COMPARTILHE A POSTAGEM.

Seja bem-vindo. Hoje é

SEGUIR NO TWITTER.

Follow CachorrosBlogs on Twitter

16 abril, 2011

Leão da Rodésia - Cachorros.




Leão da Rodésia - Cachorros:  O Leão da Rodésia, que em inglês escreve-se Rhodesian Ridgeback é uma raça de cachorro de grande porte, que pertence ao grupo dos Hunts, e é um cachorro que tem como principais caracteristicas ser muito forte, resistente, versátil, inteligente e destemido. E foi criado e desenvolvido originalmente na África, inicialmente na Rodésia (hoje Zimbábue), pouco depois na África do Sul, e devido a isto a raça recebeu o nome de seu país de origem. E a criação foi feita inicialmente por fazendeiros e agricultores Boer, com o objetivo de se conseguir um cachorro com estas caracteristicas que fosse destinado ao trabalho e a caça, especialmente para caça a leões e outros animais de grande porte, e durante as caçadas, os Leões da Rodésia saiam geralmente em grupos de 10 a 20 cachorros, com a estratégia de farejar, achar e cercar os leões, até a chegada dos caçadores.


Entretanto atualmente ele é utilizado principalmente como cachorro de guarda e companhia, participando tambem com bastante destaque e eficiência em esportes e competições caninas, frente a outras raças de cachorros que são especialistas nestas competições. E os Leões da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback apresentam tambem como uma de suas caracteristicas anatómicas exclusivas, originais e distintas da raça, a sua crista dorsal formada por pêlos, que nascem em sentido contrário ao do restante da pelagem. E esta crista é considerada como sendo uma marca original e distintiva da raça, apesar de tambem existirem em outras raças, porem no leão da Rodésia ela é bastante perceptível, definida e simétrica. E a história da raça começa no século XVI, quando os colonizadores europeus encontraram um cachorro domesticado junto a tribos africanas.


E este cachorro tinha como característica principal, uma faixa de pêlos eriçados no dorso (daí o nome ridgeback, que significa crista nas costas). E tambem muitas raças da origem europeia foram trazidas pelos colonizadores para a África, porem as raças genuinamente europeias apresentaram grandes dificuldades, por não terem resistência suficiente para se adaptarem as exigências dos rigores da topografia e do clima da África. Iniciou-se então o cruzamento das raças genuínas trazidas pelos colonizadores europeus, como grandes dinamarqueses , Mastiffs , galgos e Bloodhounds, com o cachorro de crista nativo e semi-selvagem criados pelos Khoikhois, um povo pastoral. E atraves de cruzamentos sucessivos foi se aprimorando os exemplares, até se alcançar as caracteristicas e o padrão desejados para a criação definitiva da nova raça, que passou a se chamar originalmente Ridgeback Rhodesian, que traduzido para o português significa Leão da Montanha.


E o Leão da Montanha manteve muitas das características inerentes aos cachorros das tribos africanas, como uma grande resistência, vigor e adaptabilidade  ao clima e ao meio ambiente, típicas de um cachorro nativo da região, juntamente com uma maior força, e um maior porte, e um melhor temperamento e equilíbrio comportamental e social caracteristicos das raças europeias, já aprimoradas, treinados e socializadas. E após a criação da raça, com o passar do tempo, criadores e caçadores, começaram todo um processo  de melhoramento e padronização da raça em relaçaõ a sua anatomia, porte físico e comportamento, no que se destacou o caçador Cornelius von Rooyen, Que em 1922, Organizou, formalizando e estabeleceu uma descrição do padrão da raça em todos os seus aspectos, padrão este, que difere muito pouco do padrão atual.


Sendo que, pouco depois já em 1924, o Rhodesian Ridgeback foi oficialmente reconhecido e aceito pela Sul-Africano Kennel Union. Entretanto o Leão da Montanha ou Rhodesian Ridgeback, já fazia sucesso e despertava o interesse de criadores internacionais bem antes de sua homologação, pois vários exemplares já eram levados para os Estados Unidos desde 1911. Porem foi somente depois da Segunda Guerra Mundial, que passou a ser popular e desfrutar de um grande prestigio internacional, sendo então levados em um grande número  para os EUA, Grã-Bretanha e Canadá. E o primeiro registro do Leão da Rodésia pelo American Kennel Club (AKC) ocorreu no ano de 1955, e o AKC tambem reconheceu a raça do mesmo ano. E atualmente o Leão da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback, alem de ser um dos cachorros símbolo da África, tambem é muito admirado e prestigiado, alem de possuir uma grande popularidade, não somente nos países da África, principalmente na África do Sul.


