.

terça-feira, fevereiro 11, 2014

Remedios para Carrapatos.

Remedios para Carrapatos: Os medicamentos disponíveis atualmente no mercado são diversos, e também a grande maioria tem múltiplas atuações. Ou seja tem ação conjunta contra vários tipos de parasitas ou ectoparasitas simultâneamente, como carrapatos, pulgas, ácaros, larvas e ate verminoses. Existem os medicamentos anti–carrapatos específicos para uso veterinário canino, entretanto por questões de economia muitas pessoas acabam utilizando medicamentos carrapaticidas que são para uso veterinário em bovinos, suínos, equinos e ate em aves.

E que geralmente são medicamentos com um grau de toxidade bem superior aos utilizados especificamente em cachorros, e que com muitas precauções e cuidados até podem ser utilizados para eliminar carrapatos, ovos e larvas do ambiente. Mas que são extremamente perigosos quando utilizados diretamente nos cachorros, pois o cachorro pode ingeri-los ao lamber-se, e estes medicamentos devido a sua alta toxidade podem provocar graves doenças hepáticos, renais e intestinais, alem de serem também canceriginos.

E os medicamentos veterinários anti-carrapatos específicos para uso canino, que proporcionam uma maior confiabilidade e menos efeitos colaterais aos cachorros, e que são os mais conceituados perante os veterinários e os consumidores responsáveis pelos cachorros são os medicamentos Frontline, Advantage Max 3, Revolution, Garma, Assuntol sabonete, e K9 Advantix.

Porem, existem vários medicamentos veterinários anti-carrapatos, para uso especifico em outros animais como ( bois, cavalos, porcos e até galinhas). E que são comumente usados em cachorros, talvez as pessoas que os utilizem ignorem que estejam expondo seriamente a saúde dos cachorros a gravíssimas doenças, e entre estes medicamentos, os mais comumente utilizados são o Acatak Pour-On, Assuntol Plus, Biovet, Butox Coopers, Bovitraz, Bolfo. 

Vacine seu Cachorro.

Vacine seu Cachorro: A vacinação preventiva aplicada aos cachorros, é a melhor maneira de proteger e evitar a contaminação dos mesmos por diversas doenças infecto-contagiosas. Entretanto a vacina não é uma garantia de proteção absoluta contra as doenças infecto-contagiosas, mesmo as vacinas tendo um alto percentual de eficiência, ou seja proporcionando quase que 100% de proteção. Ocorre porem, em situações extraordinárias e em percentagens minimas, que alguns cachorros mesmo sendo vacinados, por diversos motivos não conseguem ficar imunizados, e isto acontece geralmente por estarem com alguma doença, ou tomando alguma medicação que debilitem o seu sistema imunológico. Pois os cachorros logo ao nascerem recebem uma proteção através de anti-corpos de suas genitoras vindos do colostro do leite, e estes anti-corpos os mantem protegidos geralmente contra as doenças infecto-contagiosas mais decorrentes por um prazo médio de 70 a 90 dias. 

E após este prazo, os cachorros filhotes na fase pos-lactaçao ficam vulneráveis e suscetiveis de serem infectados, então precisam ser vacinados para adiquiri-rem e desenvolve-rem imunidade contra as doenças infecto-contagiosas por um determinado período, sendo que geralmente aplica-se a primeira dose de vacina aproximadamente aos 45 dias de vida. Os cachorros devem ser vacinados contra as seguintes doenças infecto-contagiosas Parvovirose, Coronavirose, Cinomose, Hepatite Infecciosa Canina, Iparainfluenza, Leptospirose e Raiva. Utiliza-se geralmente ao menos três doses de vacinas polivalentes, pois são vacinas que conseguem proporcionar proteção contra vários tipos de doenças infecto-contagiosas simultaneamente. Segue abaixo cronograma de vacinação.


6 semanas: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite e Parainfluenza Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose 

9 semanas: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose 

12 semanas: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose 

16 semanas: 
Opcional Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose
e Raiva 

Revacinação anual: 
(1 dose) Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Hepatite, Parainfluenza e Leptospirose e Raiva
ou
Cinomose, Parvovirose, Adenovirose, Hepatite, Leptospirose associada com Raiva

Hepatite Viral Canina.

Hepatite Viral Canina: A Hepatite Viral Canina é uma virose em que a incidência é bem menor que as da Cinomose/Parvovirose/Coronavirose, e também seu percentual de mortalidade é bem inferior aos das viroses citadas. E é tambem causada por um vírus, que assim como a maioria das viroses caninas não contamina os seres humanos, portanto não e uma Zoonose. E a contaminação ocorre por contato direto entre o cachorro sadio, com outro cachorro infectado, sendo que o período de desenvolvimento do vírus no organismo do cachorro infectado é em media de 3 a 7 dias. E no seu ciclo de desenvolvimento no organismo do cachorro, o vírus migra para orgões como o fígado e os rins, e dependendo da intensidade da infecção o cachorro, pode apresentar um quadro sintomático leve ou bastante agudo. 

E os sintomas apresentados pela virose Hepatite Viral Canina, e que se manifestam no cachorro acometido são febre, diarreias e tosse cronica, vomitos com a coloração amarelada, cólicas na região abdominal, corrimentos nasal e ocular, inflamações nas regiões da face e da garganta, e alterações na pigmentação ocular. E o diagnóstico da Hepatite Viral Canina, é feito através de exames laboratoriais do sangue do cachorro com suspeitas de infecção, para a detecção e a confirmação da doença. E também pode ser feito através da observação visual da região do fígado (hepatomegalia), e do baço (esplenomegalia), pois a um aumento de tamanho desses orgões, e uma consequente inflamação destas regiões. E usa-se também, o procedimento através do toque manual externo no local em que se localizam os orgões, procedimento este em que os cachorros acometidos pela infecção geralmente acusam a presença da doença, pois sentem dor no local do orgão tocado. 

E o tratamento da virose Hepatite Viral Canina, é feito através de medicamentos que inibem e combatem diretamente os sintomas das doenças secundarias, apresentados pelo cachorro acometido pela Hepatite Viral Canina. Pois assim como em outras viroses caninas como Cinomose, Parvovirose e Coronavirose entre outras, não há um medicamento que atue diretamente no vírus causador da infecção. Utiliza-se então, medicamentos que combatam os sintomas causados pelo mesmo no organismo, como anti-diarreicos, anti-vomiticos, soroterapia, usando-se o soro glicosado para efeito também de hidratação, complexo vitaminico e antibióticos, para proteção contra infecções oportunistas no organismo do cachorro debilitado pela presença do vírus. E também medicamentos específicos para o fígado e para a despigmentação ocular. E passada a fase critica da infecção, e controlando-se os sintomas das doenças secundarias, o próprio sistema imunológico do cachorro supera a infecção e re-estabelece o equilíbrio imunologico e consequentemente a saúde no seu organismo. E somente de medicamentos ao cachorro, com a prescrição e o acompanhamento veterinário. 

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado

.COMO ACABAR COM AS PULGAS!