SEU NEGOCIO LUCRATIVO NA INTERNET!

Seja bem-vindo. Hoje é

13 agosto, 2010

Parasitas de Cachorro - Carrapatos.


Parasitas de Cachorro - Carrapatos: Existem no Brasil três espécies de carrapatos, o carrapato estrela (Amblymma cajennense) que é nativo do Brasil e habita o interior e as matas, e parasita principalmente os cavalos, podendo eventualmente parasitar os cachorros e ate os humanos. O carrapato de boi (Boophilus microplus) que também habita o interior, entretanto parasita somente os bovinos. E o Carrapato Vermelho de Cachorro (Rhipicephalus sanguineus) como é vulgarmente conhecido, que e originário da África, e foi trazido ao Brasil na época da colonização. E é esta a espécie de carrapato predominante, e que esta perfeitamente adaptado as áreas urbanas em todo Brasil. Sendo encontrado no interior das residências, em batentes de portas e janelas, frestas de paredes, muros e habita preferencialmente lugares altos, sem luminosidade e com baixa umidade. O carrapato de cachorro não troca de fase no proprio cachorro, ele o faz no proprio ambiente, e eles se alojam nos locais altos, e de difícil acesso para mudar de fase ou para a fêmea se preparar para iniciar a postura dos ovos.



E após a conclusão de mudança de fase, eles saem geralmente a noite a procura de um hospedeiro (cachorro) e muito raramente os seres humanos, o macho para se fixar e se alimentar, e a fêmea para iniciar a postura dos ovos. Pois a fêmea, ao abandonar o hospedeiro precisa de alguns dias para iniciar a postura dos ovos, e para que os ovos sobrevivam no meio ambiente, é necessária a ação de uma glândula, chamada Órgão de Genet, que secreta uma camada pretetora para os ovos. Tendo voltado ao ambiente, e realizado a postura dos ovos ( 3000 a 4000 ovos), a fêmea morre, entretanto os ovos depositados por ela, reiniciam todo o ciclo. E após a postura, os ovos levam de 30 a 60 dias para se desenvolverem, e transformarem-se em larvas com 6 pernas, e podem suportar ate 60 dias de jejum antes de se alimentarem, parasitando um hospedeiro. E ao encontrarem um cachorro, fixem-se e se alimentam sugando seu sangue vorazmente. 


As larvas ficam no cachorro entre 5 a 7 dias, depois desprendem-se,sendo que o carrapato vermelho não troca de estagio no hospedeiro,ele sempre o faz no ambiente, abrigando-se em lugares altos e escuros para se transformarem em ninfas, este estagio leva de 5 a 50 dias. E após a transformação da larva em ninfa, que possuem 8 pernas, enquanto as larvas possuem 6, as ninfas conseguem suportam um jejum de ate 90 dias. E ao fixarem-se em um hospedeiro, as ninfas sugam-lhe o sangue principalmente da região da cabeça, orelhas, pescoço, e entre os dedos. Ficam parasitando o cachorro de 3 a 5 dias, quando desprendem-se novamente e se abrigam para dar inicio ao estagio adulto, que demora entre 10 a 16 dias. No estagio adulto os carrapatos tem a definição do sexo, macho ou fêmea, e podem resistir ate 220 dias sem se alimentarem. E ao fixar-se novamente em um cachorro, para sugar-lhe o sangue, e após o macho ter fecundado a fêmea, esta se alimenta intensamente do sangue do cachorro, ate desprender-se novamente, a procura de um local propicio para a postura dos ovos. 


E o carrapato não somente parasita o cachorro sugando-lhe o sangue, podendo inclusive deixa-lo anêmico. Como também transmite doenças, tanto para o cachorro, como para o ser humano, que são as zoonoses, sendo inclusive doenças graves, e que se não forem diagnosticadas e tratadas, podem até serem fatais. E entre as principais doenças, está a Erliquiose, que é uma doença altamente infecciosa, e o processo de transmissão inicia-se, ao carrapato picar um cachorro contaminado, e depois ao picar um cachorro saudável, consequentemente transmite a bactéria causadora da doença. Que é uma bactéria do género Ehrlichia, a Ehrlichia Canis, que é uma bactéria que vive dentro das células e causa uma infecção cronica. E embora raros, existem casos de seres humanos infectados por determinadas espécies da bactéria Ehrlichia sp. A Erliquiose tem três estágios, que é o estagio agudo, que ocorre no início da infecção, o segundo estagio onde geralmente não apresenta sintomas, e o terceiro estagio, ou estagio crônico onde acontecem infecções persistentes. 