Mas como tambem em vários outros países de todo o mundo, ocupando inclusive a posição de numero 54 entre as 155 raças homologadas e reconhecidas pela AKC. E o Leão da Montanha é um cachorro muito inteligente, ativo, exuberante e destemido, e apesar de ser meio temperamental e rebelde, é sempre um cachorro companheiro e leal, é tambem muito gentil e carinhoso e um protetor implacável e destemido de seu responsável e familiares, especialmente se forem crianças, com quem é sempre muito paciente e brincalhão, nunca se mostrando agressivo, entretanto é necessário um certo cuidado, pois devido ao seu porte ele pode involuntariamente derrubar e até ferir uma criança, sendo porem bastante atento e reservado com estranhos. E com relação a outros animais, se for criado desde filhote junto com outros cachorros ou outros animais de estimação, ele os aceita-ra fácil e naturalmente.


No entanto, ainda assim ele geralmente não tolera e é bastante agressivo com cachorros e outros animais estranhos que não sejam da família, mesmo que ele esteja bem socializado e treinado. E tambem os Leão da Rodésia machos podem ser agressivos com outros machos, mesmo que pertencentes a família, principalmente se não forem castrados. E principalmente se for devidamente treinado para a função de guarda e proteção, se necessário reage de uma forma violenta e destemida, defendendo o seu responsável e a sua respectiva família até à morte. Porem para pessoas que nunca tiveram cachorros, ou que tenham tido pouca experiência com cachorros de grande porte, que possuam uma certa tendência a um temperamento dominante, esta não é uma raça recomendável, devido principalmente ao poder de seu tamanho, força e a seu temperamento auto-confiante e independente, devem analisar e refletir bastante, antes de optarem por adquirir um exemplar desta raça.


Pois ele deve ser orientado e educado de forma firme e consistente desde de filhote, para que tenha uma noção exata de quem é o líder, para se submeter e aprender a conter e controlar o seu ímpeto dominante, caso contrario agi-rá como uma criança autoritária e rebelde. Entretanto apesar de seu porte e temperamento o Leão da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback é um cachorro late pouco e se adapta facilmente a uma grande variedade de casas, inclusive apartamentos, contanto que faça diariamente alguma atividade física ou exercício. Pois por ser um cachorro muito dinâmico, brincalhão e ter um temperamento dominante imprecindivelmente precisa de praticar bastante exercício, e preferêncialmente com uma frequência diária, podendo ser uma caminhada ou um passeio, de no mínimo meia hora, para que fiquem satisfeitos e possam estravazar toda a sua energia e senso de humor, e uma atividade como um passeio ou uma caminhada, servem para dinamizar e estimular o Leão da Montanha não somente em termos de exercício físico.


Pois está raça é bastante inteligente, e também precisa de um estímulo mental, e um Leão da Montanha ocioso e entediado é um Ridgeback Rhodesian extremamente ansioso, rebelde e destrutivo. Podendo destruir mobílias, escavar buracos por todo o quintal, e escavar por baixo do muro ou até pula-lo para tentar fugir, e este comportamento se manifesta ainda mais se for em um cachorro jovem, pois quando jovem esta é uma raça extremamente enérgica e ativa, entretanto com a pratica de exercícios diários, e com uma boa educação, orientação e socialização. Expondo e interagindo o Leão da Rodesia, principalmente desde filhotes, com muitas e diferentes pessoas, situações, sons e ambientes são experiências que farão certamente com que o Leão da Rodésia tranquilamente venha a se tornar um cachorro calmo e equilibrado, principalmente quando atingir a maturidade. Entretanto o Leão da Rodésia ou Rhodesian Ridgeback, tem uma mente e uma personalidade próprias, e pode vir a querer resistir, pois é muito temperamental e teimoso.


