.

segunda-feira, setembro 15, 2014

Apartamentos - Cachorros.



Apartamentos - Cachorros: Quem mora em apartamento geralmente não dispõem do espaço e da liberdade que uma casa proporciona, e até mesmo o simples ato de possuir um cachorro é bem mais complicado, pois muitos condomínios de apartamentos quando não proíbem a posse do cachorro, proibição está que é ilegal, impõe diversos impeçilhos, regras e limitações. E mesmo se para algumas pessoas, o fator de não possuir um cachorro não importe, para a grande maioria, o cachorro é uma companhia imprecindivel e faz uma grande falta não poder usufruir de sua presença e companhia em casa, ou melhor, em um apartamento.


Geralmente o maior problema enfrentado por quem tem possui e mantém um cachorro em um apartamento é mantê-lo distraído, ocupado, e exercitado durante o período em que a pessoa tem que estar ausente, sem que o cachorro, por motivos de ansiedade e monotonia acabe danificando ou destruindo moveis e objetos do apartamento ou incomode os vizinhos com latidos excessivos. E algumas raças de cachorros, são naturalmente mais adaptadas e aptas a ficarem períodos maiores sem necessidade de contato e interação com os seus donos, sem que por isso se transformem em cachorros ansiosos e agitados.


Já outras raças são mais dinâmicas e possuem e necessitam dissipar o seu excesso de energia, e também são mais dependentes da companhia de seus donos, e que precisam de atenção e de esforços redobrados por parte destes. E se você mora em apartamento, e ainda não tem um cachorro, mas está pensando em possuir um, não pense que a escolha é fácil e simples, e que a regra é de que cachorros pequenos são ideais para apartamentos, e cachorro grandes para casas. Na verdade não é bem assim, pois há raças de cachorros pequenos que são muito agitadas e ansiosas, enquanto que existem raças de grande porte que são tranquilas e equilibradas, e mesmo em uma raça dita especifica para apartamento, com um perfil tranquilo e de pequeno porte, há entre os filhotes uns que são mais calmos e outros muito mais agitados.


E as caracteristicas e as qualidades necessárias e mais apreciadas em cachorros para poderem viver em apartamentos sem maiores problemas são, terem um baixo nível de ansiedade quando ficam sozinhos, uma pouca tendência a latirem desnecessariamente, um maior nível de independência, um menor nível de atividade diária, e que possa ser suprida com períodos regulares com exercícios ou passeios. Dentro destes perfis, e com estes aspectos caracteristicos, as raças que mais se adaptam a apartamentos são a raça Maltes, Bichon Frisé, Pug, Buldogue Frances; Boston Terrier, West Terrier, Rottweiler (apesar do porte, é bastante tranquilo, sendo necessário porem, leva-lo pra caminhar diariamente), Golden Retriever, Chihuahua, Lhasa Apso, Pequines, Poodle, e o Shih Tzu.


Entretanto algumas raças por apresentarem dificuldades e problemas comprovados de adaptabilidade a apartamentos devem ser evitadas como a Beagle, Cocker Spaniel, Labrador, Pastor Alemão, Dachshund, Pinsher, Border Collie, e muitos outros. Isto não significa que não sejam boas raças de cachorro, pois por terem como característica um de temperamento que depende muito da companhia e da interação com seus donos, e também por ficarem muito agitadas e latirem em demasia, estas raças acabam consequentemente criando muitos problemas e dando muito trabalho aos seus donos, por terem dificuldades de se adaptarem a ficar confinados em um apartamento.

Cachorros Podem Transmitir Doenças.



Cachorros Podem Transmitir Doenças: Cachorros e outros animais de estimação podem transmitir diversas doenças, e isso é algo que deve ser levado em consideração, e de grande importância, para as pessoas e os animais de estimação, que  literalmente fazem parte da família.  Pois mesmo com o todo amor que os responsáveis sentem por seus cachorros, muitos possuem receios quanto às doenças que podem ser transmitidas pelos mesmos. No entanto, há também quem não saiba que é possível ocorrer à transmissão de doenças a partir dos animais, ou melhor, através da saliva, fezes, patas e urina.


Os quais contam com uma grande diversidade e quantidade de microorganismos que podem provocar diversas doenças, doenças estas que são denominadas zoonoses. Mas isso não é motivo de preocupação, pois estas doenças não são problemas quando se tomam as precauções necessárias para se evitá-las, assim basta tomar os cuidados com as vacinas e consultas periódicas ao médico veterinário, mesmo que o cachorro esteja sadio. Dentre outros cuidados necessários e fundamentais para se evitar a contaminação por estas doenças ou zoonoses.


Recomenda-se não se compartilhar alimentos ou a cama com os cachorros, evitar também lambidas ou beijos muitos próximas ao rosto, e também  recolher rapidamente e se fazer limpeza e desinfecção no local das fezes e urina. E caso ocorra algum acidente, como mordidas ou arranhões, deve-se imediatamente procurar assistência médica. E são varias as doenças ou zoonoses que podem ser transmitidas pelos cachorros aos seres humanos. Como doenças de pele, como a sarna que é transmitida por cachorros contaminados, para as pessoas através do contato direto com os mesmos, e para evitá-la, é preciso ter certos cuidados e manter o seu cachorro sempre bem alimentado e higienizado.


Com banho tomado a cada 15 dias, e também evitar que o mesmo tenha contato com cachorros estranhos, principalmente durante passeios na rua, porem se o cachorro apresentar pequenas lesões ou vermelhões na pele com coceiras constantes e queda acentuada de pelos, leve-o imediatamente a um médico veterinário. E além das sarnas, as micoses também podem ser transmitidas através do contato direto com os cachorros, então deve-se evitar dividir sofás ou camas com os mesmos, e também manter sempre o ambiente do cachorro limpo, higienizado e livre de umidade. No entanto, as enfermidades mais comuns e frequentes transmitidos pelos cachorros aos humanos, são as enfermidades de origem alérgicas como a rinite alérgica e a bronquite, e a transmissão se dá através dos pelos e da saliva.




A raiva também é uma doença ou zoonose, que pode ser transmitida pelos cachorros aos seres humanos, sendo inclusive a mais conhecida e a que causa maior temor na nas pessoas, já que a percentagem de  mortalidade é de quase 100% caso haja uma infecção. Sendo que a raiva é provocada por um vírus que ataca o cérebro e todo o sistema nervoso, desenvolvendo em quem estiver contaminado, distúrbios motores e comportamentais, além de dificuldades para respirar e também aversão a água. É por este motivo que existem intensas campanhas nacionais de vacinação contra a raiva. E além destas doenças ou zoonoses já citadas, existem outras em que se deve ter todos os cuidados e precauções, pois também podem ser transmitidas pelos cachorros aos humanos, que são a Bucelose, a Leptospirose, a Criptococose, a Larva Migrans entre outras menos citadas. Para maiores esclarecimentos e orientações , consulte um veterinario.

Mutilações - Cachorros.



Mutilações - Cachorros: São cirurgias feitas nos cachorros com propósitos puramente estéticos ou comportamentais, como a amputação da cauda ( Caudectomia), mutilação das orelhas(Conchectomia)  e a extração das cordas vocais (Cordotomia). Conheça as consequências que cada uma destas cirurgias pode causar nos cachorros, podendo estas cirurgias inclusive serem classificadas como verdadeiras crueldades praticadas contra estes seres inocentes, devido as complicações na saúde, que cada uma delas pode originar nos cachorros, Tudo isto, apenas para satisfazer a vaidade ou não causar incomodo aos responsáveis pelos cachorros.


A cirurgia para a remoção das cordas vocais ou Cordotomia, é uma cirurgia classificada como uma "medida comportamental" pelos responsáveis dos cachorros que se aborrecem com os latidos deles. O objetivo é retirar as cordas vocais dos cachorros, para resolver os problemas causados pelos seus  latidos definitivamente, Entretanto está cirurgia na realidade alem de mutilar o cachorro, não o deixa mais silencioso, pois ele continuara emitindo grunhidos guturais, que mesmo que tenha um volume mais baixo, exigirão um grande esforço do cachorro, fazendo com que ele fique extremamente agitado e ansioso.


E o procedimento cirúrgico da cordotomia, causa um grande incomodo nos cachorros, e por ser uma modificação interna, abre diversos precedentes para complicações cirúrgicas e infecções. A cordotomia é considerada ilegal em vários países. e a solução para o latido em excesso dos cachorros, pode ser desde fazer um trabalho de treinamento, até passeios e atenção regulares, assim como brinquedos, que ajudam a reduzir bastante a solidão e ansiedade dos cachorros. A cirurgia para a amputação da cauda ou Caudectomia (amputação da cauda), O hábito de cortar a cauda dos cachorros vem da Roma Antiga, época em que os cachorros raramente tomavam banho, e essa medida podia prevenir doenças.

Hoje essas cirurgias são meramente estéticas, mas alguns poucos veterinários ainda alegam que elas têm propósitos higiénicos. Os responsáveis que se incomodarem com o acúmulo de sujeira na área caudal, ao invés de amputá-las, podem realizar a limpeza com algodão úmido ou lenços umedecidos, caso este seja um problema cronico no cachorro, são recomendáveis banhos com maior frequência, entretanto o excesso de banhos pode prejudicar a pele do cachorro. A caudectomia é tida como um processo cruel por tirar do cachorro um dos seus maiores meios de expressão que é a cauda.


Pois a cauda é utilizada tanto para demonstrar alegria ou tristeza, como para comunicação direta com outros cachorros como chamados para brincar, hierarquia entre o grupo, medo e submissão. Este procedimento cirúrgico pode muitas vazes resultar em complicações como deformações e necrose das partes mutiladas, em casos mais complicados, porém não raros, essa cirurgia pode levar à morte do cachorro. Cirurgia de corte da orelha ou Conchectomia, a orelha também tem como função comunicar alguns estados emocionais dos cachorros, como estado de alerta, apreensão ou curiosidade. E ao contrário do que se dizia antigamente, é comprovado que orelhas mutiladas e orelhas intactas apresentam os mesmo índices de infecção e, ainda há mais, uma cirurgia mal feita pode acabar com a proteção do cachorro contra a entrada de água.


O que trará grandes inflamações em decorrência do acúmulo do líquido nessa região. E também esta cirurgia apresenta um dos pós-operatórios mais doloridos que existem. Mas qual é o motivo para se infringir de forma desnecessária aos cachorros tanto sofrimento e dor,existem três “propósitos” para a realização das cirurgias ditas estéticas. Os cachorros usados para segurança como o doberman e boxer são mutilados para parecerem mais ameaçadores. Outros são mutilados por convenções da raça (pintcher, sheepdog) ou para participar de desfiles. Nesse sentido, é preciso criar uma mentalidade de que os cachorros são bonitos por suas próprias características e não podem de forma alguma serem conceituados por aparências criadas artificialmente pelos homens.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado