.

segunda-feira, outubro 11, 2010

Cachorros - Antibióticos-Infecções Secundarias.



Cachorros-Antibioticos/Infecções Secundarias: As infecções secundarias são provenientes, de lesões ou da baixa imunidade imunológica, provocados por diversas ectoparasitas ou doenças dermatologicas ou virais que acometem os cachorros. E que lesionam e debilitam o seu organismo, criando um ambiente propicio para a invasão e infecção por bactérias e vírus oportunistas, e que geralmente não tem nenhuma relação direta com o parasita ou a doença principal, e devido a isto são denominadas infecções secundarias. E são decorrentes de parasitas como a larva da mosca do berne, as pulgas, os carrapatos, os acaros e fungos e também doenças como a sarna (demodecica/sarcoptica), a cinomose, a parvovirose, a dermatofitose, a dermatite alérgica. E o tratamento das infecções secundarias, é feito com antibióticos que agem exclusivamente nas infecções secundarias, e não tendo nenhum efeito sobre a doença principal. 


Ou seja são antibióticos específicos para as infecções secundarias decorrentes de parasitas ou doenças e que geralmente não possuem nenhuma familiaridade com a doença principal. Os antibióticos com as respectivas substancias utilizados como principio ativo e que são comumente utilizados para o tratamento e cura das infecções secundarias são as substâncias amoxicilina, azitromicina, ampicilina, diclofenaco, bentamina, neomicina, canamicina, cetoconazol, dexametazona, cloranfenicol, tetraciclina, e que atuam agindo sobre inflamações, febre, lesões com postulas, lesões cutâneas, infecções renais, pulmonares ou no sistema digestivo e diversas outras infecções. Os antibióticos usados nas infecções secundarias tem ação paralela, e o seu efeito é voltado para estas. Diferentemente dos medicamentos utilizados, e voltados para o tratamento especifico da doença principal.  Entretanto somente utilize medicamentos com prescrição e acompanhamento veterinário. 

Cachorros - Anti-Alergicos/Corticoides Injetáveis/Efeitos Colaterais.





Cachorros - Anti-Alérgicos/Corticoides Injetaveis/Efeitos Colaterais: Os Corticoides Injetaveis devido a sua toxidade, acarretam diversos efeitos colaterais, e que se manifestam nos cachorros de varias maneiras. Que são diarreia, hemorragias e inflamações no sistema digestivo decorrentes de distúrbios gastrointestinais, insuficiência e doenças renais e forte desidratação, provenientes de desequilíbrios hidroeletricos no organismo. Espasmos, fadiga, flacidez e atrofia muscular devido a alterações no sistema neurológico, infecções e alergias cutâneas (demartites, piodermatites, carência de colageno, dificuldade de cicatrização, queda de pelos e vasos aparentes)  e oftomologicas (catarata/glaucoma/atrofia e alteração Pigmentar da retina/conjuntivite) devido ao enfraquecimento do sistema imunológico. 


Aumento de peso por retenção hídrica, osteoponia e consequente osteoporose, dificuldade respiratoria com maior frequência cardíaca, anemia com consequente perda de peso e prostração, entre outros sintomas. Devido a este quadro sintomático complexo e problematico, e que é de difícil tratamento e cura, que são provocados pelo uso indiscriminado e constante de Corticoides Injetaveis, a sua utilização somente devera ser feita caso seja indispensável e de forma criteriosa,  controlada e a curto prazo. Entretanto somente utilize medicamentos com prescrição e acompanhamento veterinário.                                                                                                                        

Cachorros - Anti-Alergicos/Corticoides Injetaveis/Toxidade.



Cachorros-Anti-Alérgicos/Corticoides Injetáveis / Toxicidade: Os Corticoides Injetáveis apresentam um alto grau de toxicidade, afetando de forma extremamente negativa, o organismo do cachorro tratado com este medicamento. E devido aos danos causados serem provenientes principalmente da prescrição precipitada, indiscriminada e constante destes medicamento, por parte de alguns medicos veterinarios. Então, deve-se ficar atento a sua prescrição, e optar por seu uso, somente caso as outras alternativas que são os Corticoides para uso tópico e oral, não surtam efeito.


E mesmo assim somente fazendo uso dos Corticoides Injetaveis de forma criterioso, controlada e a curto prazo, pois os efeitos tóxicos no organismo do cachorro são diversos. e em alguns casos até irreverssiveis. Afetando e podendo causar alterações irreverssiveis no sistema endócrino- metabólico, no sistema gastrointestinal, no sistema neurológico-muscular, e no próprio sistema imunológico,  e com estas manifestações acarretando sérios problemas cutâneos e oftamologicos. Ou seja, o grau de toxicidade dos Corticoides Injetaveis é tão intenso, que afeta e altera prejudicialmente todo o organismo do cachorro. Entretanto, somente utilize medicamentos com prescrição e acompanhamento veterinário.          

Cachorros - Anti-Alergicos Corticoides Injetáveis.




Cachorros-Anti-Alérgicos/Corticoides Injetáveis: As doenças alérgicas, são causadas por substâncias denomidas Alergenos, que causam um desequilíbrio no sistema imunológico, e que podem a principio ser provocadas por qualquer substancia em que haja uma super sensibilidade do cachorro a mesma. E que vão desde insetos como pulga e acaros, tecidos, grama, terra, poeira, pólen, frutas e uma infinidade de substancias que normalmente seriam absolutamente inofensivas para a grande maioria dos cachorros. Entretanto o contato, ou simplesmente o odor emanado por estas substancias, provoca uma reação alérgica no organismo do cachorro sensível as mesmas ativando de maneira intensa e descontrolada o seu sistema imunológico, e ocasionando inflamações e irritações alérgicas (prurido) diversas. E os medicamento mais utilizados para o tratamento deste tipo de alergias são os Corticoides (Cortisona/Glicocorticoides) de uso tópico (pomadas), oral (comprimidos) ou injetaveis. 



Entretanto o uso continuo destes medicamentos causa graves efeitos colaterais no organismo dos cachorros a médio e longo prazos, e deve-se administra-los de forma controlada e criteriosa e com uma diminuição progressiva da dose ou aplicação. Pois o cortisol endógeno, que é produzido pelo próprio organismo do cachorro, e que tem um efeito altamente benéfico no metabolismo do mesmo, tem a sua produção inibida devido a diminuição da capacidade das grandulas adrenais em produzirem o cortisol endógeno. Ou até mesmo a total inatividade e atrofia destas grandulas cessando totalmente a produção de cortisona endógena, e muitas vezes de forma irreverssivel. O que é causado pelo uso de Corticoides, que utilizam na sua formulação o cortisol exógeno, que é sintético e interfere e altera negativamente o funcionamento das grandulas adrenais. Efeitos estes que são muito ampliados quando se utilizam os Corticoides Injetaveis, que a curto prazo apresentam um resultado excelente, melhorando em todos os aspectos a saúde e a aparência dos cachorros. 


Entretanto estes efeitos são temporários, e num curto espaço de tempo faz-se necessário a aplicação de novas injeções e com doses cada vez maiores, fato que se torna cronico, e que somente anula os efeitos causados pela alergia no organismo, sem entretanto cessar e curar a sua causa. E que causa gravíssimos efeitos colaterais no organismo do cachorro tratado, e podendo inclusive serem estes efeitos irreverssiveis. Portanto é preferível, caso seja necessário a utilização de Corticoides, a opção pelos que sejam de uso oral ou tópico, por serem estes menos tóxicos, e apresentarem menos efeitos colaterais que os Corticoides Injetaveis. Entretanto, somente utilize medicamentos com prescrição e acompanhamento veterinário. 

Cachorros - Mosquitos Culex Pipiens (Zoonose Dirofilariose).



Cachorros - Mosquitos Culex Pipiens (Zoonose Dirofilariose): A doença Dirofilariose Canina em sua variável Zoonose Dirofilariose, não apresenta a mesma gravidade ou sintomas manifestados por está mesma doença nos cachorros.. Inclusive na grande maioria dos casos a Zoonose Dirofilariose é assintomatica, e a pessoa somente descobre os resquícios da doença em forma de pequenos nódulos benignos residuais, ocasionalmente ao fazer exames para detecção de outras enfermidades. E mesmo as pessoas que desenvolvem a doença e manifestam os sintomas, em ambos os casos tanto a doença quanto os sintomas são sem gravidade e de fácil tratamento e cura, e dificilmente apresentando gravidade ou complicações mais serias. Pois nos seres humanos o parasita Dirofilaeia Immitis, não consegue dar sequência e completar totalmente o seu ciclo de vida, e também a sua ação invasiva no organismo das pessoas não tem a gravidade e nem o grau de disseminação devastadora por vários orgões como ocorre com a Dirofilariose Canina que acomete os cachorros. 


                               
                                                             

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!