.

sexta-feira, setembro 19, 2014

Cachorros Latindo.



Cachorros Latindo: Fazer sujeira onde não se deve, ou roer os sapatos ou o pé da cadeira, afeta unica e exclusivamente, a família e o responsavel pelo cachorro. No entanto, os excessos de latidos transpõem os limites da casa e incomodam toda vizinhança ao redor. Pois o cachorro que late de forma excessiva, e muitas vezes sem motivo ou necessidade, incomodando a todos, pode acabar ganhando a antipatia da vizinhança. Pois é muito comum, pessoas serem surpreendidas ao passarem em frente das casas na calçada, por um susto, devido a sonoros latidos de um cachorro que estava na espreita. Ou então acordou no meio da madrugado porque os cachorros da vizinhança (ou os seus próprios) resolveram latir ao mesmo tempo.


Latir é uma forma natural e expontanea do cachorro se expressar, porem em excesso, pode se transformar num grave distúrbio comportamental que precisa ser tratado. Inclusive para a proteção do proprio cachorro, pois o excesso de latidos é um problema que vai além do barulho incômodo. Para as famílias que vivem em apartamentos, a simples pressão do condomínio é capaz de motivar a desistência ou até o abandono do cachorro. Já quem vive em casa está sujeito a fúria e a crueldade de determinados tipos de vizinhos que podem chegar até a cometer a crueldade de envenenar o seu cachorro. Em ambas as situações, quem acaba sendo o maior prejudicado é o próprio cachorro. E em um levantamento feito nos EUA, com uma amostra de aproximadamente 2000 cachorros que vivem em abrigos, os incomodos e inconvenientes do barulho provocado pelos excessos de latidos estão classificados em 10o lugar na lista de motivos e razões para o abandono.


E o repúdio aos latidos incessantes, e sem duvida desagradaveis é algo que pode ser considerado ‘justificável’”, pois este é considerado um dos mais inconvenientes e incomodos disturbios comportamentais nos cachorros segundo os especialistas em Comportamento canino. E a principal gravidade da questão está nas conseqüências negativas, sofridas pelos proprios cachorros, como maus-tratos e o cruel e abominavel abandono, por isso não negligencie ou menospreze este assunto, pois este disturbio comportamental que é o excesso de latidos nos cachorros é uma coisa muito séria, e pode gerar consequencias muito desagradaveis e tristes, para todos. Então, não se precipite, e antes de ter qualquer atitude, como entrar em atrito com os vizinhos ou agredir inutilmente o cachorro, procure um médico veterinário, ou um treinador ou especialista em comportamento canino, para uma orientação e uma avaliação do cachorro de uma forma correta, precisa e profissional.


Pois tudo e somente uma questão de saber orientar e educar o cachorro. Pois está enganado quem acha que a culpa é do cachorro, pois a origem deste comportamento, geralmente está ligada ao proprio responsavel pelo cachorro que dá atenção ao mesmo quando ele expressa este tipo de comportamento. Pois se o responsavel não ensina o filhote a se controlar, nem o estimula a desenvolver outra forma de comunicação, ele dificilmente irá entender que seus latidos incomodam. E o pior é que o cachorro vai usar esse recurso constantemente, principalmente quando estiver se sentindo carente ou sozinho, pois está foi a unica forma que o cachorro aprendeu de comunicar a sua insatisfação com a uma situação que para ele é bastante desagradavel e até assustadora. Diante desta questão, então a primeira coisa a ser feita é descobrir quando, e por quanto tempo o cachorro desenvolve este comportamento de latir de forma escessiva. Se este comportamento aconteçe somente enquanto o responsavel está ausente, ou se é de maneira geral, e independe desta circunstancia. Deve-se identificar o perfil do cachorro, e ver onde ele se enquadra, pois normalmente os cachorros que apresentam este disturbio comportamental, se dividem em dois grupos.

E o grupo que manifesta este disturbio de maneira menos acentuada, e portanto com menor gravidade, é o grupo de cachorros que somente late em situações específicas, como quando ao avistar um estranho ele pode se exceder na freqüência e na intensidade dos latidos, mas é capaz de se controlar, não emitindo latidos excessivos fora da determinada situação. E o outro grupo, já apresenta uma situação comportamental, mais agravada e preocupante, segundo os especialistas em comportamento canino, pois são aqueles cachorros que já perderam o controle sob o motivo e a intensidade dos latidos, e os sons acontecem fora do contexto e mesmo na ausência de estímulos aparentes. Nos dois casos a manifestação deste comportamento pode ser um sintoma ou sinal de que o cachorro precisa liberar energia, está ansioso ou sente alguma ameaça ao próprio território. E então, após classificar em qual grupo o cachorro se enquadra, o fundamental agora, e o mais importante é buscar as causas para este distúrbio. E geralmente são quatro as principais causas e motivos para o cachorro apresentar este grave e irritante disturbio comportamental.


1 - Tédio ou solidão: Devido ao cachorro ficar sozinho por longos períodos de tempo, em um ambiente que não a companhia de outros cachorros ou brinquedos, ter menos de três anos e não tem outros meios para gastar energia. e é de uma raça dinamica, que precisa de uma atividade fisica para extravasar a energia. As recomendações são de que se deve passear com o cachorro pelo menos duas vezes ao dia. pois o exercício o ajuda e o estimula fisica e mentalmente. Dê brinquedos para o cachorro e se divirta com ele, jogue uma bolinha, aproveite e Ensine e pratique tambem comandos ou truques básicos. E se o cachorro latir para chamar sua atenção, dedique um tempo diario suficiente para certos cuidados como (carinhos, higiene, brincadeiras e exercícios). Estas atividades devem ser feitas preferencialmente todos os dias, mas caso não tenha tempo disponivel, contrate um profissional para ao menos caminhar com o cachorro. geralmente os preços são bem acessiveis, e está é uma terapia simples e natural e que surte efeitos bastante positivos, pois socializa e tranquiliza o cachorro,


2 - Questão territorial: Os latidos geralmente acontecem devido a presença ou a proximidade de estranhos no seu territorio, como carteiros, crianças correndo, pessoas na calçada, ou outros cachorros. As recomendações são de quando o cachorro começar a latir para um transeunte, repreenda-o verbalmente, mas sem gritar, interrompendo os seus latidos, e se necessario espirre água no mesmo. Normalmente está atitude cessa os latidos do cachorro imediatamente. E após o cachorro parar com os latidos, e quando já estiver calmo, ensine-o, elogie e recompense a sua obediência. Para que o cachorro possa associar um comportamento tranquilo, equilibrado e obediente com atenção, carinhos, elogios e recompensas. E que coisas boas acontecem para ele Toda vez que ele obedecer e não latir, pois pode ganhar recompensas como biscoitos, brincadeiras, atenção e carinho. E quando estiver em casa e seu cachorro começar a latir, chame-o e pratique os comandos básicos de obediência (“Fica!”, “Senta!”, “Junto!”). Não se esqueça de agradá-lo quando estiver comportado. Não o incentive latir para os estímulos de fora. A esterilização também é um recurso recomendavel e bastante eficiente recomendável, pois cachorros castrados tendem a latir menos.


3 - Medo ou fobia: Acontece quando ele é exposto a ruídos intensos, como tempestades, fogos de artifício, ou barulhos de carros. E s postura caracteristica adotada pelo cachorro mediante uma situação que lhe inspira medo são as orelhas para trás e rabo para baixo. E as recomendações são a que se Identifique o que o assusta e trabalhe para ao menos tentar minimizar estes temores. Se necessario, solicite a ajuda de um profissional durante o processo, que pode ser um treinador ou veterinario, para auxilia-lo no processo de modificação do comportamento do cachorro. Se for necessario, deixa-lo sozinho, Deixe o cachorro em uma área confortável, a televisão ou o rádio ligados tambem ajudam passando a imprensão que tem alguem na casa, E quando o cachorro apresentar um comportamento de medo ou temor, evite mimá-lo, para que ele não associe que está sendo recompensado por seu comportamento medroso.


4 - Ansiedade: O cachorro começa a latir logo após o seu responsavel sair de casa, devido o horario e a rotina do responsavel pelo cachorro ou de seus familiares ter sofrido alterações, como a esposa que passou a trabalhar, e agora o cachorro passa mais tempo sozinho. Esta é a situação que vai exigir mais paciência e dedicação, pois uma mudança na rotina das pessoas que convivem com o cachorro, principalmente nas raças mais sensiveis e apegadas, repercute intensamente no comportamento do cachorro, gerando muita carência e ansiedade no mesmo. E é recomendavel o auxilio de um veterinario para ajudar no processo de adaptação do cachorro a nova situação para diminuir a ansiedade decorrente da falta da presença do responsavel e seus familiares.


E com em relação as coleiras anti-latidos, que se utilizam de choques, sons e spray de citronela, para controlarem os latidos dos cachorros, não são absolutamente recomendadas por não resolverem o problema e principalmente ainda trazerem complicações para a saúde dos cachorros. Pois antes de pensar em corrigir, deve-se entender a causa, e por falta de paciência e tempo para cuidar de seus cachorros, muitas pessoas buscam soluções rapidas e faceis, e reprimir os latidos dos cachorros causando medo e desconforto ao mesmo, pode a principio até funcionar a curto prazo, porem o cachorro não assimila e não aprende nada com estes metodos, e aprender a controlar seus instintos e emoções é mais importante para os cachorros que se condicionar a não ter certo comportamento por medo de choques, sons ou sprays de citronela. Antes de tomar qualquer atitude, consulte um bom profissional e respeite o bem-estar do seu bichinho. Não existe uma saída simples e imediata para solucionar qualquer problema comportamental de cachorros, e certamente a dedicação e o comprometimento dos responsaveis é decisivo. Pois a principio, e da propria natureza do cachorro latir, porque é esta a maneira que eles se comunicam com os seus proximos, que podem ser outros cachorros ou principalmente com as pessoas. E o fundamental é saber reconhecer e controlar os excessos e garantir uma melhor qualidade de vida para o seu cachorro.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      

Nenhum comentário:

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!