestão desses ossos podem causar a perfuração do estômago do cachorro, pois estes ossos criam pontas afiadas, quando quebrados ao serem mastigados. Leite e produtos lácteos, cachorros quando adultos não tem enzimas no sistema digestivo suficientes para digerir o leite. Queijos, manteigas e outros produtos lácteos também podem provocar alergias estomacais e diarreias, existem disponíveis no mercado leites especiais para cachorros.

Caso o cachorro venha acidentalmente ingerir algum alimento tóxico ou inadequado, e comece a apresentar sinais de mal-estar, e manifestar sintomas como irritação, transtornos gástricos, alterações do ritmo cardíaco e respiratório. Ele deve ser levado imediatamente ao medico veterinário, e também não se deve dar leite, ou provocar o vomito nos cachorros ao se constatar a ocorrência de intoxicação, pois só agrava-rá a situação. O melhor e o mais indicado, é estimular o cachorro a beber bastante água, até a chegada do atendimento medico veterinário.


COMPARTILHE A POSTAGEM.

COMPRE E RECEBA EM CASA! COM TODA COMODIDADE, SEGURANÇA E RAPIDEZ.

,

,

CURSO DE VIOLÃO: EBOOK + VIDEO AULAS - TOTALMENTE GRATIS!