E para conseguir treiná-lo com sucesso, se deve ser firme e consistente, mas não necessariamente rude ou duro, basta utilizar as técnicas simples e naturais do reforço positivo , com a aplicação de treinos e simultâneamente de recompensas, que podem ser através de carinho ou alimentos. E a definição das características e do padrão estético da raça, é de que os machos tenham uma estatura media variando entre 63 e 68 cm na altura da cernelha, com as fêmeas sendo um pouco menores com a sua estatura variando entre 61 a 66 cm de altura. E com o seu peso médio variando entre 75 e 85 kg, e as fêmeas um pouco menos, com seu peso variando entre 60 a 70 Kg. E sua pelagem é curta, densa, lisa e brilhante, sem ser lanosa ou sedosa. E tambem exigem pouco tempo e trabalho, pois para mantê-los escovados e limpos basta uma escovação semanal e uma limpeza rápida com um pano úmido.


E os Leões da Rodésia também precisam de que suas unhas sejam lixadas regularmente, e de escovação diária dos seus dentes. Sendo que a sua expectativa de vida varia aproximadamente entre 10 a 12 anos. E no aspecto da saúde os Leão da Rodésia são naturalmente saudáveis, porem como todas os cachorros de raça, eles podem vir a manifestar alguns problemas específicos de saúde, principalmente sob certas condições. Entretanto o Leão da Rodésia pode vir a não manifestar nenhuma destas doenças, ou ocasionalmente vir a manifestar todas, devido a isto é muito importante estar ciente de todas elas, caso esteja considerando e haja realmente interesse em vir a adquirir um cachorro desta raça. De forma natural e geralmente a grande maioria destes problemas, caso eventualmente venham ocorrer, não se manifestam antes que o Leão da Rodesia atinja a sua plena maturidade, pois normalmente é raro um Leão da Rodésia apresentar certos tipos de problemas de saúde com menos de 2 ou 3 anos de idade.


E ao adquirir um filhote de Leão da Rodésia, procure por um criador conceituado, que possa mostrar e atestar as condições de saúde dos pais, e tambem orientar a respeito dos eventuais problemas de saúde que são comuns a raça.  E os problemas caracteristicos eventuais e de maior ocorrência na raça são os seguintes, A artrite em decorrência da idade, a displasia do cotovelo, que é uma condição hereditária comum a cachorros de raças de grande porte, e que pode ser causado devido a diferentes taxas de crescimento dos três ossos que compõem o cotovelo dos cachorros, causando debilidade da articulação, e levando o cachorro a uma claudicação dolorosa. Os veterinários podem recomendar a cirurgia para corrigir o problema, ou perda de peso e medicação especifica para controlar a dor. Displasia da anca, geralmente tambem é de origem hereditária, e é um problema articular em que o fêmur não se encaixa confortavelmente no quadril, provocando dor e claudicação em uma ou ambas as pernas traseiras, porem alguns cachorros mesmo mediante a ocorrência da doença, não manifestam qualquer sinal de dor ou desconforto.


E é recomendável que se faça Raios-X de triagem nos filhotes para a detecção da displasia da anca, e mesmo a Displasia da anca sendo hereditária, ela tambem pode vir a ser agravada por outros fatores, como um rápido crescimento devido a uma dieta de alto teor calórico ou lesões decorrentes de movimentos não habituais como saltos ou quedas constantes, principalmente em pisos lisos. E tambem o Sinus dermóide, que é um defeito congênito em que na pele se cria um cisto de estrutura tubular, que se estreita e ocorre ao longo da área da coluna vertebral. Ele pode penetrar na pele em diferentes graus, e alguns chegam até o tecido muscular, podendo se ligar à medula espinhal,  causando inclusive graves infecções, podendo causar o óbito do filhote, porem alguns que podem ser submetidos a cirurgia e a um tratamento especifico conseguem sobreviver.
















3 comentários:

  1. Úrsula Salerno Chavesoutubro 19, 2011

    Olá Vinícius! vc já teve um cão desta raça?
    Att, Úrsula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Úrsula, gostaria de entrar em contato para falar sobre o último concurso do exército. Você poderia, por gentileza, enviar um email para alannymavignier@hotmail.com? Ela também é candidata classificada e vai explicar o motivo do contato. Agradeço.

      Excluir
  2. Olá Úrsula, obrigado por sua participação, e apesar de achar os cachorros da raça Leão da Rodésia simplesmente magnificos. porem os meus cachorros e tambem gatos são todos da raça "vira-latas" e inclusive tambem foram todos retirados da rua. Abraços e disponha....

    ResponderExcluir

COMPARTILHE A POSTAGEM.

SEGUIR NO TWITTER.

Follow CachorrosBlogs on Twitter

Seguidores