E entre os principais sintomas apresentados pelos cachorros acometidos pela doença, estão a prostração, a falta de apetite, o sangramento ( nasal,cutâneo ) e o desenvolvimento de anemia grave. E a Babesiose é uma doença transmitida aos cachorros por varias espécies de carrapatos, mas a principal é a do carrapato vermelho de cachorro ( Rhipicephalus Sanguineus ), e é feita atraves de um protozoário ( Babesia canis ). Este protozoário infecta os glóbulos vermelhos do sangue do cachorro, multiplicando-se, e há manifestação de febre no inicio do estágio em que as células são rompidas. E após o inicio da infecção os protozoários se multiplicam intensamente, e em consequencia se deslocam para outras células, causando uma anêmia grave nos cachorros. Os cachorros acometidos pela doença apresentam como sintomas tristeza, emagrecimento repentino e prostação. 


Nos seres humanos  a doença ocorre por infecções com o protozoário ( Babesia microti ) através do carrapato I. scapularis. Apesar de ocorrer geralmente no interior e nas áreas rurais,e raramente nos grandes centros urbanos, já foram registrados casos na Baixada Fluminense e na Cidade de São Paulo. Em caso da presença de sintomas, e devido a gravidade destas doenças ( Erliquiose / Babesiose ), deve-se procurar um medico veterinário para prevenção, diagnóstico e se necessário tratamento. E mesmo sendo muito raro, em caso de suspeita de ocorrência de Babesiose por contaminação pelo  protozoário ( Babesia microti ) em seres humanos, deve-se igualmente procurar um medico imediatamente. E a Febre Maculosa, também conhecida como febre negra, ou febre do cachorro, tambem é uma zoonose, muito grave, e que causa a manifestação de vários sintomas igualmente graves e complexos. 


E é transmitida por uma bactéria (Rickettsia ricketsii), através do carrapato Amblyoma cajennense, também conhecido como "carrapato estrela" ou carrapato de cavalo, porem além dele, outros carrapatos também podem transmitir esta doença. E a transmissão da doença acontece por meio da picada do carrapato infectado, e os sintomas podem aparecer já a partir de 4 a 6 horas após a picada do carrapato na pele. Nos seres humanos, os sintomas da doença acontecem subitamente, com febre alta, dores de cabeça e dores musculares,geralmente após quatro dias surgem manchas rosadas nas extremidades do corpo, em torno dos punhos e tornozelos, tronco, face, pescoço, palmas das mãos e solas dos pés. Um dos problemas graves no diagnóstico da febre maculosa, está na semelhança dos seus sintomas iniciais (febre, dor de cabeça) com os de outras doenças comuns como a gripe. 


Isto faz com que as pessoas geralmente não procurem tratamento medico no início do processo, e a doênça acaba evoluindo para um quadro mais grave. E cerca de 80% dos casos com forma grave, se não forem diagnosticados e tratados, no tempo devido podem ser fatais. A Doença de Lyme, tambem é uma zoonose, que é transmitida por carrapatos do tipo Ixodes Scapularis aos cachorros, e também aos seres humanos, sendo causada por uma bactéria espiroqueta, chamada Borrelia burgdorferi, e que provoca uma grave infecção, e esta infecção pode atingir vários orgãos, inclusive a pele, o sistema nervoso, o coração e as articulações. Nos seres humanos pode haver ainda o surgimento de lesões eritematosas na pele (vermelhão), que evoluem do local da picada do carrapato (chamado de eritema migratório), no entanto nem sempre é frequente. Em cachorros, os sintomas mais comuns são dor articular aguda, letargia e febre. 



Esta porem é uma doença rara em território brasileiro, mas já foram detectados focos em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e Amazonas. Em caso da presença de sintomas, e devido a gravidade destas doenças( Febre Maculosa / Doença de Lyme ), deve-se procurar um medico veterinário para prevenção, diagnóstico e se necessário tratamento. O tratamento e a eliminação dos carrapatos, é feito com a utilização de produtos que controlem a infestação de carrapatos principalmente no meio ambiente, e não somente sobre os cachorros, sendo este procedimento necessario e fundamental para o controle e o extermínio dos carrapatos. Pois somente 5% do total dos carrapatos estão parasitando diretamente o cachorro, sendo que o restante encontra-se no ambiente. E com condições climáticas favoráveis, constantemente novos carrapatos sairão de seu abrigo a procura de novos hospedeiros ou cachorros para parasitar. Devido a isto, é importante tratar tanto o cachorro quanto o ambiente em que ele vive, para que se possa obter um resultado eficaz no tratamento. 


E os principais locais a serem tratados, são os lugares altos, como batentes de portas e janelas, e frestas de muros e paredes. E deve-se utilizar produtos seguros, e que sejam de empresas reconhecidas e recomendados por um veterinário. Deve-se tambem ler com bastante atenção as instruções da bula ou da embalagem, preparar a diluição na quantidade correta e adequada, e tambem seguir as orientações quanto ao tempo de isolamento do local tratado, sendo muito importante e até imprencindivel também dar continuidade ao tratamento. E estes procedimentos quando bem executados, exterminam quase que 100% dos ovos, larvas, ninfas e carrapatos adultos.  E quanto ao tratamento aplicado diretamente aos cachorros existam diversos medicamentos carrapaticidas para serem diluídos na agua e aplicados em forma de banhos semanais, medicamentos topicos que são aplicados na pele e no pelo dos cachorros, e também sabonetes e coleiras carrapaticidas de longa duração. Em ambos os casos, tanto com o tratamento aplicado aos cachorros quanto ao aplicado no ambiente, deve-se procurar obrigatoriamente um medico veterinário para uma orientação adequada e segura.  


8 comentários:

  1. poxa pensava que o carrapato não ficava asim no animal

    ResponderExcluir
  2. ana disse... devemos cuidar dos nosso bichinhos ,pois eles não sabem que os carrapatos podem causar tantas doenças , pra depois transmiti-las.

    ResponderExcluir
  3. Jesus!.. nunca pensei q um cachorro pudesse ficar nessa situação horrivel, é ana devemos cuida muito bem deles, pra consequentemente estarmos cuidando de nós mesmo..

    ResponderExcluir
  4. oi, meu nome é Filipe.. adquiri um Akita a alguns meses, e ando tendo problemas com carrapatos.. aprende aqui que o real problema é o meu não cuidado quanto ao ambiente.. meu quintal eh todo no cimento, pensava que nunca teria esse tipo de problema kkk.. gostaria de saber alguns produtos aos quais eu poderia usar para passar em todo meu quintal, dosagens e frequências ..de já agradeço, fort abraço!!

    ResponderExcluir
  5. Olá Felipe, sobre o procedimento a ser feito, basta seguir a orientação que constam no proprio post, entretanto é muito importante e até impressindivel que a area tratada seja isolada do cachorro por alguns dias. Para evitar que o mesmo possa vir a lamber eventualmente alguma area do local tratado e possa vir a se intoxicar. É tambem não se pode usar em hipotese alguma no cachorro o mesmo parasiticida utilizada para o tratamento do local. Pois este geralmente é muito toxico, e caso o cachorro venha a lambe-lo, será muito prejudicial a sua saude. Inclusive recomendo-lhe para o tratamento direto no cachorro Frontline Plus, 4 vezes seguidas de 2 em 2 meses, onde se conseguirá pegar todo o ciclo dos carrapatos de ovos a adultos, eliminando automaticamente quase todos os que estiverem no ambiente, é tiro e queda. Abraços e disponha...

    ResponderExcluir
  6. olá, bom dia tenho um rottweler e ando com problemas com carrapatos, pulga ele nunca teve,bom lavo meu quiltal todos os dias , ele chega a ficar um bom tempo sem carrapatos, mas quando acho um , acho mais um monte, a moça onde o levo para tomar banho me disse e o butox não é muito bom, e que eu deveria passar o triaox nele, mas tambem, não sei se faz mal, e o frontline, não adiantou muito, me ajude , obrigada pela atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ola olavo olha sempre passo fiprolex é otimo melhor que o frontiline

      Excluir
    2. Olavo, enxáguo minhas malteses com triatox na dose recomendada na bula e é bem eficaz, mas só uso água fria pra evitar uma penetração subcutânea muito intensa, pois a água quente dilata os poros... e não conheço nada melhor para sarna.

      Excluir

COMPARTILHE A POSTAGEM.

SEGUIR NO TWITTER.

Follow CachorrosBlogs on Twitter

ADIÇIONAR NO GOOGLE +.

Seguidores

COMPARTILHE A POSTAGEM.

SEGUIR NO TWITTER.

Follow CachorrosBlogs on Twitter

.

.
ELES NÃO TEM VOZ, NEM VEZ. MAS SEU OLHAR NOS DIZ TUDO. SE NÃO PUDER ADOTAR, AO MENOS AJUDE-NOS À AJUDA-LOS. ( CASTRAÇÃO/VACINAÇÃO ).
Custom Search