.

domingo, outubro 31, 2010

Cachorros - Portas para Cachorros.




Cachorros - Portas para Cachorros: As portas para cachorros são muito comum nos Estados Unidos, sendo inclusive muito observadas em filmes, entretanto já existem disponiveis no mercado alguns modelos importados. Sendo que este tipo de porta, permite aos cachorros uma maior mobilidade, com uma maior liberdade e independência para poder entrar ou sair do interior das casas, sempre que quiser para fazer suas necessidades fisiológicas ou se alimentar e beber agua, sem precisar do auxilio ou  intervenção das pessoas. Sendo ideal para cachorros de pequeno e médio porte, e a sua instalação não é complicada, porem se faz necessario a utilização de algumas ferramentas profissionais e especificas como serra tico-tico e furadeira. E uma boa alternativa, é a contratação de um profissional especialista como um marceneiro, inclusive depois de instalada, por ser uma porta simples e resistente, não é necessário nenhuma manutenção especial.


Cachorros - Tendas.


Cachorros - Tendas: As tendas para cachorros estão disponiveis no mercado em varios modelos e são a substituição provisoria ideal para as casas do cachorro, pois permite que se possa leva-la para passeios ou viagens e proporcionam bastante conforto para os cachorros, permitindo que mesmo fora do seu ambiente ele tenha o seu cantinho aconchegante para poder descansar ou dormir. E são super praticas e compactas, e cabem facilmente no porta-malas ou numa sacola de mão por ser facilmente desmontável e tambem transportavel. São impermeáveis, leves, fáceis de lavar, sendo disponíveis em diversas cores. E são geralmente confeccionadas em nylon, e possuem uma estrutura em perfil plástico resinado com alta resistência mecânica.








Cachorros - Nichos Evolutivos.




Cachorros - Nichos Evolutivos: A relação entre os seres humanos e os cachorros teve inicio a aproximadamente 15 mil anos, sendo os cachorros provalvemente os primeiros animais a serem domesticados pelos humanos. Existe uma diversidade muito grande de raças de cachorros, que vai desde a raça gigante do Dogue Alemão até o raça pequena do pequeno Chihuahua, entretanto apesar de todas as diferenças de tamanho, caracteristicas e persanalidade são todos pertencentes a uma única espécie.


Os cachorros são membros pertencentes a família Canidae ou canídeos, que são parte de um grupo maior chamado de ordem carnivora, que  inclui ursos, quatis, gatos e focas. Alguns fósseis mostram que a família Canidae derivou-se dos ancestrais comuns da ordem carnivora há aproximadamente 40 milhões de anos. Sendo a família Canidae subdividida em três subgrupos, que são os animais semelhantes às raposas, os animais semelhantes aos lobos e os canídeos sul-americanos.


Observando a diversidade de cachorros e canídeos selvagens, cientistas como Charles Darwin acharam que os diferentes tipos de cachorros deviam ser descendentes de diferentes tipos de canídeos selvagens. Entretanto, a análise do DNA mostra que cientificamente os cachorros são descendentes apenas dos lobos, e como os filhotes de lobos, os cachorros recém-nascidos são cegos, surdos e completamente dependentes de suas mães. Entretanto, a mudança das características de lobo para cachorro só pode ter acontecido muito lentamente.


Pois os lobos são relativamente uniformes em aparência, e levaria milhares ou até mesmo, milhões de anos para surgir esta grande diversidade, como há que existe entre os cachorros, além do mais, a descoberta de fósseis mostra que não faz muito tempo que os cachorros apareceram. E testes de DNA, indicam que os cachorros podem ter começado a se separar do lobos há 100 mil anos, e esse tempo é considerado relativamente recente em termos evolutivos. Ainda assim, podemos ver nos cachorros a diversidade física mais radical entre todas as espécies de mamíferos.


Há mais variação em tamanho, cor, tipo de pelagem e outros aspectos da aparência entre os cachorros, do que entre todas as outras espécies de canídeos ou mamiferos. A explicação sobre o processo de evolução do lobo para os cachorros, indica que alguns lobos se "auto-domesticaram", quando os homens deixaram de ser uma sociedade nômade para viver em aldeias, e criaram um novo nicho ecológico para os lobos das redondezas. O nicho tradicional dos lobos, é o de caçadores de herbívoros (comedores de plantas), como cervos e alces, e este nicho requer que os lobos sejam grandes, fortes, inventivos e capazes de aprender com exemplos.


Os humanos, vivendo em comunidade, produziam restos de comida e outros resíduos, o que representava uma fonte valiosa de alimentos para os animais. Os lobos, habitando proximo das pessoas, começaram a explorar a facilidade de obtenção destes alimentos, proporcionado por esta aproximação. Conseguiam então alimentos com maior facilidade e abundancia, e assim sobreviviam melhor, reproduziam-se mais e consequentemente tinham mais ninhadas. E o grupo de lobos, que permaneceu mais próximo dos homens, seguiu um caminho evolutivo diferente dos demais. Pois este grupo não precisava ser tão forte, rápido ou criativo quanto seus ancestrais, e na verdade ser pequeno era melhor, porque animais menores precisam de menos comida.


A característica principal para sobreviver nesse grupo era estar sempre proximo dos seres humanos, e este processo foi evoluindo, e sendo conduzido pela propria seleção natural. Estes no processo evolutivo se adaptaram, e quando os homens começaram a viver em aldeias ou comunidades, os lobos aproveitaram esta oportunidade para poder adquirir alimentos facilmente, como os restos de alimentos que sobravam dos homens. Já os lobos mais arredios, começavam a se afastar cada vez mais, separando assim a espécie em dois nichos bem distintos. E os que ficaram convivendo com o homem, foi adaptando-se de acordo com as necessidades e conduzido ao processo de adaptação junto aos seres humanos para a sua melhor sobrevivência. Onde os seus cruzamentos, viriam a originar está variedade imensa de raças de cachorros que existe hoje.

Cachorros - Caixas Transportadoras.


Cachorros - Caixas Transportadoras: Levar o cachorro solto dentro do carro pode parecer algo inofensivo e sem perigo, entretanto este procedimento coloca em risco tanto o cachorro quanto os demais ocupantes do carro. Podendo em caso de acidente ou freadas bruscas, causar-lhes graves lesões ou ate mesmo o próprio óbito do cachorro, podendo atingir tambem o motorista e demais ocupantes do carro. Pois o cachorro solto no interior do veiculo, pode ocasionalmente por qualquer motivo, distrair e desviar a atenção do motorista e provocar um acidente. Com o cachorro, tendo o seu corpo projetado para frente com uma força de impacto violenta. Consequentemente se ferindo, e podendo tambem ferir seriamente as pessoas que tambem estejam no carro. 

E a questão tambem, é que o Código Nacional de Trânsito, não possui nenhuma legislação específica para o transporte de cachorros ou outros animais domésticos. Pois pela legislação vigente, os animais domésticos são considerados objetos. Só não podendo serem conduzidos no colo, à esquerda do motorista, ou nas partes externas do veículo. Pois a condução de animais nas partes externas do veículo, como caçambas, ou com parte do corpo para fora da janela, é considerada infração grave. E o condutor pode perder cinco pontos na carteira, e pagar uma multa de R$ 127,69. E se o motorista estiver dirigindo, com animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas, tambem pode perder quatro pontos na carteira, e pagar multa de R$ 85,13, sendo considerada uma infração média. 

Entretanto, um cachorro totalmente solto dentro do carro, não é considerado infração. E nenhuma autoridade de transito pode, multar ou ate mesmo advertir o motorista, em cujo carro, esteja solto no banco traseiro ou no do carona um cachorro. Inclusive é comum em clínicas veterinárias, cachorros chegarem com lesões, por terem se desequilibrado dentro dos carros em freadas bruscas ou batidas. E mais frequente ainda, são os cachorros se ferirem gravemente, e terem que geralmente serem submetidos a cirurgias por estarem viajando com a cabeça para fora da janela. Pois muitos dos traumas físicos que ocorrem com os cachorros, acabam acontecendo dentro dos próprios carros. 

Como luxações, além de traumatismo craniano e fraturas do maxilar, acontecendo inclusive ate o esmagamento dos cachorros, como em casos de colisão, devido ao fato de os motoristas insistirem em leva-los no colo enquanto dirigem. Mesmo que a legislação de transito permita este procedimento durante a condução de animais domésticos. Ou seja deixar os cachorros, ou outros animais domésticos totalmente soltos no interior dos carros, pode ser extremamente perigoso, principalmente no caso dos cachorros, que podem ter grandes dimensões e peso, o que torna ainda mais problematico e arriscado, agravando ainda mais as consequencias em caso de acidentes. 

A melhor maneira e a mais recomendada, é a opção pela utilização de acessórios específicos para a condução (transporte) dos cachorros no interior dos veículos, ou ate mesmo na cacamba. Que são as caixas transportadoras, que são especificas e apropriadas para o transporte de cachorros e outros animais domésticos. E que devem ter como padrão um tamanho adequado para proporcinar simultâneamente conforto e segurança aos cachorros. Tendo espaço suficiente, para que o cachorro consiga ficar em pé e tambem se virar, e de preferência tambem ter um cinto, alças ou um ponto de fixação especifico para ser acoplado ao cinto de segurança do carro. Tambem existe a opção por cadeiras especiais, mas seu uso é recomendado somente para pequenos trajetos urbanos, pois para viagens mesmo curtas, a caixa de transporte proporciona um maior conforto e comodidade para o cachorro. 

E sempre que for necessária a permanência do cachorro por longos períodos na caixa transportadora como por exemplo em viagens longas, antes de acomodar o cachorro na caixa deve-se deixar que ele possa fazer suas necessidades fisiológicas, assim tambem como durante a viagem, pois alem de fazer suas necessidades fisiológicas o cachorro tambem precisa exercita-se. Tomando-se certas precauções e cuidados se evita que um simples acidente se transforme em uma tragédia, ao se conduzir cachorros em automóveis durante viagens, ou ate mesmo em um simples passeio. Pois o uso de caixa transportadora ou cadeiras especiais, torna a viagem ou o passeio mais seguro e agradável para todos, tanto para os ocupantes do carro como para próprio o cachorro.

Cachorros - Cestos.



Cachorros-Cestos: Existem disponíveis no mercado, diversos tipos de cestos que podem ser de plásticos e recobertos internamente com almofadas ou de vime e com vários formatos redondo, quadrado ou no tradicional formato oval dos cestos de  vime. E que podem tranquilamente serem utilizados pelos cachorros como um local de descanso, ou ate mesmo dependendo de onde for colocado, como substituição de suas próprias casas. E com a grande vantagem de serem bem compactos, leves e facilmente transportáveis, sendo também  mais rapido, simples e facil de  fazer a sua limpeza.


sábado, outubro 30, 2010

Ossos de Couro - Cachorros.



Cachorros - Ossos de Couro: Os ossos de couro são derivados do couro bovino, sendo facilmente encontrados no mescado, e são 100% naturais livres de bactérias, sem odor e sem quimica. Inclusive tambem, não possuem nenhum tipo de produto químico, aditivo, corante ou conservante que poderiam vir a prejudicar a saude do cachorro. Os ossos de couro tambem são muito uteis e eficazes para evitar e tambem reduzir o tártaro, pois proporcionam valiosos benefícios dentais aos cachorros.



Pois quando o couro é mastigado, ele fica umedecido, limpando consequentemente os dentes e previnindo o cachorro de diversas doenças bucais, como a gengivite o tartaro entre outros. Beneficiando e ajudando tambem a tranquilizar o comportamento dos mesmos, pois todos os cachorros têm um desejo inerente de mastigar, e está atividade tende a reduzir a tensão, a ansiedade e o stress do cachorro.  Além de direcionar a sua energia, evitando que eles fiquem mordendo sapatos e moveis, e o couro ainda oferece aos cachorros inclusive uma mastigação mais segura.  Os filhotes, tambem porem utilizar e consequentemente mastigar, para auxiliar no alivio de suas gengivas, para desenvolver os seus maxilares e torna-las mais fortes e consequentemente tambem ajuda no fortalecimento dos dentes.



Entretanto os ossos de couro, podem se tornar perigosos, se o cachorro conseguir arrancar pedaços grandes e tentar engoli-los. Pois estes pedaços de couro, podem causar bloqueios no intestino ou na garganta do cachorro,  causando sérias obstruções gastrointestinais. E sempre que o cachorro, já tiver roído um osso de couro até um tamanho que caiba inteiramente em sua boca, deve-se jogar este pedaço final fora, e fornece-lo um novo osso de couro. E tambem, jamais dê ossos artificiais coloridos aos cachorros, pois o corante contido neles é toxico e a medio prazo pode ser muito prejudicial aos cachorros. Para maiores informações e esclarecimentos consulte um veterinario. 

Cachorros - Casco de Vaca.



Cachorros - Casco de Vaca: Os cascos de vaca, são uma excelente opção de entreterimento para manter os cachorros ocupados e distraídos, e também um otimo exercício para as mandíbulas e para os dentes ajudando a mante-los limpos e saudáveis. O casco de vaca, é um acessório para roer que deve sempre estar disponível para os cachorros, pois eles duram muito, prendem a sua atenção e distra-em os cachorros por horas. São mais barato, e também duram mais que os ossos de couro digeríveis, atraindo os cachorros com seu sabor e cheiro característico.


E este seu cheiro caracteristico, somente aparece quando o cachorro fica roendo o casco de forma constante. E eles vão roendo intensa e gradualmente, instigados pelo gosto e pelo odor caracteristicos e naturais que os cachorros tanto gostam. Pois cachorros que são roedores natos, e filhotes em troca de dentição vão adorar este acessório inclusive para auxiliar o filhote a parar de morder, mãos, pés, móveis, roupas, enfim tudo que aparece pela frente.


Sendo também excelentes para os cachorros que querem estar sempre roendo alguma coisa, ou passam algum tempo sozinhos em casa. Entretanto fique atento e preste atenção ao comprar e adquirir os  cascos de vaca. Certifique-se que estes não tenham acréscimo de corantes, o que pode vir a prejudicar seriamente a saude do cachorro, ou recheios que se soltam, e que podem facilmente engasga-lo.

Cachorros - Bandejas Sanitarias.




Cachorros - Bandejas Sanitarias: A bandeja sanitária é um acessorio  que proporciona um ambiente limpo e consequentemente uma melhor higiene para o cachorro e o seu ambiente, seja ele filhote ou adulto, e encontra-se disponivel no mercado em varias cores. Este acessorio higiênico de plastico reforçado, foi desenvolvido para cachorros que tem o habito de fazer suas necessidades fisiologicas no jornal, e conseguem deixar completamente seca as patas dos cachorros, impedindo assim que o piso ou o carpete  fiquem com cheiro desagradável de urina. E a utilização de bandejas sanitarias, é uma forma eficiente de manter a higiêne do local onde o cachorro é treinado para fazer suas necessidades fisiológicas. E é muito pratica e de fácil limpeza, podendo ser lavada somente uma vez por semana. A bandeja sanitaria è composta de 2 bandejas e 2 grades, às quais poderão ser acoplados mais jogos que aumentam seu tamanho padrão (60cm x 40cm). 


Ela facilita o cachorro a identificar o local certo para fazer as suas necessidades, pela sua cor escura e pela altura de 2 cm, e as grades são removíveis para a colocação e troca do refill de papel ou jornal, responsável pela absorção da urina. Além disso, não é necessário trocá-los todos os dias, pois as grades permanecem sempre secas, e mesmo que o refil de papel ou tapete absorvente não seja trocado todos os dias, a bandeja sanitária tambem não exala cheiro. Pois o odor só será sentido, quando a grade for removida  para a colocação e troca do tapete absorvente, refil de papel ou jornal cortado, que são responsáveis pela absorção da urina, e tambem para a remoção dos dejetos da bandeja sanitária, ou para a limpeza da bandeja sanitária com água morna e detergente neutro a cada duas semanas. 

Cachorros - Tapetes Sanitarios.



Cachorros - Tapetes Sanitarios: Os tapetes sanitarios ajudam a manter o ambiente higienizado e livre dos odores de urina e de fezes, pois os tapetes higiênicos absorventes possuem uma alta capacidade de absorção, e um tamanho adequado que concilia higiene e praticidade para o cachorro, inclusive possuem tambem fitas plasticas adesivas, que facilitam a fixação do tapete no local determinado. E as fitas adesivas, já vem fixadas no tapete e aderem em qualquer superfície, sem deixar resíduos de cola ou papel, e os tapetes sanitários contem um atrativo odorifico canino que auxiliam no aprendizado e orientação do cachorro sobre o local correto de fazer as suas necessidades fisiologicas. 


E podem ser utilizados por filhotes e adultos, e por raças de médio e grande porte, devido ao seu alto poder de absorção, e o modo de utilização dos tapetes sanitários absorventes e bastante simples. A principio deve-se colocar o tapete em um local seco e distante da localização da agua, e da comida e tambem do local onde o cachorro decansa e dorme, e de forma automatico e naturalmente o proprio atrativo odorifico orienta-ra o cachorro sobre o local correto para que ele faça suas necessidades fisiologicas. Entretanto durante a fase de adaptação, caso o cachorro utilize outro local, apenas repreenda-o verbalmente com uma entonação maior de voz, simplesmente dizendo não! 

E inclusive não se deve bater no cachorro, pois está atitude só o deixa-ra mais confuso, e não trara nenhum beneficio ao processo de aprendizagem, e depois leve-o até o tapete higienico e diga simplesmente aqui!. E toda a vez que observa-lo fazendo o procedimento correto, faça-lhe um agrado, pois os cachorros aprendem muito mais rápido quando são agraciados e elogiados, do que quando são reprendidos ou levam uma bronca. E durante está fase de aprendizagem, alguns cachorros consegurm assimilar e aprender muito bem as orientações, no entanto outros tem um pouco mais de dificuldades. Porem estes comportamentos são normais, e  dependem de varios fatores, e tambem fazem parte da forma como os cachorros retém as suas experiências e elaboram o seu aprendizado. Portanto seja paciente e valorize mais os acertos, do que os erros do seu cachorro.                                                                                                                                                                                                                                                  

Cachorros - Gengivite.


Cachorros - Gengivite: Uma higiene dentária deficiente nos cachorros pode ocasionar sérios problemas a sua saúde bucal. E entre as doenças bucais, a mais comum é a gengivite, e é uma doença que se caracteriza principalmente pela inflamação das gengivas.  E os sintomas apresentados pela gengivite são, mal halito, sangramentos, retração gengival, vermelhidão da gengiva, dentes fracos, desconforto, e consequentemente dor.


Alem da perda de apetite, e tambem a dificuldade de prender e mastigar os alimentos, e todos estes fatores são indicativos da presença de gengivite na boca do cachorro. E a gengivite se não for devidamente tratada, pode evoluir rapidamente para  uma doença mais seria que é a periodontite, que é uma infecção que pode se espalhar pelos tecidos, e pelos ossos em que as raízes dos dentes se prendem.


E o comprometimento destes ossos, pode levar a perda definitiva e irreverssivel dos dentes. E a melhor maneira de se evitar as doenças bucais, é atraves da prevenção, fazendo-se uma higienização constante nos dentes e na boca do cachorro. E tambem evitando fornecer aos mesmos uma alimentação que tende a se acumular nos dentes, pois a alimentação recomendada e mais indicada, é a utilização de uma boa ração do tipo seca, que alem de nutrir o cachorro tambem auxilia na limpeza de seus dentes.                                                                                                        

Cachorros - Nariz/Cuidados.



Cachorros - Nariz/Cuidados: O nariz e um orgão essencial na anatomia dos cachorros, e deve-se ter todo o cuidado e atenção em relação a qualquer anormalidade com o mesmo. Porque é o olfato o sentido mais importante para os cachorros, e por meio do seu faro apurado, o cachorro consegue identificar pessoas, perceber cheiros que estão bem distantes, e até mapear os locais, conseguindo se orientar inclusive em lugares extranhos. E tudo isso acontece, porque no interior do nariz dos cachorros existem receptores especificos chamados de protéicos,  que são células muito sensíveis aos odores, e se localizam na mucosa nasal, e ao perceber e sentir os odores são responsáveis por identificá-los.


Essas células também estão presentes em outros animais, inclusive nos seres humanos, mas existem em muito maior quantidade no nariz dos cachorros. Existem inclusive cachorros treinados, que são utilizados como farejadores, e que auxiliam os policiais a identificar drogas, substâncias proibidas e prejudiciais a saúde. Em lugares difíceis de serem encontradas, como malas e armários fechados, e tambem no trabalho de busca e salvação de pessoas em escombros de desabamentos, enchentes ou acidentes automobilisticos. O trabalho extraordinario e insubstituivel realizado por estes cachorros, somente é possivel graças ao seu complexo, sofisticado, e evoluido sistema olfativo. E o nariz dos cachorros, são normalmente úmidos porque eles não possuem glândulas sudoríparas como os seres humanos.


Sendo que o nariz seco ou quente, é indício de problemas de saude como infecções por bacterias ou viroses. estas patologias deixam o nariz do cachorro seco e com a temperatura alta, e doenças como cinomose também podem ser caracterizadas pelo nariz ressecado. Caso os cachorros não apresentem características normais, como nariz ou focinho molhado, pois estes sintomas podem sinalizar a ocorrência de uma doença grave. O nariz, ou focinho gelados nos cachorros é sinal de saúde. e o que mantém o focinho do cachorro sempre frio e molhado, é o fato de que esses animais regulam a sua temperatura corporal. Ou seja, o grau ou perda de calor do corpo, por meio da respiração, pois os cachorros estão sempre respirando com a boca aberta e a língua para fora. Deve-se então a qualquer constatação de indicio de anormalidade como nariz seco ou com temperatura alta procurar rapidamente o auxilio veterinario.  

Cachorros - Higiene/Ouvidos.




Cachorros - Higiene/Ouvidos: É muito importante verificar os ouvidos do cachorro semanal ou quinzenalmente para manter a sua audição perfeita e os seus ouvidos limpos e arejados, pois limpar os seus ouvidos é fundamental para a saúde dos cachorros. E o próprio responsável pelo cachorro pode fazer este procedimento de limpeza. E este procedimento é bem simples, basta enrolar um chumaço de algodão no dedo indicador, embebido em uma pequena quantidade de ceruminolítico, que é um produto que dilui a cera, e que é encontrado facilmente em pet shops, e a um preço bem acessível. E evite enfiar objetos pontudos, como cotonetes ou pinças,  pois estes objetos podem causar graves danos ao conduto auditivo do cachorro.


E este produto, o ceruminolitico é apresentado em forma de loção, e contém substâncias emolientes e queratolíticas que agem solubilizando o cerúmen acumulado no conduto auditivo e no pavilhão auricular do ouvido dos cachorros. E vem com uma bula, que explica de maneira simples e objetiva a sua forma de  utilização, sendo melhor e mais seguro limpar os ouvidos do cachorro com este produto, do que álcool ou éter. Que podem causar uma grande irritação ou alergia, e tambem ocasionar uma seria infecção no ouvido do cachorro. Pois o conduto auditivo dos cachorro, é uma região de difícil  acesso e tambem extremamente sensível. Cachorros com orelhas eretas e semi-eretas, têm esta região do corpo mais arejada, portanto menos sujeita a juntar cerume e doenças como sarna, fungos, seborreia excessiva e micoses.


Problemas estes que além de incomodarem muito o cachorro, tambem causam dor, irritação, mau cheiro e mal estar. Já os cachorros com orelhas tombadas e compridas são mais suscetiveis a desenvolve-rem estes problemas, porque as suas orelhas encobrem o conduto auditivo, impedindo desta forma a sua ventilação. Cachorros como Poodles, Yorkshires e Terries em geral ainda possuem pelos ou penugens dentro do conduto auditivo, que devem ser removidos para que o local seja arejado. Uma observação e cuidado semanal, ajudam a evitar sérios problemas nos ouvidos do cachorro. Há diversas marcas de solução de limpeza de ouvidos no mercado. escolha a mais adequada para a raça do cachorro, e certifique-se de que o cachorro não é alérgico a nenhum dos componentes antes de utiliza-lo. Pingue de 2 a 8 gotas nos ouvidos do cachorro dependendo do seu tamanho, pois essa solução soltará o cerume que está preso dentro do conduto auditivo.


Tenha bastante cuidado, pois o conduto auditivo do ouvido e muito sensível e deve-se evitar toca-lo , e o cerume natural é uma proteção para o mesmo, portanto somente o seu excesso deve-rá ser removido pelo produto. E tambem existem algumas raças, que apresentam um certa quantidade de pêlos no interior do conduto auditivo. Contudo não é recomendável a retirado  dos pêlos, pois estes funcionam como uma protecção natural contra umidade. E é preferível, fazer o procedimento de aplicação do produto, no dia anterior ao banho. Para aproveitar, e se fazer uma higienização completa e se eliminar o mau cheiro, e os resíduos de cerume que serão removidas pelo sabonete ou shampoo após o enxague do banho. Para maiores informações e esclarecimentos consulte um veterinário.
                                                        


                                         

Cachorros - Higiene Ocular.



Cachorros - Higiene Ocular: Ao se observar os olhos de um cachorro, estes devem estar claros e brilhantes, e sem nenhum excesso de lacrimejamento ou secreção de muco. Pois os olhos vermelhos, inflamados, opacos ou com lacrimejamento excessivo são caracteristicas e indicações de ocorrência de uma possível infecção ou lesão ocular. E como os olhos são órgãos muito delicados, qualquer indicio de uma possível lesão deve receber a assistência imediata de um veterinário.


Pois os olhos dos cachorros, são suscetiveis a absorverem muitos resíduos, poeiras e corpos estranhos devido principalmente a produção quase que continua de corrimento ocular (remela) que podem acarretar diversas infecções. E até mesmo, a utilização de xampus não apropriados pode causar doenças, e os problemas oculares que surgem pelo contato com o xampu são muito frequentes. E vão desde uma conjuntivite, até uma lesão grave na córnea, que pode comprometer a visão e os olhos de forma irreversível.


E uma forma  de se eliminar, ou minimizar bastante este problema, é usar na face do cachorro um xampu neutro ou suave, que não ardem nos olhos, devendo-se tambem enxaguar bem após a lavagem. Pois a higiene dos olhos, elimina o incómodo causado pelo corrimento ocular nos cachorros, devido a isto é necessário se limpar os olhos do cachorro regularmente. Algumas raças, apresentam  um corrimento constante, o que facilita o acúmulo de poeira e resíduos diversos, facilitando e possibilitando o aparecimento de infeções oculares (conjuntivites).


E este é o caso dos Basset Hound, que têm as pálpebras caídas, dos Poodles e Bichon Frisé, que têm dutos lacrimais estreitos, dos Lhasa Apsos, Shi Tzu e Pequinês que têm o globo ocular muito exposto. Já os cachorros da raça Cocker, têm as suas orelhas muito longas, e que encostam facilmente no chão, levando consequentemente, muitos resíduos para os seus olhos. E para se proceder a higiene ocular dos cachorros.


Pode-se utilizar de preferência diariamente, algodão embebido em água ou fazer a aplicação de gotas oftálmicas de limpeza com anti-séptico ou toalhetes oftálmicos.  Quanto a utilização de remédios,  os cachorros   não devem ser medicados de forma inadvertido, sem prescrição e orientação veterinária. Pois o uso equivocado de um simples e inofensivo colírio, é capaz de complicar muito um problema oftálmico que poderia ser resolvido sem dificuldade com medicamentos específicos adequados. Para maiores orientações e esclarecimentos, consulte um veterinário.

Cachorros - Doenças Bucais/Raças Pequenas.



Cachorros - Doenças Bucais/Raças Pequenas: Os cachorros de raças de pequeno porte têm mais predisposição para a formação de placa bacteriana, tártaro e consequentemente outras doenças bucais mais graves que cachorros de raças de porte maiores.  Pois principalmente nos cachorros adultos de raças de pequeno porte, é necessario que se tenham certos cuidados para se evitar e reduzir a incidência de placa bacteriana e tambem limitar a formação de tártaro nos seus dentes. E a melhor forma de se evitar a manifestação e a ocorrência destes problemas e doenças bucais é atraves da prevenção, com uma higiênização bucal feita de forma correta e constantemente, e tambem com uma alimentação adequada feita com rações secas e evitando-se fornecer alimentos que possam vir a deixar residuos nos dentes dos cachorros, pra se impedir justamente a origem e a formação da placa bacteriana e do tartaro e a posterior origem e manifestação de outras doenças bucais mais serias, graves e abrangentes. Para maiores informações e esclarecimentos, consulte um veterinário.     

Cachorros - Rações Semi-Umidas.

  


Cachorros - Rações Semi-Umidas: As rações semi-umidas são embaladas em pacotes plásticos, e de forma semelhante as rações umidas também possuem uma consistencia bastante macia, e a diferença básica entre a ração semi-umida e a umida e o percentual de agua, que na ração umida e de 80% e na semi-umida e de aproximadamente 20%.  E igualmente as rações umidas também são indicadas para serem oferecidas a cachorros filhotes pós-lactantes, cachorros idosos ou debilitados possuindo também um melhor sabor quando comparadas as rações secas.




Sendo inclusive indicadas para cachorros que estejam enjoados de rações secas, misturando-se a ração semi-umida a ração seca ou oferecendo a ração semi-umida integralmente. Entretanto as rações semi-umidas apresentam as mesmas desvantagens das rações umidas quando comparadas as rações secas, pois possuem um alto teor de agua (20%), e o cachorro precisa comer uma quantidade maior de ração semi-umida para poder assimilar o mesmo quantitativo de energia, proteínas e minerais que teria com uma ração seca.  Possuindo também mais gordura em sua formulação e um alto nível de sal e açúcar, e consequentemente um maior valor calórico, e depois de aberta deve ser consumida rapidamente, pois perdem a umidade rapidamente e são muito perecíveis.




E também não tem a mesma capacidade auto-limpante realizada pelas rações secas nos dentes dos cachorros, deixando muitos resíduos alimentares na sua boca e nos seus dentes.  Sendo então a ração semi-umida, recomendada para a alimentação de cachorros em fases ou situações especiais e temporárias como filhotes em fase de desmame, cachorros idosos com dificuldades mastigatorias, cachorros desnutridos, enjoados, doentes ou em situação pós-cirúrgica. E nos casos em que a ração semi-umida seja  fornecida de forma constante como para os cachorros idosos que possuem dificuldades mastigatorias, ela deve ser fornecida de maneira controlada e tomando-se todas as precauções necessárias.                                                                                           

quinta-feira, outubro 28, 2010

Cachorros - Pelos/Sais Minerais.


Cachorros - Pelos/Sais Minerais: Os sais minerais tem uma importante influência nutricional na saúde, na resistência, no brilho e na aparência geral dos pelos dos cachorros. Pois quando há uma carência nutricional, principalmente de sais minerais, consequentemente pode ocorrer um enfraquecimento da raiz, perda do brilho e provavelmente uma queda de pelos. E esta queda de pelos não é fisiológica devido ao envelhecimento do cachorro, mas sim também em decorrencia de uma deficiência nutricional, que é a chamada queda patológica ou alopecia. E o mineral que é essêncial, e que tem uma ação muito positiva sobre a saúde capilar dos cachorros é o zinco, pois o zinco é um elemento fundamental, e está presente em todo o organismo, principalmente como um constituinte intracelular, está tambem envolvido nas atividades de mais de 300 metalo-enzimas, agindo como co-fator ou catalisador.


Nos cachorros os principais efeitos de sua deficiência estão relacionados com problemas de pele e de pêlos, e atua também como um agente antioxidante, prevenindo contra a formação de radicais livres e evitando assim danos oxidativos nas células e no DNA. E os sintomas típicos de deficiência de zinco por carência nutricional, ou por má absorção intestinal que é motivado principalmente pelo excesso de cálcio na alimentação, são a dermatite seborreica (caspa), perda de pelos e descamações na face, orelhas e patas. E a administração de suplementos de zinco, auxilia na eliminação destas carências nutricionais, e consequentemente na eliminação destes sintomas a curto prazo. Entretanto, somente utilize suplementos alimentares com prescrição e acompanhamento veterinário.

Postagens Relacionadas:









              

Cachorros - Pelos/Aminoacidos.


Cachorros - Pelos/Aminoácidos:  Entre as carências nutricionais que podem determinar a queda de pêlos nos cachorros, pode-se citar também a ausência na alimentação de determinados tipos de aminoácidos principalmente a metionina. Que são, como se fossem os tijolos que formam as moléculas de proteínas mais complexas, pois são fatores determinantes na proteção dos epitelios. E a sua falta, ou a sua quantidade insuficiente na alimentação dos cachorros, ocasiona por consequencia a perda do brilho, da resistência, com o ressecamento da pele e o aparecimento de quadros de seborreia, paraqueratose, e dermatites em geral, culminando consequentemente na queda dos pêlos. A metionina é um aminoácido sulfurado, formador de pontes de enxofre entre os polipeptídios constituintes de pele e de pêlos, dando-lhes resistência, diminuindo a queda de pêlos.


E sendo presença principalmente entre os  elementos envolvidos com a integridade da pele e da pelagem, auxiliando na manutenção do brilho e na maciez da pelagem, e possui ainda uma ação antiinflamatória sistémica, e tambem evita o ressecamento da pele, com uma função essêncial na regeneração e formação de epiderme, derme e mucosas. Sendo importante consequentemente, no bom desenvolvimento da pelagem, evitando a queda de pêlos e proporcionando pele e pêlos brilhantes e resistentes. E tambem Participa ativamente na proteção, reposição e integridade dos pêlos e da pele, prevenindo dermatites. A metionina que juntamente com outros aminoácidos sulfurados, cisteína e cistina, é essencial ao desenvolvimento da epiderme e da derme. para os cachorros em qualquer fase de sua vida. e suas melhores fontes naturais de origem animal são as carnes em geral, peixes, frutos do mar, ovos e leite, incluindo também especificadamente para os cachorros como fonte importante as rações de boa qualidade.

Cachorros - Pelos/Queda.



Cachorros - Pelos/Quedas: As quedas de pêlos nos cachorros podem ocorrer por diversos motivos, e um deles é a denominada queda fisiológica, que acontece naturalmente por envelhecimento do próprio pêlo ou de seu folículo (raiz), e assim esse pêlo vai sendo natural e seguidamente substituído por outros. Sendo que esta queda fisiológica, acontece normalmente no verão e não é localizada num único ponto da pelagem, mas sim de forma generalizada, e é uma queda rarefeita, e  com a  pelagem ficando apenas temporariamente rala ou menos densa. E há tambem a queda classificada como patológica (alopécia), que é a queda anormal, e que pode ter diversas causas, que podem ser doenças do próprio pêlo ou da pele do cachorro, como micoses, sarnas, eczemas. Podendo também ocorrer a queda de pelos de forma indireta, por carências nutricionais ou infecções, e entre as carências nutricionais que podem ocasionar a queda de pêlos, pode-se incluir a avitaminose A, pois a ausência da vitamina A, ou sua quantidade insuficiente na alimentação dos cachorros, pode acarretar a perda de seu brilho e resistência dos pelos, culminando até com a sua queda. 


E também a ausência ou a insuficiência de determinados aminoácidos e sais minerais na sua alimentação, podem tambem ter como consequência a queda de pêlos. Devido a origem da queda de pelos serem decorrentes de diferentes fatores, deve-se observar constantemente a pelagem dos cachorros,  pois caso a queda de pêlos seja  originada por parasitas (fungos, sarnas ou outros parasitas). Há a necessidade de que seja imediatamente tratada, e com auxilio veterinário, pois inclusive há o risco do parasita se alastrar, causando uma infestação,  podendo infectar outros cachorros ou ate mesmo as pessoas, podendo causar inclusive graves zoonoses, como a  micose tricofítica ou a sarna por Sarcoptis scabiei (Escabiose). Para maiores esclarecimentos e orientações, consulte um veterinário.

COMPARTILHE A POSTAGEM.

.

.
.

Visualizações de página do mês passado