.

terça-feira, junho 02, 2015

Cachorros com Medo.



Cachorros com Medo: Sempre que se pensa em um cachorro medroso, imaginamos logo um cachorro sem personalidade, submisso, ou seja, aquele cachorro que por qualquer motivo, literalmente põe o rabo entre as pernas. E que inclusive nem mesmo tem coragem de encarar o seu próprio responsável sem desviar o olhar ou abaixar a cabeça, este, no entanto, é só um estereótipo de uma das varias formas de um cachorro medroso agir. Entretanto há muitos cachorros medrosos que agem de maneira bastante agressiva às situações que os assustam, e que, no entanto, raramente são diagnosticados como tal por seus responsáveis. 


Pois para a grande maioria das pessoas a agressividade dos cachorros está ligada quase que única e exclusivamente à valentia, entretanto muitas vezes temos atrás de toda esta agressividade, um enorme medo do desconhecido. E todo este processo comportamental começa na primeira vez em que o filhote, amedrontado, reage agressivamente, e tem êxito ao afastar o alvo do seu medo, que pode ser outro cachorro, uma criança, ou mesmo seu próprio responsável. E neste momento ele aprende e assimila que sempre que  enfrentar uma situação que lhe causa medo ele pode agir de forma agressiva, pois o "perigo" acabará. 


A palavra "perigo" neste caso é bem própria, pois o cão medroso associa todas as situações desconhecidas como um perigo real, pois ele não sabe discernir. E, para piorar um pouco mais as coisas, raro é o responsável que sabe lidar com este tipo de situação. E há maneiras de se identificar preventivamente o comportamento medroso em filhotes, pois os mesmos agem e tem atitudes caracteristicas mediante determinadas situações. Por exemplo, filhotes que mostram um medo exagerado de situações novas a ele, e qualquer atitude mais rude pode detonar um comportamento típico de submissão, como se assustar facilmente, se agachar, urinar por medo ou virar de barriga para cima. 


Ou qualquer movimento que se faça com a mão, ele já se abaixa, como se tivesse medo de apanhar, ou que se arrepiam (na parte de trás da nuca) sempre que cruzam com outros cachorros. Que não são capazes nos encarar, e desviam sempre o olhar, e tambem reagem agressivamente ao se deparar com tipos humanos diferentes dos quais ele esteja a costumado. E este comportamento submisso, medroso e violento pode variar e serem relativos principalmente à idade, sexo, cor, raça, entre outros fatores. Enfim, toda a questão do medo mora na incapacidade deste filhote de lidar com situações fora do comum (para ele), pois o novo o assusta. 


E devido a estes comportamentos caracteristicos e fáceis de se identificar, porque então é tão difícil, para que os responsáveis conseguirem identifique se o seu cachorro é medroso, pois está é uma questão de conceitos erroneamente pré-definidos. Conceitos como o que cachorros devems ser sempre valentes, e que a agressividade é uma reação esperada (e muito bem aceita) vinda de um filhote de cachorro de guarda, ou que agressividade é sinal de valentia, que filhotes que têm a iniciativa do ataque são cachorros de guarda ideais, que medo é sinal de covardia. Por conta deste conceitos erroneos, as atitudes e ações inadequadas destes filhotes são consideradas normais, ou até mesmo desejáveis.


Então temos um filhote que age agressivamente, sem ter qualquer aptidão para avaliar a real periculosidade da situação, e que não só não é repreendido, como muitas vezes ainda é incentivado a agir desta forma por seu próprio responsável. Porem estes responsáveis, na verdade, acabam inconciêntemente premiando uma ação totalmente errada no comportamento dos seus cachorros, pois os cachorros não tem qualquer orientação ou reprenssão sobre suas ações, pois as julga e as interpreta sozinho e livremente, podendo tomar atitudes violentas para combatê-las, em intervenção ou limites, e depois ainda acaba sendo recompensado por seu responsável.


Inclusive este cachorro é um grande e potencial candidato a cometer atrocidades, pois age  violentamente sem limites ou reprenssão a qualquer situação que o assuste, e tambem jamais confiará ou acatará qualquer ordem de responsável, que naturalmente deveria ser o seu lider, ou seja ninguém conseguirá dete-lo ele decidir e resolver atacar. Entretanto tudo pode ser bastante simples se este cachorro tiver está tendência comportamental previamente diagnosticado. Quando então o proprietário pode-rá fazer um trabalho direcionado de orientação e socialização que possa vir a aumentar a auto-confiança deste cachorro, mostrando-lhe que nem tudo o que é desconhecido é perigoso.


E o cachorro medroso, seja ele agressivo ou submisso, deve ser tratado com muita delicadeza, sem, no entanto, ser mimado. E o seu responsável deve saber ampará-lo de forma a fazer com que ele se sinta absolutamente seguro ao seu lado. Isto inclui um bom trabalho de socialização com o cachorro, demonstrando de uma maneira segura e firme, de que ele possui um líder que pode protegê-lo, e é capaz de identificar qualquer perigo potencial. Ou seja, cachorros medrosos com comportamentos submissos ou violentos, e principalmente os violentos, precisam de responsáveis muito presentes e seguros, e que mostrem sua liderança de forma incontestável.



Aprenda os Segredos dos Melhores Adestradores ...!

Finalmente! Você poderá adestrar e educar o seu cachorro, com apenas alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução. 
E o seu cachorro irá lhe obedecer fielmente de uma forma facil e natural.

Você mesmo poderá ensiná-lo a deixar de destruir suas coisas, a latir só quando necessário, ou o melhor a fazer suas necessidades no lugar correto e ainda irão passear sem arrastar você junto...

Nenhum comentário:

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado